Home
      Ficha Título Original: åsom i en spegel Ano/País/Gênero/Duração: 1961 / Suécia / Drama / 89min Direção: Ingmar Bergman Produção: Allan Ekelund Roteiro: Ingmar Bergman Fotografia: Sven Nykvist Música: Erik Nordgren Elenco: Harriet Andersson .... Karin Gunnar Björnstrand .... David Max von Sydow .... Martin Lars Passgård .... Fredrik (Minus)     Sinopse   Karin (Harriet Andersson) é uma mulher que começa a ter crises familiares por causa de sua loucura, durante umas férias em uma longínqua ilha. Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.   Assista Online (legendado)       Imagens
| 1351 ace
Atriz mais linda que ja vi
| 159 ace
Algumas começaram a carreira como crianças, outras como adolescentes, mas a maior parte firmou carreira a partir desta idade tão difícil para qualquer ator em transformação. Aqui algumas atrizes, das mais diversas décadas, que representavam esta idade delicada. Deanna Durbin     Judy Garland     Ann Rutheford     June Pressier   Elizabeth Taylor     Natalie Wood     Sandra Dee     Sue Lyon     Jane Powell     Shirley Temple   Jodie Foster     Brooke Shields     Tatum O'Neil       Sally Field     Alicia Silverstone     Dakota Fanning  
| 2248 ace
Mary Pickford (1892 - 1979) Virginia Lee Corbin (1910 - 1942) Baby Marie Osborne (1911) Virginia Davis (1918) Jane Withers (1926) Virginia Weidler (1927 - 1968) Sybil Jason (1929) Darla Hood (1931 - 1979) Joan Carroll (1932) Elizabeth Taylor (1932) Margaret O'Brien (1937) Natalie Wood (1938 - 1981) Hayley Mills (1946) Jodie Foster (1962) Tatum O'Neal (1963) Brooke Shields (1965) Drew Barrymore (1975)
| 8873 ace
Segundo pesquisa realizada na Inglaterra, essas são as 10 atrizes mais bonitas da história do cinema. Concorda?   1º. Audrey Hepburn 2º. Angelina Jolie   3º. Grace Kelly   4º. Marilyn Monroe     5º. Sophia Loren   6º. Catherine Zeta Jones   7º. Elizabeth Taylor     8º. Keira Knightley     9º. Halle Berry   10º. Brigitte Bardot  
| 9368 ace
Marilyn Monroe Uma seleção de fotografias históricas de atrizes de Hollywood visitando soldados que lutavam na guerra. Marsha Hunt Marilyn Monroe "Eu nunca havia dançado com uma celebridade, então queria que ela se sentisse especial...mas logo que eu pensei nisso, parecia exatamente como as garotas que havia visto na terra natal". Assim falava um soldado no evento organizado pelas Forças Armadas, quando conheceu a atriz americanaDonna Reed. Veronica Lake Raquel Welch Marlene Dietrich As imagens mostram atrizes renomadas visitando soldados americanos durante a Segunda Guerra, e também as históricas fotografias de Marilyn Monroe visitando as tropas que lutavam na Guerra da Coréia, em 1954.     Marilyn Monroe Em 1941, foi formada uma associação independente de voluntariado religioso, de caridade e outros para promover as forças armadas nos Estados Unidos. Essa associação organizava eventos de lazer para os militares, sendo que muitas atividades envolviam a visita de artistas famosos da época. Rita Hayworth Ann-Margret Marlene Dietrich Veronica Lake Rita Hayworth, Marlene Dietrich, Bette Davis, Judy Garland, Lauren Bacall e muitas outras atrizes da era dourada de Hollywood viajavam milhares de quilômetros para assinar fotografias, cantar, dançar e fazer com que os soldados se sentissem, mesmo que por pouco tempo, em casa. Marilyn Monroe The Andrews Sisters Veronica Lake Marilyn Monroe Marlene Dietrich Martha Raye Marilyn Monroe Bette Davis Ann-Margret Barbara Hale, Lynne Bagget, Gloria DeHaven, Lynn Bari, Jinx Falkenburg, Dolores Moran, Chili Williams e Ginger Rogers Marilyn Monroe Bette Davis Ann-Margret Betty Hutton Bunny Waters Carole Landis, Kay Francis e Mitzi Mayfair Deanna Durbin Jayne Mansfield Marlene Dietrich Lana Turner Marilyn Monroe Marlene Dietrich Fonte:http://www.ideafixa.com/atrizes-na-guerra/
| 1024 ace
  Karla SchrammThe Son of Tarzan (década de 20) Enid Markey (Tarzan of The Apes; The Romance of Tarzan (1918))   Louise Lorraine (The Adventures of Tarzan (1921))   Natalie Kingston (Tarzan the Tiger (1929))   Maureen O'Sullivan (Tarzan, the Ape Man (1932), Tarzan and His Mate (1934), Tarzan Escapes (1936), Tarzan Finds a Son! (1939) e outros.)   Brenda Joyce (Tarzan and the Amazons (1945), Tarzan and the Leopard Woman (1946) e outros)   Vanessa Brown (Tarzan and the Slave Girl (1950)) Virginia Huston (Tarzan's Peril (1951))   Dorothy Hart (Tarzan's Savage Fury (1952))   Joyce MacKenzie   Eve Brent Joanna Barnes   Bo Derek   Andie MacDowell Jane March
| 1042 ace
1. Brigitte Bardot   2. Audrey Hepburn   3.Jane Birkin   4. Monica Vitti   5. Jeanne Moreau   6. Romy Schneider   7. Sophia Loren   8.Mia Farrow   9.Nico   10.Sharon Tate   11. Jane Fonda   12. Catherine Deneuve   13. Jean Seberg   14. Jane Asher   15.Natalie Wood   16.Françoise Dorléac   17.Ursula Andress   18.Senta Berger   19.Tippi Hedren   20. Julie Christie   21.Nancy Sinatra   22.Eartha Kitt   23. Cher   24. Leila Diniz   25. Julie Andrews   26. Stella Stevens   27. Carrol Baker   28. Anna Karina   29. Tina Louise   30.Daliah Lavi
| 3944 ace
1. Diane Keaton(Ficou conhecida ao protagonizar ao lado de Woody Allen filmes comoPlay It Again Sam, Sleeper, Love and Death, Annie Hall, Looking For Mr. Goodbar, Interiors, and Manhattan e também por participar dos grandes sucessosThe Godfather I & II).   2.Farrah Fawcett (Ela foi o grande sucesso da série As panteras, exibida nos anos 70 na tv. Seu rosto vendia de roupas a bonecas).   3. Liza Minnelli (Cabaret, New York New York)     4. Cybel Shepherd (Taxi Driver, The Last Picture Show, The Heartbreak Kid e The Lady Vanishes)   5.Isabelle Adjani (The Story of Adele H., The Tenant, The Driver e Nosferatu the Vampyre.)   6.Sylvia Kristel ( Ou Emanuelle...)   7.Jane Fonda (Barbarella e outros títulos)   8.Julie Christie (The Go-Between, McCabe & Mrs.Miller, Don't Look Now, Nashville, Shampoo, Demon Seed e Heaven Can Wait.)   9.Helen Mirren (Savage Messiah, O Lucky Man! eCaligula)   10.Lynda Carter (Mulher Maravilha)   11. Meryl Streep (Julia, The Deer Hunter, Manhattan, The Seduction of Joe Tynan e Kramer vs. Kramer)   12. Ali MacGraw (Love Story, The Getaway and Convoy)   13.Carrie Fisher ((Shampoo, Star Wars trilogy))   14.Bo Derek (Orca: The Killer Whale and 10.)     15.Olivia Hussey (Romeo e Julieta)   16.Goldie Hawn     17.Sissy Spacek   18.Olivia Newton-John   19.Raquel Welch   20.Anjelica Huston   21.Jane Seymour   22.Faye Dunaway   23.Tina Aumont   24.Britt Ekland   25.Ann-Margret   26.Jaclyn Smith   27.Sigourney Weaver   28.Tatum O'Neal   29.Jessica Lange   30.Linda Lovelace   Outras: Ornella Muti, Catherine Bach, Marisa Berenson, Debbie Harry, Carole Bouquet, Pam Grier, Kate Jackson, Suzanne Somers, Maria Schneider,Susan George, Christina Lindberg, Edwige Fenech, Mary Tyler Moore, Caroline Munro, Jodie Foster, Vanessa Redgrave, Shelley Duvall, Gilda Radner, Ellen Burstyn, Loretta Swit, Sally Field, Jenny Agutter, Madeline Kahn, Joyce DeWittCharlotte Rampling, Talia Shire, Gena Rowlands, Michelle Phillips, Candice Bergen, Simonetta Stefanelli
| 3990 ace
Cleópatra foi a última Rainha do Egito, descendente de Alexandre, o Grande, uma combinação de egípcios e gregos era conhecida por sua inteligência e beleza. Bem, beleza para os padrões de sua época, conforme demonstram imagens só agora descobertas. Sempre envolvida em mitos, foi interpretada por diversas atrizes, no cinema e na tv ao longo dos tempos. Eis algumas delas:   Jeanne d'Alcy em "Cléopâtre" (1899)   Florence Lawrence em "Antony and Cleopatra" (1908)   Theda Bara em "Cleopatra" (1917)   Ethel Teare em  "Anthony and Cleopatra" (1924)   Claudette Colbert em "Cleopatra" (1934)   Vivian Leigh em "César e Cleópatra" (1945)   Sophia Loren em "Due notti con Cleopatra" (1954)   Elizabeth Taylor em "Cleopatra" (1963)   Alessandra Negrini em "Cleópatra" (2007)   Por Carla Marinho
| 1200 ace
Foram muitas ao longo do tempo... Virginia Kirtley   Mabel Normand   Viola Barry   Minta Durfee Phyllis Allen   Charlotte Mineau   Marie Dressler   Edna Purviance   Georgia Hale Merna Kennedy   Lita Grey   Virginia Cherrill Paulette Goddard   Martha Raye   Claire Bloom   Sophia Loren
| 1200 ace
Título Original: Au secours! Ano/País/Gênero/Duração: 1923 / França / Comédia / 40min Direção: Abel Gance Produção: Abel Gance Roteiro: Abel Gance, Max Linder Fotografia: Émile Pierre Elenco   Max Linder ... Max Jean Toulout ... Comte de Mornay Gina Palerme ... Renée Sinopse   Max aceita uma aposta que consiste em ficar uma hora de castigo sem pedir ajuda a ninguém. Será que ele consegue vencer?  
| 2963 ace
Audrey é simplesmente uma diva! Adorei o filme Sabrina
| 17 ace
  Ficha   Nome: Audrey Kathreen van Heemstra Ruston Nascimento e local: 04/05/1929, Bruxelas, Belgica Morte: 20/01/1993, Tolochenaz, Suiça, câncer no colo do útero Ocupação: atriz Nacionalidade: Belga Casamentos: Mel Ferrer, Andrea Dotti Filhos: Sean H. Ferrer, Luca Dotti Biografia   Audrey nasceu em maio de 1929, em Bruxelas, na Bélgica. Desde pequena já tinha um porte de modelo. Sua família, de origem judia, teve muitos problemas durante a guerra, tendo que se refugiar. Depois da guerra, começou a trabalhar como modelo, fazendo comerciais, e fazendo pontas em filmes na Grã-Bretanha. Fez Gigi na Broadway, da romancista francesa Colette. A partir daí ganhou o estrelato. Tinha um curioso sotaque anglo-europeu, e não era o tipo que poderia ser considerado como ideal: era magra, tinha pés enormes, mas tinha classe. E muita. Em 1953, fez “A princesa e o plebeu”, com Gregory Peck, filme que lhe rendeu um Oscar. No ano seguinte viria Sabrina, onde contracenou com William Holden e Humphrey Bogart. Suas roupas, no clássico”Bonequinha de Luxo”, de 1961, tornaram-se exemplo de sofisticação clássica, com seus vestidos pretos e formas limpas, feitos pelo estilista Givenchy. Retornou às telas, após um período afastada, em “Robin e Marian”, de 1976. Nesse filme interpretou Marian, a companheira de Robin Hood, que roubava dos ricos para dar aos pobres. Audrey concorreu 5 vezes à estatueta. Em 1988 tornou-se embaixadora da UNICEF, dedicando-se às questões humanitárias. Pouco tempo depois, descobriu-se com um câncer de colo, que acabou por tirar-lhe a vida, em 1993. Filmes Always - Além da eternidade (1989) Love Among Thieves - Amor entre ladrões TV (1987) They All Laughed - Muito Riso e Muita Alegria (1981) Bloodline - A Herdeira (1979) Robin and Marian - Robin e Marian (1976) Wait Until Dark- Um clarão nas trevas (1967) Two for the Road - Um caminho para dois (1967) How to Steal a Million - Como roubar um milhão de dólares (1966) My Fair Lady - Minha Bela Dama (1964) Paris - When It Sizzles - Quando Paris alucina (1964) Charade - Charada (1963) DOWNLOAD The Children's Hour - Infâmia (1961) Breakfast at Tiffany's - Bonequinha de luxo (1961) The Unforgiven - O Passado não perdoa (1960) The Nun's Story - Uma cruz à beira do abismo (1959) Green Mansions - A flor que não morreu (1959) Love in the Afternoon - Amor no fim da tarde (1957) Funny Face - Cinderela em Paris (1957) War and Peace - Guerra e Paz (1956) Sabrina (1954) Roman Holiday - A Princesa e o Plebeu (1953) The Secret People (1952) Nous irons à Monte Carlo (1951) Young Wives' Tale (1951) The Silent Village (1951) The Lavender Hill Mob - O mistério da torre (1951) Laughter in Paradise (1951) One Wild Oat (1951) Monte Carlo Baby (1951)   Mais A Vida de Audrey Hepburn (2000) ASSISTA ONLINE Curiosidades sobre Audrey Hepburn Filmografia em Fotos: Audrey Hepburn Audrey Hepburn: da Guerra à Paz   Prêmios Oscar 1993 - Prêmio Humanitário Jean Hersholt (póstumo) 1954 - Melhor Atriz (principal) por A princesa e o plebeu Tony 1954 - Melhor Atriz por Ondine 1968 - Prêmio especial por sua carreira Grammy 1993 - Melhor álbum de histórias para crianças por Audrey Hepburn's Enchanted Tales (póstumo). Emmy 1993 - Melhor performance individual num programa informativo por Gardens of the World (póstumo). BAFTA 1965 - Melhor Atriz por Charada 1960 - Melhor Atriz por Uma cruz à beira do abismo 1954 - Melhor Atriz por A princesa e o plebeu Globo de Ouro 1990 - Prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua obra 1955 - Atriz favorita do mundo 1954 - Melhor Atriz (filme dramático) por A princesa e o plebeu SAG 1993 - Prêmio pelo conjunto de sua obra   Imagens   Galeria (Clique na imagem ser direcionado para a galeria):   Vídeos   BOByH_iOn88   BOIZ3RSU1MM  
| 17265 ace
  Alcunha: Audrey Kathleen Ruston, filha de Joseph Anthony Ruston (banqueiro) e Ella van Heemstra. Bruxelas: cidade onde nasceu na Bélgica, em 4 de maio de 1929. Comunicação: Audrey dominava e falava fluentemente francês, italiano, inglês, neerlandês e espanhol. Desejo: antes de dar a luz a Sean, seu primeiro filho, em 1960, Audrey sofreria diversos abortos. Seu maior desejo era ser mãe. Eliza Doolittle: a atriz foi duramente criticada por aceitar o papel da florista do musical My Fair Lady. A atriz foi dublada no cinema, no papel que originalmente foi interpretado com sucesso por Julie Andrews no teatro. Ferrer: Mel Ferrer foi seu primeiro marido. Foram apresentados por Gregory Peck e tiveram um filho juntos, chamado Sean. Ficaram casados em 1954 a 1968. Givenchy: seu estilista favorito. Holly Golightly: Possivelmente seu papel mais lembrado, que estrelou em Bonequinha de Luxo. Com esse filme, ela recebeu a quarta indicação ao Oscar. Italiano: o psiquiatra italiano Andrea Dotti, que conheceu em um iate, seria seu segundo marido. Os dois se casaram em 1969 e da relação nasceu Luca Dotti, em 1970. Se separaram em 1982. James Hanson: os dois estavam noivos em 1952, mas Audrey desistiu do casamento.  Ela dizia que quando estivesse casada, queria realmente se sentir uma mulher casada, e com ele isso não seria possível. Kennedy: um ano após Marilyn Monroe cantar o famoso "Happy Birthday" para o presidente, Audrey também cantou para Kennedy. Esse acabou sendo o último aniversário comemorado por ele. Linda: eleita pela revista People uma das 50 pessoas mais bonitas do mundo. Em 2010 foi eleita a mais bela de todas as atrizes. Marie Lambert: Escola de Dança frequentada por ela após a Segunda Guerra. Sua professora insistiu que ela não tinha talento para ser bailarina. Ela passou a trabalhar como corista e modelo. No teatro: Audrey estrelou Gigi. As críticas em geral não foram boas, mas serviu de alavanca para a carreira da atriz. One Wild Oat (1951): Primeira aparição no cinema, em que fazia uma participação como uma recepcionista de hotel. Prêmios: é uma das poucas artistas que ganhou todos os principais prêmios de Hollywood: Tony, Oscar, Grammy e Emmy. Queridos bichos: Audrey amava animais, e teve vários gatos e cachorros. Recusado: devido aos traumas sofridos durante a guerra, Audrey recusou fazer o papel de Anne Frank, que lhe foi oferecido no cinema. Segunda Guerra Mundial: Audrey e sua mãe se refugiaram na Holanda. Lá tiveram momentos de privações, chegando a passar fome. Muitos parentes seus foram mortos perto dela. The Audrey Hepburn Story: filme biográfico lançado em 2000, trazendo a atriz Jennifer Love Hewitt no papel principal. UNICEF: em 1987 a atriz se tornaria Embaixatriz da Unicef, viajando por países pobres e levando consolo a milhares de pessoas necessitadas. Vitórias: Oscar por A Princesa e o Plebeu (1954), Tony por Ondine (1954), Grammy de melhor álbum de histórias para crianças (1993), Emmy de Melhor performance individual (1993), Bafta de Melhor atriz por Uma cruz à beira do abismo (1960) e A Princesa e o plebeu (1954), Globo de Ouro de Atriz favorita (1955) e Melhor Atriz (1954). William Wyler: diretor a lhe dar uma chance, no filme de estréia “A Princesa e o Plebeu”. Ela atuou ao lado de Gregory Peck. Ela acabou ganhando o Oscar de Melhor Atriz. X: segundo a crítica, seus melhores papéis foram a Princesa Ann em "A Princesa e o Plebeu", Holly Golightly em "Bonequinha de Luxo" e Eliza Doolittle em "My fair lady". Y: Seus filhos continuam sua obra, com a Fundação Audrey Hepburn, em Nova York, organização não governamental que continua o serviço da atriz e cuida de crianças mais necessitadas do mundo. Z: no outono de 1992, após sentir fortes dores abdominais, foi diagnosticada com um raro câncer conhecido como pseudomixoma peritoneal. Faleceu em 20 de janeiro de 1993, após um período de tratamento.
| 12054 ace
Audrey Hepburn ganha de disparada e foi Joan Crawford quem lançou o uso de ombreiras, que logo virou moda.
| 162 ace
De infância difícil, saída dos becos da II Guerra Mundial, onde chegou a passar fome e trabalhou como voluntária, a atriz tinha mais dois irmãos.  O pai seguiu o nazismo, deixando a família em dificuldades de toda sorte. Audrey e os irmãos foram mandados para a casa da avó, na Holanda, e adotou um nome inglês, para que não houvesse perigo de ser encontrada. O balé tornou-se seu refúgio enquanto a comida era confiscada pelo governo e as pessoas passavam fome. O resultado disto na garota foi uma desnutrição, anemia e  a depressão. Seu irmão foi para o campo de concentração durante algum tempo. Futuramente, seria oferecido a Audrey o papel de Anne Frank no cinema, mas a atriz se recusou a viver aquilo que tinha sentido na pele tão perfeitamente durante sua infância e adolescência. Seria por demais reviver mais uma vez a dor. “Enquanto lia O Diário de Anne Frank, eu lia minha vida. Nunca mais fui a mesma”, disse ela certa vez. Quando finalmente pôde comer algo, deu-se de cara com uma lata de leite condensado. Comeu tudo. Passou mal. O estômago desacostumara-se com a comida. Após a guerra mudou-se para Amsterdã, iniciando um curso de teatro e balé, mas, desanimada neste último (foi-lhe dito que não tinha porte para a dança), seguiu para Londres onde iniciou uma tímida carreira de modelo. Sua mãe, antes considerada uma baronesa, tornara-se agora uma doméstica, e a filha se virava para ajudar nas despesas da casa. Veio uma oportunidade em um filme intitulado “Nederlands in 7 lessen”, holandês, no papel de uma aeromoça. Pouca coisa. Vieram alguns musicais no teatro e trabalhos extras. Em “One Wild Oat” ela interpretou uma recepcionista de hotel, seguido de outros papéis pequenos e (finalmente) um papel onde teria um nome!! Em Young Wives’ Tale” sua personagem chamava-se Eve Lester. Grande começo. Sua primeira protagonista não veio nas telas, e sim no teatro. Aceitou participar dos testes para Gigi, incentivada pela própria autora, Colette. Passou. Audrey como Gigi   Tornaram-se amigas por toda a vida. Foram 219 apresentações, e o seu primeiro prêmio: o Theatre World Award, de 1952. Em 1958 a peça viraria filme, sob a direção de Vincent Minelli. Foi cogitada para o papel no cinema, mas Leslie Caron acabou levando. As portas do cinema finalmente pareciam querer se abrir para ela. De vez. Veio “Secret People”, no papel de uma bailarina e um convite para estrelar seu primeiro papel na América: a princesa de “A Princesa e o Plebeu” (Roman Holiday), desbancando Elizabeth Taylor do papel principal. William Wyler se encantou com Audrey, com seu charme e inocência. “Era perfeita!”, disse. Gregory Peck faria seu par, e enquanto seu nome aparecia em letras garrafais, o de Audrey aparecia discretamente abaixo. Gregory Peck não gostou. Exigiu que o nome dela aparecesse ao seu lado. Conseguiu. Ela acabou faturando um Oscar por seu papel. Tornou-se mais uma celebridade americana.   A Princesa e o Plebeu, ao lado de Gregory Peck   Vieram enxurradas de convites, enquanto ela terminava sua turnê com Gigi. Foi ter com o estilista Hubert de Givenchy, que pensando se tratar de Katharine Hepburn, a recebeu alegremente. Decepção ao ver a delicadeza ao invés da energia de Katharine. Mas Audrey e Givenchy logo se tornariam sinônimos de elegância. Ele a vestiu em filmes como Sabrina e futuramente Bonequinha de Luxo. Sabrina resultou em um romance para Audrey. Com William Holden. Era casado, e ela nutria sonhos de casamento e filhos. Dizem que o motivo do término foi este: ele já tinha os seus. Ela queria os dela. Enfim, nada feito. Mel Ferrer a esperava numa festa na casa de Gregory Peck. Casaram-se. Ela seguiria sua carreira no teatro, ganhando um Tony pela peça Ondine. Ganhava no mesmo ano um Oscar e um Tony. Tornou-se ícone da moda e da elegância. Êxtase. Audrey e Givenchy   Tornou-se requisitada. Vieram “Guerra e Paz” (1956), “Cinderela em Paris” (1957) e “Um Amor na Tarde” (1957). Estava grávida durante as filmagens de “O Passado não Perdoa”, mas ao cair de um cavalo acabou perdendo o bebê. Um ano mais tarde, em 1960 nascia seu primeiro filho: Sean Hepburn Ferrer, hoje seu representante legal. Seu próximo filme seria uma luta: Bonequinha de Luxo. Truman Capote havia feito o papel pensando na loira sensual Marilyn Monroe. Mandaram-lhe a elegante Audrey. Ela no papel de uma garota de programa? Não. Ele não concordou. E fez questão de demonstrá-lo durante todas as cenas em que acompanhou. Nunca aprovou a escolha. Holly Golightly ironicamente se tornou o seu papel mais conhecido. Dois anos depois a atriz cantaria para o presidente John Kennedy em sua festa de aniversário. A última dele. Escolheram Audrey para aplacar a apresentação bombástica  realizada por Marilyn Monroe no ano anterior. Hoje quase ninguém se recorda disto. Vários atores mais velhos foram colocados como seus co-protagonistas, mas Cary Grant só topou fazer “Charada” se fosse mudado o roteiro. Ele previa que Cary a seduzisse, mas ele, sentindo-se velho para a garota, exigiu que fosse ele o seduzido. Minha Bela Dama    Veio a grande polêmica de sua carreira sob o nome de Eliza Doolittle, da peça “Minha Bela Dama”. Julie Andrews estreou na Broadway, com enorme sucesso o papel da florista pobre e mal educada, mas não fora aprovada para o elenco no filme. Era desconhecida demais do público para estrelar um filme tão esperado. Audrey aceitou o desafio e fez aulas de canto. Mas sua surpresa foi enorme ao ver o filme já realizado e sua voz dublada por Marni Nixon. Ficou indignada, saiu dos estúdios triste, mas desculpou-se por sua atitude no dia seguinte. My Fair Lady teria muitas indicações ao Oscar e nenhum em referência a Audrey. O amargor seria pior, pois Julie Andrews, a rejeitada, ganharia neste mesmo ano por “Mary Poppins”. My Fair Lady   Mais papéis de destaque em “Como roubar um milhão de dólares” (1966) e “Um Clarão nas Trevas” (1967). Ela precisava de um tempo. O casamento com Mel Ferrer estava em crise e ela entrou em depressão. Decidiu abandonar temporariamente os filmes. Separou-se de seu marido em 1968. Não demorou muito para conhecer seu segundo marido, Andrea Dotti, um psiquiatra (bem conveniente). Com ele teve seu segundo filho, Luca Dotti. Audrey dedicava-se aos filhos e à pintura, sua nova paixão. Após alguns anos recusando propostas e roteiros, finalmente ela retornaria às telas em 1976 em Robin e Marian, com Sean Connery. Não era mais uma mocinha, tinha já 46 anos e o filme foi um fiasco nas telas. Em “A Herdeira” (1979) a personagem foi envelhecida para melhor se adequar a atriz. Mais fracasso. E novo divórcio devido às freqüentes traições do marido. Robert Wolders seria seu último companheiro. Nunca se casaram. Mas se davam bem. Era o que importava. “Além da Eternidade” (1989), de Steven Spielberg marcou sua despedida das telas. Sua personagem era um anjo. Relembrando fatos de sua vida, decidiu ajudar outros. Dedicou-se a UNICEF, saindo em campo para missões na Etiópia, onde visitava e cuidava das crianças que, como ela, sabiam a dor de passar fome. Fez campanhas em prol da vacinação e do abastecimento de água e comida. Viajou o mundo. Encontrou-se com vários líderes. Não se intimidava nem se negava a abraçar uma criança, estivesse ela limpa ou cheia de moscas. Dores no abdômen indicavam que algo não ia bem com a eterna bonequinha de luxo. Após exames foi diagnosticado câncer. Estava se espalhando. Uma cirurgia foi feita, depois várias sessões de quimioterapia. O tempo não estava ao seu lado. O câncer se espalhou rapidamente. Calou-se no dia 20 de janeiro de 1993. No mundo o presidente Bill Clinton tomava posse pela primeira vez. Givenchy chorava sua maior representante, e moonriver tocava suavemente nos ouvidos de quem a amava. Por Carla Marinho
| 1352 ace
Audrey sempre será inesquecível Um ser humano que mais parecia um anjo que exalava amor e compaixão por onde passava. Eu amo sua gentileza, sua bondade, sua ternura e seu carisma. Ela é um exemplo de como amar o próximo e de como se dedicar em salvar vidas.Fez isto como Embaixadora da Unicef. Uma Mulher, ativistanas causas humanitárias e uma dasmelhores atrizes que já apareceram na face da terra.
| 547 ace
Título Original: Sunrise: A Song of Two Humans Ano/País/Gênero/Duração: 1927 / EUA / Drama Romance Suspense / 95min Direção: F.W. Murnau Produção: William Fox Roteiro: Hermann Sudermann Fotografia: Charles Rosher e Karl Struss Música: Willy Schmidt-Gentner Elenco George O'Brien ... O homem Janet Gaynor ... A esposa Margaret Livingston ... mulher da cidade Bodil Rosing ... The Maid J. Farrell MacDonald ... fotógrafo Ralph Sipperly ... barbeiro Jane Winton ... manicure Sinopse Um homem (George O’Brien) apaixona-se por uma mulher da cidade (Margaret Livingston), e para ficar com ela tenta matar sua mulher (Janet Gaynor), mas acaba desistindo. Temerosa, esta foge para a cidade e ele, arrependido, vai ao seu encontro. Prêmios - Oscar de Melhor Atriz (Janet Gaynor), Fotografia. - Murnau, um dos grandes nomes do expressionismo alemão, foi convidado a realizar este filme em Hollywood. - Primeiro filme da Fox que teve uma trilha sonora previamente gravada. - Filme mudo. - Os negativos originais do filme foram destruídos em um incêndio em 1937. - Murneau queria a participação de Camilla Horn no filme. - Primeiro filme mudo a ser lançado na tecnologia Blu-Ray. Assista Online (filme silencioso) sitL6nKoLqs Canal:http://www.youtube.com/user/CinemaClassico3 Imagens
| 8745 ace
  Ficha Nome: Aurora Miranda da Cunha Nascimento e local: 20/04/1915, Rio de Janeiro, Brasil Morte: 22/12/2005, Rio de Janeiro, ataque cardíaco Ocupação: cantora e atriz Nacionalidade: brasileira Casamentos: Gabriel Richaid Filhos: Gabriel e Maria Paula Biografia Aurora Miranda nasceu no Rio de Janeiro e estreou como cantora ao lado de Francisco Alves e sua irmã Carmen Miranda. Foi na sua voz que a música Cidade Maravilhosa, uma Ode ao Rio de Janeiro, chegou aos ouvidos dos brasileiros. Trabalhou no Cassino da Urca e fez dupla com Carmen, excursionando pelos Estados Unidos. No cinema esteve nos filmes Você já foi à Bahia (1944), Banana da terra (1939), Alô alô carnaval (1936). Seu último filme seria Melhores dias virão, de 1989, após anos ausente das telas. Morreu em 2005 de ataque cardíaco. Filmes Dias Melhores Virão (1989) Once Upon a Mouse (1981) Tell It to a Star (1945) The Three Caballeros - Você já foi à Bahia? (1944) Stars and Guitars (1944) Phantom Lady (1944) Laranja-da-China (1940) Banana-da-Terra (1939) Alô Alô Carnaval (1936) Estudantes (1935) Alô, Alô, Brasil (1935) Mais História do Cinema Brasileiro Livro: Carmen – A vida de Carmen Miranda, a brasileira mais famosa do século XX.     Imagens Vídeos     fVidhHZfbrw KF3pBmER7I0 bsJJ3YPhlzE
| 7593 ace
  Documentário realizado por Dimas Oliveira Júnior, sobre Aurora Miranda, irmã de Carmen. Aurora iniciou a carreira juntamente com Carmen. Era tão boa cantora quanto sua irmã, mas desistiu para dedicar-se ao casamento. Assista a esse belíssimo documentário sobre a pequena mas gigantesca mulher que foi Aurora Miranda.   Assista Online (legendado) DeTLDinqRFw   Canal: http://www.youtube.com/user/MrJuniordimas
| 1025 ace
Título Original: Author! Author! Ano/País/Gênero/Duração: 1982 / EUA / Comédia / 110min Direção: Arthur Hiller Produção: Irwin Winkler Roteiro: Israel Horovitz Fotografia: Victor J. Kemper Música: Dave Grusin Elenco Al Pacino ... Ivan Travalian Dyan Cannon ... Alice Detroit Tuesday Weld ... Gloria Travalian Bob Dishy ... Finestein Bob Elliott ... Patrick Dickler Ray Goulding ... Jackie Dicker Eric Gurry ... Igor Elva Josephson ... Bonnie B.J. Barie ... Spike Ari Meyers ... Debbie Benjamin H. Carlin ... Geraldo Alan King ... Kreplich Ken Sylk ... Roger Slessinger Sinopse Ivan (Al Pacino), prepara uma peça para a Broadway. Para piorar sua situação ele foi abandonado pela mulher e agora precisa tomar conta de seu filho e mais quatro dela. Durante os ensaios ele começa um romance com a atriz principal de sua peça. Imagens
| 2801 ace
1123. Ava Gardner
      Ficha   Nome: Ava Lavinia Gardner Nascimento e local: 24/12/1922, Brodgen, EUA Morte: 25/01/1990, Londres, EN, pneumonia Ocupação: atriz Nacionalidade: Americana Casamentos: Mickey Rooney, Artie Shaw , Frank Sinatra Filhos: não Biografia   De família humilde, Ava Gardner, “o animal mais lindo do mundo”, foi descoberta por Barney Duhan, um caçador de talentos da MGM, que concluiu que, apesar dela ser uma péssima atriz, fotografava muito bem. Começou ganhando 50 dólares por semana, tirando fotos e estreando em “We were dancing”, de 1942, seguido de várias aparições sem crédito. Seu primeiro marido, Mickey Rooney, conseguiu alguns papéis para ela, com o vasto conhecimento que ele tinha na MGM. Foram mais de sessenta filmes ao longo da carreira, trabalhando ao lado de grandes diretores como John Ford e George Cukor. Apesar de inicialmente não ter sido considerada uma boa atriz, moldada por aulas de dicção e interpretação, Ava conseguiu desenvolver-se e chegou a ser indicada para o Oscar por Mogambo. Morreu na Europa, onde morou por duas décadas. Filmes Harem (1986) (TV) The Long Hot Summer (1985) (TV) "A.D." (1985) TV Priest of Love (1981) The Kidnapping of the President (1980) City on Fire (1979) The Sentinel - A Sentinela dos malditos (1977) The Cassandra Crossing - A Travessia de Cassandra (1976) The Blue Bird - O Pássaro Azul (1976) Permission to Kill - Permissão para matar (1975) Earthquake - Terremoto (1974) The Life and Times of Judge Roy Bean - O Homem da lei (1972) Tam Lin (1970) Mayerling (1968) The Bible: In the Beginning... - A Bíblia , o Início (1966) The Night of the Iguana - Noite no Iguana (1964) Seven Days in May - Sete dias de maio (1964) 55 Days at Peking - 55 dias em Pequim (1963) The Angel Wore Red - Tentação (1960) On the Beach - A hora final (1959) The Naked Maja (1958) The Sun Also Rises - E agora Brilha o Sol (1957) The Little Hut - Dois Amores e uma cabana (1957) Bhowani Junction - A Encruzilhada dos Destinos (1956) The Barefoot Contessa - A Condessa Descalça (1954) Knights of the Round Table - Os cavaleiros da távola redonda (1953) Mogambo (1953) Ride, Vaquero! (1953) The Snows of Kilimanjaro - As Neves do Kilimanjaro (1952) Lone Star - A Estrela Solitária (1952) Show Boat - O Barco das ilusões (1951) My Forbidden Past (1951) Pandora and the Flying Dutchman - Os amores de Pandora (1951) East Side, West Side - Mundos Opostos (1949) The Great Sinner - O Grande pecador (1949) The Bribe (1949) One Touch of Venus - Vênus, Deusa do Amor (1948) Singapore - Singapura (1947) The Hucksters - O Mercador de Ilusões (1947) The Killers - Os assassinos (1946) Whistle Stop - O Que Matou Por Amor (1946) She Went to the Races (1945) Blonde Fever (1944) Maisie Goes to Reno (1944) Three Men in White (1944) Two Girls and a Sailor (1944) Lost Angel (1943) Swing Fever (1943) Young Ideas (1943) Ghosts on the Loose - Os Fantasmas Enlouqueceram (1943) Hitler's Madman (1943) Du Barry Was a Lady (1943) Reunion in France - Uma aventura em Paris (1942) Mighty Lak a Goat (1942) Calling Dr. Gillespie (1942) Sunday Punch (1942) Kid Glove Killer (1942) This Time for Keeps (1942) Joe Smith, American (1942) We Do It Because- (1942) Babes on Broadway (1941) H.M. Pulham, Esq. (1941) Shadow of the Thin Man (1941) Fancy Answers (1941)   Mais 90 anos de Mickey Rooney Responda-me rápido Museu Ava Gardner Mickey Rooney de A a Z Ava Gardner, a Primeira Impressão Ava Gardner e Frank Sinatra Ava Gardner antes e depois Povo fino é esse aí As mais elegantes Campeões de casamentos Top 10 Atrizes Tudo sobre Ava Gardner - Primeiros Tempos Tudo Sobre Ava Gardner - Nasce uma Estrela Tudo sobre Ava Gardner - Melhores anos Futuras estrelas As 50 maiores lendas do cinema, segundo a AFI   Prêmios   Academy Awards Indicação 1954 Melhor Atriz, Mogambo BAFTA Awards Indicações 1957 Melhor Atriz Estrangeira, Bhowani Junction 1960 Melhor Atriz Estrangeira, On the Beach 1965 Melhor Atriz Estrangeira, The Night of the Iguana Golden Globes Indicação 1965 Best Motion Picture Actress - Drama, The Night of the Iguana Laurel Awards Indicação 1958 Top Estrela Feminina - sétimo lugar San Sebastián International Film Festival 1964 Melhor Atriz, The Night of the Iguana   Imagens   Galeria (Clique na imagem para ser redirecionado) Outras Imagens:     Vídeos     rGOyycNqiWA
| 15735 ace
  Sinatra perdeu a cabeça quando se apaixonou por Ava Gardner. O problema é que os dois tinham gênios fortes. Discutiam dia e noite. Resultado: não houve meio de ficarem juntos.   Sinatra construiu um santuário para a ex-namorada. Virava noites agarrado a uma garrafa de uísque admirando sua foto e uma estátua feita dela para o filme A Condessa Descalça — além de pagar garotas de programa apenas para chamá-las pelo nome da atriz durante a relação.     Ava quando soube que ele havia se casado com Mia Farrow soltou: “Sempre soube que ele acabaria na cama com um rapazinho”. Farrow tinha 19 anos na época. Sinatra se casaria mais uma vez, com Bárbara Marx, todavia, não esqueceu seu grande amor. Quando a atriz sofreu um derrame que a destruiu por completo — isto, já na sua fase decadente —, Frank não mediu esforços, contratou os melhores médicos, mandou ela pra cima e pra baixo no intuito de curá-la. Reza a lenda que ele gastou — até o falecimento a atriz em 1990 — nada mais, nada menos que um milhão de dólares só com médicos.  
| 1541 ace
  — “Ela não sabe atuar. Não sabe falar. Ela é terrível”, foram às palavras de Louis B. Mayer, o todo poderoso chefão da MGM ao ver o teste feito por ninguém mesmo que... Ava Gardner.
| 985 ace
Título original: Bird of Paradise Ano/País/Gênero/Duração: 1932 / EUA / Aventura | Romance | Drama / 80min Direção: King Vidor Produção: David O. Selznick Roteiro: Richard Walton Tully e Wells Root Fotografia: Lucien N. Andriot Música: Max Steiner Elenco Dolores del Rio ... Luana Joel McCrea ... Johnny Baker John Halliday ... Mac Richard 'Skeets' Gallagher ... Chester Bert Roach ... Hector Lon Chaney Jr. ... Thornton Wade Boteler ... Skipper Johnson Arnold Gray ... Walker Reginald Simpson ... O'Fallon Napoleon Pukui ... The King Agostino Borgato ... Medicine Man Sofia Ortega ... Mahumahu     Sinopse     Ao chegar numa linda ilha da Polinésia um jovem homem, Johnny Baker (Joel McCrea), cai do veleiro e poderia ser morto por um tubarão se não fosse a providencial intervenção de Luana (Dolores del Rio), uma bela jovem da ilha. Eles se apaixonam, apesar de ser tabu. Quando o veleiro parte Johnny pede para ficar na ilha e que o peguem quando estiverem retornando, mas logo ele vai entender que as diferenças culturais poderão ser um grande obstáculo para a paixão que ele e Luana estão vivenciando.   Curiosidades   - Foi o 1º filme a ter uma trilha sonora inteiramente sinfônica e também o 1º a ter sua trilha lançada em disco. - Refilmado como Ave do Paraíso (1951).      
| 2762 ace
Título Original: On the Avenue Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Musical / 88min Direção: Roy Del Ruth Produção: Darryl F. Zanuck Roteiro: Irving Berlin e Eddie Cherkose Fotografia: Lucien N. Andriot Música: Charles Maxwell e Cyril J. Mockridge Elenco Dick Powell ... Gary Blake Madeleine Carroll ... Mimi Caraway Alice Faye ... Mona Merrick Al Ritz ... Al Ritz - a Ritz Brother Harry Ritz ... Harry Ritz - a Ritz Brother Jimmy Ritz ... Jimmy Ritz - a Ritz Brother George Barbier ... Commodore Caraway Alan Mowbray ... Frederick Sims Cora Witherspoon ... Aunt Fritz Walter Catlett ... J.J. 'Jake' Dibble Douglas Fowley ... Eddie Eads Joan Davis ... Miss Katz - Dibble's Secretary Stepin Fetchit ... Herman 'Step' Sig Ruman ... Herr Hanfstangel Billy Gilbert ... Joe Papaloupas Sinopse Mona Merrick (Alice Faye) irá estrelar um espetáculo montado pelo produtor Gary Blake (Dick Powell) e inspirado na socialite Mimi Caraway (Madeleine Carroll). Após assistir a uma apresentação, Mimi se irrita e vai até Gary reclamar do espetáculo. Ele imediatamente se apaixona por ela e promete mudar o roteiro, minimizando as críticas a ela. Seus problemas começam quando Mona, sua ex-namorada, não concorda. Imagens
| 3427 ace
Título Original: Adventure Ano/País/Gênero/Duração: 1945 / EUA / Comédia Drama Romance / 135min Direção: Victor Fleming Produção: Sam Zimbalist Roteiro: Frederick Hazlitt Brennan Fotografia: Joseph Ruttenberg Música: Herbert Stothart Elenco Clark Gable ...     Harry Patterson Greer Garson ...     Emily Sears Joan Blondell ...     Helen Melohn Thomas Mitchell    ...     Mudgin Tom Tully    ...     Gus John Qualen    ...     Model T Richard Haydn    ...     Limo Lina Romay    ...     Maria Philip Merivale    ...     Old Ramon Estado Harry Davenport    ...     Dr. Ashlon Tito Renaldo    ...     Young Ramon Estado Sinopse O navio de Harry Patterson (Clark Gable) um contramestre da Marinha Mercante tem seu navio atingido e os seus amigos entram em desespero. Após se salvarem, Mudgin (Thomas Mitchell) fica impressionado e acha que sua alma saiu de seu corpo. Eles vão até uma biblioteca para pesquisar sobre o assunto e acabam conhecendo a bibliotecária Emily Sears (Greer Garson). Ela e Patterson não se dão bem, mas logo os dois se apaixonam. Imagens
| 2922 ace
Título Original: Adventure in Baltimore Ano/País/Gênero/Duração: 1949 / EUA / Comédia / 89min Direção: Richard Wallace Produção: Richard H. Berger Roteiro: Lionel Houser e Christopher Isherwood Fotografia: Robert De Grasse Música: Friedrich Hollaender Elenco Robert Young ...     Pastor Andrew Sheldon Shirley Temple ...     Dinah Sheldon John Agar    ...     Tom Wade Albert Sharpe    ...     Dan Fletcher Josephine Hutchinson    ...     Mrs. Lilly Sheldon Charles Kemper    ...     Mr. Steuben Johnny Sands    ...     Gene Sheldon John Miljan    ...     Mr. Eckert Norma Varden    ...     Helen Hadley Hamilton Carol Brannon    ...     Bernice Eckert Charles Smith    ...     Fred Beehouse Josephine Whittell    ...     Mrs. Eckert Patti Brady    ...     Sis Sheldon Gregory Marshall    ...     Mark Sheldon Patsy Creighton    ...     Sally Wilson   Sinopse     1900. Dina é uma adolescente muito moderna para a época. Ela estuda o budismo e anda em busca da "luz", além de ser uma defensora dos direitos femininos. Sua atitude rebelde tem preocupado seu noivo e pais, que unem esforços para tentar controlar as idéias da garota.
| 1851 ace
Título Original: They Met in Bombay Ano/País/Gênero/Duração: 1941 / EUA / Drama Aventura Romance / 92min Direção: Clarence Brown Produção: Hunt Stromberg     Roteiro: John H. Kafka e Edwin Justus Mayer Fotografia: William H. Daniels Música: Herbert Stothart Elenco Clark Gable ...     Gerald Meldrick Rosalind Russell ...     Anya Von Duren Peter Lorre    ...     Capt. Chang Jessie Ralph    ...     Duchess of Beltravers Reginald Owen    ...     Gen. Allen Matthew Boulton    ...     Inspector Cressney Eduardo Ciannelli    ...     Giovanni Riccio, Hotel Manager Luis Alberni    ...     Maitre d'hotel Rosina Galli    ...     Carmencita 'Rosa' Jay Novello    ...     Bolo Alan Ladd ...     British Soldier Sinopse Gerald (Clark Gable) e Anya (Rosalind Russell) são dois ladrões de jóias tentando roubar um diamante precioso de uma duquesa. Cada um usará suas armas para conseguir o que quer. Enquanto ele usa de sua sedução para ganhar a confiança da Duquesa, ela finge ser uma aristocrata.
| 3307 ace
Título Original: The Adventures of Mark Twain Ano/País/Gênero/Duração: 1944 / EUA / Aventura Biografia / 130min Direção: Irving Rapper Produção: Jesse L. Lasky Roteiro: Harry Chandlee, Alan Le May, Harold M. Sherman Fotografia: Sol Polito Música: Max Steiner Sinopse Fredric March ...     Samuel Langhorne Clemens Alexis Smith    ...     Olivia Langdon Clemens Donald Crisp    ...     J.B. Pond Alan Hale    ...     Steve Gillis C. Aubrey Smith    ...     Oxford Chancellor John Carradine    ...     Bret Harte William Henry    ...     Charles Langdon Robert Barrat    ...     Horace E. Bixby Walter Hampden    ...     Jervis Langdon Joyce Reynolds    ...     Clara Clemens Whitford Kane    ...     Joe Goodwin Percy Kilbride    ...     Billings Nana Bryant    ...     Mrs. Langdon Jackie Brown    ...     Samuel Clemens - age 12 Dickie Jones    ...     Samuel Clemens - age 15 Sinopse Mark Twain nasceu no mesmo dia em que o cometa Halley passou pela terra, e faleceu no mesmo dia em que o cometa retornou. Twain se tornou um famoso escritor, criando obras como “As aventuras de Tom Sawyer”.
| 5649 ace
  Título Original: Mr. Lucky Ano/País/Gênero/Duração: 1943 / EUA / Romance / 100min Direção: H. C. Potter Produção: David Hempstead Roteiro: Milton Holmes e Milton Holmes Fotografia: George Barnes Música: Roy Webb     Elenco       Cary Grant ...     Joe Adams / Joe Bascopolous Laraine Day    ...     Dorothy Bryant Charles Bickford    ...     Hard Swede Gladys Cooper    ...     Captain Veronica Steadman Alan Carney    ...     Crunk Henry Stephenson    ...     Mr. Bryant Paul Stewart    ...     Zepp Kay Johnson    ...     Mrs. Mary Ostrander Erford Gage    ...     Henchman Walter Kingsford    ...     Commissioner Hargraves Florence Bates    ...     Mrs. Van Every   Sinopse   Durante a Segunda Guerra mundial, Joe Adams (Cary Grant) tenta fraudar um programa de caridade, para que possa ganhar algum dinheiro com isso. Mas ele acaba se apaixonando por Dorothy (Laraine Day), uma garota rica, e começa a questionar se deve continuar com isso.   Curiosidades   - A atriz Laraine Day foi cedida pela MGM.       Imagens
| 3004 ace
Título Original: Sparrows Ano/País/Gênero/Duração: 1926 / EUA / Drama / 84min Direção: William Beaudine Produção: Mary Pickford Roteiro: Winifred Dunn e George Marion Jr. Fotografia: Hal Mohr Elenco Mary Pickford ...     Molly Roy Stewart    ...     Dennis Wayne Mary Louise Miller    ...     Doris Wayne Gustav von Seyffertitz    ...     Mr. Grimes Charlotte Mineau    ...     Mrs. Grimes Spec O'Donnell    ...     Ambrose Grimes Lloyd Whitlock    ...     Joe Bailey, alias Stone Billy Butts    ...     One of the children Monty O'Grady    ...     Splutters Jack Lavine    ...     One of the children Billy 'Red' Jones    ...     One of the children Muriel McCormac    ...     One of the children Florence Rogan    ...     One of the children Mary McLain    ...     One of the children Sylvia Bernard    ...     One of the children Sinopse Evil Grimes mantém um grupo de órfãos em sua fazenda no fundo de um pântano do sul dos Estados Unidos. Ele os obriga a trabalhar em seu jardim, tratando-os como escravos. Molly, a mais velha, os vigia. Uma gangue, em conluio com Sr. Grimes, sequestraa pequena filha de um homem rico, guardando-a na fazenda de Grimes, enquanto aguarda resgate. Quando a polícia chega, Molly leva seu pequeno grupo através do pântano.   Curiosidades - Após as filmagens, Mary Pickford quis adotar uma das crianças, mas a mãe não deixou. - Filme mudo. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.      
| 2650 ace
Ficha Título Original: Awaara Ano/País/Gênero/Duração: 1951 / India / Drama Musical Romance / 193min Direção:Raj Kapoor Produção:Raj Kapoor Roteiro: Khwaja Ahmad Abbas Fotografia:Radhu Karmakar Música:Jaikishan Dayabhai Pankal Elenco: Prithviraj Kapoor ... Justice Raghunath (as Prithviraj) Nargis ... Rita Raj Kapoor ... Raj Raghunath K.N. Singh ... Jagga Shashi Kapoor ... Young Raj (as Shashiraj) Cuckoo Cuckoo ... Bar Dancer B.M. Vyas ... Dubey (Rita's Father) Leela Mishra ... Mr. Raghunath's Sister-In-Law (as Leela Misra) Baby Zubeida ... Young Rita Leela Chitnis ... Leela Raghunath   Sinopse Raju sempre teve problemas com sua família. Acaba cometendo um crime, é preso e levado à corte, onde seu pai, juiz distrital, decidirá sua sentença. Agora, ele conta apenas com a ajuda de uma ex-namorada como defensora, enquanto seu pai tenta não se envolver emocionalmente.     Assista Online   Imagens
| 431 ace
Título Original: Baby Face Morgan Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Comedia Crime Drama Romance / 63 min Direção: Arthur Dreifuss Produção: Leon Fromkess Roteiro: Jack Rubin e Oscar Brodney Fotografia: Arthur Reed Música: Leo Erdody Elenco Richard Cromwell ... Edward 'Baby Face' Morgan Mary Carlisle ... Virginia Clark Robert Armstrong ... 'Doc' Rogers Chick Chandler ... Oliver Harrison Warren Hymer ... Wise Willie Charles Judels ... 'Deacon' Davis Vince Barnett ... Lefty Lewis Ralf Harolde ... Joe Torelli Hal K. Dawson ... J.B. Brown Toddy Peterson ... Mabel Kenneth Chryst ... 'Mouse' Pierce Lyden ... Gap Sinopse Quando Big Mike Morgan, um chefe de quadrilha, é morto, seu filho é chamado para assumir seus negócios. Só que o rapaz não sabe o que lhe espera, pois acha que o pai lhe deixou um negócio legal.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas
| 2440 ace
1136. Baby Peggy
Essa graça aí da foto, tentando imitar Rodolfo Valentino era a Baby Peggy, atriz mirim de sucesso do cinema mudo. Era a atriz preferida de Judy Garland quando criancinha ainda. Ela tinha alguma bonecas da Baby e como todas as crianças, sonhava em ser como ela. Vídeo em homenagem a Baby Peggy: Pois é, e ela ainda está vivinha e escreveu a autobiografia "Whatever Happened to Baby Peggy?" em 1996. E usa outro nome: Diana Serra Cary.  
| 3560 ace
Título Original: Baby Take a Bow Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Comédia Drama / 76min Direção: Harry Lachman Produção: John Stone Roteiro: James P. Judge e Philip Klein Fotografia: L. William O'Connell Música: David Buttolph   Elenco Shirley Temple ...     Shirley Ellison James Dunn    ...     Eddie Ellison Claire Trevor    ...     Kay Ellison Alan Dinehart    ...     Welch Ray Walker    ...     Larry Scott Dorothy Libaire    ...     Jane Scott Ralf Harolde    ...     Trigger Stone James Flavin    ...     Det. Flannigan Richard Tucker    ...     Stuart Carson Olive Tell    ...     Mrs. Stuart Carson Sinopse Eddie Ellison é um ex-presidiário que passou um tempo na prisão de Sing Sing. Kay se casa com ele assim que ele sai de lá. Cinco anos depois, Eddie leva uma vida correta e ele e sua esposa já tem uma garotinha chamada Shirley. No entando, Welch, acompanha sua vida há anos, e acredita que uma vez errado, sempre errado. Quando as pérolas do empregador de Eddie somem, ele é demitido e Welch acredita que ele é o culpado. Curiosidades - O filme leva o título da canção "Baby Take a Bow", que James Dunn e Shirley Temple cantaram no seu filme anterior, Stand Up and Cheer!. - O filme foi proibido na Alemanha nazista após 1934, por acreditarem representar o banditismo. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas    
| 2805 ace
    Lauren debutou no cinema ao lado de Humphrey Bogart. Poderia ter sido diferente, se a proposta de trabalhar ao lado de Cary Grant tivesse vingado. Mas quis o destino, e Howard Hawks, que ela estrelasse ao lado de seu futuro marido. Antes disso, Betty Joan Perske, seu nome real, quis ser bailarina e, posteriormente, modelo. Chegou a trabalhar no teatro e foi na capa da revista “Harper’s Bazaar que foi vista por . Slim Keith , esposa de Howard Hawks. Tinha 19 anos e ela sugeriu a ela um teste e mudasse o nome para Lauren. Logo em seguida ela estreava em Uma Aventura na Martinica (1944).  Lauren fazia uma mulher forte, com diálogos na ponta da língua, mas confessou que atuar ao lado de Humphrey, por quem logo se apaixonou, se tornou difícil, pois era quase impossível não tremer ao seu lado. Tudo muito bonito, mas ele ainda era casado com Mayo Methot, e a paixão logo se tornou pública nos sets. Final quase feliz, pois os dois, apesar da diferença de idade (ela tinha 19 e ele 43), acabaram se casando. Dizem as más línguas que ele teve que tomar injeções de testosterona para agüentar o tranco de uma menina tão jovem. Isso seria, inclusive o motivo de Bogart ter perdido seus cabelos tão rapidamente, de uma hora pra outra. Enfim, se houve esse problema mesmo, foi logo resolvido, porque vieram dois filhos, Stephen (nascido em 1949) e Leslie (nascida em 1952). O casal era amigo de Frank Sinatra, Marilyn Monroe, Judy Garland, Peter Lorre e David Niven. O grupinho tinha até apelido: The rat pack, e se reunia em casa pras fofocas regatas de muita bebida e cigarros. Bogart se portava muito mal com a bebida. Não existia beber socialmente para ele. Seus problemas começavam na quarta dose de wisky, quando, usualmente começavam as brigas. Ele era um bêbado chato, e se divertia empurrando os convidados na piscina.  Bacall, segundo as más línguas, o traia com um de seus melhores amigos, Frank Sinatra. Bom, fato ou não, Sinatra chegou a sugerir casamento a ela, assim que a mesma enviuvou. Bogart e Bacall  trabalharam juntos em quatro filmes, além de terem estrelado um programa de rádio chamado Bold Venture.Em 1956 ele adoeceu, sendo diagnosticado com câncer de esôfago. Mesmo com uma cirurgia não teve jeito. Ele morreu no ano seguinte, deixando uma jovem Bacall e dois filhos pequenos. A boa notícia é que Lauren não morreu. Tinha dois filhos para criar e uma carreira para manter. Mudou-se para Nova York e começou a trabalhar no teatro e cinema. Em 1961 casou-se com Jason Robarts, com quem teve um filho, Sam. Os dois se divorciaram em 1969 e não mais voltou a casar-se.
| 783 ace
Bacana esse filme, fala sobre os monges copistas e a inquisição da Igreja Católica.
| 13 ace
Título Original: Back Stage Ano/País/Gênero/Duração: 1919 / EUA / Comédia / 26min Direção: Roscoe 'Fatty' Arbuckle Roteiro: Roscoe 'Fatty' Arbuckle Fotografia: Elgin Lessley   Elenco   Roscoe 'Fatty' Arbuckle ... Stagehand Buster Keaton ... Stagehand Al St. John ... Stagehand Molly Malone ... Strongman's Assistant Jack Coogan Sr. ... Dancer   Sinopse   Roscoe e Keaton trabalham em uma casa de espetáculos.   ASSISTA ONLINE          
| 4536 ace
bah Dercy era fantastica............em tudo que fazia em cada gesto e em cada palavra
| 555 ace
Baixar o Filme - O Assassinato de Trotsky - http://fwd4.me/0BUC
| 713 ace
Baixe primeiramente o programa de download Ares. Pois o link deste site a levará ao caminho para baixar o filme pelo programa Ares.
| 541 ace
Título Original: King Creole Ano/País/Gênero/Duração: 1958 / EUA / Musical / 116min Direção: Michael Curtiz Produção: Hal B. Wallis Roteiro: Herbert Baker / Michael V. Gazzo Elenco Elvis Presley .... Danny Fisher Walter Matthau ... Maxie Fields Carolyn Jones .... Ronnie Dolores Hart .... Nellie Vic Morrow .... Shark Sinopse Danny Fisher (Elvis Presley) é um jovem rebelde que vive se metendo em confusões. Trabalhando como cantor em um bar de Nova Orleans, torna-se um grande sucesso, apesar da desaprovação de seu pai. Seus problemas realmente acontecem quando ele  terá que cantar em uma casa em cujo dono é um gangster. Curiosidades - Roteiro baseado no romance A Stone for Danny Fisher, de Harold Robbins. - O roteiro seria oferecido a James Dean, mas com sua morte, o filme foi adiado. Originalmente o personagem de Danny seria um boxeador. - A atriz Dolores Hart, parceira de Elvis no filme, se tornaria freira. - Considerado o melhor filme de Elvis. - Músicas cantadas no filme: Crawfish, Steadfast, Loyal and True, Lover Doll, Trouble, Dixieland Rock, Young Dreams, New Orleans, Hard Headed Woman, King Creole, Don't Ask Me Why, As Long as I Have You. - Último filme de Elvis antes dele ser recrutado para o exército. - Segundo filme de Elvis Presley e Dolores Hart juntos. - O filme preferido de Elvis, dentre os que ele fez. Imagens
| 8597 ace
Título Original: Balalaika Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / EUA / Romance Musical / 102min Direção: Reinhold Schünzel Produção: Lawrence Weingarten Roteiro: Charles Bennett, Jacques Deval, Leon Gordon, Eric Maschwitz Fotografia: Karl Freund    e Joseph Ruttenberg Música: Herbert Stothart Elenco Nelson Eddy ...     Prince Peter Karagin Ilona Massey    ...     Lydia Pavlovna Marakova Charles Ruggles    ...     Nicki Popoff Frank Morgan ...     Ivan Danchenoff Lionel Atwill    ...     Prof. Marakov C. Aubrey Smith    ...     Gen. Karagin Joyce Compton    ...     Masha Dalies Frantz    ...     Dimitri Marakov Walter Woolf King    ...     Capt. Michael Sibirsky Phillip Terry    ...     Lt. Smirnoff Frederick Worlock    ...     Ramensky Abner Biberman    ...     Leo Proplinski Arthur W. Cernitz    ...     Capt. Sergei Pavloff Roland Varno    ...     Lt. Nikitin George Tobias    ...     Slaski Sinopse Peter Karagin (Nelson Eddy), um capitão, se passa por um estudante pobre, para que possa conquistar a bela cantora Lydia (Ilona Massey). Mas os problemas decorrentes da Revolução Russa pode atrapalhar o que seria um lindo romance. Imagens
| 5764 ace
Título Original: Bullets or Ballots Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Crime | Drama | Suspense / 82min Direção: William Keighley Produção: Jack L. Warner Roteiro: Seton I. Miller e Martin Mooney Fotografia: Hal Mohr Música: Bernhard Kaun Elenco Edward G. Robinson ... Johnny Blake Joan Blondell ... Lee Morgan Barton MacLane ... Al Kruger Humphrey Bogart ... 'Bugs' Fenner Frank McHugh ... Herman Joe King ... Capt. Dan 'Mac' McLaren Dick Purcell ... Ed Driscoll George E. Stone ... Wires Kagel Joseph Crehan ... Grand Jury Spokesman Henry O'Neill ... Ward Bryant Henry Kolker ... Mr. Hollister Gilbert Emery ... Mr. Thorndyke Herbert Rawlinson ... Mr. Caldwell Louise Beavers ... Nellie LaFleur Norman Willis ... Louie Vinci   Sinopse   Um policial cai em desgraça e decide procurar um grupo de gangsters. Lá ele se oferece para participar do bando, ajudando-os a contornar a polícia. Na verdade trata-se de um plano para prender todos.  
| 1594 ace
Título Original: A Bucket of Blood Ano/País/Gênero/Duração: 1959 / EUA / Comedia Horror Thriller / 66 min Direção: Roger Corman Produção: Roger Corman Roteiro: Charles B. Griffith Fotografia: Jacques R. Marquette Música: Fred Katz Elenco Dick Miller ... Walter Paisley Barboura Morris ... Carla Antony Carbone ... Leonard de Santis Julian Burton ... Maxwell H. Brock Ed Nelson ... Art Lacroix John Brinkley ... Will John Herman Shaner ... Oscar Judy Bamber ... Alice Myrtle Vail ... Mrs. Swickert Bert Convy ... Lou Raby Jhean Burton ... Naolia Bruno VeSota ... Art Collector Lynn Storey ... Sylvia Sinopse Walter Paisley tem um sonho de ser artista, mais não tem talento algum. Um dia, acidentalmente ele mata o gato de sua vizinha e cobre o corpo de gesso para esconder as provas, aí ele é aclamado como um grande escultor, e as pessoas querem mais de seu trabalho, logo ele é obrigado a praticar atos semelhantes e as pessoas começam a desaparecer misteriosamente.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas
| 2925 ace
Título Original: The Whales of August Ano/País/Gênero/Duração: 1987 / EUA / Drama / 91min Direção: Lindsay Anderson Produção: Mike E. Kaplan e Carolyn Pfeiffer Roteiro: David Berry Fotografia: Mike Fash Música: Alan Price Elenco Bette Davis .... Libby Strong Lillian Gish .... Sarah Webber Vincent Price .... Sr. Maranov Ann Sothern .... Tisha Doughty Harry Carey Jr. .... Joshua Brackett Frank Grimes .... Sr. Beckwith Margaret Laddy .... Libby - jovem Tisha Sterling .... Tisha - jovem Mary Steenburgen .... Sarah - jovem Frank Pitkin .... Randall Mike Bush .... Randall - jovem Sinopse As irmãs Libby (Bette Davis) e Sarah (Lillian Gish), já idosas, vivem sozinhas em uma casa no litoral do Maine, onde dividem lembranças da vida passada. Por causa da cegueira de Libby, sua irmã precisa cuidar dela. Surge Sr. Maranov (Vincent Price), um homem velho fugido da revolução russa, e começam as suspeitas de que ele está querendo apenas se aproveitar delas. Curiosidades - Último filme da atriz Lillian Gish, que já tinha à época, 93 anos. - Último filme de Ann Sothern. - Primeiro filme em que Vincent Price atua sem que seja terror. - Bette Davis tinha 81 anos e Vincent Price, 78. Prêmios - Indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Ann Sothern). Imagens
| 5470 ace
Título Original: Bambi Ano/País/Gênero/Duração: 1942/ EUA / Animação / 70min Direção: David Hand Produção: Walt Disney Roteiro: Felix Salten, Larry Morey Fotografia: Max Morgan Música: Edward H. Plumb Sinopse Os animais da floresta tem um novo morador: Bambi, um filhote, recém nascido. Eles vão visita-lo e se engraçam com suas aventuras. O filhote cresce na floresta, rodeado de amigos e aprendendo a sobreviver. A paz de sua vida é interrompida quando um grupo de caçadores passa a persegui-los. Curiosidades - O filme levou seis anos para ser concluído. - Apesar de todo investimento, o desenho não obteve sucesso imediato, precisando de anos e relançamentos para obter retorno financeiro. - Baseado no livro de Felix Salten, que se inspirou após uma viagem que fez aos Alpes. - Dois cervos de verdade foram servidos de modelo para os animadores. Além deles, haviam rãs, borboletas, coelhos e bois, fazendo com que o estúdio mais ficasse parecido com um zoológico. - Os backgrounds foram produzidos por Tyrus Wong, um pintor de paisagens chinês. - Quinta animação lançada pela Walt Disney Pictures. Os anteriores foram Pinóquio (1940), Fantasia (1940), O Dragão Relutante (curta-metragem de 1941) e Dumbo (1941). - Algumas cenas foram reutilizadas da história de Pinóchio, como o incêndio da floresta. - Sequência lançada em 2006. Prêmios - Indicado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora, Canção (Love is a Song) e Som. Imagens
| 7835 ace
Título Original: Banana-da-Terra Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / Brasil / Comédia Musical / 75min Direção: Ruy Costa Produção: Sonofilms e Wallace Downey Roteiro: João de Barro e Mário Lago Fotografia: Edgar Brasil Música: Moacyr Fenelon Elenco Dircinha Batista Oscarito Aluízio de Oliveira Lauro Borges Jorge Murad Neide Martins Mário Silva Paulo Neto Almirante Castro Barbosa Linda Batista Carlos Galhardo Aurora Miranda Carmen Miranda Orlando Silva Alvarenga e Bentinho Afonso Ozório (Bando da Lua) Stênio Ozório (Bando da Lua) Hélio Pereira Jordão (Bando da Lua) OswaldoÉboli (Bando da Lua) Ivo Astolfi (Bando da Lua) Napoleão Tavares e sua orquestra Romeu Silva e sua orquestra Fernando Alvarez Jack Lenny Slater Twins Vírginia Lane Linda Rodrigues Barbosa Júnior Sinopse A fictícia ilha Bananolândia vive da produção de bananas. Mas nesse ano não há compradores. Para vendê-las, inicia-se uma grande propaganda pelos jornais e rádio. Vários números musicais são incluídos. Curiosidades - Carmen Miranda surge pela primeira vez vestida de baiana, cantando a famosa "O que é que a baiana tem?". - O único trecho sobrevivente deste filme é o que Carmen Miranda aparece. Imagens
| 6489 ace
Título Original: Rock-A-Bye Baby Ano/País/Gênero/Duração: 1958 / EUA / Comédia / 103min Direção: Frank Tashlin Produção: Jerry Lewis e Ernest D. Glucksman Roteiro: Preston Sturges, Frank Tashlin, Frank Tashlin Fotografia: Haskell B. Boggs Música:Walter Scharf Elenco Jerry Lewis - Clayton Poole Marilyn Maxwell - Carla Naples Connie Stevens - Sandy Naples Salvatore Baccalone - Gigi "Papa" Naples Reginald Gardiner - Harold Hermann Hans Conried - Sr. Whight Isobel Elsom - Sra. Van Cleeve James Gleason - Dr. Simpkins Ida Moore - Sta. Bessie Polk Hope Emerson - Sr. Rogers Alex Gerry - Juiz Jenkins Mary Treen - Enfermeira Judy Franklin - Jovem Carla Naples Gary Lewis - Jovem Clayton Poole Sinopse Carla Naples (Marilyn Maxwell), uma atriz, é escalada para fazer um filme em Hollywood, que lhe trará sucesso. Mas ela logo tem três bebês e terá que deixa-los com alguém, para filmar. A solução é contratrar uma babá. Carla chama seu amigo de infância Clayton (Jerry Lewis), e ele, apaixonado por ela, não nega o pedido, e logo se vê em apuros. Curiosidades - Gary, filho de Jerry Lewis, fez uma ponta no filme. O pai de Jerry também fez uma participação. - George Sanders fez uma ponta, mas suas cenas foram deletadas. - A foto do toureiro marido de Carla é a do ator Jack Benny. Assista Online (dublado) Imagens
| 16038 ace
Título Original: Jimmy the Gent Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Comédia Drama Romance / 67min Direção: Michael Curtiz Produção: Robert Lord Roteiro: Laird Doyle e Ray Nazarro Fotografia: Ira H. Morgan Música: Bernhard Kaun Elenco James Cagney ...     'Jimmy' Corrigan Bette Davis ...     Miss Joan Martin Allen Jenkins    ...     Lou Alan Dinehart    ...     Charles Wallingham Alice White ...     Mabel Arthur Hohl    ...     Monty Barton Phillip Reed    ...     Ronny Gatson Hobart Cavanaugh    ...     Fake Worthingham Mayo Methot    ...     Gladys Farrell Renee Whitney    ...     Bessie Ralf Harolde    ...     Hendrickson Merna Kennedy ...     Jitters Philip Faversham    ...     Intern Blair Nora Lane    ...     Sarah Posy Barton Sinopse Após perder Joan (Bette Davis) para seu rival Charles (Alan Dinehart), Jimmy Corrigan (James Cagney), um detetive sem escrúpulos, não medirá esforços para reconquistá-la, se passando por um verdadeiro gentleman para denuncia uma fraude em que o seu rival está envolvido. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas   Imagens
| 3724 ace
Bando de cretinos. Destroem a arte, a beleza e a memória em nome da estupidez.
| 213 ace
Título Original: Stingaree Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Comédia | Drama | Romance / 77min Direção: William Wellman Produção: Pandro S. Berman Roteiro: Becky Gardiner e Lynn Riggs Fotografia: James Van Trees Música: Max Steiner Elenco Irene Dunne ... Hilda Bouverie Richard Dix ... Stingaree Mary Boland ... Mrs. Clarkson Conway Tearle ... Sir Julian Kent Andy Devine ... Howie Henry Stephenson ... Mr. Hugh Clarkson George Barraud ... Inspector Radford Una O'Connor ... Annie 'Snub' Pollard ... Victor Reginald Owen ... The Governor-General Billy Bevan ... Mac Robert Greig ... The Innkeeper   Sinopse   Filme baseado em uma história de EW Hornung pblicada em 1905. Austrália, Hilda Bouverie é uma pobre menina que serve na casa dos ricos senhores Clarkson. Os dois estão animados com a chegada de um famoso compositor britânico, mas é a chegada de um assaltante notório de nome Stingaree que vai abalar a cidade. E ele vem fingindo ser um compatriota inglês.  
| 1301 ace
Título Original: Blazing Saddles Ano/País/Gênero/Duração: 1974 / EUA / faroeste Comédia / 93min Direção:  Mel Brooks Produção: Michael Hertzberg Roteiro:  Andrew Bergman, Mel Brooks , Norman Steinberg, Richard Pryor , Alan Uger Fotografia: Joseph F. Biroc Música:John Morris Elenco Cleavon Little     ...     Bart Gene Wilder ...     Jim Slim Pickens    ...     Taggart Harvey Korman    ...     Hedley Lamarr Madeline Kahn ...     Lili Von Shtupp Mel Brooks    ...     Governor William J. Lepetomane Burton Gilliam    ...     Lyle Alex Karras    ...     Mongo David Huddleston    ...     Olson Johnson Liam Dunn    ...     Rev. Johnson John Hillerman    ...     Howard Johnson George Furth    ...     Van Johnson Sinopse Sátira de filmes de faroeste, mostra uma cidade que está prestes a receber uma estrada de ferro. Mas para isso os moradores terão que ser expulsos do local, e  uma quadrilha é contratada para este fim. Bart (Cleavon Little) é escolhido para ser o xerife da cidade. Curiosidades - O filme está na lista das melhores comédias de todos os tempos da AFI. - O título original seria Tex X, referência a Malcolm X. - O título Blazing Saddles veio quando Mel Brooks tomava banho. - Richard Pryoor foi cogitado para o papel de Bart. - Gene Wilder foi indicado para o papel de Hedley Lamarr, mas ele pediu para interpretar Jim. - Dan Dailey e Johnny Carson foram cogitados para o papel de Jim. - Madeline Kahn teve que mostrar as pernas nos testes para sua personagem, pois Mel Brooks queria  uma atriz com as pernas parecidas com a de Marlene Dietrich. - Hedy Lamarr processou Mel Brooks pelo uso de um nome parecido com o seu no filme: Hedley Lamarr. - 70 dublês participaram das cenas. - Orçamento de  US$ 2,6 milhões. Imagens
| 7837 ace
1156. Barbara Eden
    Ficha   Nome: Barbara Jean Moorhead Nascimento: 23/08/1934, Tucson, Az Ocupação:atriz Nacionalidade: americana Casamentos:Michael Ansara, Charles Donald Fegert e Jon Eicholtz Filhos:Matthew Ansara   Biografia   Bárbara Jean Moorehead nasceu em 23 de agosto de 1934, no Arizona. Ainda criança, começou a cantar no coral da igreja, e na adolescência, fez um curso de teatro. Aos 16 cantava em night clubs, com o pseudônimo de Bárbara Huffman. No ano seguinte, ganhou o concurso de Miss San Francisco. Após várias recusas, foi descoberta por um produtor da Century Fox, enquanto fazia uma peça, e este lhe ofereceu um contrato de 7 anos. Sua estréia foi no filme Em Busca de Um Homem (1957). Em 1958 estrelou a série How to Marry a Millionaire. Seguiu em papéis nas séries The Andy Griffith Show e Rawhide. Até que em 1964 veio sua grande chance: Sidney Sheldon preparava um piloto para uma série sobre um astronauta e uma gênia chamada Jeannie. A atriz estreou no papel grávida de seu primeiro filho. A série se tornou um grande sucesso e teve cinco temporadas. Após o término da série, ela trabalhou em alguns filmes para a TV, sem muito sucesso, além de peças de teatro, mas jamais conseguiu se separar da imagem de Jeannie.     Filmes • Always and Forever (2009) (TV) • Mi Casa, Su Casa (2003) • Gentlemen Prefer Blondes (1998) (TV) • A Very Brady Sequel (1996) • Nite Club Confidential (1996) (TV) • Dead Man's Island (1996) (TV) • Eyes of Terror (1994) (TV) • Visions of Murder (1993) (TV) • I Still Dream of Jeannie (1991) (TV) • Hell Hath No Fury (1991) (TV) • Her Wicked Ways (1991) (TV) • Opposites Attract (1990) (TV) • Your Mother Wears Combat Boots (1989) (TV) • The Secret Life of Kathy McCormick (1988) (TV) • The Stepford Children (1987) (TV) • I Dream of Jeannie: 15 Years Later (1985) (TV) • Woman of the Year (1984) (TV) • Chattanooga Choo Choo (1984) • Return of the Rebels (1981) (TV) • Condominium (1980) (TV) • The Girls in the Office (1979) (TV) • Harper Valley P.T.A. (1978) • Stonestreet: Who Killed the Centerfold Model? (1977) (TV) • The Amazing Dobermans - Os Incríveis Dobermans (1976) • How to Break Up a Happy Divorce (1976) (TV) • Let's Switch! (1975) (TV) • Out to Lunch (1974) (TV) • The Stranger Within (1974) (TV) • Guess Who's Been Sleeping in My Bed? (1973) (TV) • The Toy Game (1973) • The Woman Hunter (1972) (TV) • A Howling in the Woods (1971) (TV) • The Feminist and the Fuzz (1971) (TV) • "I Dream of Jeannie" (1965- 1967) – Jeannie é um genio (série) • Kismet (1967) (TV) • Ride the Wild Surf (1964) • The New Interns (1964) • The Brass Bottle (1964) • 7 Faces of Dr. Lao (1964) • The Confession (1964) • The Yellow Canary (1963) • Five Weeks in a Balloon (1962) • The Wonderful World of the Brothers Grimm (1962) • Voyage to the Bottom of the Sea (1961) • All Hands on Deck (1961) • Swingin' Along (1961) • Flaming Star - Estrela de Fogo (1960) • From the Terrace (1960) • Twelve Hours to Kill (1960) • A Private's Affair (1959) • The Wayward Girl (1957) • Will Success Spoil Rock Hunter? (1957) • Back from Eternity (1956)     Imagens   Vídeos   sOA2cdq69tQ
| 8976 ace
    Ficha   Nome: Ruby Katherine Stevens Nascimento e local: 16/07/1907, Brooklyn, EUA Morte: 20/01/1990, Santa Monica, California EUA, ataque cardíaco Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: Frank Fay e Robert Taylor Filhos: Dion Fay Biografia   Nascida Ruby Stevens, foi a mais nova de cinco irmãos. Ficou órfã de mãe aos dois anos, e pouco depois o pai abandonou a família, indo trabalhar na Zona do Canal do Panamá. Foi criada, alternadamente, por uma família amiga e pela irmã corista, Mildred, no Brooklyn. Entre os oito e onze anos, viajava nas férias com a irmã Mildred em seus shows. Aos 11 anos, foi morar com um casal de origem judaica, sem filhos, os Harold Cohens, de Flatbush, onde experimentou a afeição pela primeira vez. Com a gravidez da Sra. Cohen, porém, foi novamente rejeitada. Deixou a escola aos 13 anos, apesar de a Escola Superior Erasmus Hall, no Brooklyn, a registrar como "diplomada com distinção". Começou a trablhar omitindo sua idade, numa grande loja de departamentos no Brooklyn, e posteriormente trabalhou para a Companhia Telefônica de Nova York. Dividia um flat com Maude Groodie, atriz de vaudeville, amiga dos tempos em que viajava com Mildred. Virou corista aos 15 anos em cabarés de Nova York, contratada por Billy Crisp e Earl Lindsay. Em 1926, um amigo a apresentou a Willard Mack, um produtor e diretor que a contratou para um de seus shows. Participou de The Noose, que teve 197 apresentações no Teatro Hudson, e mudou o seu nome para Bárbara Stanwyck, por sugestão de Willard, que juntou o nome de uma peça (Barbara Fritchie), com o nome da atriz que a interpretava (Jane Stanwick), alterando para depois para Stanwyck. O sucesso foi grande e ali nascia Barbara Stanwyck, mais tarde uma legenda de Hollywood. Em 1927, estrelou Burlesque, como estrela absoluta: 338 apresentações. Os direitos da peça foram comprados pela Paramount para o cinema, tendo o nome mudado para The Dance of Life ("NO Rodopio da Vida") (1929), porém foi substituda por outra atriz, Nancy Carroll. Em 1927 foi para Hollywood e estrelou Broadway Nights ("Noites da Broadway), sem maior representação para sua carreira. Em 1929, estrelou The Locked Door ("Entre Portas Fechadas"), que foi um fracasso na época. O sucesso só veio ao trabalhar com Frank Capra em Ladies of Leisure ("A Flor dos Meus Sonhos"), em 1930. A atriz foi casada duas vezes, a primeira com Frank Fay que, convencido do seu talento como atriz, a levou para Hollywood em 1930 e conseguiu-lhe alguns testes. O casal adotou o menino John Charles Green, que teve seu nome mudado para Dion Anthony Fay. Logo depois o casal se separou, e tiveram uma longa luta judicial pela custódia do menino, que foi conseguida por Bárbara. Dion faleceu em 1961. Com Robert Taylor em 1941. O segundo casamento foi com o ator Robert Taylor, em 1939, e durou 11 anos, até 14 de dezembro de 1950, quando Bárbara prometeu, e cumpriu, nunca mais se casar. Dois de seus papéis mais marcantes e que lhe valeram dois prêmios Emmy de TV foram a matriarca da série de TV Big Valley, na década de 60, e a fazendeira Mary Carson em Pássaros Feridos, produzida em 1983. Teve quatro indicações para o Oscar mas acabou levando apenas um honorário pelo conjunto da sua obra, em 1982. Barbara morreu de insuficiência cardíaca, aos 82 anos, no St. John's Hospital, tendo ao seu lado Nancy Sinatra, sua grande amiga.   Filmes   The Letters (1973) A Taste of Evil (1971) The House That Would Not Die (1970) Roustabout - Carrossel de emoções (1964) Escape to Burma (1955) The Violent Men (1955) Cattle Queen of Montana (1954) Executive Suite (1954) Witness to Murder (1954) Blowing Wild - Sangue da Terra (1953) The Moonlighter (1953) All I Desire (1953) Titanic (1953) Jeopardy (1953) Clash by Night - Só a mulher peca (1952) The Man with a Cloak (1951) To Please a Lady - Agora Sou tua (1950) The Furies (1950) No Man of Her Own (1950) The File on Thelma Jordon - Confissão de Telma (1950) East Side, West Side - Mundos Opostos (1949) The Lady Gambles (1949) Sorry, Wrong Number (1948) B.F.'s Daughter (1948) Cry Wolf (1947) The Other Love (1947) The Two Mrs. Carrolls (1947) California (1946) The Strange Love of Martha Ivers - O tempo não apaga (1946) The Bride Wore Boots (1946) My Reputation (1946) Christmas in Connecticut (1945) Double Indemnity - Pacto de Sangue (1944) Um Sonho em Hollywood (1944) Flesh and Fantasy (1943) Lady of Burlesque - A Morte Dirige o Espetáculo (1943) The Gay Sisters (1942) The Great Man's Lady (1942) Ball of Fire - Bola de Fogo (1941) You Belong to Me (1941) Meet John Doe - Meu Adorável vagabundo (1941) The Lady Eve - As três noites de Eva (1941) Remember the Night - Lembra-te Daquela Noite (1940) Golden Boy - Conflito de duas almas (1939) Union Pacific - Aliança de Aço (1939) The Mad Miss Manton - Quando Elas Teimam (1938) Always Goodbye - Adeus Para Sempre (1938) Breakfast for Two (1937) Stella Dallas (1937) This Is My Affair - A Força do Coração (1937) Internes Can't Take Money - Escravos do Dever (1937) The Plough and the Stars - A Primeira Batalha (1936) Banjo on My Knee - Um Romance no Mississipi (1936) His Brother's Wife - A Mulher do Seu Irmão (1936) The Bride Walks Out (1936) A Message to Garcia - Mensagem a Garcia (1936) Annie Oakley - Na Mira do Coração (1935) Red Salute - Bom Partido para Dois (1935) The Woman in Red - A Dama de Vermelho (1935) The Secret Bride - Casados em Segredo (1934) A Lost Lady - A Mulher Que Achei (1934) Gambling Lady - Paixão de Fogo (1934) Ever in My Heart - Sempre em Meu Coração (1933) Baby Face - Serpentes de Luxo (1933) Ladies They Talk About - Mulheres do Mundo (1933) The Bitter Tea of General Yen - O último chá do general Yen (1933) The Purchase Price - O Preço da Compra (1932) So Big! - No Palco da Vida (1932) Shopworn (1932) Forbidden - Mulher Proibida (1932) The Miracle Woman - A mulher miraculosa (1931) Night Nurse - Triunfos de Mulher (1931) The Slippery Pearls (1931) Ten Cents a Dance (1931) Illicit (1931) Ladies of Leisure - A Flor dos Meus Sonhos (1930) Mexicali Rose (1929) The Locked Door (1929) Broadway Nights (1927)   Mais As Três Noites de Eva (1941) Barbara Stanwyck - Por Buen Camino (em espanhol)     Prêmios   Óscar 1937 – Indicação ao Óscar de Melhor Atriz (principal), pela atuação no filme Stella Dallas ("Stella Dallas, a Mãe Redentora") 1941 – Indicação ao Óscar de Melhor Atriz pela atuação no filme Ball of Fire ("Bola de Fogo") 1944 – Indicação ao Óscar de Melhor Atriz pela atuação no filme Double Indemnity ("Pacto de Sangue") 1948 – Indicação ao Óscar de Melhor Atriz pela atuação no filme Sorry, Wrong Number ("A Vida Por um Fio") 1981 – Recebeu o Óscar Honorário pela grande criatividade e contribuição à arte de interpretação no cinema. Prêmio Emmy 1961 - Vencedora por The Barbara Stanwyck Show 1966 - Vencedora por The Big Valley 1967 – Indicada por The Big Valley 1968 – Indicada por The Big Valley 1983 – Vencedora por The Thorn Birds ("Pássaros Feridos") (part 1) Globo de Ouro 1966 - Indicação de Melhor Atriz de TV em The Big Valley 1967 - Indicação de Melhor Atriz de TV em The Big Valley 1968 - Indicação de Melhor Atriz de TV em The Big Valley 1984 – Venceu em Melhor Atriz (coadjuvante/secundária) em televisão em The Thorn Birds ("Pássaros Feridos") 1986 – Venceu o Prêmio Cecil B. DeMille Outros Prêmios 1967 - Screen Actors Guild - Life Achievement Award 1981 - Film Society of Lincoln Center - Gala Tribute 1981 - Los Angeles Film Critics Association - Career Achievement Award 1987 - American Film Institute - Life Achievement Award   Imagens       Vídeos   qEdh2MmIIVs   mSvzBMK40yg
| 13291 ace
  Barbara começou sua vida artística como corista aos 15 anos em cabarés de Nova York. O sucesso foi grande e ali nascia Barbara Stanwyck, mais tarde uma legenda de Hollywood.   Assista ao documentário em espanhol sobre a atriz americana.     Assista Online (dublado em espanhol)
| 697 ace
  Barbara Stanwyck, ao final de sua vida era pouco vista em público. Preferia ficar em sua casa, sozinha. Costumava dizer que preferia isso a ser vista nas ruas e ter que ouvir às maledicências daqueles que julgam a todos pela beleza e juventude. A sua secretária ficava responsável por fazer suas compras e quando ela queria companhia, chamava suas velhas amigas das épocas glamourosas: Ida Lupino e Jane Wyman. As duas a acompanharam até o final dos seus dias, quando ela faleceu aos 82 anos de idade. Não deixa de ser um comentário triste o de Barbara, atriz que encantou e encanta multidões até hoje.   Sua vida não foi realmente muito fácil: orfã aos 4 anos, passou de família a família, até virar corista num cabaré em Nova York. Em 1929 estreava no cinema, um enorme sucesso, com filmes como "Pacto de Sangue" e "A vida por um fio". Casou-se em primeiras núpcias com Frank Fay, com quem teve um casamento turbulento: ele era alcoolatra e batia nela constantemente. Mesmo assim o divórcio só veio 9 anos depois. Foi então que ela conheceu o amor de sua vida: Robert Taylor. Com ele foi feliz durante 12 anos, mas acabou perdendo-o quando ele foi à Roma filmar "Quo Vadis" e apaixonou-se por outra mulher. Não teve filhos naturais, pois era estéril, mas acabou adotando 1, que acabou se entregando às drogas. Mesmo com tantos problemas na vida particular, sua carreira no cinema é invejavel: em 60 anos de trabalho, atuou em 832 filmes e mesmo assim faz parte da enorme lista de artistas injustiçadas de Hollywood, não tendo ganho nenhum Oscar (a não ser um Humanitário).
| 1132 ace
Título Original: Barbarella Ano/País/Gênero/Duração: 1968 / França Italia / 98min Direção: Roger Vadim Produção: Dino De Laurentiis Roteiro: Jean-Claude Forest e Claude Brulé Fotografia: Claude Renoir Música: Michel Magne Elenco Jane Fonda ...     Barbarella John Phillip Law    ...     Pygar Anita Pallenberg    ...     The Great Tyrant Milo O'Shea    ...     Concierge / Durand-Durand Marcel Marceau    ...     Professor Ping Claude Dauphin    ...     President of Earth Véronique Vendell    ...     Captain Moon Giancarlo Cobelli        Serge Marquand    ...     Captain Sun Nino Musco        Franco Gulà        Catherine Chevallier    ...     Stomoxys Marie Therese Chevallier    ...     Glossina Umberto Di Grazia        David Hemmings    ...     Dildano Sinopse Barbarella, vindo do planeta Lythion, viaja pelo espaço e acaba fazendo uma aterrissagem forçada. Ela enfrenta os inimigos e recompensa os homens que a ajudam. Curiosidades - SoGo, a cidade onde Barbarella vai, é uma referência às cidade bíblicas Sodoma e Gomorra. - O autor Jean-Claude Forest queria Brigitte Bardot como Barbarella.      
| 3534 ace
  Ficha   Nome: Barbra Joan Streisand Nascimento e local: 24/041942, Brooklyn, NY, EUA Ocupação: atriz, produtora e cantora Nacionalidade: Americana Casamentos: Elliott Gould, James Brolin Filhos: Jason Gould   Biografia     Barbara Joan Streisand nasceu no Brooklyn, Nova York, em 24 de abril de 1942. Aos 14 anos começou a cantar em clubes e a fazer participações em programas de TV. Sua estréia na Broadway veio com o espetáculo “I can get it for you wholw sale”. Nesse período conheceu seu primeiro marido, o ator Elliot Gould. Os dois tiveram um filho, Jason. Um dos grandes destaques do início de carreira foi a participação no programa de TV "Judy Garland Show", cantando ao lado da diva. Dentre as pessoas com que já dividiu o palco estão nomes como Neil Diamond ,Donna Summer, Frank Sinatra, Celine Dion, Bryan Adams e Barry Gibb. Em 1963 veio seu primeiro album “ The Barbra Streisand Album”, com o qual faturou dois Grammy. A estréia no cinema veio em "Funny Girl", de 1968, em que interpretava a atriz Fanny Brice. Com ele ganhou o Oscar. Outros sucessos foram "Funny Lady" e "Nasce uma estrela". Em 1998 casou-se com James Brolin.   Filmes Meet the Fockers (2004) The Mirror Has Two Faces (1996) The Prince of Tides (1991) Nuts (1987) Yentl (1983) All Night Long (1981) The Main Event (1979) A Star Is Born (1976) Funny Lady (1975) For Pete's Sake (1974) The Way We Were - Nosso amor de ontem (1973) Up the Sandbox (1972) What's Up, Doc? - Esta Pequena é uma parada (1972) The Owl and the Pussycat (1970) On a Clear Day You Can See Forever (1970) Hello, Dolly! - Alô Dolly (1969) Funny Girl (1968) Mais Melhores Músicas, segundo a AFI Barbra Streisand lidera parada Barbra Streisand vira boneca Ex-namorado leiloa gravações de Barbra Streisand Barbra Streisant: Leilão e CD novo   Prêmios Indicada ao Oscar por Nosso amor de ontem (1973) Ganhou o Oscar por Funny Girl (1968) Imagens     Vídeos
| 9284 ace
  Ficha Título Original: Barabbas Ano/País/Gênero/Duração: 1961 / Itália / Drama / 137min Direção: Richard Fleischer Produção: Dino De Laurentiis    Roteiro: Christopher Fry, Pär Lagerkvist, Nigel Balchin, Diego Fabbri, Ivo Perilli Fotografia:  Aldo Tonti      Música: Mario Nascimbene Elenco: Anthony Quinn ... Barabbas Silvana Mangano ... Rachel Arthur Kennedy ... Pontius Pilate Katy Jurado ... Sara Harry Andrews ... Peter Vittorio Gassman ... Sahak Norman Wooland ... Rufio Valentina Cortese ... Julia Jack Palance ... Torvald Ernest Borgnine ... Lucius Arnoldo Foà ... Joseph of Arimathea Michael Gwynn ... Lazarus Laurence Payne ... Disciple Douglas Fowley ... Vasasio Guido Celano ... Scorpio     Sinopse   Essa é um história fictícia sobre Barrabás, baseada na fascinante passagem do Novo Testamento, quando Poncio Pilatos pergunta à população de Jerusalém quem deveria ganhar liberdade, Jesus de Nazaré ou Barrabás (Anthony Quinn), um ladrão e assassino que acaba sendo libertado pela voz do povo.       Imagens  
| 935 ace
Título Original: Trouble in Texas Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Faroeste / 63min Direção: Robert N. Bradbury Produção: Edward Finney Roteiro: Robert Emmett Tansey Fotografia: Gus Peterson     Música: Frank Sanucci Elenco Tex Ritter    ...     Tex Masters White Flash    ...     Tex's horse Rita Hayworth ...     Carmen Serano (como Rita Cansino) Yakima Canutt    ...     Henchman Squint Palmer Charles King    ...     Henchman Pinto Horace Murphy    ...     Sidekick Lucky Earl Dwire    ...     Barker Tex Cooper    ...     Rodeo Announcer Hal Price    ...     Federal Officer Glenn Strange    ...     Middleton Sheriff Jack C. Smith    ...     Banker Bix The Texas Tornadoes    ...     Musicians Sinopse Após a morte do irmão, Tex Masters parte em busca dos verdadeiros culpados, entrando em uma verdadeira caçada. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Sem Legendas    
| 4931 ace
Basbaquice do milionário produtor Howard Hughes, aqui assumindo a direção após a saída de Howard Hawks que não aguentou as interferências. O roteiro é ingenuo e o único mérito do filme está na estréia de Jane Rusell, descoberta pelo produtor e transformada em símbolo sexual graças aos seus generosos decotes. Ben Johnson, vaqueiro que trabalhava para Hughes, comparece em começo de carreira como um dos auxiliares do xerife. Ele, posteriormente , seria um dos grandes com longa tradição em westerns.
| 1356 ace
Título Original: Sois belle et tais-toi Ano/País/Gênero/Duração: 1958 / França / Comédia / 110 min Direção: Marc Allégret Produção: Raymond Eger Roteiro: Marc Allégret e Gabriel Arout Fotografia: Armand Thirard Música: Jean Wiener Elenco Henri Vidal    ...     Jean Morel Mylène Demongeot    ...     Virginie Dumayet Béatrice Altariba    ...     Olga Babitcheff René Lefèvre    ...     Monsieur Raphael Jean-Paul Belmondo ...     Pierrot Anne Collette    ...     Prudence Robert Dalban    ...     Le commissaire Gotterat François Darbon    ...     Gino Robert Bazil    ...     Le patron de l'auberge Gabrielle Fontan    ...     La grand-mère de Jean André Thorent    ...     Le chauffeur de Charlemagne Alain Delon ...     Loulou Roger Hanin    ...     Charlemagne Darry Cowl    ...     L'inspecteur Jerome Sinopse Virginie é uma garota de 18 anos que foge do reformatório e se envolve com uma gangue de ladrões de jóias.  
| 2369 ace
Ficha Título Original: Battle for the Planet of the Apes Ano/País/Gênero/Duração: 1973 / EUA / Ficção científica Ação / 93min Direção: J. Lee Thompson Produção: Frank Capra Jr. Roteiro: Pierre Boulle Fotografia: Richard H. Kline Música:Leonard Rosenman Elenco:   Roddy McDowall…César Claude Akins…Aldo Natalie Trundy…Lisa Serven Darden…Kolp Austin Stoker…MacDonald John Huston…Líder dos macacos e narrador da história Len Ayres…Mandemus Paul Williams…Virgil Sinopse 12 anos após o início do reinado de César (McDowall), foi constituída uma sociedade rural pacífica de macacos, em que a mais valiosa lei é "macaco jamais matará macaco". Eles vivem em paz com alguns humanos sobreviventes da Guerra Nuclear que devastou a sua sociedade. Porém, Aldo (Akins), um gorila beligerante, acha que os macacos devem ter armas e matarem humanos. E conspira com os outros da espécie para que César não continue no poder. César acredita na coexistência futura entre as espécies. Ao ouvir por MacDonald (Stoker), um amigo humano, que existem arquivos com fitas de seus pais, Cornelius e Zira, e que eles teriam falado sobre o futuro, organiza uma expedição ao lugar. É acompanhado por MacDonald e o sábio orangotango Virgil (Williams). Os tapes estão em subterrâneos de uma grande cidade devastada por uma bomba nuclear, que eles pensam estar desabitada. Chegando lá, os humanos mutantes sobreviventes do bombardeio percebem sua presença. E o desequilibrado líder, Kolp (Darden), começa a planejar um ataque aos macacos, por lembrar da rebelião de César e crer que são seres inferiores.     Assista Online   Imagens
| 828 ace
Ficha Título Original: Be My Wife Ano/País/Gênero/Duração: 1921 / Comédia / EUA / 13min Direção: Max Linder Roteiro: Max Linder Elenco: Max Linder – Max, the Fiancé Alta Allen – Mary, the Girl Caroline Rankin – Aunt Agatha Lincoln Stedman – Archie Rose Dione – Madame Coralie Charles McHugh – Mr. Madame Coralie Viora Daniel – Mrs. Du Pont Arthur Clayton – Mr. Du Pont     Sinopse   Max está determinado a conquistar o coração de Mary, apesar da desaprovação de sua tia Agatha.     Assista Online   Imagens
| 622 ace
Título Original: Be Yourself! Ano/País/Gênero/Duração: 1930 / EUA / Comédia | Musical / 77min Direção: Thornton Freeland Produção: John W. Considine Jr. Roteiro: Joseph Jackson Fotografia: Robert H. Planck Elenco Fanny Brice ... Fannie Field Robert Armstrong ... Jerry Moore Harry Green ... Harry Field G. Pat Collins ... 'Mac' McCloskey Gertrude Astor ... Lillian Thorpe Budd Fine ... Step Marjorie Kane ... Lola, chorus girl Rita Flynn ... Jessica   Sinopse   Dois homens começam a brigar na boate onde Fannie Fild canta. Jerry perde a luta, mas acaba ganhando a atenção de Fannie, que se torna sua treinadora de boxe, juntamente com seu irmão.  
| 1171 ace
Título Original: Beau Geste Ano/País/Gênero/Duração: 1926 / EUA / Ação Aventura Drama Guerra / 101min Direção: Herbert Brenon Produção: Jesse L. Lasky, Adolph Zukor Roteiro: Herbert Brenon e John Russell Fotografia: J. Roy Hunt Música: Hugo Riesenfeld Elenco Ronald Colman ... Michael 'Beau' Geste Neil Hamilton ... Digby Geste Ralph Forbes ... John Geste Alice Joyce ... Lady Patricia Brandon Mary Brian ... Isabel Noah Beery ... Sgt. Lejaune Norman Trevor ... Maj. de Beaujolais William Powell ... Boldini George Regas ... Maris Bernard Siegel ... Schwartz Victor McLaglen ... Hank Donald Stuart ... Buddy Paul McAllister ... St. Andre Redmond Finlay ... Cordere Ram Singh ... Prince Ram Singh Sinopse Michael Beau Geste deixa a Inglaterra em desgraça e se junta à infame Legião Estrangeira Francesa. Ele está reunido com seus dois irmãos no norte da África, onde endrentam o perigo de ter um comandante sádico. Curiosidades - O filme foi o maior sucesso de 1926.  
| 3499 ace
Título Original: Beau Geste Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / EUA / Aventura / 112min Direção: William Wellman Produção: William Wellman Roteiro: Robert Carson e Percival Christopher Wren Fotografia: Theodor Sparkuhl Música:Alfred Newman Elenco Gary Cooper ...     Michael 'Beau' Geste Ray Milland ...     John Geste Robert Preston    ...     Digby Geste Brian Donlevy    ...     Sgt. Markoff Susan Hayward    ...     Isobel Rivers J. Carrol Naish    ...     Rasinoff Albert Dekker    ...     Legionnaire Schwartz Broderick Crawford    ...     Hank Miller Charles Barton    ...     Buddy McMonigal James Stephenson    ...     Maj. Henri de Beaujolais Heather Thatcher    ...     Lady Patricia Brandon James Burke    ...     Lt. Dufour G.P. Huntley    ...     Augustus Brandon Harold Huber    ...     Legionnaire Voisin Donald O'Connor ...     Beau at age 12 Sinopse Os irmãos Beau (Gary Cooper), John (Ray Milland) e Digby geste (Robert Preston) são adotados pela família da rica Lady Brandon (Heather Tatcher). Mas a família começa a passar necessidades e a jóia mais valiosa deverá ser vendida. O problema é que alguém já havia roubado a safira "Água Azul" e os suspeitos são os irmãos. Acusados, cada um em separado assume a culpa e abandonam a mansão, seguindo suas vidas. John deixa sua amada Isabel e juntos se alistam na Legião Estrangeira. Depois que uma pedra preciosa de grande valor some de sua mansão na Inglaterra, três irmãos abandonam a casa e se alistam na Legião Estrangeira. Refilmagem, cena a cena, do clássico do cinema mudo. Prêmios - Indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Brian Donlevy), Direção de arte. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas   Imagens
| 7996 ace
Título Original: Beautiful Clothes Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Musical | Comédia | Curto / 3min Direção: Josef Berne Elenco Harry Langdon ... Stooge Jean Willes ... Modelo   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Legendas
| 1131 ace
Título Original: Beauty for Sale Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama | Romance / 87 min Direção: Richard Boleslawski Produção: Lucien Hubbard Roteiro: Faith Baldwin e Eve Greene Fotografia: James Wong Howe Música: William Axt Elenco Madge Evans ... Letty Lawson Alice Brady ... Mrs. Henrietta Sherwood Otto Kruger ... Mr. Sherwood Una Merkel ... Carol Merrick May Robson ... Mrs. Merrick Phillips Holmes ... Burt Barton Edward J. Nugent ... Bill Merrick Hedda Hopper ... Madame Sonia Barton Florine McKinney ... Jane Isabel Jewell ... Hortense Louise Carter ... Mrs. Lawson John Roche ... Robert Abbott Charley Grapewin ... Freddy Gordon Sinopse Letty é uma boa garota tentando levar a vida como esteticista em Manhattan. Ela acaba se envolvendo com um homem, e seus problemas começam quando ela descobre que ele é casado.  
| 1673 ace
1173. Bebe Daniels
    Ficha   Nome: Bebe Virginia Daniels Nascimento e local: 14/01/1901, Dallas, EUA Morte: 16/03/1971, Londres, Inglaterra, hemorragia cerebral Ocupação: atriz Nacionalidade: Americana Casamento: Ben Lyon Filhos: Barbara e Richard Lyon Biografia     Bebe Daniels foi uma das estrelas do cinema mudo que era muito popular em sua época. Desde criança a atriz participava de curtas-metragens. Participou, só com o diretor Hal Roach de mais de 200 comédias de dois rolos, trabalhando com atores como Harold Lloyd e Harold “Snub” Pollard. Em 1917 foi convidada pelo diretor Cecil B. DeMille para trabalhar com ele, mas isto só foi se concretizar dois anos mais tarde. Em 1919 foi para a Paramount, fazendo lá papéis mais variados, como em “Masculino e fêmea” em que ela estrelava juntamente com Glória Swanson. Bebe especializou-se em papéis leves e simpáticos. A atriz trabalhou ainda com Mary Miles Minter, May McAvoy e Rudohph Valentino. Com o advento do cinema falado Daniels seguiu sua carreira, estrelando “Reaching for the moon”, “42nd street” e “Counsellor at law”, este último estrelado por John Barrymore. Em 1930 casou-se com Bem Loyd, que foi seu parceiro no filme “Alias french gertie” (1930). Mudou-se com ele para a Inglaterra em 1936. Lá teve uma carreira bem sucedida, com comédias leves, trabalhando ainda no rádio e no teatro. Em 1971 sofreu um derrame, o que acabou levando-a à morte. Filmes The Lyons in Paris (1955) Life with the Lyons (1954) Hi Gang! (1941) The Return of Carol Deane (1938) Treachery on the High Seas (1936) Music Is Magic - A mágica da música (1935) Registered Nurse (1934) Counsellor at Law - O Conselheiro (1933) Cocktail Hour (1933) 42nd Street - Rua 42 (1933) A Southern Maid (1933) The Song You Gave Me (1933) Silver Dollar (1932) Radio Girl (1932) Honor of the Family (1931) The Maltese Falcon - O Falcão Maltês (1931) My Past (1931) The Slippery Pearls (1931) Reaching for the Moon - O príncipe dos dólares (1930) Lawful Larceny (1930) x Alias French Gertie (1930) Love Comes Along (1930) Rio Rita (1929) What a Night! (1928) Take Me Home (1928) Hot News (1928) The Fifty-Fifty Girl (1928) Feel My Pulse (1928) She's a Sheik (1927) Swim Girl, Swim (1927) Señorita (1927) A Kiss in a Taxi (1927) Stranded in Paris (1926) The Campus Flirt (1926) Volcano (1926) The Palm Beach Girl (1926) Miss Brewster's Millions (1926) The Splendid Crime (1925) Lovers in Quarantine (1925) Wild, Wild Susan (1925) The Manicure Girl (1925) The Crowded Hour (1925) Miss Bluebeard (1925) Argentine Love (1924) Dangerous Money (1924) Hello, 'Frisco (1924) Sinners in Heaven (1924) Monsieur Beaucaire (1924) Unguarded Women (1924) Daring Youth (1924) The Heritage of the Desert (1924) His Children's Children (1923) The Exciters (1923) The Glimpses of the Moon (1923) The World's Applause (1923) Singed Wings (1922) Pink Gods (1922) Nice People (1922) North of the Rio Grande (1922) A Game Chicken (1922) Nancy from Nowhere (1922) The Speed Girl (1921) The Affairs of Anatol (1921) One Wild Week (1921) The March Hare (1921) Two Weeks with Pay (1921) Ducks and Drakes (1921) She Couldn't Help It (1920) Oh, Lady, Lady (1920) The Fourteenth Man (1920) You Never Can Tell (1920) Sick Abed (1920) Why Change Your Wife? (1920) The Dancin' Fool (1920) Everywoman (1919) Captain Kidd's Kids (1919) Male and Female - Macho e fêmea (1919) Bumping Into Broadway - Harold na Broadway (1919) His Only Father (1919) Pay Your Dues (1919) Count the Votes (1919) Soft Money (1919) He Leads, Others Follow (1919) The Rajah (1919) Be My Wife (1919) Don't Shove (1919) Heap Big Chief (1919) Chop Suey & Co. (1919) Count Your Change (1919) A Jazzed Honeymoon (1919) Never Touched Me (1919) At the Old Stage Door (1919) Just Neighbors (1919) Billy Blazes, Esq. (1919) Spring Fever (1919) Off the Trolley (1919) Swat the Crook (1919) Pistols for Breakfast (1919) The Marathon (1919) Before Breakfast (1919) Si, Senor (1919) Ring Up the Curtain (1919) Crack Your Heels (1919) Young Mr. Jazz (1919) Just Dropped In (1919) A Sammy in Siberia (1919) Next Aisle Over (1919) The Dutiful Dub (1919) Look Out Below (1919) I'm on My Way (1919) On the Fire (1919) Ask Father (1919) Going! Going! Gone! (1919) Love's Young Scream (1919) Wanted - $5,000 (1919) She Loves Me Not (1918) Take a Chance (1918) Hear 'Em Rave (1918) Back to the Woods (1918) Nothing But Trouble (1918) Why Pick on Me? (1918) Swing Your Partners (1918) Bees in His Bonnet (1918) Two Scrambled (1918) Bride and Gloom (1918) That's Him (1918) Kicking the Germ Out of Germany (1918) An Ozark Romance (1918) Are Crooks Dishonest? (1918) Somewhere in Turkey (1918) Sic 'Em, Towser (1918) The City Slicker (1918) Fireman Save My Child (1918) Two-Gun Gussie (1918) The Non-Stop Kid (1918) Kicked Out (1918) Hey There! (1918) DOWNLOAD It's a Wild Life (1918) Pipe the Whiskers (1918) Follow the Crowd (1918) On the Jump (1918) Let's Go (1918) Here Come the Girls (1918) Look Pleasant, Please (1918) A Gasoline Wedding (1918) Beat It (1918) Hit Him Again (1918) Hello Teacher (1918) The Lamb (1918) The Tip (1918) The Big Idea (1917) Step Lively (1917) Bashful (1917) Move On (1917) We Never Sleep (1917) All Aboard (1917) Clubs Are Trump (1917) The Flirt (1917) Love, Laughs and Lather (1917) Rainbow Island (1917) From Laramie to London (1917) Bliss (1917) Birds of a Feather (1917) By the Sad Sea Waves (1917) Pinched (1917) Lonesome Luke Loses Patients (1917) Lonesome Luke's Wild Women (1917) Lonesome Luke, Mechanic (1917) Lonesome Luke, Messenger (1917) Stop! Luke! Listen! (1917) Lonesome Luke, Plumber (1917) Lonesome Luke's Honeymoon (1917) Lonesome Luke on Tin Can Alley (1917) Lonesome Luke's Lively Life (1917) Luke Wins Ye Ladye Faire (1917) Lonesome Luke, Lawyer (1917) Luke's Trolley Troubles (1917) Luke's Busy Day (1917) Luke's Lost Liberty (1917) Lonesome Luke's Lovely Rifle (1917) Luke's Shattered Sleep (1916) Luke Locates the Loot (1916) Luke's Fireworks Fizzle (1916) Luke, Rank Impersonator (1916) Luke's Movie Muddle (1916) Luke's Newsie Knockout (1916) Luke, Patient Provider (1916) Luke, the Gladiator (1916) Luke's Preparedness Preparations (1916) Luke, the Chauffeur (1916) Luke and the Bang-Tails (1916) Luke's Speedy Club Life (1916) Luke and the Mermaids (1916) Luke Joins the Navy (1916) Luke Does the Midway (1916) Luke's Lost Lamb (1916) Luke, Crystal Gazer (1916) Luke Rides Roughshod (1916) Luke's Washful Waiting (1916) Luke's Society Mixup (1916) Luke's Fatal Flivver (1916) Luke Laughs Last (1916) Luke's Late Lunchers (1916) Luke and the Bomb Throwers (1916) Them Was the Happy Days! (1916) Luke's Double (1916) Lonesome Luke, Circus King (1916) The Flirt (1916) Luke Pipes the Pippins (1916) Luke and the Rural Roughnecks (1916) Luke Foils the Villain (1916) Luke, the Candy Cut-Up (1916) Lonesome Luke Lolls in Luxury (1916) Luke Lugs Luggage (1916) Lonesome Luke Leans to the Literary (1916) Lonesome Luke, Social Gangster (1915) Peculiar Patients' Pranks (1915) Ruses, Rhymes and Roughnecks (1915) A Foozle at the Tee Party (1915) Ragtime Snap Shots (1915) Great While It Lasted (1915) Tinkering with Trouble (1915) Bughouse Bellhops (1915) Giving Them Fits (1915) Anne of the Golden Heart (1914) The Savage (1913) A Counterfeit Santa Claus (1911) Justinian and Theodora (1910) The Common Enemy (1910) The Wonderful Wizard of Oz (1910) The Courtship of Miles Standish (1910)   Imagens     Vídeos
| 8847 ace
Título Original: Dead End Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Crime | Drama / 93min Direção: William Wyler Produção: Samuel Goldwyn Roteiro: Lillian Hellman e Sidney Kingsley Fotografia: Gregg Toland Elenco Sylvia Sidney ... Drina Joel McCrea ... Dave Humphrey Bogart ... 'Baby Face' Martin Wendy Barrie ... Kay Claire Trevor ... Francey Allen Jenkins ... Hunk Marjorie Main ... Mrs. Martin Billy Halop ... Tommy Huntz Hall ... Dippy Bobby Jordan ... Angel Leo Gorcey ... Spit Gabriel Dell ... T.B. Bernard Punsly ... Milty Charles Peck ... Philip Minor Watson ... Mr. Griswald   Sinopse   Drina Gordon vive num subúrbio pobre de Nova York e tenta impedir que seu irmão mais novo desperdice a vida se envolvendo com uma gangue local.    
| 1794 ace
Título Original: Bed of Roses Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama | Romance / 67min Direção: Gregory La Cava Produção: Pandro S. Berman Roteiro: Gregory La Cava e Wanda Tuchock Fotografia: Charles Rosher Música: Max Steiner Elenco Constance Bennett ... Lorry Evans Joel McCrea ... Dan John Halliday ... Stephen Paige Pert Kelton ... Minnie Samuel S. Hinds ... Father Doran Franklin Pangborn ... Floorwalker Tom Herbert ... Salesman Sinopse Duas garotas saem de um reformatório dispostas a encontrar homens ricos. Uma delas conhece e se apaixona pelo dono de uma plantação.  
| 2478 ace
Título Original: Un grand amour de Beethoven Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / França / Biografia Drama / 116min Direção: Abel Gance Roteiro: Steve Passeur e Abel Gance Fotografia: Marc Fossard e Robert Lefebvre Música: Marcel Dupré   Elenco Harry Baur ... Ludwig Van Beethoven Annie Ducaux ... Therese of Brunswick Jany Holt ... Juliette Guicciardi André Nox ... Humpholz Jane Marken ... Esther Frechet, cook Lucas Gridoux ... Smeskall Paul Pauley ... Schuppanzigh Lucien Rozenberg ... Comte Guicciardi Yolande Laffon ... Countess Guicciardi Jean Debucourt ... Count Robert Gallenberg Jean-Louis Barrault ... Karl Van Beethoven Georges Paulais Georges Saillard Jean Pâqui ... Pierrot Philippe Richard Marcel Dalio ... Steiner, a publisher Enrico Glori André Bertic ... Johann Van Beethoven Sylvie Gance ... Dead child's mother Roger Blin ... De Ries Gaston Dubosc ... Anton Schindler Dalméras ... Schubert Sinopse Biografia lírica do compositor clássico, descrito como um herói romantico e artista maldito.
| 5851 ace
Título Original: Behind Green Lights Ano/País/Gênero/Duração: 1946 / EUA / Crime Drama / 64 min Direção: Otto Brower Produção: Robert Bassler Roteiro: Scott Darling e Charles G. Booth Fotografia: Joseph MacDonald   Elenco Carole Landis ... Janet Bradley William Gargan ... Lt. Sam Carson Richard Crane ... Johnny Williams, Repórter Mary Anderson ... Nora Bard John Ireland ... Det. Engelhofer Charles Russell ... Arthur Templeton Roy Roberts ... Max Calvert Mabel Paige ... Flossie Stanley Prager ... Ruzinsky, Milkman Charles Tannen ... Ames, Repórter Sinopse   O tenente Sam Carson investiga um assassinato de um político, apos a vítima ser despejada na sede da polícia. Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. SEM Legendas  
| 1910 ace
Título Original: Behind That Curtain Ano/País/Gênero/Duração: 1929 / EUA / Mistério / 91min Direção: Irving Cummings Produção: William Fox Roteiro: Earl Derr Biggers e Sonya Levien Fotografia: Conrad Wells Elenco Warner Baxter ... Col. John Beetham Lois Moran ... Eve Mannering Durand Gilbert Emery ... Sir Frederick Bruce Claude King ... Sir George Mannering Philip Strange ... Eric Durand Boris Karloff ... Beetham's Manservant Jamiel Hasson ... Sahib Hana Peter Gawthorne ... British Police Inspector John Rogers ... Alf Pornick Edgar Norton ... Hilary Galt Frank Finch Smiles ... Galt's Clerk Mercedes De Valasco ... Nuna E.L. Park ... Police Insp. Charlie Chan   Sinopse   Eve Mannering percebe tarde demais que seu marido é um mulherengo e assassino. Para escapar dele, busca a ajuda do explorador John Beetham.    
| 1021 ace
Título Original: Behind the Make-Up Ano/País/Gênero/Duração: 1930 / EUA / Drama / 70min Direção: Robert Milton Produção: Monta Bell Roteiro: Mildred Cram e Howard Estabrook Fotografia: Charles Lang Música: W. Franke Harling Elenco Hal Skelly ... Hap Brown William Powell ... Gardoni Fay Wray ... Marie Gardoni Kay Francis ... Kitty Parker E.H. Calvert ... Dawson Paul Lukas ... Boris Agostino Borgato ... Chef Jacques Vanaire ... Valet Jean De Briac ... Sculptor     Sinopse   O rosto pintado do palhaço esconde atrás dele um homem cruel, ambicioso e traiçoeiro. Gardino está disposto a se tornar um dos palhaços mais famosos do mundo, e para isso será capaz das maiores crueldades e traições.      
| 1218 ace
Título Original: Kiss Me Again Ano/País/Gênero/Duração: 1925 / EUA / Comédia Direção: Ernst Lubitsch Roteiro: Emile DeNajac, Hans Kraly, Victorien Sardou Fotografia: Charles Van Enger   Elenco Marie Prevost ...     LouLou Fleury Monte Blue    ...     Gaston Fleury John Roche    ...     Maurice Clara Bow ...     Grizette Willard Louis    ...     Dr. DuBois Sinopse   O filme trata de um triângulo amoroso entre um casal e um pianista.   Curiosidades - Filme mudo. - Não há cópias deste filme.
| 3439 ace
Título Original: But Not For Me Ano/País/Gênero/Duração: 1959 / EUA / Comédia / 104min Direção: Walter Lang Produção: William Perlberg e George Seaton Roteiro: John Michael Hayes e Samson Raphaelson Fotografia: Robert Burks Música: Leith Stevens Elenco Clark Gable ...     Russell 'Russ' Ward Carroll Baker ...     Ellie Brown / Borden Lilli Palmer    ...     Kathryn Ward Lee J. Cobb    ...     Jeremiah MacDonald Barry Coe    ...     Gordon Reynolds Thomas Gomez    ...     Demetrios Bacos Charles Lane    ...     Atwood Wendell Holmes    ...     Montgomery Tom Duggan    ...     Roy Morton Sinopse Russ Ward (Clark Gable), depois de 30 anos trabalhando na Broadway, despede-se de suas funções. Ao informar a notícia, sua secretária, Ellie Brown (Carroll Baker) se declara apaixonada por ele. Curiosidades - O filme foi um fracasso de bilheteria. A culpa recaiu sobre Carroll Baker, que nessa altura não era ainda uma atriz conhecida. - Clark Gable, na ocasião das filmagens, deu uma entrevista na qual dizia que estava se achando velho para fazer papéis romanticos. Imagens
| 4065 ace
1182. Bela Lugosi
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Béla Ferenc Dezsõ Blaskó Nascimento e local: 20/10/1882, Lugoj, Romania Morte e local: 16/08/1956, Los Angeles, CA, ataque cardíaco Ocupação: ator Nacionalidade: húngaro Casamento: Ilona Szmik, Ilona von Montagh, Beatrice Woodruff e Hope Lininger Filhos: Bela Lugosi, Jr.   Biografia   Bela Lugosi nasceu Bela Blasko em 20 de outubro de 1882, na Hungria. Ainda jovem, trabalhou no teatro. Ficou conhecido por seu papel de Drácula, na versão de 1931. Um ator de teatro bem sucedido na Hungria e Alemanha, emigrou para os Estados Unidos em na década de 20 e desempenhou diversas funções até conseguir seu primeiro papel de destaque. Seus papéis mais conhecidos traziam vampiros, monstros e cientistas loucos. Dentre seus filmes de maior destaque podemos citar "The Black Cat" (1934), Ninotchka (1939), The Wolfman (1941) e Abbot e Costello Meet Frankenstein (1948). Em 1955 o ator admitiu ser viciado em metadona. Em seus últimos anos, trabalhou para a televisão e em filmes de baixo orçamento. Morreu enquanto trabalhava naquele que é conhecido como o pior filme já realizado, "Plan 9 from outer space", que foi lançado 3 anos após sua morte. Lugosi foi enterrado com uma de suas capas de Drácula.   Filmes •  Plan 9 from Outer Space - Plano 9 do Espaço Sideral (1958) DOWNLOAD •  The Black Sleep (1956) •  Bride of the Monster (1955) •  Glen or Glenda (1953) •  Bela Lugosi Meets a Brooklyn Gorilla - O Satânico Dr. Zabor (1952)  DOWNLOAD •  Mother Riley Meets the Vampire (1952) •  Bud Abbott Lou Costello Meet Frankenstein (1948) •  Scared to Death (1947) DOWNLOAD •  Genius at Work (1946) •  The Body Snatcher (1945) •  Zombies on Broadway (1945) •  One Body Too Many - Um Morto é Demais (1944) .DOWNLOAD •  Return of the Ape Man (1944)   •  Voodoo Man (1944) DOWNLOAD •  The Return of the Vampire (1944)   •  Ghosts on the Loose - Os Fantasmas Enlouqueceram (1943) DOWNLOAD •  The Ape Man - O Gorila Matador (1943) DOWNLOAD •  Frankenstein Meets the Wolf Man (1943) •  Bowery at Midnight (1942) DOWNLOAD •  Night Monster (1942) •  The Corpse Vanishes - O Ladrão de Cadáveres (1942) DOWNLOAD •  The Ghost of Frankenstein (1942)   •  Black Dragons - Dragões Negros (1942) DOWNLOAD •  The Wolf Man (1941)   •  Spooks Run Wild - Os fantasmas enlouqueceram (1941) DOWNLOAD •  The Black Cat (1941)   •  Invisible Ghost - A Presença do Fantasma (1941) DOWNLOAD •  You'll Find Out (1940) •  The Devil Bat - O Morcego Diabólico (1940) DOWNLOAD •  Black Friday (1940) •  The Saint's Double Trouble (1940) DOWNLOAD •  The Dark Eyes of London - O Monstro Humano (1949) DOWNLOAD •  Ninotchka (1939) DOWNLOAD •  The Gorilla - O Gorila (1939) DOWNLOAD •  Son of Frankenstein - O FIlho de Frankenstein (1939) DOWNLOAD • The Phantom Creeps - A Sombra Destemida (1939). DOWNLOAD •  S.O.S. Coast Guard (1937) •  Shadow of Chinatown (1936). •  Postal Inspector - Inspetor Postal (1936) DOWNLOAD . •  The Invisible Ray - O Poder Invisível (1936) DOWNLOAD •  Murder by Television (1935) •  The Raven - O Corvo (1935) DOWNLOAD •  The Mystery of the Marie Celeste (1935) •  Mark of the Vampire - A Marca do vampiro (1935) DOWNLOAD •  The Best Man Wins (1935) •  The Mysterious Mr. Wong - O Misterioso Sr. Wong (1934) DOWNLOAD •  The Return of Chandu (1934) . •  Gift of Gab (1934) •  The Black Cat - O Gato Preto (1934) DOWNLOAD •  The Devil's in Love (1933) •  International House (1933) •  Night of Terror (1933) •  The Whispering Shadow (1933) DOWNLOAD •  Island of Lost Souls - A Ilha do Dr. Moreau (1932) DOWNLOAD •  The Death Kiss - O Beijo da morte (1932) DOWNLOAD •  Chandu the Magician (1932) DOWNLOAD •  White Zombie - Zumbi Branco (1932) DOWNLOAD •  Murders in the Rue Morgue - Os Assassinatos da Rua Morgue (1932) DOWNLOAD •  Broadminded (1931) •  The Black Camel - Charlie Chan O Camelo Negro (1931) DOWNLOAD •  Women of All Nations (1931)   •  50 Million Frenchmen (1931)   •  Dracula (1931) •  Oh, for a Man (1930) •  Viennese Nights (1930) •  Renegades (1930) •  Wild Company (1930) •  Such Men Are Dangerous (1930) •  The Thirteenth Chair (1929) •  Prisoners (1929) •  The Veiled Woman (1929) •  How to Handle Women (1928) •  Punchinello (1926) •  Daughters Who Pay (1925) •  The Midnight Girl (1925) •  The Rejected Woman (1924) •  He Who Gets Slapped - Lágrimas de Palhaço (1924) DOWNLOAD •  The Silent Command (1923) •  Ihre Hoheit die Tänzerin (1922) •  Apachenrache, 3. Teil - Die verschwundene Million (1921) •  Die Todeskarawane (1920) •  Lederstrumpf, 2. Teil: Der Letzte der Mohikaner (1920) •  Auf den Trümmern des Paradieses (1920) •  Das ganze Sein ist flammend Leid (1920) •  Der Fluch der Menschheit - 2. Im Rausche der Milliarden (1920) •  Lederstrumpf, 1. Teil: Der Wildtöter und Chingachgook (1920) DOWNLOAD. •  Der Januskopf (1920) •  Nat Pinkerton im Kampf, 1. Teil - Das Ende des Artisten Bartolini (1920) •  Die Sklavenhalter von Kansas-City (1920) •  Der Tanz auf dem Vulkan - 2. Der Tod des Großfürsten (1920) •  Der Tanz auf dem Vulkan - 1. Sybil Young (1920) •  Hypnose (1920) •  Die Teufelsanbeter (1920) •  Der Fluch der Menschheit - 1. Die Tochter der Arbeit (1920) •  Die Frau im Delphin, oder 30 Tage auf dem Meeresgrund (1920) •  99 (1918) •  Az élet királya (1918) •  Lili (1918) •  Álarcosbál (1918) •  Lulu (1918) •  Tavaszi vihar (1918) •  Küzdelem a létért (1918) •  Casanova (1918) •  Leoni Leo (1917)   •  A Régiséggyüjtö (1917) •  Az ezredes (1917) •  Nászdal (1917)   Mais O Pior Filme do Mundo! 50 maiores vilões da história do cinema Pará: Ninotchka no Cineclube Alexandrino Moreira Bela Lugosi Silent actress     Imagens     Vídeos v64sRLxJJI4   IVPxAgy7lBA
| 9750 ace
    Bela Lugosi é lembrado no mundo todo como Drácula, mas esse papel marcante acabou se revelando tanto uma benção quanto uma maldição. Como Drácula Lugosi se tornou famoso, mas tragicamente seu sucesso acabaria por condená-lo. Nesse episódio de Mistérios e Escândalos, série da E! a vida do homem Bela Lugosi é desvendada. Legendado em português:   Assista Online
| 932 ace
  Título Original: Page Miss Glory Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Comédia | Música | Romance / 93min Direção: Mervyn LeRoy Produção: Marion Davies Roteiro: Delmer Daves e Robert Lord Fotografia: George J. Folsey Elenco Marion Davies ... Loretta Dalrymple, aka Miss Dawn Glory Pat O'Brien ... Daniel 'Click' / 'Dan' Wiley Dick Powell ... Bingo Nelson Mary Astor ... Gladys Russell Frank McHugh ... Edward 'Ed' Olson Lyle Talbot ... Slattery of the Express Allen Jenkins ... Petey Barton MacLane ... Blackie Patsy Kelly ... Betty Hobart Cavanaugh ... Joe Bonner Joseph Cawthorn ... Mr. J. Horace Freischutz Al Shean ... Mr. Simeon Hamburgher Berton Churchill ... Mr. Yates, Assistant Hotel Manager Helen Lowell ... Atriz, Dawn Glory's 'Mother' Mary Treen ... Beauty Shop Operator     Sinopse   marion interpreta uma garota do povo, que chega à grande cidade e ganha um concurso de beleza. - Comédia ligeira baseada na obra teatral de Joseph Scharank e Philip Dunning. - Foi a primeira das quatro películas que Marion Davies rodou para a Warner.    
| 1511 ace
  Catherine Deneuve   Michèle Mercier   Brigitte Bardot   Isabelle Adjani   Anouk Aimée   Juliette Binoche   Capucine   Leslie Caron   Danielle Darrieux   Sophie Marceau   Marion Cotillard   Laetitia Casta   Audrey Tautou   Dominique Sanda
| 3240 ace
Sophia Loren   Gina Lollobrigida   Monica Vitti   Elsa Martinelli   Pier Angeli   Monica Bellucci   Claudia Cardinale   Silvana Mangano   Dorian Gray   Marisa Pavan   Isabella Rossellini   Daniela Bianchi
| 4089 ace
Título Original: Footlight Parade Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Comédia Musical / 103min Direção: Lloyd Bacon Produção: Robert Lord Roteiro: Manuel Seff e James Seymour Fotografia: George Barnes Elenco James Cagney ...     Chester Kent Joan Blondell ...     Nan Prescott Ruby Keeler ...     Bea Thorn Dick Powell ...     Scott 'Scotty' Blair Frank McHugh    ...     Francis Ruth Donnelly    ...     Harriet Bowers Gould Guy Kibbee    ...     Silas 'Si' Gould Hugh Herbert    ...     Charlie Bowers Claire Dodd    ...     Vivian Rich Gordon Westcott    ...     Harry Thompson Arthur Hohl    ...     Al Frazer Renee Whitney    ...     Cynthia Kent Barbara Rogers    ...     Gracie Paul Porcasi    ...     George Apolinaris Philip Faversham    ...     Joe Barrington Dorothy Lamour ... Chorus Girl Ann Sothern ... Chorus Girl Sinopse Chester Kent (James Cagney) é um produtor musical a preparar números musicais para serem apresentados ao vivo nos cinemas antes da principal atração. Ele enfrenta a pressão de seus parceiros comerciais para criar sempre números novos. Seu trabalho é dificultado quando um rival rouba suas idéias ajudado por alguém que trabalha com Chester. Curiosidades - O filme foi feito antes do código de ética, e apresenta um humor picante e referências à prostituição e sugestões de obscenidades. - Primeiro filme de Dorothy Lamour. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas somente em espanhol   Imagens
| 5582 ace
Título Original: Johnny Belinda Ano/País/Gênero/Duração: 1948 / EUA / Drama / 102min Direção: Jean Negulesco Produção: Jerry Wald Roteiro: Elmer Harris, Allen Vincent, Irmgard von Cube Fotografia: Ted D. McCord Música: Max Steiner Elenco Jane Wyman ...     Belinda McDonald Lew Ayres ...     Dr. Robert Richardson Charles Bickford    ...     Black McDonald Agnes Moorehead ...     Aggie McDonald Stephen McNally    ...     Locky McCormick Jan Sterling    ...     Stella McCormick Rosalind Ivan    ...     Mrs. Poggety Dan Seymour    ...     Pacquet - Storekeeper Mabel Paige    ...     Mrs. Lutz Ida Moore    ...     Mrs. McKee Alan Napier    ...     Defense Attorney Sinopse Belinda (Jane Wyman), uma jovem surda-muda, vive sozinha, mas sua vida muda quando o Dr. Robert Richardson (Lew Ayres) chega à pequena cidade onde mora. Belinda é vítima de estupro, e engravida. O médico Robert passa a ser o principal suspeito. Todos acreditam que ela não possa cuidar do seu filho, e querem entrega-lo justamente ao homem que a estuprou, Locky (Stephen McNally). Prêmios - Oscar de Melhor Atriz (Jane Wyman). Imagens
| 5316 ace
Belinda, de Jean Negulesco Por Rafael Amaral   A religião acompanhada de ações, não meramente de palavras, está ao centro de Belinda, de Jean Negulesco. Isso ajuda a explicar porque a personagem-título é surda-muda. Também porque seu par, confiável médico de uma pequena cidade banhada pelas águas do mar, perdeu a religiosidade. Ela vai à Igreja quando é levada e é vítima do olhar dos outros: moradores da cidade que não entendem a religião sem a palavra, que se recusam a aceitar, mais tarde, Belinda McDonald (Jane Wyman) como uma mulher capaz de educar o filho pequeno. Ainda mais, o que os moradores descobrirão, no desfecho, é que as leis da terra prevalecem. Não significa que o trabalho de Negulesco esteja à contramão da religião. O que se vê é a justiça dos homens, em um tribunal, após tentarem retirar o filho da mãe surda-muda, quando um caso de estupro vem à tona. Mesmo a tragédia trará algo bom. A religiosidade, aqui, precisa ser redescoberta, aceita segundo outro olhar ou linguagem. Belinda não recusará a oportunidade de rezar a partir da linguagem de sinais quando perde o pai, morto pelo mesmo homem que a estuprou. Como diz o pai, certo dia ficou a impressão de que a filha conseguia ouvir o som da missa, dentro da igreja. Deixar de ouvir parece um impedimento, mas nunca resulta em fraqueza. No papel central, Wyman é a representação do inocente, semelhante àquele animal que nasce no começo do filme, pelas mãos do médico. Pessoa naturalmente confiável, de roupas rasgadas, em ambientes expressionistas. Belinda desprega-se da religião não porque deseja. Foi legada à escuridão, às distorções e tempestades. Seria, claro, vítima do mal que fala sem parar – vez ou outra ligado à brutalidade. A cidade à beira mar é apresentada quando o vilão da história, Locky McCormick (Stephen McNally), causa um acidente e machuca outro pescador. É a saída rápida à apresentação de outra personagem, ainda mais importante: o médico recém-chegado à cidade, Robert Richardson (Lew Ayres). Em constante trânsito, esse homem, a exemplo de tantos militares em fitas de guerra da era clássica, é um ser praticamente inexistente. Não fazem mais homens como Richard, alguém bondoso, educado, inteligente, com aquelas aparições-chave quando algo precisa ser explicado. O médico é a ponte entre o público e Belinda, entre a boa ação das ruas, de casa em casa, e a palavra da Igreja. Parece saber, é verdade, quem fez mal à moça. Com mesmo peso, sabe da capacidade dela em ser como qualquer um, ter um filho e, talvez, ser sua companheira. O texto leva à formação de uma família, ao fim, por outros caminhos – à base da tragédia. O mal está na cidade, verdadeira vilã. Falar, aqui, não é tão bom assim. Três velhinhas faladoras são recorrentes: dizem o que não se deseja ouvir, falam da vida alheia com aquele ranço cristão íntimo às sociedades intolerantes. Para elas, Belinda não é capaz de criar o filho. O mesmo é alimentado por outros moradores: um tribunal improvisado e assustador. O diretor manipula as imagens com habilidade para mostrar a dificuldade de se viver naquela região. A árvore em que está Belinda reproduz distorções, a exemplo das amostras da paisagem. Com a tempestade surge o vilão, em luta corporal com o pai da moça. Há, também, a necessidade de mostrar tal universo de baixo para cima, no penhasco e, depois, na escada da protagonista – que conduz à vida e à morte. As imagens de Belinda superam o que está ao fundo e não se vê. À época, seus sinais de liberdade – contra uma sociedade repressiva – provavelmente soaram corajosos demais. Outros trabalhos, depois, beberiam nessa fonte: a história do inocente contra as regras e os fatores culturais traduzidos no rosto de cada um, nos gestos dos moradores, na pouca aceitação do dono de um pequeno comércio. Ondas do Destino, mesmo diferente, deve algo a Belinda, com seres bondosos tão próximos do oceano inquietante e dos abismos.  
| 691 ace
  Ficha Título Original: Bellissima Ano/País/Gênero/Duração: 1951 / Itália / 115min Direção: Luchino Visconti Produção: Luchino Visconti Roteiro: Cesare Zavattini, Suso Cecchi d'Amico, Francesco Rosi e Luchino Visconti Fotografia:  Piero Portalupi Música: Franco Mannino Elenco: Anna Magnani - Maddalena Cecconi Walter Chiari - Alberto Annovazzi Tina Apicella - Maria Cecconi Gastone Renzelli - Spartaco Cecconi Tecla Scarano - Tilde Spernanzoni Lola Braccini - The wife of the photographer Anton Giulio Bragaglia - The photographer Nora Ricci - The laundry girl Vittorina Benvenuti Linda Sini - Mimmetta Teresa Battaggi - The snob mother Gisella Monaldi - The concierge Amalia Pellegrini     Sinopse   Em Roma, uma companhia de cinema coloca um anúncio à procura de uma garotinha para um papel em um filme que será rodado na Cinecittá. Maddalena, uma mulher vidrada em cinema, decide levar sua filha, Maria, para ser entrevistada, sonhando com um glorioso futuro. A imagem que Marie passa é de uma garota desengonçada, mas sua mãe a enxerga como "a menina mais bonita de Roma", como diz o anúncio. Mas o diretor e a equipe do filme discordam. Quando presencia-os zombando de Marie enquanto assistem seu teste em uma sala de projeção, Maddalena é tomada pela fúria.   Assista Online (legendado) GcbUWJFSajs   Canal:http://www.youtube.com/user/vsbonvenutofull?feature=watch     Imagens
| 1021 ace
belissima pagina de cinema
| 178 ace
1192. belissimo
belissimo
| 167 ace
Belissimo filme!!
| 56 ace
belissimoooooooooooooooooo
| 15 ace
Belo artigo, meus parabéns, só que ele tem mais de cinco erros de português, o que é apenas um detalhe... Mas enfim: A Família Addams é mais criativa, de qualquer modo, A Família Monstro também não deixa em nada a desejar!
| 552 ace
belo documentario
| 173 ace
Belo e apaixonante este filme nos mostra como uma pessoa pode ser importante na vida de outra. No caso, foi a professora que deu a crianca - que tinha necessidades especiais- a oportunidade de se comunicar com o mundo retirando-a do mundo terrível em que ela vivia. O amor foi a base de tudo!
| 1184 ace
Bem, em 2007, 2008, deu um filme na Disney Channel, de um ladrão que para fugir da policia, vestiu-se de Pai Natal e depois foi para casa de uns meninos e depois foi para um comboio, qualquer coisa assim... já n me lembro, se alguem souber que diga....
| 75 ace
Bem, gostaria que ainda fizesse o karate kid aos 40 anos de idade, mas foi bom ver seu filme do karate kid 3. Valeu . I love you.
| 1302 ace
Ben Hur eu vi umas 5 vezes... adoro!!!!
| 242 ace
1201. Ben Turpin
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Bernard Turpin Nascimento e local: 19/09/1869, New Orleans, Louisiana Morte e local: 1 July 1940, EUA Ocupação: ator Nacionalidade: americano Casamentos: Babette Dietz, Carrie Turpin Filhos: -   Biografia   Bernard Turpin nasceu em Nova Orleans, Louisiana, em 19 de setembro de 1874. Iniciou a carreira trabalhando em teatros da vaudeville, antes de entrar para o cinema, onde ficou conhecido por fazer comédias pastelão. No cinema estreou na Essanay, em 1907, e apareceu em alguns dos primeiros filmes de Charles Chaplin. Mais tarde trabalhou para Hal Roach e Pathé. Com a chegada do som, trabalhou fazendo pontas em alguns filmes da Paramount e Warner. Na vida pessoal foi casado duas vezes, a primeira com a também atriz Carrie Turpin e a segunda Babette Dietz.     Filmes   • Saps at Sea - Marujos improvisados (1940) DOWNLOAD •  Hollywood Cavalcade - Hollywood em Desfile (1939) DOWNLOAD •  A Small Town Idol (1939) •  Bring 'Em Back a Lie (1935) •  The Little Big Top (1935) •  Keystone Hotel (1935) •  Law of the Wild (1934) •  Million Dollar Legs (1932) •  Make Me a Star (1932) Man •  Running Hollywood (1932) •  Lighthouse Love (1932) •  Our Wife (1931) •  A Hollywood Theme Song (1930) •  Swing High (1930) •  The Show of Shows (1929) •  The Hollywood Dressmaker (1929) •  A Woman's Way (1928) •  The Wife's Relations (1928) •  Holding His Own (1928) •  Idle Eyes (1928) •  Seein' Things (1928) •  She Said No (1928) •  The Cockeyed Family (1928) •  The Eyes Have It (1928) •  Why Babies Leave Home (1928) •  Daddy Boy (1927) •  The College Hero (1927) •  Love's Languid Lure (1927) •  The Pride of Pikeville (1927) •  Broke in China (1927) •  The Jolly Jilter (1927) •  A Hollywood Hero (1927) •  A Blonde's Revenge (1926) •  A Harem Knight (1926) •  A Prodigal Bridegroom (1926) •  When a Man's a Prince (1926) •  Steel Preferred (1925) •  Hogan's Alley (1925) •  The Marriage Circus (1925) •  The Raspberry Romance (1925) •  The Wild Goose Chaser (1925) •  The Reel Virginian (1924) •  Three Foolish Weeks (1924) •  Romeo and Juliet (1924) •  Yukon Jake (1924) •  The Hollywood Kid (1924) •  Ten Dollars or Ten Days (1924) •  The Daredevil (1923) •  Asleep at the Switch (1923) •  Pitfalls of a Big City (1923) •  Where's My Wandering Boy This Evening? (1923) •  The Shriek of Araby (1923) •  Home Made Movies (1922) •  Step Forward (1922) •  Bright Eyes (1922) •  Love and Doughnuts (1921) •  Love's Outcast (1921) •  Home Talent (1921) •  She Sighed by the Seaside (1921) •  A Small Town Idol (1921) •  The Quack Doctor (1920) •  You Wouldn't Believe It (1920) •  Married Life (1920) •  Down on the Farm (1920) •  The Star Boarder (1920) •  Bloggie's Vacation (1920) •  Countess Bloggie (1920) •  Salome vs. Shenandoah (1919) •  Uncle Tom Without a Cabin (1919) •  A Lady's Tailor (1919) •  Sleuths (1919) •  The Dentist (1919) •  Trying to Get Along (1919) •  No Mother to Guide Him (1919) •  Love's False Faces (1919) •  When Love Is Blind (1919) •  The Foolish Age (1919) •  Yankee Doodle in Berlin (1919) •  East Lynne with Variations (1919) •  Cupid's Day Off (1919) •  Hide and Seek, Detectives (1918) •  Whose Little Wife Are You? (1918) •  She Loved Him Plenty (1918) •  Her Screen Idol (1918) •  Two Tough Tenderfeet (1918) •  Love Loops the Loop (1918) •  The Battle Royal (1918) •  His Smothered Love (1918) •  Saucy Madeline (1918) •  Sheriff Nell's Tussle (1918) •  Watch Your Neighbor (1918) •  Taming Target Center (1917) •  That Night (1917) •  Are Waitresses Safe? (1917) •  Roping Her Romeo (1917) •  A Bedroom Blunder (1917) •  The Pawnbroker's Heart (1917) •  Lost: A Cook (1917) •  Pete's Pants (1917) •  Two Laughs (1917) •  A Clever Dummy (1917) •  Sole Mates (1917) •  Cactus Nell (1917) •  Caught in the End (1917) •  Bucking the Tiger (1917) •  Masked Mirth (1917) •  When Ben Bolted (1917) •  Frightened Flirts (1917) •  His Bogus Boast (1917) •  A Studio Stampede (1917) •  The Butcher's Nightmare (1917) •  The Musical Marvel (1917) •  A Circus Cyclone (1917) •  Jealous Jolts (1916) •  Taking the Count (1916) •  Shot in the Fracas (1916) •  A Waiting Game (1916) •  The Wicked City (1916) •  Some Bravery (1916) •  Picture Pirates (1916) •  A Safe Proposition (1916) •  He Did and He Didn't (1916) •  Ducking a Discord (1916) •  Poultry à la Mode (1916) •  Doctoring a Leak (1916) •  The Stolen Booking (1916) •  Some Liars (1916) •  Lost and Found (1916) •  Bungling Bill's Dress Suit (1916) •  For Ten Thousand Bucks (1916) •  A Deep Sea Liar (1916) •  Hired and Fired (1916) •  Just for a Kid (1916) •  When Papa Died (1916) •  The Iron Mitt (1916) •  Delinquent Bridegrooms (1916) •  His Blowout (1916) •  Nailing on the Lid (1916) •  National Nuts (1916) •  Burlesque on Carmen - Carmen às avessas (1916) DOWNLOAD •  A Christmas Revenge (1915) •  Snakeville's Champion (1915) •  The Escape of Broncho Billy (1915) •  The Merry Models (1915) •  Broncho Billy's Love Affair (1915) •  It Happened in Snakeville (1915) •  Too Much Turkey (1915) •  When Snakeville Struck Oil (1915) •  The Convict's Threat (1915) •  Snakeville's Hen Medic (1915) •  Broncho Billy and the Card Sharp (1915) •  A Quiet Little Game (1915) •  Versus Sledge Hammers (1915) •  Broncho Billy Steps In (1915) •  The Bell-Hop (1915) •  Snakeville's Twins (1915) •  Others Started It, But Sophie Finished (1915) •  Sweedie's Finish (1915) •  Sophie and the Fakir (1915) •  A Bunch of Matches (1915) •  Sweedie's Hero (1915) •  Sweedie in Vaudeville (1915) •  How Slippery Slim Saw the Show (1915) •  The Undertaker's Uncle (1915) •  A Coat Tale (1915) •  Curiosity (1915) •  Two Bold, Bad Men (1915) •  Sweedie Learns to Ride (1915) •  Love and Trouble (1915) •  The Champion - Campeão de boxe (1915) DOWNLOAD •  Sweedie's Hopeless Love (1915) •  Hogan Out West (1915) •  A Night Out - Uma noite fora  (1915) DOWNLOAD •  Hogan's Romance Upset (1915) •  Sweedie Goes to College (1915) •  His New Job - Seu novo trabalho (1915) DOWNLOAD •  Two Hearts That Beat as Ten (1915) •  Sweedie and Her Dog (1915) •  The Clubman's Wager (1915) •  Sweedie's Suicide (1915) •  Sweedie and the Sultan's Present (1915) •  Snakeville's Debutantes (1915) •  Sweedie Collects for Charity (1914) •  Their Cheap Vacation (1914) •  Madame Double X (1914) •  Sweedie and the Hypnotist (1914) •  Sweedie at the Fair (1914) •  Sweedie the Trouble Maker (1914) •  The Laundress (1914) •  She Landed a Big One (1914) •  Sweedie Learns to Swim (1914) •  The Fickleness of Sweedie (1914) •  Golf Champion 'Chick' Evans Links with Sweedie (1914) •  Sweedie's Clean-Up (1914) •  Sweedie's Skate (1914) •  Sweedie Springs a Surprise (1914) •  Sweedie and the Double Exposure (1914) •  The Fable of the Busy Business Boy and the Droppers-In (1914) •  Sweedie and the Lord (1914) •  Sweedie the Swatter (1914) •  The Usual Way (1913) •  The Hobble Skirt (1910) •  A Case of Seltzer (1909) •  A Hustling Advertiser (1909) •  Mr. Flip (1909) •  A Mexican's Gratitude (1909) •  The Rubes and the Bunco Men (1909) •  Midnight Disturbance (1909) •  The Energetic Street Cleaner (1909) •  Tag Day (1909) •  The Haunted Lounge (1909) •  Ben Gets a Duck and Is Ducked (1909) •  Breaking Into Society (1908) •  Oh, What Lungs! (1908) •  The Younger Brothers (1908) •  A Free Lunch (1907) •  Mr. Inquisitive (1907) •  An Awful Skate; or, The Hobo on Rollers (1907)   Imagens     Vídeos gOiSR4Sh25M   vADFTvjnvpg
| 7822 ace
Título Original: Ben-Hur: A Tale of the Christ Ano/País/Gênero/Duração: 1925 / EUA / Aventura Drama Romance / 143min Direção: Fred Niblo Produção: J.J. Cohn, Samuel Goldwyn, Louis B. Mayer e Irving Thalberg     Roteiro: Lew Wallace e June Mathis Fotografia: Clyde De Vinna     Música: William Axt Elenco Ramon Novarro ...     Judah Ben-Hur Francis X. Bushman    ...     Messala May McAvoy    ...     Esther Betty Bronson    ...     Mary Claire McDowell    ...     Princess of Hur Kathleen Key    ...     Tirzah Carmel Myers    ...     Iras Nigel De Brulier    ...     Simonides Mitchell Lewis    ...     Sheik Ilderim Leo White    ...     Sanballat Frank Currier    ...     Quintus Arrius Charles Belcher    ...     Balthazar Dale Fuller    ...     Amrah Winter Hall    ...     Joseph John Barrymore ...     Crowd extra in chariot race Lionel Barrymore ...     Crowd extra in chariot race Clarence Brown ...     Crowd extra in chariot race Gary Cooper ...     Extra Joan Crawford ...     Crowd extra in chariot race Marion Davies ...     Crowd extra in chariot race William Donovan    ...     Extra Douglas Fairbanks, Sr ...     Crowd extra in chariot race Janet Gaynor ...     Slave Girl John Gilbert ...     Crowd extra in chariot race Dorothy Gish ...     Crowd extra in chariot race Lillian Gish ...     Crowd extra in chariot race Samuel Goldwyn    ...     Crowd extra in chariot race Harold Lloyd ...     Crowd extra in chariot race Carole Lombard ...     Slave Girl (sem créditos) Myrna Loy ...     Slave Girl (sem créditos) Colleen Moore ...     Crowd extra in chariot race Mary Pickford ...     Crowd extra in chariot race Sinopse Judah Ben-Hur e Messala são amigos de infância que se reencontram quando adultos. Agora Messala é um oficial romano, enquanto Ben-Hur é um israelita conquistado. A vida deles dá uma reviravolta quando Ben-Hur se torna escravo de seu antigo amigo, e sua família é humilhada. Mas ele tentará a vingança a todo custo. Curiosidades - As cenas da batalha no mar foram filmas perto de Livorno, na Itália. - Quarenta e oito câmeras foram usadas para filmar a batalha de mar, um recorde para uma única cena. - Um incêndio em um dos navios saiu do controle. Há informações contraditórias sobre se alguem morreu durante a cena. - Alguns dublês foram mortos durante a corrida de bigas. - Com um orçamento de US $ 3,9 milhões, foi o mais caro filme mudo feito. - A MGM herdou a produção quando a empresa foi fundada em 1924. O orçamento ficou fora de controle e o estúdio suspendeu a produção, transferindo as filmagens da Itália para a Califórnia. - As cenas religiosas, além da entrada de Ben-Hur em roma foram feitas em technicolor de duas cores. - Rodolfo Valentino e Buck Jones foram considerados para o papel de Ben-Hur. - Filme mudo. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.      
| 6921 ace
Título Original: Ben Hur Ano/País/Gênero/Duração: 1959 / EUA / Épico / 219min Direção:  William Wyler Produção:  Sam Zimbalist Roteiro:   Karl Tunberg Fotografia:  Robert Surtees Música: Miklós Rózca Elenco Charlton Heston ...     Judah Ben-Hur Jack Hawkins    ...     Quintus Arrius Haya Harareet    ...     Esther Stephen Boyd    ...     Messala Hugh Griffith    ...     Sheik Ilderim Martha Scott    ...     Miriam Cathy O'Donnell    ...     Tirzah Sam Jaffe    ...     Simonides Finlay Currie    ...     Balthasar / Narrator Frank Thring    ...     Pontius Pilate Terence Longdon    ...     Drusus George Relph    ...     Tiberius Caesar André Morell    ...     Sextus Sinopse Ben Hur (Charlton Heston) é um mercador e mora em Jerusalém. Messala (Stephen Boyd), seu amigo de infância se torna Oficial de uma das legiões romanas. A princípio, o que era festa se transforma em rixa, quando eles começam a divergir. Messala acaba condenando Ben Hur a ser escravo, mesmo sabendo da injustiça de tal ato. Ben Hur  começa sua empreitada ao se recuperar e se vingar daqueles que o fizeram sofrer. Prêmios Oscar de Melhor Filme, Diretor, Ator (Charlton Heston), Ator Coadjuvante (Hugh Griffith), Direção de Arte, Fotografia, Figurino, Efeitos Especiais, Edição, Trilha Sonora e Som. Indicação ao Oscar  de Melhor Roteiro Adaptado. Globo de Ouro de Melhor Filme Drama, Diretor e Ator Coadjuvante (Stephen Boyd). Curiosidades Burt Lancaster foi convidado para o papel de Ben-Hur, mas recusou por discordar da história, que, segundo ele, era muito moralista e violenta. Marlon Brando e Rock Hudson foram cogitados também para o papel de Ben-Hur, mas recusaram. O filme salvou a MGM da falência. No roteiro original, Messala e Ben-Hur teriam um relacionamento homossexual. Charlton Heston não sabia, mas stephen Boyd fazia o papel baseado nessas circunstâncias. Para que a água parecesse azul, foi utilizado um composto químico que a deixava azulada. Um dos figurantes caiu na água e saiu de lá completamente azul, sendo necessários vários dias para que sua pele voltasse a cor normal. Assim como Ben-Hur, Titanic e O senhor dos Anéis receberam 11 estatuetas cada. Outras adaptações de bem Hur foram feitas em 1907 e 1925. - A arena para a corrida custou um milhão de dólares. Foram utilizados na filmagem oito mil figurantes, 76 cavalos e cinco câmeras para captar tudo. Após as filmagens, os cenários foram todos destruídos. Imagens
| 7545 ace
Beneath a Steel Sky tem uma influência grande desse filme...
| 620 ace
Título Original: Bernardine Ano/País/Gênero/Duração: 1957 / EUA / Comédia | Musical / 95 min Direção: Henry Levin Produção: Samuel G. Engel Roteiro: Theodore Reeves Fotografia: Paul Vogel Música: Lionel Newman Elenco Pat Boone    ...     Arthur 'Beau' Beaumont Terry Moore    ...     Jean Cantrick Janet Gaynor ...     Mrs. Ruth Wilson Dean Jagger    ...     J. Fullerton Weldy Dick Sargent    ...     Sanford Wilson James Drury    ...     Lt. Langley Beaumont Ronnie Burns    ...     Griner Walter Abel    ...     Mr. Beaumont Natalie Schafer    ...     Mrs. Madge Beaumont Isabel Jewell    ...     Mrs. McDuff Jack Costanzo    ...     Ele mesmo - Orchestra leader Sinopse Estudantes do ensino médio inscrevem uma mulher fictícia (Bernardina) em uma competição. Acabam ganhando. Curiosidades - Filme de estréia de Pat Boone. - Último filme de Janet Gaynor.
| 7024 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nascimento e local: 16/03/1941, Parma, Emilia-Romagna, Italia Ocupação: diretor Nacionalidade: italiana Casamentos: Adriana Asti, Clare Peploe Filhos: -   Biografia   Bertolucci nasceu na cidade de Palma, Itália, em 1940. Antes de fazer cinema, estudou na Universidade de Roma e ganhou fama como poeta. Em 61, trabalhou como assistente de direção no filme "Accattone", de Pier Paolo Pasolini. Em 62, dirigiu "La commare secca", mas obteve reconhecimento com seu segundo filme, "Antes da revolução", em que já demonstrava seu estilo político e comprometido com seu tempo. Em 67, escreveu o roteiro de "Era uma vez no oeste", o melhor filme de Sérgio Leone. Já nos Estados Unidos, dirigiu "O conformista" (1970), que chegou a ser nomeado para o Oscar de melhor roteiro. Em 72, sua primeira obra-prima, "O último tango em Paris", escandalizou meio mundo e deu a Bertolucci mais uma chance de concorrer ao Oscar, desta vez como diretor. Depois de fazer "1900", um filme monumental e muito ambicioso, Bertolucci partiu para o drama intimista em "La Luna". Os dois são ótimos. Poucos cineastas demonstram tanta versatilidade, mantendo sempre sua marca autoral. Em 87, consagrou-se com "O último imperador", que recebeu nove Oscars, incluindo os de melhor filme e melhor diretor. Em "O céu que nos protege", nova obra-prima, rodado em 1990, em pleno deserto do Sahara, Bertolucci extraiu interpretações fantásticas de Debra Winger e John Malkovich. Seguiram-se "O pequeno buda" e "Beleza roubada", estes últimos prejudicados por uma certa frouxidão narrativa. Bertolucci é um cineasta ousado, que gosta de movimentos de câmara sofisticados, roteiros inteligentes e não tem medo de experimentar, mesmo quando trabalha com grandes orçamentos. Está em plena atividade e certamente vai virar o século à procura de um novo "clássico" para a sua já ampla coleção. By Zazcinema   Filmes •  The Dreamers (2003) •  Ten Minutes Older: The Cello (2002) •  Besieged (1998) •  Stealing Beauty (1996) •  Little Buddha (1993) •  The Sheltering Sky (1990) •  12 registi per 12 città (1989) •  The Last Emperor (1987) •  L'addio a Enrico Berlinguer (1984) •  La tragedia di un uomo ridicolo (1981) •  La luna (1979) •  Novecento - 1900 (1976) •  Ultimo tango a Parigi - Último Tango em Paris (1972) •  La salute è malata (1971) •  Strategia del ragno (1970) •  Il conformista - O conformista (1970) •  Amore e rabbia (1969) •  Partner (1968) •  La via del petrolio (1967) •  Il canale (1966) •  Prima della rivoluzione (1964) •  La commare secca (1962) Roteiro Era Uma vez no Oeste     Prêmios Recebeu duas nomeações ao Óscar de Melhor Argumento Adaptado, por "Il Conformista" (1970) e "The Last Emperor" (1987). Venceu em 1987. Recebeu três nomeações ao Globo de Ouro de Melhor Realizador, por "Last tango in Paris" (1972), "The Last Emperor" (1987) e "The Sheltering Sky" (1990). Venceu em 1987. Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Argumento, por "The Last Emperor" (1987). Ganhou o BAFTA de Melhor Filme, por "The Last Emperor" (1987). Recebeu uma nomeação ao BAFTA de Melhor Realizador, por "The Last Emperor" (1987). Ganhou o César de Melhor Filme Estrangeiro, por "The Last Emperor" (1987). Ganhou o Prémio Bodil de Melhor Filme Europeu, por "1900" (1976). Recebeu uma nomeação ao European Film Awards de Melhor Realizador - Júri Popular, por "The Dreamers" (2003). Ganhou o Prémio Especial do Júri, no European Film Awards, por "The Last Emperor" (1987). Recebeu uma nomeação ao Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Filme Estrangeiro, por " L'Assedio" (1998).   Vídeos hb7uvO04u1Q   YU1brBVMBkM
| 7062 ace
1207. Bert Lahr
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Irving Lahrheim Nascimento e local: 13/08/1895, New York Morte e local: 04/12/1967, New York, Pneumonia Ocupação: ator Nacionalidade: americano Casamentos: Mercedes Delpino, Mildred Schroeder Filhos: Herbert Lahr, John Lahr, Jane   Biografia   Nascido Irving Lahrheim em 1895 em Nova York, Bert abandonou a escola aos 15 anos, mudando seu nome para Bert Lahr ao entrar para a vaudeville. Com o tempo ganhou popularidade com suas expressões faciais grotescas e com o grunido “gnaang gnaang!". Seu primeiro filme foi “Flying High”. Bert Lahr ficou mais conhecido por seus papéis cômicos como o do leão covarde do clássico O Mágico de Oz, mas antes disso ele já tinha seu nome estabelecido na vaudeville e na Broadway. Ele estrelou o espetáculo “Ziegfeld Follies” na Broadway e teve seu próprio show de rádio antes de se aventurar no cinema.  Durante a II Guerra Mundial, o ator percorreu o país para ajudar a vender bônus de guerra. Lahr morreu de câncer durante a produção de "The Night invadiram Minsky", obrigando os produtores a utilizarem um substituto em diversas cenas.   Filmes •  The Night They Raided Minsky's (1968) •  Thompson's Ghost (1966) •  The Secret World of Eddie Hodges (1960) •  The Great Waltz (1955) •  The Second Greatest Sex (1955) •  Rose Marie (1954) •  Mr. Universe (1951) •  Always Leave Them Laughing (1949) •  Meet the People (1944) •  Ship Ahoy (1942) •  Sing Your Worries Away (1942) •  The Wizard of Oz - O Mágico de Oz (1939) DOWNLOAD •  Zaza (1938) DOWNLOAD •  Just Around the Corner - Anjo de Felicidade (1938) DOWNLOAD •  Josette (1938) •  Love and Hisses (1937) •  Merry Go Round of 1938 (1937) •  Montague the Magnificent (1937) •  Off the Horses (1937) •  Whose Baby Are You? (1936) •  Boy, Oh Boy (1936) •  Gold Bricks (1936) .... Bert •  No More West (1934) •  Henry the Ache (1934) •  Hizzoner (1933) •  Flying High (1931)   Mais Kansas comemora os 70 anos de O Mágico de Oz   Imagens     Vídeos ZcjDZgdNbKk   ZtlcFPGLZVQ
| 5656 ace
1208. Bessie Love
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Juanita Horton Nascimento e local: 10/09/1898, Midland, EUA Morte e local: 26/04/1986, Londres, Inglaterra Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: William B. Hawks Filhos: 1   Biografia   Juanita Horton nasceu em 10 de setembro de 1898 em Midland, Texas. Sua família mudou-se para Hollywood, e quando ela terminou os estudos, ganhou uma viagem pelos Estados Unidos. Após seis meses de viagem, ela voltou para Los Angeles. Começou a trabalhar na Biograph Studios, onde passou a ser conhecida como Bessie Love. Começou com pequenos papéis. Aos poucos foi aumentando sua popularidade. Fez a transição para os filmes sonoros, e trabalhou esporadicamente nos palcos, também fazendo parte na Crus vermelha durante a guerra. Após a guerra mudou=se para a Inglaterra, onde manteve sua residência, e continuou a desempenhar pequenos papéis.Em 1977 Bessie escreveu uma autobiografia. A atriz morreu em Londres, de causas naturais, em em 26 de abril de 1986.   Filmes   Fome de Viver (1983) Reds (1981) Ragtime (1981) Lady Chatterley's Lover (1981) Gulliver's Travels (1978) (voz) The Ritz (1976) Vampyres (1975) Mousey (1974) (TV) Catlow (1971) Sunday Bloody Sunday (1971) 007 A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969) Isadora (1968) I'll Never Forget What's'isname (1967) Battle Beneath the Earth (1967) The Poppy Is Also a Flower (1966) Promise Her Anything (1965) I Think They Call Him John (1964) (voz) Children of the Damned (1964) The Wild Affair (1963) Too Young to Love (1960) Nowhere to Go (1958) Next to No Time (1958) The Story of Esther Costello (1957) Touch and Go (1955) Beau Brummell (1954) The Barefoot Contessa (1954) The Weak and the Wicked (1954) The Magic Box (1951) No Highway (1951) The Front Page (1948) (TV) You Can't Take It with You (1947) (TV) Journey Together (1945) Atlantic Ferry (1941) I Live Again (1936) Morals for Women (1931) See America Thirst (1930) Good News (1930) Conspiracy (1930) They Learned About Women (1930) Chasing Rainbows (1930) The Girl in the Show (1929) The Idle Rich (1929) The Broadway Melody (1929) Anybody Here Seen Kelly? (1928) Sally of the Scandals (1928) The Matinee Idol (1928) Dress Parade (1927) A Harp in Hock (1927) Rubber Tires (1927) The American (1927) Going Crooked (1926) Young April (1926) Meet the Prince (1926) Lovey Mary (1926) The Song and Dance Man (1926) The King on Main Street (1925) New Brooms (1925) A Son of His Father (1925) Soul-Fire (1925) The Lost World (1925) Tongues of Flame (1924) Sundown (1924) Dynamite Smith (1924) The Silent Watcher (1924) Those Who Dance (1924) The Woman on the Jury (1924) Torment (1924) Gentle Julia (1923) Slave of Desire (1923) St. Elmo (1923) The Eternal Three (1923) Human Wreckage (1923) Purple Dawn (1923) The Ghost Patrol (1923) Three Who Paid (1923) Deserted at the Altar (1922) The Village Blacksmith (1922) Bulldog Courage (1922) Forget Me Not (1922) The Vermilion Pencil (1922) The Sea Lion (1921) The Swamp (1921) The Spirit of the Lake (1921) The Honor of Ramirez (1921) Penny of Top Hill Trail (1921) Bonnie May (1920) Pegeen (1920) The Midlanders (1920) A Fighting Colleen (1919) Over the Garden Wall (1919) Cupid Forecloses (1919) The Little Boss (1919) A Yankee Princess (1919) The Wishing Ring Man (1919) Carolyn of the Corners (1919) The Enchanted Barn (1919) The Dawn of Understanding (1918) A Little Sister of Everybody (1918) How Could You, Caroline? (1918) The Great Adventure (1918) Polly Ann (1917) Wee Lady Betty (1917) The Sawdust Ring (1917) Cheerful Givers (1917) A Daughter of the Poor (1917) Nina, the Flower Girl (1917) The Heiress at Coffee Dan's (1916) A Sister of Six (1916) Hell-to-Pay Austin (1916) Intolerance: Love's Struggle Throughout the Ages (1916) Stranded (1916) The Mystery of the Leaping Fish (1916) Reggie Mixes In (1916) The Good Bad Man (1916) The Aryan (1916) The Flying Torpedo (1916) Acquitted (1916) Georgia Pearce (1915)   Mais Prêmios Imagens         Vídeos  
| 1764 ace
Título Original: Betão Ronca Ferro Ano/País/Gênero/Duração: 1970 / Brasil / Comédia / 100min Direção: Geraldo Afonso Miranda Produção: Amácio Mazzaropi Roteiro: Kleber Afonso e Tito de Miglio Fotografia: Pio Zamuner Música: Hector Lagna Fietta   Elenco   Amácio Mazzaropi Geny Prado         Roberto Pirillo         Dina Lisboa         Araken Saldanha         Dilma Lóes         Cláudio Mechi         Yaratan         Tony Vieira         Gilmara Sanches         Henricão         Ester Fonseca         Milton Pereira         Judith Barbosa         Reginaldo Peres Sinopse Após sua filha se casar, um empregado de circo tem seu emprego ameaçado.  
| 4519 ace
1210. Bette Davis
    Ficha   Nome: Ruth Elizabeth Davis Nascimento e local: 05/04/1908, Lowell, EUA Morte: 06/10/1989, Neully-sur-Seine, França, câncer Ocupação: atriz Nacionalidade: Americana Casamentos: Harmon Nelson, Arthur Farnsworth, William Grant Sherry, Gary Merrill Filhos: Barbara Davis Hyman, Michael e Margot (adotados)   Biografia   Bette Davis nasceu na Nova Inglaterra, e sua carreira teve início na Broadway em 1928. Queria ser dançarina, mas queria também ganhar muito dinheiro. Decidiu ser atriz. Dois anos estreava no cinema, na Universal, com “Bad sister” (1931). Depois disso foi pra a Warner, onde estrearia grandes sucessos, dos quais ganhando 2 Oscars em Perig a (1935) e Jezebel (1938). Fez ainda Escravos do desejo (1934), Mulher marcada”, dentre outros. Era extremamente temperamental, tornaram-se públicas suas discussões com Jack Warner sobre salários e roteiros. Saiu da Warner em 1949 e no ano seguinte fez “A malvada”. Durante a década de 60 fez filmes de baixo orçamento, dos quais “O que aconteceu a Baby Jane?”, de 1962, onde ela protagonizou com sua rival (nas telas e na vida) Joan Crawford. . Tornou-se presidente da Academia em 1941 e concorreu a 10 Oscars como melhor atriz. Em 1977 recebeu o American Film Institute pela sua carreira. Bette faleceu em 1989, aos 81 anos, depois de vários derrames cerebrais. Filmes   Wicked Stepmother (1989) The Whales of August - Baleias de Agosto (1987) As Summers Die (1986) (TV) Murder with Mirrors (1985) (TV) Right of Way (1983) (TV) Little Gloria... Happy at Last (1982) (TV) A Piano for Mrs. Cimino (1982) (TV) Family Reunion (1981) (TV) Skyward (1980) (TV) The Watcher in the Woods (1980) White Mama (1980) (TV) The Children of Sanchez (1978) Death on the Nile - Morte sobre o Nilo (1978) Return from Witch Mountain (1978) The Disappearance of Aimee (1976) Burnt Offerings (1976) Hello Mother, Goodbye! (1974) (TV) Scream, Pretty Peggy (1973) (TV) The Judge and Jake Wyler (1972) (TV) Scopone scientifico, Lo (1972) Madame Sin (1972) Bunny O'Hare (1971) Connecting Rooms (1970) The Anniversary - O Aniversário (1968) The Nanny - Nas Garras do Ódio (1965) Hush...Hush, Sweet Charlotte - Com a Maldade na Alma (1964) Where Love Has Gone - Escândalo na Sociedade (1964) Dead Ringer - Alguém morreu no meu lugar (1964) What Ever Happened to Baby Jane? - O que Aconteceu a Baby Jane (1962) Pocketful of Miracles - Dama Por um Dia (1961) The Scapegoat - O Estranho Caso do Conde (1959) John Paul Jones - Ainda não comecei a lutar (1959) Storm Center - O Despertar das tormentas (1956) The Catered Affair - A Festa de Casamento (1956) The Virgin Queen - A Rainha Tirana (1955) The Star - Lágrimas Amargas (1952) Phone Call from a Stranger - Telefonema de um estranho (1952) Another Man's Poison - Mulher maldita (1951) Payment on Demand - Depois da Tormenta (1951) All About Eve - A Malvada (1950) Beyond the Forest - A filha de satanás (1949) June Bride - A Noiva da Primavera (1948) Winter Meeting - Encontro na Primavera (1948) Deception - Que o céu a condene (1946) A Stolen Life - Uma Vida Roubada (1946) The Corn Is Green - O coração não envelhece (1945) Mr. Skeffington - Vaidosa (1944) Old Acquaintance - Uma velha amizade (1943) Watch on the Rhine - Horas de Tormenta (1943) Now, Voyager - Estranha passageira (1942) In This Our Life - Nascida para o Mal (1942) The Man Who Came to Dinner - Satã Jantou lá em Casa (1942) The Little Foxes - Pérfida (1941) The Bride Came C.O.D. - A Noiva Caiu do Céu (1941) Shining Victory - Gloriosa Vitória (1941) The Great Lie - A Grande Mentira (1941) The Letter - A Carta (1940) All This, and Heaven Too- Tudo isto e céu também (1940) If I Forget You (1940) The Private Lives of Elizabeth and Essex - Meu Reino por um amor (1939) The Old Maid - Eu soube amar (1939) Juarez (1939) Dark Victory - Vitória Amarga (1939) The Sisters - As Irmãs (1938) Jezebel (1938) It's Love I'm After - Somos do Amor (1937) That Certain Woman - Cinzas do Passado (1937) Kid Galahad - Talhado para campeão (1937) Marked Woman - A Mulher marcada (1937) Satan Met a Lady - Relíquia Fatal (1936) The Golden Arrow - A Flecha de Arrow (1936) The Petrified Forest - A floresta petrificada (1936) Dangerous - Perigosa (1935) Special Agent - Nas Garras da Lei (1935) Front Page Woman - Miss Reporter (1935) The Girl from 10th Avenue - Quando o amor agarra (1935) Bordertown - A Barreira (1935) Housewife - Dona de casa (1934) Of Human Bondage - Escravos do Desejo (1934) Fog Over Frisco - Névoa de Mistério (1934) Jimmy the Gent - Bancando o cavalheiro (1934) Fashions of 1934 - Modas de 34 (1934) The Big Shakedown - Drogas infernais (1934) Bureau of Missing Persons - Os Desaparecidos (1933) Ex-Lady - Amante do seu marido (1933) The Working Man - Negócios em Família (1933) Parachute Jumper - Em plenas nuvens (1933) Just Around the Corner (1933) 20,000 Years in Sing Sing - Vinte Mil anos em Sing Sing (1932) Three on a Match - Três ainda é Bom (1932) The Cabin in the Cotton - Escravos da Terra (1932) The Dark Horse - Surpresas Convencionais (1932) The Rich Are Always with Us - Erros do Coração (1932) So Big! - No Palco da Vida (1932) The Man Who Played God - O Homem Deus (1932) Hell's House - A Casa Infernal (1932) The Menace - A Ameaça (1932) Way Back Home - A Volta ao Lar (1931) Waterloo Bridge - A Ponte de Waterloo (1931) Seed - Semente (1931) The Bad Sister - A Irmã Má (1931) Mais Bette Davis: Um Magnânimo Vulcão (ASSISTA ONLINE)   Prêmios Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Oscar) (EUA) Recebeu dez nomeações oficiais na categoria de Melhor Atriz e uma sem estar nos boletins de voto (as regras da Academia permitiam que tal acontecesse na altura). Até 2010, só duas atrizes tiveram tantas nomeações nessa categoria: Katharine Hepburn (12) e Meryl Streep (16, e mais três como atriz (coadjuvante/secundária)). Os filmes por que foi nomeada são: Oscar (Estados Unidos) 1934 - Of Human Bondage (br.: Servidão Humana ou Escravos do Desejo) - O nome de Bette foi inscrito directamente nos boletins de voto. Ficou em terceiro lugar, deixando uma das três nomeadas oficiais com menos votos. 1935 - Dangerous (br.: Perigosa) (venceu) 1938 - Jezebel (br.: Jezebel; pt.: Jezebel, a Insubmissa) (venceu) 1939 - Dark Victory (br.: Vitória Amarga; pt.: Vitória Negra) 1940 - The Letter (br.: A Carta) 1941 - The Little Foxes (br.: Pérfida; pt.: Raposa Matreira) 1942 - Now, Voyager (br.: A Estranha Passageira) 1944 - Mr. Skeffington (br.: Vaidosa) 1950 - All About Eve (br.: A Malvada; pt.: Eva) 1952 - The Star (br.: Lágrimas Amargas) 1962 - What Ever Happened to Baby Jane? (br.: O que Terá Acontecido a Baby Jane?) Bafta (Reino Unido) 1962 - What Ever Happened to Baby Jane? (br.: O que Terá Acontecido a Baby Jane?) - Melhor atriz não britânica César (França) 1986 - Ganhou um Cesar honorário. Festival de Cinema de Cannes (França) 1950 - All About Eve (br.: A Malvada; pt.: Eva) - Melhor atriz (venceu) Festival de Cinema de Veneza (Itália) 1937 - Kid Galahad (br.: Talhado para Campeão) - Copa Volpi de melhor atriz (venceu) Globo de Ouro (Estados Unidos) 1950 - All About Eve (br.: A Malvada; pt.: Eva) - Melhor atriz/ drama 1961 - A Pocketful of Miracles (br.: Dama por um Dia) - Melhor atriz/ musical ou comédia 1962 - What Ever Happened to Baby Jane? (br.: O que Terá Acontecido a Baby Jane?) - melhor atriz/ drama 1974 - Prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto da obra Círculo de Críticos de Nova York (Estados Unidos) 1950 - All About Eve (br.: A Malvada; pt.: Eva) - Melhor atriz (venceu)   Imagens   Vídeos vnr3AMCmJ3A   TTtpDwrKaxo
| 14684 ace
        Documentário Stardust.- The Bette Davis Story, em inglês. No canal de Rodrigo Vennino.   Assista Online (legendado em português)      
| 927 ace
  A Malvada: seu filme de maior sucesso. Bette fazia o papel de Margot, uma atriz traída por sua amiga, que desejava tomar o seu lugar. Broken Dishes: primeira peça dela na Broadway, em 1929.   Casamentos: Gary Merrill (1950 - 1960), William Grant Sherry (1945 - 1950), Arthur Farnsworth (1940 - 1943) e Harmon Nelson (1932 - 1938). Desafetos: Miriam Hopkins , Susan Hayward , Celeste Holm e Joan Crawford. Entertainment Weekly: a atriz está entre as 10 maiores estrelas de todos os tempos, Segundo a revista. Final: descreveu as últimas três decadas de sua vida como um período macabro, pois se sentia terrivelmente sozinha e a velhice era aterradora. Segundo ela, a velhice era a prova que o inferno existe. Grande amor de sua vida: William Wyler, diretor. Ele era casado e não se separou da esposa. Hollywood Canteen: em parceria com John Garfield, fundou o Hollywood Canteen, para angariar fundos para as tropas  norte-americanas durante a 2ª Guerra Mundial. Inspiração: decidiu se tornar atriz ao ver a peça The Wild Duck, de HEnrik Ibsen, que trazia a atriz Peg Entwistle no papel principal. Segundo a atriz, “Antes da peça começar, eu queria ser atriz. Ao final, eu tinha que ser uma atriz... exatamente como Peg Entwistle". Posteriormente ela interpretou o mesmo papel da atriz no teatro. Joan Crawford: sua eterna rival. As duas atuaram juntas em “O que terá acontecido a Baby Jane?” e concorreram ao Oscar, perdendo para Ann Bancroft. Davis teria instalado uma máquina de refrigerante Coca cola só para irritar Joan, que era casada com o dono da Pepsi. Kim Carnes: fez uma música em sua homenagem chamada “Bette Davis Eyes”, em 1981. A música foi um dos hits dos anos 80, relançando o nome da atriz no mercado. Leilão: após sua morte, seus cílios postiços foram leiloados por $ 600 dólares. Marked Woman: por não gostar da maquiagem feita para sua personagem em uma das cenas em que ela aparece espancada, Bette acabou contratando seu médico particular, para que ele lhe fizesse um curativo mais realístico. Nudez: Segundo uma entrevista concebida para a playboy em 1982, a atriz posou em sua juventude para um artista que fez uma estátua dela. Oscar: foi a primeira atriz a receber 11 indicações ao Oscar. Destas, venceu 2, por Perigosa (1935) e Jezebel (1938). Cinco das indicações foram seqüenciais (1939 a 1943). Primeira Mulher: a presidir a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Querida filha: sua filha Barbara Merrill escreveu o livro “My Mother’s Keeper”, em 1981, em que falava da dificuldade de convivência com a mãe. Bette rebateu em 1987 com o livro “This N That”. Recusas: recusou fazer o filme 4 For Texas (1963) para fazer Dead Ringer (1964), que acabou se tornando um grande fiasco. Recusou também Cool Hand Luke (1967). Sepultura: está escrito “She did it the hard way” (Ela fez isso da maneira mais difícil). The Bad Sister: Marcou sua primeira participação nas telas em 1931. Humphrey Bogart também estreou nesta peça. Um nome: Foi sugerido que seu nome fosse alterado para Bettina Dawes, no período do seu primeiro contrato com a Universal. Vogue: ela é uma das atrizes citadas por Madonna em sua música Vogue. Warner: a atriz rompeu o contrato com a Warner Bros após receber propostas para papéis medíocres. O caso foi levado a julgamento e ela teve que cumprir o contrato. X: duas estrelas na calçada da fama, uma pelo seu trabalho no cinema e outro pelo trabalho na televisão. Zum zum zum: sobre Joan Crawford, ela disse: Ela dormiu com cada estrela masculina da MGM, exceto Lassie.
| 7584 ace
"Tenho uma idade em que inveja e ciúme já não fazem mais parte do meu repertório. Há muito me conformei com a minha feiúra. Assim como me conformei com a beleza dos outros. Todos nós somos famintos de elogios". (Bette Davis) No dia 5 de abril de 1908, em Massachussets, nascia Ruth Elizabeth Davis. Considerada feia por alguns, mulher de gênio forte por outros, mas unanimemente considerada uma das maiores atrizes que o cinema e o teatro já conheceram. Sua mãe fora abandonada pelo marido, e ensinou-lhe desde cedo a lutar pelo que queria. Uma noite ela foi ver o espetáculo "The wild Duck", de Henrik Ibsen, onde viu a atriz Peg Entwistle atuar magistralmente. Peg Entwistle Decidiu ali que teria que ser uma atriz. Iniciou sua luta, inscrevendo-se em algumas escolas, e após algumas recusas, entrou na John Murray Anderson School of Theatre. Por não ter uma beleza convencional, encontrou dificuldades para adentrar no mundo da 7ª arte, mas a Universal resolveu dar-lhe um nome, Bettina Dawes, posteriormente transformado em Bette Davis, e um contrato curto. Em 1931 estreava a atriz em "The bad sister" , filme de estréia também de Humphrey Bogard. Na Universal ela foi pouco valorizada, sendo inclusive emprestada para outros estúdios e não teve o contrato renovado. Nesse ínterim, Bette já resolvera arrumar suas malas e voltar para o teatro, mas nesse meio tempo recebeu a ligação de um ex-professor de teatro, George Arliss, que a convidava para fazer "The man who played god", pela Warner Bros. Ela aceitou e sua carreira deslanchou. Bette em "The bad sister", 1931 Sucessos sucederam-se e Bette interpretaria daí para frente as mais diversas mulheres: em tela foi babá, sogra, mãe solteira, aristocrata, velha ranzinza, rainha, louca, boa, má... mulheres essas que lhe renderam 11 indicações ao Oscar (curiosamente ela só recebeu 2, no início de sua carreira, por "Dangerous" e "Jezebel"). Decidida, a atriz resolveu cancelar seu contrato com a Warner quando sentiu que não estava sendo valorizada com bons papéis. Por decisão da justiça, ela foi obrigada a cumprir o contrato, porém a partir daí foram-lhe oferecidos melhores papéis. O ano de 1938 traria um dos melhores filmes de Bette: Jezebel. Bette Davis em Jezebel (1938) Jezebel é considerado por muitos uma espécie de teste ou Prêmio de consolação por a atriz não ter conseguido o papel principal em "E o vento levou". Consolação ou não, a atriz acabou levando o seu segundo Oscar pelo filme. Nesse momento ela já era considerada uma das estrelas mais bem pagas de Hollywood, e também um grande sucesso de bilheteria. Sucessos seguiram-se, com "Dark victory" (Vitória amarga), em que interpreta magistralmente uma mulher que está prestres a morrer com um tumor malígno (nos bastidores a atriz teria ficado irritada com a trilha sonora escolhida para o filme na hora em que ela desce as escadas, já cega). "The private lives of Elizabeh and Essex" (onde reclamou ao atuar ao lado de Errol Flynn, que considerava um canastrão) e  "The letter" (um de seus maiores triunfos), dentre tantos outros. Bette e Errol em The private lives of Elizabeh and Essex, ela o achava um ator canastrão.   Mas "All About Eve" (sob tão desastroso título em português de "A malvada") acabou sendo seu maior sucesso. Anne Baxter foi sua antagonista, e juntamente com ela, indicada ao Oscar. Nenhuma das duas ganhou esse ano. Foi um ano complicadíssimo, em que ótimas atrizes concorreram. Além de Bette e Anne, concorreram tambémEleanor Parker (por Caged), Gloria Swanson (por Crepúsculo dos Deuses), e Judy Holliday, a vencendora (por Nascida Ontem). All about Eve, 1950 (Marilyn Monroe como figurante)   Em 1962 Bette dividiria a cena com a também grande Joan Crawford em What Ever Happened to Baby Jane? (1962): brigas de bastidores entre duas atrizes de gênio e egos tão imensos dariam outro filme à parte. Com direito a mitos criados ou fofocas que nunca saberemos se foram reais como o fato de Bette Davis só beber coca-cola sabendo que Joan era casada com o dono da Pepsi ou Joan ter derrubado e quase fraturado as costas de Bette durante as filmagens, deixando-a de molho durante várias semanas.   Mas o resultado de duas atrizes tão consagradas nas telas foi tão positivo que os produtores quiseram ter as duas novamente juntas e insistiram em outro projeto, chamado "Hush, Hush, Sweet Charlotte", mas depois de muitas conversas e algumas cenas gravadas, o clima voltou a ficar tenso e Joan desistiu do projeto. Davis chamou sua velha amiga Olivia de Havilland, uma outra grande atriz, para assumir o papel no lugar de Joan, e o filme foi feito na maior tranquilidade, mas não teve o mesmo sucesso que teria se fosse com a Crawford, sem dúvida. Algumas fotos publicitárias chegaram a ser feitas para o filme. Joan e Bette nas fotos publicitárias de "Hush, Hush, Sweet Charlotte"   O tempo urge, e quando o cinema não mais a quis, a atriz voltou-se para a televisão, atuando em séries e filmes, como "The Dark secret of Harvest Home" e "Death on the Nile" (Morte sobre o Nilo). O final da vida para ela foi de algumas homenagens, após uma vida de trabalho. Um último golpe ainda lhe esperava, em seus tempos finais, quando sua filha Bárbara escreveu um livro denunciando que Bette tinha sido uma péssima mãe. A atriz a retrucou em uma biografia escrita posteriormente, e a deserdou. Bette e sua filha Bárbara   O livro escrito por sua filha suscitou dúvidas, porém alguns amigos e ex-companheiros foram a público renegar a história contada por Bárbara. Em 1989 Bette se despedia do público, no filme "The Whales of" (Baleias de agosto), onde contracenou com a grande dama do cinema mudo, Lilian Gish (na época com 93 anos). O último de ambas. Ela não veria a estréia do filme, e morreria de câncer, na França, aos 82 anos. Não morreria seu legado. Para os que colocam a beleza acima de todas as outras dádivas, fica a história desta mulher, incansável em suas lutas, e que foi capaz de colocar um anúncio de jornal oferecendo seus serviços de atriz quando não mais a procuravam. Enquanto outras atrizes refugiaram-se quando a velhice chegou, trancafiando-se em suas casas, para que não vissem o tempo e as rugas que chegavam, Bette as mostrou nas telas, nas ruas, nas fotos, onde quer que estivesse. Porque, como disse ela, isso era o que menos importava. Importou sua arte, o legado deixado, sua força e perfeição. Nossos aplausos a uma das maiores atrizes que o mundo já conheceu, e que nos presenteou nas telas até a sua morte, aos 81 anos.   Por Carla Marinho
| 1734 ace
Um documentário retratando a vida ea carreira de uma das atrizes mais consagradas da América. Legendado em português. Assista Online
| 1405 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome: Elizabeth Ada Bronson Nascimento e local: 17/11/1906, New Jersey, EUA Morte: 19/10/1971, Pasadena, Califórnia, EUA Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamento: Ludwig Lauerhass Filhos: ?   Biografia Atriz em mais de 41 filmes, a maior parte silenciosos, Bettie nasceu em Nova Jersey e iniciou a carreira no cinema aos 16 anos com um pequeno papel no filme Anna Ascends. Um ano depois conseguiu um teste para participar de Peter Pan, que seria seu papel mais conhecido. Em 1925 participaria também de Ben Hur. Após isso seguiram-se alguns filmes que lhe renderam algum sucesso, mas jamais chegaria a emplacar realmente. Em 1933 a atriz casou-se com Ludwig Lauerhass, com quem teve um filho. Só viria a aparecer em filmes em 1937, retornando novamente somente na década de 60. Seu último papel foi em 1971, no filme Evel Knievel, feito para a televisão.   Filmes   Evel Knievel (1971) Blackbeard's Ghost (1968) The Naked Kiss (1964) Who's Got the Action? (1962) Pocketful of Miracles (1961) Yodelin' Kid from Pine Ridge (1937) The Midnight Patrol (1932) Lover Come Back (1931) The Medicine Man (1930) The Locked Door (1929) One Stolen Night (1929) Sonny Boy (1929) Bellamy Trial (1929) A Modern Sappho (1929) The Singing Fool (1928) Companionate Marriage (1928) Brass Knuckles (1927) Open Range (1927) Ritzy (1927) Paradise for Two (1927) Everybody's Acting (1926) Paradise (1926) The Cat's Pajamas (1926) Ben-Hur: A Tale of the Christ (1925) A Kiss for Cinderella (1925) The Golden Princess (1925) Not So Long Ago (1925) Are Parents People? (1925) Peter Pan (1924) Twenty-One (1923) The Eternal City (1923) His Children's Children (1923) The Go-Getter (1923) Java Head (1923) Anna Ascends (1922) Mais Prêmios Imagens   Vídeos        
| 1661 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Eleanor Luicime Compson Nascimento e local: 19/03/1897, Beaver, Utah, USA Morte: 18/04/1974, Glendale, California, ataque cardíaco Ocupação: atriz Nacionalidade: Americana Casamentos: James Cruze, Irving Weinberg, Silvius Gall Jack. Filhos: não   Biografia   Nascida Eleanor Luicime Compson, teve uma carreira cinematográfica extensa. Seu pai morreu quando ela era ainda muito jovem e ela foi forçada a abandonar a escola e ganhar a vida para sustentar sua família. Em 1916 ela chegou a fazer 25 filmes curtas e em 1919 já era uma grande estrela. No ano seguinte ela começou a dirigir sua própria Companhia. Seu primeiro filme como Produtora foi Prisoners of Love (1921), no qual ela desempenhou o papel de Blanche Davis. Um de seus trabalhos de maior sucesso foi The Docks of New York (1928). A atriz chegou a fazer testes para aparecer em E o Vento Levou (1939), no papel de Belle Watling mas não foi escalada. Infelizmente a maioria de seus filmes posteriores foram de baixo orçamento e de pouco sucesso, apesar dos esforços da atriz. Seu último filme foi Here Comes Trouble (1948).A atriz morreu de ataque cardíaco em 1974, em sua casa na Califórnia. Tinha 77 anos e não teve filhos.   Filmes   Here Comes Trouble (1948) Second Chance (1947) Hard Boiled Mahoney (1947) Her Adventurous Night (1946) Claudia and David (1946) Danger! Women at Work (1943) Zis Boom Bah (1941) Invisible Ghost (1941) Roar of the Press (1941) Mr. & Mrs. Smith (1941) The Watchman Takes a Wife (1941) Escort Girl (1941) Laughing at Danger (1940) Mad Youth (1940) Strange Cargo (1940) Cafe Hostess (1940) Cowboys from Texas (1939) News Is Made at Night (1939) Hotel Imperial (1939) Under the Big Top" (1938) Religious Racketeers (1938) The Beloved Brat (1938) Two Gun Justice (1938) Torchy Blane in Panama (1938) A Slight Case of Murder (1938) Port of Missing Girls (1938) Blondes at Work (1938) Federal Bullets (1937) God's Country and the Man (1937) Circus Girl (1937) Two Minutes to Play (1936) Killer at Large (1936) Bulldog Edition (1936) Hollywood Boulevard (1936) The Drag-Net (1936) The Millionaire Kid (1936) Laughing Irish Eyes (1936) August Weekend (1936) False Pretenses (1935) Manhattan Butterfly (1935) No Sleep on the Deep (1934) Notorious But Nice (1933) Destination Unknown (1933) West of Singapore (1933) Guilty or Not Guilty (1932) The Silver Lining (1932) Hollywood Halfbacks (1931) The Gay Diplomat (1931) Three Who Loved (1931) The Virtuous Husband (1931) The Lady Refuses (1931) The Boudoir Diplomat (1930) She Got What She Wanted (1930) The Spoilers (1930) Inside the Lines (1930) Midnight Mystery (1930) Czar of Broadway (1930) Those Who Dance (1930) Isle of Escape (1930) The Case of Sergeant Grischa (1930) Blaze o' Glory (1929) The Show of Shows (1929) Woman to Woman (1929) The Great Gabbo (1929) Skin Deep (1929) Street Girl (1929) The Time, the Place and the Girl (1929) On with the Show!" (1929) Weary River (1929) Scarlet Seas (1928) The Barker (1928) Court-Martial (1928) Life's Mockery (1928) The Masked Angel (1928) The Desert Bride (1928) The Big City (1928) Cheating Cheaters (1927) Love Me and the World Is Mine (1927) Temptations of a Shop Girl (1927) Say It with Diamonds (1927) The Ladybird (1927) The Belle of Broadway (1926) The Wise Guy (1926) The Palace of Pleasure (1926) Counsel for the Defense (1925) The Pony Express (1925) Paths to Paradise(1925) Beggar on Horseback (1925) Eve's Secret (1925) New Lives for Old (1925) Locked Doors (1925) The Garden of Weeds (1924) The Fast Set (1924) Ramshackle House (1924) The Female (1924) The Enemy Sex (1924) The Prude's Fall (1924) The White Shadow (1924) Miami (1924) The Stranger (1924) The Woman with Four Faces (1923) The Rustle of Silk (1923) The White Flower (1923) The Royal Oak (1923) Woman to Woman(1923) Kick In (1922) To Have and to Hold (1922) The Bonded Woman (1922) Always the Woman (1922) Over the Border (1922) The Green Temptation (1922) The Law and the Woman (1922) The Little Minister (1921) Ladies Must Live (1921) At the End of the World (1921) For Those We Love (1921) Prisoners of Love (1921) The Miracle Man (1919) The Devil's Trail (1919) The Little Diplomat (1919) The Light of Victory (1919) The Prodigal Liar (1919) Terror of the Range (1919) The Sheriff (1918/I) Border Raiders (1918) All Dressed Up (1918) Never Surprise Your Wife (1918) Betty's Adventure (1918) Somebody's Baby (1918) Here Comes the Groom (1918) Circumstantial Evidence (1918) Whose Wife? (1918) Many a Slip (1918) Cupid's Camouflage (1917) Help! Help! Police! (1917) Their Seaside Tangle (1917) Betty Wakes Up (1917) Almost Divorced (1917) Nearly a Papa (1917) Love and Locksmiths (1917) Almost a Bigamist (1917) Betty's Big Idea (1917) Crazy by Proxy (1917) A Smoky Love Affair (1917) Won in a Cabaret (1917) Down by the Sea (1917) Five Little Widows (1917) A Bold, Bad Knight (1917) Almost a Scandal (1917) Those Wedding Bells (1917) His Last Pill (1917) Father's Bright Idea (1917) Suspended Sentence (1917) Sauce for the Goose (1917) As Luck Would Have It (1917) Out for the Coin (1917) Hubby's Night Out (1917) Small Change (1917) Her Friend, the Chauffeur (1917) Her Crooked Career (1917) Cupid's Uppercut (1916) Hist! At Six O'Clock (1916) Sea Nymphs (1916) Some Kid (1916) Her Sun-Kissed Hero (1916) A Brass-Buttoned Romance (1916) Nearly a Hero (1916) Dad's Masterpiece (1916) When Clubs Were Trumps (1916) He Loved the Ladies (1916) That Doggone Baby (1916) He Wouldn't Tip (1916) The Making Over of Mother (1916) Those Primitive Days (1916) Inoculating Hubby (1916) His Baby (1916) The Browns See the Fair (1916) Almost a Widow (1916) Wanted: A Husband (1916) All Over a Stocking (1916) Her Celluloid Hero (1916) The Wooing of Aunt Jemima (1916) He's a Devil (1916) Potts Bungles Again (1916) Lem's College Career (1916) The Newlyweds' Mix-Up (1916) Eddie's Night Out (1916) A Leap Year Tangle (1916) He Almost Eloped (1916) The Janitor's Busy Day (1916) A Friend, But a Star Boarder (1916) Love and Vaccination (1916) The Deacon's Waterloo (1916) When Lizzie Disappeared (1916) Cupid Trims His Lordship (1916) Her Friend, the Doctor (1916) When the Losers Won (1916) A Quiet Supper for Four (1916) Her Steady Carfare (1916) Mingling Spirits (1916) Jed's Trip to the Fair (1916) Lovers and Lunatics (1916) Some Chaperone (1915) Love and a Savage (1915) Where the Heather Blooms (1915) Their Quiet Honeymoon (1915) Wanted: A Leading Lady (1915)     Mais Prêmios Imagens Vídeos    
| 3947 ace
1217. Betty Grable
Ficha   Nome: Ruth Elizabeth Grable Nascimento e local: 19/12/1916, St. Louis, EUA Morte e local: 02/07/1973, Santa Monica, EUA Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: Jackie Coogan e Harry James Filhos: Jessica e Victoria Biografia   Bette fez alguns papéis na década de 30, como em Whoopee! (com Eddie Cantor) e Gay Divorcee (Fred Astaire e Giger Rogers). Durante a década de 40, após mais de 50 filmes em que fazia pequenas aparições, ela transformou-se em uma das estrelas dos filmes em Technicolor da 20th Century’s, com Narry was a lady (1940), Moon Over Miami (1941), Coney Island (1943), The Dolly sisters (1945), mas seu filme mais popular foi mesmo Mother Wore Tights (1947), com Dan Dailey. Sua fama fez com que se mantivesse no topo da bilheteria por quase 10 anos, e ganhasse um dos maiores salários (algo em torno de US$ 300,000 por ano). Foi durante esse período (1943) que ela pousou para Frank Powolny e fez a famosa foto pinup, em que aparece de costas, olhando sensualmente para frente, tornando-se a foto mais reverenciada pelos soldados na época da guerra e um ícone da cultura americana. Após o período de guerra, ela seguiu fazendo musicais. Foram no total 25, em 13 anos. Seu último sucesso na Fox Studios foi em 1955, em How to marry a millionaire, onde trabalhou ao lado de Lauren Bacall e Marilyn Monroe. Depois disso só brigas com os estúdios, até que seu contrato foi suspenso. Ela ainda fez alguns trabalhos na TV, sem grande sucesso e estreou alguns musicais, como Hello Dolly no teatro. Betty morreu de câncer, em 1973, com apenas 56 anos.   Filmes   How to Be Very, Very Popular (1955) Three for the Show - Aposenta-se um marido (1955) How to Marry a Millionaire - Como agarrar um milionário (1953) The Farmer Takes a Wife (1953) Meet Me After the Show (1951) Call Me Mister (1951) My Blue Heaven (1950) Wabash Avenue (1950) The Beautiful Blonde from Bashful Bend (1949) When My Baby Smiles at Me (1948) That Lady in Ermine - A condessa se rende (1948) Mother Wore Tights (1947) The Shocking Miss Pilgrim (1947) Do You Love Me (1946) The Dolly Sisters (1945) Diamond Horseshoe (1945) Four Jills in a Jeep - Quatro moças num jeep (1944) Pin Up Girl (1944) Sweet Rosie O'Grady (1943) Coney Island (1943) Springtime in the Rockies - Minha Secretária Brasileira (1942) Footlight Serenade (1942) Song of the Islands (1942) I Wake Up Screaming (1941) A Yank in the R.A.F. - Um ianque em R.A.F. (1941) Moon Over Miami (1941) Tin Pan Alley/ A Vida é uma canção (1940) Down Argentine Way - Serenata Tropical (1940) The Day the Bookies Wept (1939) Million Dollar Legs (1939) Man About Town (1939) Campus Confessions (1938) Give Me a Sailor (1938) College Swing - Jazz Academia (1938) Thrill of a Lifetime (1937) This Way Please (1937) Pigskin Parade - Loucuras de Estudantes (1936) Don't Turn 'em Loose (1936) Follow the Fleet - Nas Águas da Esquadra (1936) Collegiate (1936) A Quiet Fourth (1935) Old Man Rhythm (1935) Drawing Rumors (1935) A Night at the Biltmore Bowl (1935) The Nitwits (1935) The Spirit of 1976 (1935) This Band Age (1935) Ferry-Go-Round (1934 By Your Leave (1934) Student Tour (1934) The Gay Divorcee - Alegre Divorciada (1934) Susie's Affairs (1934) Business Is a Pleasure (1934) Love Detectives (1934) Elmer Steps Out (1934) School for Romance (1934) Air Tonic (1933) The Sweetheart of Sigma Chi (1933) What Price Innocence? (1933) Melody Cruise (1933) Child of Manhattan (1933) Cavalcade - Cavalgada (1933) The Kid from Spain - Meu Boi Morreu (1932) Over the Counter (1932) Hold 'Em Jail (1932) The Age of Consent (1932) Hollywood Lights (1932) The Flirty Sleepwalker (1932) Probation (1932) Hollywood Luck (1932) Lady! Please! (1932) The Greeks Had a Word for Them - Cortesãs Modernas (1932) Once a Hero (1931) Palmy Days (1931) Ex-Sweeties (1931) Crashing Hollywood (1931) Kiki (1931) New Movietone Follies of 1930 (1930) Let's Go Places (1930) Happy Days (1929)     Imagens       Vídeos   sjZ92_uOhzM
| 8523 ace
Título Original: Beverly of Graustark Ano/País/Gênero/Duração: 1926 / EUA / Comédia Romance / 70min Direção: Sidney Franklin Roteiro: Joseph Farnham e Agnes Christine Johnston Fotografia: Percy Hilburn Elenco Marion Davies ...     Beverly Calhoun Antonio Moreno    ...     Dantan Creighton Hale    ...     Prince Oscar Roy D'Arcy    ...     General Marlanax Albert Gran    ...     Duke Travina Paulette Duval    ...     Carlotta Max Barwyn    ...     Saranoff Charles Clary    ...     Mr. Calhoun Sinopse Beverly Calhoun (Marion Davis) tenta impressionar o Principe Oscar de Graustark (Creighton Hale), seu primo, e parte para o pequeno reino dele na Europa, a fim de conseguir algo. Lá chegando, apaixona-se por Dantan (Antonio Moreno), o guarda costas do reino. Curiosidades - Filme mudo. Imagens
| 2764 ace
Título Original: Beyond the Rocks Ano/País/Gênero/Duração: 1922 / EUA / Drama / 81min Direção: Sam Wood Roteiro: Jack Cunningham Fotografia: Alfred Gilks Música: Henny Vrienten Elenco Rodolfo  Valentino ...     Lord Hector Bracondale Gloria Swanson ...     Theodora Fitzgerald Edythe Chapman    ...     Lady Bracondale Alec B. Francis    ...     Captain Fitzgerald Robert Bolder    ...     Josiah Brown Gertrude Astor    ...     Morella Winmarleigh June Elvidge    ...     Lady Anna Anningford Mabel Van Buren    ...     Mrs. Jane McBride Helen Dunbar    ...     Lady Ada Fitzgerald Raymond Brathwayt    ...     Sir Patrick Fitzgerald Frank Butler    ...     Lord Wensleydon Sinopse Theodora (Gloria Swanson) casa-se forçadamentecom um homem mais velho, mas acaba se apaixonando pelo Lord Hector (Rodolfo Valentino) durante sua lua de mel. Curiosidades - O filme esteve perdido por mais de 80 anos, sendo redescoberto somente em 2004 quando funcionários de um museu o acharam. - Os produtores quiseram unir Gloria Swanson a Rodolfo Valentino para que ela deixasse de ser a estrela principal do filme. Mas no final, os dois acabaram se tornando amigos. - Filme mudo. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas   Imagens
| 3850 ace
Título Original: Big Leaguer Ano/País/Gênero/Duração: 1953 / EUA / Drama Família / 71min Direção: Robert Aldrich Produção: Matthew Rapf Roteiro: Herbert Baker Fotografia: William C. Mellor Elenco Edward G. Robinson    ...     John B. 'Hans' Lobert Vera-Ellen ...     Christy Jeff Richards    ...     Adam Polachuk Richard Jaeckel    ...     Bobby Bronson William Campbell    ...     Julie Davis Carl Hubbell    ...     Himself Paul Langton    ...     Brian McLennan Lalo Rios    ...     Chuy Aguilar Bill Crandall    ...     Tippy Mitchell Frank Ferguson    ...     Wally Mitchell John McKee    ...     Dale Alexander Mario Siletti    ...     Mr. Polachuk Al Campanis    ...     Himself Bob Trocolor    ...     Himself Tony Ravis    ...     Himself Sinopse John Lobert trabalha em um campo de treinamento na Flórida. Todos os anos ele avalia aspirantes a jogadores para escolher os melhores, que recebem um contrato. Todos eles têm sonhos e aspirações, e um deles irá atrair a atenção da sobrinha de John.
| 2562 ace
Título Original: Too Many Husbands Ano/País/Gênero/Duração: 1940 / EUA / Comédia | Romance / 81min Direção: Wesley Ruggles Produção: Wesley Ruggles Roteiro: Claude Binyon e W. Somerset Maugham Fotografia: Joseph Walker Música: Friedrich Hollaender Elenco Jean Arthur ... Vicky Lowndes Fred MacMurray ... Bill Cardew Melvyn Douglas ... Henry Lowndes Harry Davenport ... George Dorothy Peterson ... Gertrude Houlihan Melville Cooper ... Peter - the Butler Edgar Buchanan ... Detective Adolph McDermott Tom Dugan ... Lieutenant Sullivan   Sinopse   Após uma longa ausência, Bill Cardew retorna e encontra sua esposa Vicky casada com outro. Curiosidades - Após dois meses do lançamento desta película, foi lançada também My Faborite Wife, que tem um roteiro bastante parecido, só que invertendo o sexo. No caso, ele é que está para se casar com outra mulher e sua esposa retorna após um período de ausência.
| 1327 ace
O realizador e roteirista Juan José Bigas Luna, nasceu em Barcelona a 19 de março de 1946. Ele começou seus trabalhos criação dentro do mundo do vídeo-arte e do design, criando com Charles Grey Riart o Estúdio Gris em 1969. Em suas primeiras exposições, a princípios dos anos setenta, se evidencia já um interesse pela arte conceitual e as tecnologias emergentes da imagem. Fruto desse interesse com suas primeiras curta-metragens, que são o início de uma total dedicação ao cinema, quando roda seu primeiro longa-metragem, Tatuaje (1976). Mas sua vocação de cineasta heterodoxo e vanguardista não se manifesta até Bilbao (1977) e logo se confirma em Caniche (1978). Muda-se para os Estados Unidos, onde passa a gravar Reborn (1981) e conhece a indústria do cinema norte-americano. De volta a Barcelona, dirige Lola (1985), é nesse trabalho que se antecipam uma de suas temáticas constantes nos seus filmes dos anos noventa. Depois de rodar Anguish (1986), vai para Tarragona para dedicar seu tempo à pintura. O produtor Andrés Vicente Gómez o convence a voltar ao cinema e o encarrega a direção de Las Edades de Lulú (1990), conseguindo levar o prêmio maior na época. Sem abandonar sua dedicação ao vídeo arte, a pintura e a fotografia, cujos reflexos estão em numerosas exposições, inicia a denominada Trilogia Ibérica, constituída por Jamón Jamón (1992), que ganha o Leão de Prata no Festival de Veneza; Huevos de Oro (1993), Premio do Jurado do festival internacional de San Sebastián; e La Teta y la Luna (1994). O reconhecimento do público e a crítica dos europeus lhe servirá para rodar Bámbola (1996) na Itália e La femme de chambre du Titanic na França contando em ambos os casos com elenco internacional.   Volavérunt (1999 Sua evolução a uma escritura clássica se confirma em seus últimos longas: Volavérunt (1999) e Son de Mar (2000). Com o curta Collar de Moscas (2001) recupera seu interesse pela experimentação de vanguarda e os pequenos formatos individuais, ao tempo em que descobre uma vocação didática de pesquisa em cinema digital através do projeto Oficina Bigas Luna que funda com Catalina Pons em 1999. A experiência da Oficina lhe permite mergulhar no mundo das novas tecnologias e decidem lançar em 2002 PLATFORM BL, dedicada a criação e realização de filmes de novo formato e ao desenvolvimento de projetos multimídia. Em 2003 é convidado pela Fundación Ciudad de las Artes Escénicas de Valencia para encerrar a II Bienal de Valencia com a performance de “Las Comedias Bárbaras”, montagem cênica-teatral em que o artista aporta seu universo pessoal e um olhar multidisciplinar à obra de Valle-Inclán, incorporando suas indagações nas artes plásticas, cinema e outras linguagens visuais. Em janeiro de 2004 inaugura a exposição “Orígenes” na Galeria Senda de Barcelona, exposição formada por onze pinturas de grande formato em imagem digital e 12 vídeo criações. Com a FNAC a exposição se mostra em todos os foros de Clubes Cultura da Espanha. Apresenta em fevereiro de 2005 a vídeo instalação “Gaudir Nouvelle” realizada para o museu de Moritz. Em março o Festival de Mar del Plata na Argentina organiza uma retrospectiva. Esse mesmo ano expõe na Galeria Bitforms em Nova Iorque seu projeto Microcosmos. Em 2006 estreia “Yo soy la Juani” filme sobre as periferias urbanas, pioneira nas novas formas de narração, produção e distribuição, vinculada às novas tecnologias. Em 2008 realiza a mostra Ingestum, sobre a Origem; Com as instalações; A comida, a água, o sangue e o leite, para o IVAM de Valencia e esse mesmo ano expõe “Lonas y ossos” na Galeria La Cerverina, em Cervera, Lerida. Em 2009 inaugura a exposição “Ninots” em Marena Rooms Gallery em Turim. Além do plano artístico retoma como o diretor do mítico cabaret “El Plata” em Zaragoza criando um novo estilo de espetáculo “El cabaret Ibérico”. Como artista multidisciplinar segue desenvolvendo sua obra pictórica e suas montagens videográficas paralelamente a sua carreira cinematográfica. Atualmente prepara sua participação no pavilhão da Espanha em Xangai e na preparação de seu próximo projeto cinematográfico “Di Di Hollywood”. Filmografia: Tatuaje (1976) Bilbao (1978) Caniche (1979) Renacer (1981) Lola (1986) Anguish ("Os olhos da cidade são meus", no Brasil) (1987) Las edades de Lulú (1990) Jamón, jamón (1992) Huevos de oro (1993) La teta y la luna (1994) Lumière et compagnie (1996) Bámbola (1996) La camarera del Titanic (1997) Volavérunt (1999) Son de mar (2001) Yo soy la Juani (2006)   Por Magda Miranda do blog http://salalatinadecinema.blogspot.com.br/
| 690 ace
1223. Billie Burke
    Ficha Nome: Mary William Ethelbert Appleton Burke Nascimento e local: 07/08/1885, Washington, DC Morte e local: 14/05/1970, Los Angeles, CA Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: Florenz Ziegfeld Filhos: -   Biografia   Billie nasceu em Washington em 7 de agosto de 1884. Filha de pais circenses, passou a infância viajando pela Inglaterra. Em 1903 estreou no teatro em Londres, depois voltou a América e ai estrelou comédias musicais na Broadway, onde foi muito elogiada. Lá ela chamou a atenção de Florenz Ziegfeld Jr., criador do espetáculo Ziegfeld Follies, e em 1914 se casaram, em 1916 tiveram uma filha. Em 1916 fez sua estréia no cinema, já como estrela. Mas ela não abandonou os palcos do teatro, que era sua grande paixão, porque a permitia falar, o que era impossível no cinema mudo. Infelizmente em 1932 ela não teve escolha e teve que retornar as telas, depois de quase 11 anos afastada do cinema, devido a famosa "crise de 29", que afetou as finanças da família. Durante as filmagens de A Bill of Divorcement, seu marido faleceu, mas voltou a filmar logo após o funeral. Em 1937 foi feito um filme sobre Ziegfeld chamado The Great Ziegfeld, onde Billie foi interpretada pela atriz Myrna Loy. Em 1938 foi indicada ao prêmio Oscar de melhor atriz coadjuvante, por seu papel em Merrily We Live. Nesse mesmo ano, foi escolhida para representar o papel de Glinda "the Good Witch of the North", no clássico The Wizard of Oz (1939). De 1943 a 1946 apresentou semanalmente o programa de rádio "The Billie Burke Show". Fez participações em programas de TV. Nessa época tentou retornar aos palcos, onde atuou em peças de pouca repercussão. Escreveu duas autobigrafias intituladas "With a Feather on My Nose" (1949) e "With Powder on My Nose" (1959). Na década de 1950 teve que abandonar a carreira, por estar com problemas de mémoria, sua última aparição foi no filme Sergeant Rutledge em 1960. Ela foi diagnotiscada com Mal de Alzheimer. Billie Burke morreu aos 85 anos em decorrência da doença em 1970. Filmes   • Sergeant Rutledge (1960) • Father's Little Dividend - O Netinho do papai (1951) DOWNLOAD • Three Husbands (1951) • Father of the Bride - O pai da noiva (1950) • The Boy from Indiana (1950) • And Baby Makes Three (1949) • The Barkleys of Broadway - Ciúme, sinal de amor (1949) • Billie Gets Her Man (1948) • Silly Billy (1948) • The Bachelor's Daughters (1946) • Breakfast in Hollywood (1946) • The Cheaters (1945) • Swing Out, Sister (1945) • Gildersleeve on Broadway (1943) • You're a Lucky Fellow, Mr. Smith (1943) • So's Your Uncle (1943) • Hi Diddle Diddle - Casado sem casas (1943) • Girl Trouble (1942) • They All Kissed the Bride - Eles beijaram a noiva (1942) • In This Our Life - Nascida para o Mal (1942) • What's Cookin'? (1942) • The Man Who Came to Dinner - Satã janta conosco (1941) • One Night in Lisbon (1941) • Topper Returns - A volta do fantasma (1941) • The Wild Man of Borneo (1941) • Hullabaloo (1940) • Dulcy (1940) • The Captain Is a Lady (1940) • Irene (1940) • And One Was Beautiful (1940) • The Ghost Comes Home (1940) • Remember? (1939) • Eternally Yours - Eternamente tua (1939) • The Wizard of Oz - O mágico de Oz (1939) • Bridal Suite (1939) • Zenobia (1939) • Topper Takes a Trip (1938) • The Young in Heart - Jovem no Coração (1938) • Merrily We Live (1938) • Everybody Sing - Todo mundo canta (1938) • Navy Blue and Gold (1937) • The Bride Wore Red - Felicidade de Mentira (1937) • Topper - Uma dupla de outro mundo (1937) • Parnell - O Rei sem Coroa (1937) • Craig's Wife (1936) • Piccadilly Jim (1936) • My American Wife (1936) • Splendor (1935) • A Feather in Her Hat (1935) • She Couldn't Take It (1935) • Doubting Thomas (1935) • Becky Sharp - Vaidade e Beleza (1935) • After Office Hours - Tudo Pode Acontecer (1935) • Society Doctor (1935) • Forsaking All Others - Quando o diabo atiça (1934) • We're Rich Again (1934) • Finishing School (1934) • Where Sinners Meet (1934) • Only Yesterday (1933) • Dinner at Eight - Jantar às 8 (1933) • Christopher Strong - Assim Amam as Mulheres (1933) • A Bill of Divorcement - Vítimas do divórcio (1932) • Glorifying the American Girl - A glorificação da beleza (1929) • The Education of Elizabeth (1921) • The Frisky Mrs. Johnson (1920) • Away Goes Prudence (1920) • Wanted: A Husband (1919) • Sadie Love (1919) • The Misleading Widow (1919) • Good Gracious, Annabelle (1919) • The Make-Believe Wife (1918) • In Pursuit of Polly (1918) • Let's Get a Divorce (1918) • Eve's Daughter (1918) • The Land of Promise (1917) • Arms and the Girl (1917) • The Mysterious Miss Terry (1917) • Gloria's Romance (1916) • Peggy (1916)   Mais Ziegfeld Follies Lançamento de Wizard os Oz em Blu Ray   Imagens     Vídeos 18x-buOwgDg   TP_wx0qrKu0
| 8903 ace
1224. Billie Dove
  Ficha   Nome: Lillian Bohny Nascimento: 14/05/1903, New York Morte: 31/12/1997, Woodland Hills, CA, pneumonia Ocupação:atriz Nacionalidade: americana Casamentos:Irvin Willat, Robert Kenaston e John Miller Filhos: 2   Biografia   Nascida como Bertha Bohny em Nova York, trabalhou como modelo na adolescencia. Aos 15 foi contratada por Florenz Ziegfeld. Após algum tempo, mudou-se para Hollywood, onde começou a participar de filmes mudos, que lhe renderam popularidade na década de 20. Trabalhou ao lado de grandes astros como Douglas Fairbanks, no technicolor "The Black Pirate". Foi apelidada de Beleza Americana, título de um de seus filmes. Casou-se com o diretor Irvin Willat, separando-se dois anos depois. Teve também um romance com Howart Hughes. Seu último filme foi Blondie of the follies (1932). Aposentou-se apesar de ainda ser muito popular. Casou-se com um magnata do petróleo, casamento este que durou 37 anos, até a morte deste em 1973. Os dois tiveram dois filhos. A atriz passou seus últimos anos em um rancho na Califórnia, onde morreu de pneumonia em 1997, aos 94 anos.   Filmes • Diamond Head (1963) • Blondie of the Follies (1932) • Cock of the Air (1932) • The Age for Love (1931) • The Lady Who Dared (1931) • One Night at Susie's (1930) • Sweethearts and Wives (1930) • A Notorious Affair (1930) • The Other Tomorrow (1930) • The Painted Angel (1929) • Her Private Life (1929) • The Man and the Moment (1929) • Careers (1929) • Adoration (1928) • Night Watch (1928) • Yellow Lily (1928) • The Heart of a Follies Girl (1928) • The Love Mart (1927) • The American Beauty (1927) • The Stolen Bride (1927) • The Tender Hour (1927) • Sensation Seekers (1927) • An Affair of the Follies (1927) • Kid Boots (1926) .DOWNLOAD • The Marriage Clause (1926) • The Lone Wolf Returns (1926) • The Black Pirate - O pirata negro (1926) • The Ancient Highway (1925) • The Fighting Heart (1925) • The Lucky Horseshoe (1925) • Wild Horse Mesa (1925) • The Light of Western Stars (1925) • The Air Mail (1925) • Folly of Vanity (1924) • The Roughneck (1924) • Wanderer of the Wasteland (1924) • Yankee Madness (1924) • Try and Get It (1924) • On Time (1924) • The Thrill Chaser (1923) • The Lone Star Ranger (1923) • Soft Boiled (1923) • Madness of Youth (1923) • All the Brothers Were Valiant (1923) • One Week of Love (1922) • Youth to Youth (1922) • Beyond the Rainbow (1922) • Polly of the Follies (1922) • At the Stage Door (1921) • Get-Rich-Quick Wallingford (1921)   Imagens     Vídeos M3hXObYTBV8
| 5413 ace
Título Original: Billy Blazes, Esq. Ano/País/Gênero/Duração: 1919 / EUA / Comédia Curta Faroeste / 13min Direção: Hal Roach Produção: Hal Roach Elenco Harold Lloyd ... Billy Blazes Bebe Daniels ... Nell 'Snub' Pollard ... Sheriff 'Gun Shy' Gallagher Sinopse   Comédia curta de Harold Lloyd.   ASSISTA ONLINE
| 1884 ace
1226. Billy Wilder
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Samuel Wilder Nascimento e local: 22/06/1906, Sucha, Galicia, Austria Morte e local: 27/03/2002, Beverly Hills, CA, Pneumonia Ocupação: diretor Nacionalidade: austríaco Casamentos: Judith Coppicus Iribe, Audrey Young Filhos: Vincent, Victoria   Biografia   Mais de 50 anos de carreira que inclui a de roteirista, cineasta e produtor. 21 indicações ao Oscar, conseguindo 06 estatuetas (duas como diretor). 60 filmes, que contaram com astros como Greta Garbo, Barbara Stanwyck, Marlene Dietrich, Gary Cooper, Marilyn Monroe, Audrey Hepburn, Gloria Swanson, dentre outras. Eis Billy Wilder, um polonês nascido em 22 de junho de 1922, na Polônia. Queria ser advogado, depois desistiu e resolveu seguir o jornalismo, trabalhando no Jornal de Viena. À parte, era frequentador assíduo de teatros, começando a escrever roteiros para filmes mudos alemãos, colaborando com ''People on Sunday'', de Robert Siodmak. Após a ascensão de Hitler ao poder, Billy (que era judeu e sua família acabou morrendo nos campos de concentração) fugiu para Paris e posteriormente para os Estados Unidos. Não sabia falar uma só palavra em inglês, e passou por enormes dificuldades financeiras. Na América conheceu Charles Brackett, e passou a ser seu colaborador. Da parceria nasceram Ninothchka (1939) e Bola de fogo (1941). A parceria seguiu durante a década de 40, e Billy partiu para a direção a partir de 1942, com Double Indemnity (1944), Cinco covas no Egito (1943) e Farrapo humano (1945). A parceria findou-se após o grande filme Crepúsculo dos Deuses. Trabalhando sozinho, ralizou Sabrina (1954), A montanha dos sete abutres (1951), O pecado mora ao lado (1955) e Quanto mais quente melhor (1959), ambos com Marilyn, entre outros. Em 2000 Quanto mais quente melhor foi eleita a melhor comédia pelo American Film Institute. Billy se aposentou em 1981, falecendo em 2002 de pneumonia. Tinha 95 anos.   Filmes •  Buddy Buddy (1981) •  Fedora (1978) •  The Front Page (1974) •  Avanti! (1972) •  The Private Life of Sherlock Holmes - A Vida íntima de Sherlock Holmes (1970) •  The Fortune Cookie (1966) •  Kiss Me, Stupid (1964) •  Irma la Douce (1963) •  One, Two, Three - Cupido não tem bandeira (1961) •  The Apartment - Se Meu Apartamento Falasse (1960) •  Some Like It Hot - Quanto Mais Quente Melhor  (1959) •  Witness for the Prosecution - Testemunha de Acusação (1957) •  Love in the Afternoon - Amor na Tarde (1957) •  The Spirit of St. Louis (1957) •  The Seven Year Itch - O Pecado Mora ao Lado (1955) •  Sabrina (1954) •  Stalag 17 (1953) •  Ace in the Hole - A Montanha dos Sete abutres (1951) •  Sunset Blvd. - Crepúsculo dos Deuses (1950) •  A Foreign Affair - A Mundana (1948) •  The Emperor Waltz (1948) •  The Lost Weekend - Farrapo Humano (1945) •  Death Mills (1945) . •  Double Indemnity - Pacto de Sangue (1944) •  Five Graves to Cairo (1943) •  The Major and the Minor (1942) •  Mauvaise graine (1934) . Como Roteirista e Produtor A Oitava Esposa do Barba Azul (1938) DOWNLOAD Ninotchka (1939) DOWNLOAD   Mais As duplas mais populares do cinema Os 100 melhores filmes americanos do século Billy Wilder no Telecine Cult   Prêmios   Prémio Irving G. Thalberg Ganhou o prémio concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, em 1988. Óscar Recebeu oito nomeações na categoria de Melhor Realizador, por Double Indemnity (1944), The Lost Weekend (1945), Sunset Blvd. (1950), Stalag 17 (1953), Sabrina" (1954), "'Witness for the Prosecution (1957), Some Like It Hot (1959) e The Apartment" (1960); venceu em 1945 e 1960. Recebeu oito nomeações na categoria de Melhor Argumento, por Ninotchka (1939), A Porta de Ouro (1941), Double Indemnity"' (1944), "The Lost Weekend (1945), "'A Mundana" (1948), "Sunset Blvd." (1950), 'Ace in the Hole" (1951) e "Sabrina" (1954); venceu em 1945 e 1950. Recebeu duas nomeações na categoria de Melhor Argumento Original, por The Apartment (1960) e The Fortune Cookie" (1966); venceu em 1960. Recebeu uma nomeação na categoria de Melhor Argumento Adaptado, por Some Like It Hot (1959). Recebeu uma nomeação na categoria de Melhor História Original, por Bola de Fogo (1941). Venceu na categoria de Melhor Filme, por The Apartment (1960). Globo de Ouro Recebeu três nomeações na categoria de Melhor Realizador, por The Lost Weekend (1945), Sunset Blvd. (1950) e Avanti! (1972); venceu em 1945 e 1950. Recebeu duas nomeações na categoria de Melhor Argumento, por Sabrina (1954) e Avanti!" (1972); venceu em 1954. Festival de Cannes Ganhou o Grande Prémio do Júri, por The Lost Weekend (1945). Festival de Berlim Ganhou um Urso de Ouro honorário, em 1993. Festival de Veneza Ganhou um Leão de Ouro honorário, em homenagem à sua carreira. Prémio Bodil Venceu na categoria de Melhor Filme Americano, por Sunset Blvd." (1950).   Vídeos     Pj6zV5k00PQ
| 8147 ace
1227. Billy Wilder
Mais de 50 anos de carreira que inclui a de roteirista, cineasta e produtor. 21 indicações ao Oscar, conseguindo 06 estatuetas (duas como diretor). 60 filmes, que contaram com astros como Greta Garbo, Barbara Stanwyck, Marlene Dietrich, Gary Cooper, Marilyn Monroe, Audrey Hepburn, Gloria Swanson, dentre outras. Eis Billy Wilder, um polonês nascido em 22 de junho de 1922, na Polônia. Queria ser advogado, depois desistiu e resolveu seguir o jornalismo, trabalhando no Jornal de Viena. À parte, era frequentador assíduo de teatros, começando a escrever roteiros para filmes mudos alemãos, colaborando com ''People on Sunday'', de Robert Siodmak. Após a ascensão de Hitler ao poder, Billy (que era judeu e sua família acabou morrendo nos campos de concentração) fugiu para Paris e posteriormente para os Estados Unidos. Não sabia falar uma só palavra em inglês, e passou por enormes dificuldades financeiras. Na América conheceu Charles Brackett, e passou a ser seu colaborador. Da parceria nasceram Ninothchka (1939) e Bola de fogo (1941). A parceria seguiu durante a década de 40, e Billy partiu para a direção a partir de 1942, com Double Indemnity (1944), Cinco covas no Egito (1943) e Farrapo humano (1945). A parceria findou-se após o grande filme Crepúsculo dos Deuses. Trabalhando sozinho, ralizou Sabrina (1954), A montanha dos sete abutres (1951), O pecado mora ao lado (1955) e Quanto mais quente melhor (1959), ambos com Marilyn, entre outros. Em 2000 Quanto mais quente melhor foi eleita a melhor comédia pelo American Film Institute. Billy se aposentou em 1981, falecendo em 2002 de pneumonia. Tinha 95 anos.
| 649 ace
Quase tão famoso por sua verve quanto pela impecável carpintaria dos roteiros de seus filmes, o cineasta Billy Wilder concedeu algumas horas de entrevistas ao colega alemão Volker Schlondorff em 1988, sob a condição de que este as divulgasse apenas depois de sua morte, que ocorreu em 2002. Wilder faz um balanço de uma carreira que se estendeu por quase 60 anos, pontuada por clássicos do drama como "Crepúsculo dos Deuses" (Oscar de melhor roteiro em 1950) quanto pelas impagáveis comédias "O Pecado Mora ao Lado" e "Quanto mais Quente Melhor". O cineasta austríaco adotado por Hollywood nos anos 30 desfia comentários saborosos sobre o sistema de estúdios e suas musas Marlene Dietrich e Marilyn Monroe. Documentário legendado.   Assista Online  
| 582 ace
1229. Bing Crosby
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Harry Lillis Crosby Nascimento e local:03/05/1903, Tacoma, EUA Morte e local:14/10/1977. Madrid. Espanha, ataque cardíaco Ocupação: ator e cantor Nacionalidade: Americana Casamentos:  Dixie Lee, Kathryn Crosby Filhos: Lindsay Crosby, Dennis Crosby, Philip Crosby, Gary Crosby, Harry Crosby, Mary Crosby, Nathaniel Crosby   Biografia   Crosby tentou seguir a carreira de advogado, mas seus planos acabaram ainda na universidade, com ele abandonando o curso de Direito. Ele começou cantando na Gonzaga University, em Spokane, Washington. Depois disso entrou para uma Orquestra e daí não parou mais. omeçou a ganhar fama na década de 20, formando um dos componentes do trio "Rhythm Boys". Com eles, rodou o país participando de shows e programas de rádio. Seu mote, até então, era a música, e ele se dedicou a ela como ninguém até então, gravando mais de 300 músicas até o final da década de 50. Entre as décadas 30 e 40, era o mais popular de todos. Já livre do trio Rhythm Boys, iniciou carreira solo, sendo contratado por Mack Sennett (o descobridor de Charles Chaplin) para atuar em alguns filmes mudos. Pouco tempo depois já era o astro principal da Paramount. Con Bob Hope faria uma dupla interessante de comediantes. Conseguiu destaque em filmes como "Fuzarca a Bordo", "A Sedução do Marrocos", "O Bom Pastor" (ganhou um Oscar por esse filme), "Os Sinos de Santa Maria", "A Caminho do Rio", "Anjos e Piratas", "Natal Branco", "Amar é Sofrer", "Dizem que é Amor", "Robin Hood de Chicago", "A Última Diligência" e o aclamado "Alta Sociedade", em que contracenou com a Grace Kelly e o Frank Sinatra (ainda um iniciante). White Christmas", gravado inicialmente para o filme Duas semanas de prazer, de 1944, acabou se tornando sinônimo do natal americano. Filmes     Maid DVDs e CDS That's Entertainment! (1974) Stagecoach (1966) Robin and the 7 Hoods (1964) The Road to Hong Kong - Dois Birutas em órbita (1962) Pepe (1960) High Time (1960) Say One for Me (1959) The Legend of Sleepy Hollow (1958) Man on Fire (1957) High Society - Alta Sociedade (1956) Anything Goes (1956) The Country Girl - Amar é sofrer (1954) White Christmas (1954) Road to Bali - De Tanga e Sarongue (1952) DOWNLOAD. Here Comes the Groom (1951) Riding High (1950) The Adventures of Ichabod and Mr. Toad (1949) A Connecticut Yankee in King Arthur's Court - Um Ianque na corte do Rei Arthur (1949) Jolson Sings Again - Trovador Inolvidável (1949) The Emperor Waltz (1948) My Favorite Brunette -Morena e Perigosa (1947) DOWNLOAD Road to Rio (1947) The Road to Hollywood (1947) DOWNLOAD Blue Skies - Romance Inacabado (1946) Road to Utopia (1946) The Bells of St. Mary's - Sinos de Santa Maria (1945) Duffy's Tavern (1945) Here Come the Waves (1944) Going My Way - O Bom Pastor (1944) Star Spangled Rhythm (1942) Road to Morocco - Sedução de Marrocos (1942) Holiday Inn - Duas Semanas de Prazer (1942) My Favorite Blonde - Minha Loira Favorita (1942) Birth of the Blues (1941) Road to Zanzibar (1941) Rhythm on the River (1940) Road to Singapore - A Sereia das Ilhas (1940) DOWNLOAD The Star Maker (1939) East Side of Heaven (1939) Sing You Sinners (1938) DOWNLOAD Waikiki Wedding (1937) Double or Nothing (1937) DOWNLOAD Pennies From Heaven (1936) The Big Broadcast of 1936 - Ondas Musicais de 1936 (1935) We're Not Dressing - Cupido ao Leme (1934) DOWNLOAD Going Hollywood (1933) Alice No País Das Maravilhas (1933) DOWNLOAD The Big Broadcast - Ondas Musicais (1932) Reaching for the Moon - O príncipe dos dólares (1930) DOWNLOAD The King of Jazz - O Rei do Jazz (1930) DOWNLOAD   Mais Melhores Músicas, segundo a AFI Grace Kelly: Um vulcão coberto de neve Grace Kelly de A a Z Musicais Sobrinha de Bing Crosby escreve biografia do ator e cantor     Prêmios Recebeu três indicações ao Oscar de Melhor Ator, por "O Bom Pastor" (1944), "Os Sinos de Santa Maria" (1945) e "Amar é Sofrer" (1954). Venceu por "O Bom Pastor". Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia/Musical, por "Órfãos da Tempestade" (1951). Ganhou o Prêmio Cecil B. DeMille em 1960, concedido pela Associação de Críticos Estrangeiros de Hollywood. Imagens         Vídeos   5C3UHiD29BI  
| 10867 ace
Biografia muito bem escrita, mas com um erro: a série que ele debutou aos 15 anos foi "Leo and Me" de 1976 e exibida em 1981 e não The Beachcombers.
| 739 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  William Blake Crump Nascimento e local: 26/07/1922, Tulsa, OK Morte: 15/12/2010,Califórnia, EUA, pneumonia Ocupação: ator, diretor, escritor, produtor Nacionalidade: americano Casamentos: Julie Andrews, Patricia Walker Filhos: Jennifer Edwards, Geoffrey Edwards, Amy Edwards, Joanna Edwards.   Biografia   William Blake Crump, ficou conhecido pela realização de diversas comédias de sucesso, das quais se destacam as da série A Pantera Cor-de-Rosa, estreladas por Peter Sellers. Outros sucessos foram Um convidado bem trapalhão (também com Peter Sellers), Mulher Nota 10 (10, em Portugal) e Victor ou Victória (Victor/Vitoria em Portugal), nos quais contou com a participação da sua esposa Julie Andrews. Dirigiu Bruce Willis em Um encontro às escuras. Enteado do diretor de teatro Jack McEdwards, cresceu sob a influência deste, freqüentando a escola e tendo como coleguinhas os filhos e astros de hollywood, como Mickey Rooney. Após uma tentativa como ator, se especializou como diretor, realizando também trabalhos como roteirista e produtor. Foram sete filmes realizado em conjunto com Peter Sellers, lançados entre 1964 e 1978, tornando-se sucessos de bilheteria. Apesar disso, o relacionamento dos dois não era uma lua de mel eterna. Se desentendiam diversas vezes. Seu conturbado e longo relacionamento profissional com Peter Sellers foi mostrado no filme de 2004 "Vida e Morte de Peter Sellers". Numa das passagens, buscava-se convencer Sellers a voltar a trabalhar com Edwards, através de um amigo vidente. O vidente teria sugerido a Sellers que seu futuro estava ligado as iniciais B.E. Sellers entendeu que eram de Britt Ekland, uma modelo sueca com quem acabou se casando. Blake faleceu em 15 de dezembro de 2010, de pneumonia, deixando Julie Andrews viúva, além de cinco filhos, sete netos e dois bisnetos.   Filmes   •    Victor/Victoria (1995) •    Son of the Pink Panther (1993) •    Switch (1991) •    Peter Gunn (1989) •    Skin Deep (1989) •    Justin Case (1988) •    Sunset (1988) •    Blind Date (1987) •    That's Life! (1986) •    A Fine Mess (1986) •    Micki + Maude (1984) •   The Man Who Loved Women - O Homem que amava as mulheres (1983) •    Curse of the Pink Panther (1983) •    Trail of the Pink Panther (1982) •    Victor Victoria (1982) •    S.O.B. (1981) •   10 - A Mulher Nota 10 (1979) •    Revenge of the Pink Panther (1978) •    The Pink Panther Strikes Again (1976) •    The Return of the Pink Panther (1975) •    The Tamarind Seed (1974) •    Julie and Dick at Covent Garden (1974) •    The Carey Treatment (1972) •    Wild Rovers (1971) •    Darling Lili (1970) •    The Party (1968) •    Gunn (1967) •    What Did You Do in the War, Daddy? (1966) •    The Great Race - A Corrida do século (1965) •    A Shot in the Dark (1964) •    The Pink Panther - A Pantera Cor de Rosa (1963) •    Days of Wine and Roses - Vício Maldito (1962) •    Experiment in Terror (1962) •    Breakfast at Tiffany's - Bonequinha de Luxo (1961) •    High Time (1960) •    Operation Petticoat - Anáguas a bordo (1959) •    The Perfect Furlough (1958) •    This Happy Feeling - Tudo pelo Teu Amor (1958) •    Mister Cory (1957) •    He Laughed Last (1956) •    Bring Your Smile Along (1955)   Mais Faleceu Blake Edwards, diretor da Pantera Cor-de-Rosa.   Prêmios   Oscar Ganhou um prémio honorário em 2004. Recebeu uma nomeação na categoria de Melhor Argumento Adaptado, por Victor/Victoria (1982). Globo de Ouro Recebeu uma nomeação na categoria de Melhor Realizador, por Days of Wine and Roses (1962). Prêmio César Venceu na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, por Victor/Victoria (1982). Framboesa de Ouro Recebeu duas nomeações na categoria de Pior Realizador, por S.O.B. (1981) e Sunset (1988); venceu em 1988. Recebeu uma nomeação na categoria de Pior Argumento, por S.O.B. (1981). Imagens     Vídeos   mc-3QFnk0y8
| 7320 ace
Título Original: Blind Alley Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / EUA / Crime | Drama Psicológico / 69 min Direção: Charles Vidor Produção:Fred Kohlmar Roteiro: Philip MacDonald e Michael Blankfort Fotografia: Lucien Ballard Música: George Parrish   Elenco Chester Morris ... Hal Wilson Ralph Bellamy ... Dr. Shelby Ann Dvorak ... Mary Joan Perry ... Linda Curtis Melville Cooper ... George Curtis Rose Stradner ... Doris Shelby John Eldredge ... Dick Holbrook Ann Doran ... Agnes Marc Lawrence ... Buck Stanley Brown ... Fred Landis Scotty Beckett ... Davy Shelby Milburn Stone ... Nick Marie Blake ... Harriet Sinopse   Morris e outros presos saem da prisão, e forçam Bellamy, um psicológo, a escondê-los da polícia. O médico convence o condenado a se submeter a uma análise durante esse tempo. Sob hipnose Morris relata experiências terríveis, que revelam o porquê de seu instinto assassino.  
| 1602 ace
Título Original: Block-notes di un regista Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / Italia / Documentário / 54 min Direção: Federico Fellini Produção: Peter Goldfarb     Roteiro: Federico Fellini e Bernardino Zapponi Fotografia: Pasqualino De Santis Música: Nino Rota Elenco Ennio Antonelli    ...     Ele mesmo Caterina Boratto    ...     A própria Marina Boratto    ...     A própria Pasqualino De Santis    ...     Ele mesmo Federico Fellini    ...     Ele mesmo Giulietta Masina    ...     A própria Marcello Mastroianni    ...     Ele mesmo Nino Rota    ...     Ele mesmo Alvaro Vitali    ...     Ele mesmo Sinopse Fellini discute seus pontos de vista de como fazer filmes, e seus métodos pouco ortodoxos.
| 3772 ace
Título Original: Blondie of the Follies Ano/País/Gênero/Duração: 1932 / EUA / Comédia / 91min Direção: Edmund Goulding Produção: Marion Davies Roteiro: Anita Loos e Frances Marion Fotografia: George Barnes Música: William Axt Elenco Marion Davies ...     Blondie McClune Robert Montgomery ...     Larry Belmont Billie Dove ...     Lottie Callahan / Lurline Cavanaugh Jimmy Durante ...     Jimmy James Gleason    ...     Pop McClune Zasu Pitts ...     Gertie Sidney Toler    ...     Pete Douglass Dumbrille    ...     Murchenson Sarah Padden    ...     Ma McClune Louise Carter    ...     Ma Callahan Clyde Cook    ...     Dancer Sinopse Blondie (Marion Davies) é chamada para estrelar um espetáculo de teatro, e logo consegue encaixar sua amiga Lurdine (Billie Dove). Mas quando a paixão de Lurdine se apaixona por Blondie, a amizade das duas fica abalada. Download:     Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Sem Legendas   Imagens
| 3428 ace
Título Original: Blood Money Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama / 65min Direção: Rowland Brown Produção: Darryl F. Zanuck Roteiro: Rowland Brown Fotografia: James Van Trees Música: Alfred Newman Elenco George Bancroft ... Bill Bailey Judith Anderson ... Ruby Darling Frances Dee ... Elaine Talbart Chick Chandler ... Drury Darling Blossom Seeley ... Cantor Etienne Girardot ... Bail Bond Clerk George Regas ... Charley Lucille Ball ... Davy's Girlfriend at Racetrack Sinopse O corrupto Bill Bailey (George Bancroft), que tem por amante Ruby Darling, mas também envolve-se com Elaine Talbart, uma rica socialite em busca de emoção. Curiosidades - O filme foi considerado perdido por quase 40 anos. - Filme de estréia de Judith Anderson. - Lucille Ball faz uma pequena participação no filme.  
| 1402 ace
Título Original: Blockade Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Drama | Guerra / 85min Direção: William Dieterle Produção: Walter Wanger Roteiro: James M. Cain e John Howard Lawson Fotografia: Rudolph Maté Música: Werner Janssen Elenco Madeleine Carroll ... Norma Henry Fonda ... Marco Leo Carrillo ... Luis John Halliday ... Andre Gallinet Vladimir Sokoloff ... Basil, Norma's Father Robert Warwick ... General Vallejo Reginald Denny ... Edward Grant Peter Godfrey ... Magician William B. Davidson ... Commandant Katherine DeMille ... Cabaret Girl Fred Kohler ... Pietro Carlos De Valdez ... Major del Rio Nick Thompson ... Seppo George Houston ... The Troubador Lupita Tovar ... Palm Reader Sinopse Henry Fonda interpreta Marco, um camponês que se torna líder da resistência contra os invasores durante a Guerra Civil Espanhola. Em seu caminho, ele encontra Norma (Madaleine Carroll) uma jovem russa cujo pai é suspeito de estar envolvido com espionagem. Esse romance colocará o jovem casal em perigo mortal, e seu amor será posto a prova quando finalmente estiverem cara a cara com seus inimigos.  
| 1669 ace
BOA NOITE . EU GOSTEI DO FILME MAS NÃO ENTENDI O IDIOMA QUE É EM ESPANHOL COMO EU FAÇO PRA CONSEGUIR A LEGENDA EM PORTUGUÊS , AGUEM PODE ME PASSAR A LEGENDA. FICO NO AGUARDO
| 540 ace
Boa Noite, Escrevo para parabenizá-la pelo site, fiquei uns minutos parada em choque, pois sempre procurei por muitos filmes clássicos que encontrei aqui. Seu site é um deleite para aqueles que amam o clássico, vc me proporcionou várias noites de cinema com minha mãe, e nos trouxe muitas recordações boas com seus filmes. Obrigada
| 698 ace
Boa tarde a todos os fân de o grande astro do cinema múdo que ja existiu e nunca hvera outro igual a ele.Nao tenho nenhuma objeto que lembre este hetoi,so as maravilhosas sembraças,obrigado a todos.
| 83 ace
1240. Boa!
Boa!
| 1432 ace
1241. Bob Fosse
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome: Robert Louis Fosse Nascimento e local: 23/06/1927, Chicago Morte e local: 23/09/1987, Washington, ataque cardíaco Ocupação: coreógrafo, diretor, ator Nacionalidade: americana Casamento: Joan McCracken , Gwen Verdon Filhos: Nicole Fosse   Biografia   Bob Fosse nasceu em Washington, em 23 de junho de 1927. Caçula de seis filhos, aprendeu a dançar com seu pai e sua mãe, que eram dançarinos. Entrou para a Escola de Ballet Frederick Waver, aprendendo o sapateado. Aos 13 anos começou a trabalhar na peça “The Riff brothers” em vários teatros de Chicago. Aos 16 já coreografava. Em 1945 ele se formou na Escola Secundária de Amundsen, em Chicago e começou um trabalho dançando no show "Dura situação", no qual se apresentou para bases militares e navais no Pacífico. Depois disse que aperfeiçoou sua técnica como performer, coreógrafo e diretor enquanto estava servindo seu dever. Primeiramente apareceu em filmes como: "Give a girl a break", "The Affairs of Dobie Gillis" e "Kiss me, Kate", todos três realizados em 1953. Um ano depois ele trabalhou com coreógrafo nos seus primeiros shows da Broadway, "O Jogo do pijama" em 1954 e "Malditos yankees", no qual ele conheceu a atriz Gwen Verdon que viria a ser sua esposa. Fosse desenvolveu um estilo de dança de Jazz que foi imediatamente reconhecido e caracterizado por seu ar sensual. Outras distinções notáveis eram seus joelhos internos, ombros arredondados e isolações do corpo. Com a influência de Fred Astaire ele usou como acessórios chapéus côco, barras e cadeiras. Ele começou a ficar careca aos 17 anos, por isso começou a usar chapéus em suas apresentações e também porque não gostava de suas mãos. Sua rotina de dança era intensa e alguns de seus números mais conhecidos incluem "Steam heat" de "The Pajama game" e "Hey big spender" de "Sweet Charity". Aclamado no teatro, onde foi várias vezes premiado, Bob Fosse ganhou também no cinema um Oscar em 1972 pelo filme "Cabaret", além de v´rias homenagens na TV pelo especial com a atriz e cantora Liza Minelli, "Liza com Z". As filmagens de "Cabaret" tiveram uma característica específica: lembravam Vaudeville e burlesque. Em 1986 ele coreografou, dirigiu e também escreveu o musical "Big deal". Ele ganhou muitos prêmios por seus trabalhos, entre eles estão o Tony Awarde um Emmy. Ele foi a primeira pessoa a ganhar os três mais importantes prêmios no mesmo ano. Seu musical "All that jazz" de 1979 ganhou a Palma de Ouro em Cannes e foi indicado para quatro Oscar. Esse filme foi uma autobiografia sem compromisso. Bob Fosse morreu aos 60 anos, vítima de um enfarto, em Washington, onde estava para apresentar o espetáculo "Sweet Charity" no Teatro Nacional de Washington. Ele se casou três vezes: com Marian Niles, depois com uma dançarina de nome Joan McCracken e por último com a atriz Gwen Verdon com a qual teve uma filha, Nicole Providence Fosse, que também é dançarina. Filmes   Filmes como diretor •  Star 80 (1983) •  All That Jazz - O Show deve continuar (1979) •  Lenny (1974) •  Liza with a Z: A Concert for Television (1972) (TV) •  Cabaret (1972) •  Sweet Charity - Charity, meu amor (1969) Como ator Dá-me um Beijo (1953)   Imagens     Vídeos edxWesOw5pM   BIiZuAVZH4w
| 6600 ace
1242. Bob Hope
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome:  Leslie Townes Hope Nascimento e local: 29/05/1903, Londres, Inglaterra Morte e local: 27/07/2003, Toluca Lake, CA, pneumonia Ocupação: ator, cômico Nacionalidade: inglesa Casamento: Dolores Hope Filhos: Anthony Hope, Kelly Hope, Nora, Linda Hope   Biografia   Leslie Townes Hope nasceu em Elthan, em Londres e fez sucesso no rádio, cinema e televisão. Teve sua vida marcada também por seu apoio ao Exército dos Estados Unidos, o que o fez ser muito criticado. Aos 4 anos mudou-se com sua família para os EUA, onde trabalhou como engraxate, vendedor de jornais e lutador de boxe para pagar seus estudos. Na escola descobriu que gostava de atuar e cantar e entrou para um grupo itinerante de comédias. Do grupo partiu para a Broadway, fazendo relativo sucesso com operetas. No rádio adotou o nome de Bob. Em 1935 já tinha um dos programas de rádio mais conhecidos na América. Mais uma década e seu sucesso invadia as telas. Seu primeiro grande sucesso no cinema foi o western satírico O Valente Treme-Treme (1949), onde se afirmou, sozinho, como o grande campeão de bilheterias de Hollywood naquele ano. Três anos mais tarde voltou ao sucesso com O Filho do Treme-Treme, dirigido por Frank Tashlin, que em seguida se tornaria o mentor de Jerry Lewis. Com Lucille Ball, sua parceira em alguns filmes, virou astro da televisão. Foi um dos inventores da metalinguagem no cinema. No desfecho de A Princesa e o Pirata, de David Butler, interrompeu o duelo final e, dirigindo-se para a câmera, diz que é contratado da empresa Paramount, que produziu o filme, e, como astro, não pode morrer nem ficar ferido. Em A Grande Noite de Casanova, de Norman McLeod, o nonsense consegue ser ainda maior. No papel de um nobre que está para ser guilhotinado na Revolução Francesa, quando a lâmina está prestes a cair, ele de novo interrompe a ação e fala diretamente com o público, propondo um final alternativo, no qual o carrasco é guilhotinado e ele fica com a mocinha. Recebeu a medalha de Veterano Honorário do Congresso (1997) e foi consagrado cavaleiro (1998) por Elizabeth II. Ele gostava de definir-se como 100% americano e dizia que seus pais eram tão pobres que não não conseguiam ser britânicos. Republicano de carteirinha, ligado às correntes mais conservadoras do partido, começou (1941), em plena 2.ª Guerra, a acompanhar as tropas americanas em guerra, em qualquer ponto do planeta. Considerava que era essa atividade de entretenimento a sua mais nobre missão. Foram mais de 50 anos de apoio irrestrito às Forças Armadas dos EUA, onde levou seu humor à Coréia, ao Vietnã e até ao Golfo Pérsico, quando foi, pela última vez, levar seu espetáculo aos soldados que combatiam na guerra deflagrada pelo presidente George Bush, o pai, e se estivesse com saúde, teria lutado na guerra de Bush o filho, no Iraque. Morreu de pneumonia em sua casa, em Toluca Lake, California, USA. Pouco antes de sua morte, a filha Linda, de 63 anos, editou o livro My Life in Jokes, compilando as piadas mais famosas de seu pai. Anos antes (1995) o Washington Post anunciou sua morte com um extenso necrológio, tendo de admitir o equívoco, o que no jornalismo, se chama de barriga. Nos últimos anos, ele raramente se deixava ver em público. Um ano após a suposta morte, gravou seu último especial para a NBC, Rindo com os Presidentes (1996).   Filmes •  Bob Hope's Love Affair with Lucy (1989) •  A Masterpiece of Murder (1986) •  Spies Like Us (1985) •  The Muppet Movie (1979) •  Cancel My Reservation (1972) •  Roberta (1969) •  The Private Navy of Sgt. O'Farrell (1968) •  Carnival Nights (1968) •  Eight on the Lam (1967) •  Boy, Did I Get a Wrong Number! (1966) •  I'll Take Sweden (1965) •  Mr. and Mrs. (1964) •  A Global Affair (1964) •  Call Me Bwana (1963) •  Critic's Choice (1963) •  The Road to Hong Kong - Dois Birutas em órbita (1962) •  Bachelor in Paradise - Solteiro no paraíso (1961) •  The Facts of Life (1960) •  Alias Jesse James (1959) •  Paris Holiday (1958) •  Beau James (1957) •  The Iron Petticoat - A Saia de Ferro (1956) •  That Certain Feeling (1956) •  Showdown at Ulcer Gulch (1956) •  The Seven Little Foys (1955) •  Casanova's Big Night (1954) •  Here Come the Girls (1953) •  Off Limits (1953) •  Road to Bali - De Tanga e Sarongue (1952) DOWNLOAD. •  Son of Paleface (1952) •  My Favorite Spy (1951) •  The Lemon Drop Kid (1951) •  Fancy Pants (1950) •  The Great Lover (1949) •  Sorrowful Jones (1949) •  The Paleface- O valente treme-treme (1948) •  Road to Rio (1947) •  Where There's Life (1947) •  My Favorite Brunette - Morena e perigosa (1947) •  Monsieur Beaucaire (1946) •  Road to Utopia (1946) •  The Princess and the Pirate (1944) •  Let's Face It (1943) •  They Got Me Covered (1943) •  Road to Morocco - Sedução de Marrocos (1942) •  My Favorite Blonde - Minha loira favorita (1942) •  Louisiana Purchase (1941) •  Nothing But the Truth - A Verdade acima de tudo (1941) •  Caught in the Draft (1941) •  Road to Zanzibar (1941) •  The Ghost Breakers - O castelo sinistro (1940) DOWNLOAD •  Road to Singapore - A Sereia das Ilhas (1940) DOWNLOAD •  The Cat and the Canary - O gato e o canário (1939) DOWNLOAD •  Some Like It Hot (1939) •  Never Say Die (1939) •  Thanks for the Memory (1938) •  Give Me a Sailor (1938) DOWNLOAD •  College Swing - Jazz Academia (1938) •  The Big Broadcast of 1938 - Ondas musicais de 1938 (1938) •  Double Exposure (1935) •  Watch the Birdie (1935) •  Calling All Tars (1935) •  Shop Talk (1935) •  The Old Grey Mayor (1935) •  Paree, Paree (1934) •  Going Spanish (1934)     Prêmios Oscar Oscar honorário em 1966, 1953, 1945 e 1941 Oscar humanitário em 1960 Imagens     Vídeos   RWpU8sX10_4
| 8225 ace
Título Original: Bob & Carol & Ted & Alice Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / EUA / Comédia Drama / 105min Direção: Paul Mazursky Produção: Larry Tucker Roteiro: Paul Mazursky e Larry Tucker Fotografia: Charles Lang Música: Quincy Jones         Elenco Natalie Wood ...     Carol Sanders Robert Culp    ...     Bob Sanders Elliott Gould    ...     Ted Henderson Dyan Cannon    ...     Alice Henderson Horst Ebersberg    ...     Horst Lee Bergere    ...     Emilio Donald F. Muhich    ...     Psychiatrist Noble Lee Holderread Jr.    ...     Sean Sanders K.T. Stevens    ...     Phyllis Celeste Yarnall    ...     Susan Lynn Borden    ...     Cutter Linda Burton    ...     Stewardess Greg Mullavey    ...     Group Leader Andre Philippe    ...     Oscar Diane Berghoff    ...     Myrna   Sinopse   Participando de uma terapia de grupo, o casal Bob e Carol decidem ter um casamento aberto. Ele passa a se relacionar com uma colega de trabalho, e ela com um professor de tênis. Seus amigos Ted e Alice decidem também entrar nessa, e marcam um encontro à quatro. Só que nada acontece, pois eles descobrem que o que querem fazer é somente mais uma convenção moral.  
| 3393 ace
Título Original: Bobby Ano/País/Gênero/Duração: 1973 / India / Romance Musical Comédia / 168min Direção: Raj Kapoor Produção: Raj Kapoor Roteiro: Khwaja Ahmad Abbas e Khwaja Ahmad Fotografia: Radhu Karmakar Música: Laxmikant Shantaram Kudalkar Elenco   Rishi Kapoor - Raj Dimple Kapadia - Bobby Braganza Prem Nath - Jack Braganza Durga Khote - Sra. Braganza Pran - Sr. Nath Sonia Sahni - Mrs. Sushma Nath Aruna Irani - Nima Prem Chopra - Prem Chopra Farida Jalal - Alka 'Nikki' Sharma Pinchoo Kapoor - Sr. Sharma Raj Rani - Sra. Sharma Jagdish Raj - Inspector da polícia Shashi Kiran - Shyam Piloo J. Wadia - Mrs. Pestonji Sinopse Raj, filho de um homem rico, e Bobby, uma jovem de uma família pobre, lutam contra todos os que querem tornar o seu amor impossível, devido às suas diferenças sociais. Assista Online   Imagens
| 409 ace
Título Original: Caught in a Cabaret Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia curta / 16min Direção: Mabel Normand e Charles Chaplin (não creditado) Roteiro: Mabel Normand   Elenco Charles Chaplin ... Garçom Mabel Normand ... Mabel Harry McCoy ... Lover Chester Conklin ... Garçom Edgar Kennedy ... Cafe Proprietor Minta Durfee ... Bailarino Phyllis Allen ... Bailarino Josef Swickard ... Pai Alice Davenport ... Mãe Gordon Griffith ... boy Alice Howell ... Convidado na festa Hank Mann ... Cabaret Patron Wallace MacDonald ... Party guest Sinopse: Carlitos afugenta dois bandidos que perseguem Mabel, jovem rica. Impressionada com a boa vontade do vagabundo, ela o convida para ir em um bar, coincidentemente, o bar onde ele é garçon. Ele a engana dizendo que é um conde, e o seu patrão acaba desmascarando-o. Curiosidades Foi o primeiro filme dirigido também por Chaplin, e ele aqui já mostra algumas gags que utilizará posteriormente.    
| 5656 ace
Título Original: Boccaccio '70 Ano/País/Gênero/Duração: 1962 / Itália | França / Comédia | Fantasia | Romance /205 min Direção: Vittorio De Sica e Federico Fellini Produção: Tonino Cervi Roteiro: Giovanni Arpino e Italo Calvino Fotografia: Otello Martelli, Armando Nannuzzi e Giuseppe Rotunno Música: Nino Rota, Armando Trovajoli e Piero Umiliani Elenco Marisa Solinas    ...     Luciana (segment "Renzo e Luciana") Germano Gilioli    ...     Renzo (segment "Renzo e Luciana") Anita Ekberg ...     Anita (segment "Le tentazioni del dottor Antonio") Peppino De Filippo    ...     Dr. Antonio Mazzuolo (segment "Le tentazioni del dottor Antonio") Romy Schneider ...     Pupe (segment "Il lavoro") Tomas Milian    ...     Conte Ottavio (segment "Il lavoro") (como Thomas Milian) Romolo Valli    ...     Lawyer Zacchi (segment "Il lavoro") Sophia Loren    ...     Zoe (segment "La riffa") Luigi Giuliani    ...     Gaetano (segment "La riffa") Alfio Vita    ...     Cuspet (segment "La riffa") Sinopse Quatro diretores italianos assinam quatro episódios sobre a mulher contemporânea. ''Renzo & Luciana'' (Monicelli): Casal de operários que, para não perder o emprego, se casa escondido do chefe; ''As Tentações do Dr. Antonio'' (Fellini): Moralista obcecado com a sensual mulher de um outdoor (Anita Ekberg); ''O Trabalho'' (Visconti): Romy Schneider é a mulher que decide, de maneira muito criativa, vingar-se do marido infiel; ''A Rifa'' (De Sica): Em Nápoles, Sophia Loren se oferece para ser prêmio de uma rifa. Em “Renzo e Luciana”, dois jovens tentam iniciar a sua vida conjugal apesar dos inúmeros obstáculos que enfrentam, como a falta de uma casa própria, a interdição de se casarem imposta pela fábrica onde trabalhavam, os assédios de que Luciana (Marisa Solinas) era alvo pelo chefe. Em “As tentações do Dr. António”, Dr. Antonio (Peppino de Filippo) um falso moralista que vê malícia em tudo. Depois de tudo fazer para que retirassem um outdoor onde Anita Ekberg numa posição sensual convida ao consumo de leite, o Dr. Antonio começa a ter alucinações obsessivas com a Anita de carne e osso e em tamanho gigante. O “O Trabalho”,mostra os percalços de um casamento e a resposta da mulher ao escândalo sexual em que o marido se envolveu. “A Rifa” mostra uma jovem feirante que decidiu oferecer como prémio de uma venda de rifas para angariar dinheiro uma noite de sexo com a sua pessoa, o que lhe cria uma série de problemas especialmente quando no meio de tudo ainda se apaixona.   Curiosidades   - Inspirando-se no clássico ''Decameron'', de Boccaccio.
| 5105 ace
Título Original:  Boeing Boeing Ano/País/Gênero/Duração: 1965 / EUA / Comédia / 102min Direção: John Rich Produção: Hal B. Wallis Roteiro: Edward Anhalt e Marc Camoletti Fotografia: Lucien Ballard Música: Neal Hefti Elenco Tony Curtis ...     Bernard Lawrence Jerry Lewis ...     Robert Reed Dany Saval    ...     Jacqueline Grieux / Air France Christiane Schmidtmer    ...     Lise Bruner / Lufthansa Suzanna Leigh    ...     Vicky Hawkins / British United Thelma Ritter ...     Bertha Lomax Study    ...     Pierre Sinopse O jornalista Bernard Lawrence (Tony Curtis) tem três noivas aeromoças, que trabalham em escalas e empresas diferentes, e assim pode dividir o apartamento com as três. Sua empregada Bertha (Thelma Ritter) já não aguenta mais a rotina de ter que se virar em três para arrumar o apartamento que deve  estar de acordo com a noiva do momento. Tudo piora quando Robert Reed (Jerry Lewis), um jornalista de quem Bernard não gosta muito, passa a chantagea-lo para que o deixe ficar no apartamento. Caso não o deixe ficar, Robert promete contar toda a traição para as noivas dele. Curiosidades - Último filme de Jerry Lewis para a Paramount. Imagens
| 4561 ace
Título original: Holiday Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Comédia / 95min Produção: Everett Riskin Direção: George Cukor Roteiro: Donald Ogden Stewart, Sidney Buchman Fotografia: Franz Planer Música: Paul Mertz, Sidney Cutner Elenco Katharine Hepburn Linda Seton Cary Grant ... John 'Johnny' Case Doris Nolan ... Julia Seton Lew Ayres ... Edward 'Ned' Seton Edward Everett Horton Professor Nick Potter Henry Kolker ... Edward Seton Binnie Barnes ... Mrs. Laura 'The Witch' Cram Jean Dixon ... Mrs. Susan Elliott Potter Henry Daniell ... Seton 'Dopey' Cram   Sinopse Linda (Hepburn) é uma jovem rica que é obrigada a seguir os rígidos padrões hipócritas do seu meio, juntamente com seu irmão. Por não concordar com isso, é considerada a ovelha negra da família. Tudo muda ao surgir John (Grant), noivo de Julia (Denis Nolan), um jovem de idéias livres e que não irá se apegar aos padrões da família.   Prêmios - Indicação ao Oscar de Melhor Direção de Arte Assista Online         Fotos   Vídeo  
| 6521 ace
Título Original: Ball of Fire Ano/País/Gênero/Duração: 1941 / EUA / Comédia | Romance / 111 min Direção: Howard Hawks Produção: Samuel Goldwyn Roteiro: Charles Brackett e Billy Wilder Fotografia: Gregg Toland     Música: Alfred Newman Elenco Gary Cooper ...     Prof. Bertram Potts Barbara Stanwyck ...     Sugarpuss O'Shea Oskar Homolka    ...     Prof. Gurkakoff Henry Travers    ...     Prof. Jerome S.Z. Sakall    ...     Prof. Magenbruch Tully Marshall    ...     Prof. Robinson Leonid Kinskey    ...     Prof. Quintana Richard Haydn    ...     Prof. Oddly Aubrey Mather    ...     Prof. Peagram Allen Jenkins    ...     Garbage Man Dana Andrews ...     Joe Lilac Dan Duryea    ...     Duke Pastrami Ralph Peters    ...     Asthma Anderson Kathleen Howard    ...     Miss Bragg Mary Field    ...     Miss Totten Sinopse Oito professores só pensam em trabalhar e unem forças para elaborar uma enciclopédia. Solteirões, acreditam que uma família pode prejudicar seus trabalhos. Bertram tem a função de pesquisar sobre a gíria. Quando ele vai fazer pesquisa de campo acaba conhecendo Sugarpuss, uma cantora de boate com um vocabulário riquíssimo em gíria. Mas ela se nega a ajudá-lo. Fugindo da polícia, Sugar decide se esconder na casa do professor, e ocultando a verdade, finge colaborar com a pesquisa. Mas logo ela chama a atenção de Bertram, e os dois se apaixonam. Curiosidades - Kathleen Howard fraturou o maxilar com o soco recebido de Barbara Stanwyck. Barbara ficou imensamente envergonhada com o fato. - Os papéis dos sete professores foram inspirados na história dos Anões de Disney. - Ginger Rogers foi a primeira escolha para o papel de Sugarpuss. Curiosidades
| 2366 ace
Título Original: Bolero Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Drama / 85min Direção: Wesley Ruggles Roteiro: Horace Jackson e Kubec Glasmon Fotografia: Leo Tover Música: Bernhard Kaun Elenco George Raft    ...     Raoul De Baere Carole Lombard ...     Helen Hathaway Sally Rand    ...     Annette Frances Drake    ...     Leona William Frawley    ...     Mike DeBaere Gertrude Michael    ...     Lady D'Argon Ray Milland ...     Lord Robert Coray Gloria Shea    ...     Lucy Ann Sheridan ... Bit Part Sinopse Um pouco antes da Primeira Guerra Mundial, Raoul De Baere (George Raft) é um dançarino na cidade de Nova York que deseja se tornar o rei do circuito noturno na Europa. Ele convida Annette (Sally Rand) para ser sua parceira de dança, mas ela recusa. Raoul então chama Helen (Carole Lombard) para que ela lhe acompanhe e acaba se apaixonando por ela. Helen não retribui seu amor, e casa-se com Lord Robert Coray (Ray Milland). Desesperado, Raoul se entrega ao treinamento de dança. Curiosidades - Duas cenas foram proibidas pela censura. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas (Caso possua, envie-nos)   Imagens
| 7650 ace
1251. bom
bom
| 506 ace
Bom assistir de novo.Jerry que já tá com 88 aninhos,e entre nós!!
| 43 ace
Bom demais ver Jerry Lewis. Posso dizer que ele foi minha primeira paixão no cinema.
| 58 ace
Ficha Título Original: Good Morning, Vietnam Ano/País/Gênero/Duração: 1987 / EUA / Comédia Drama Guerra / 121mim Direção: Barry Levinson Produção: Larry Brezner Roteiro: Mitch Markowitz Fotografia: Peter Sova Música: Alex North Elenco: Robin Williams .... Adrian Cronauer Forest Whitaker .... recruta Edward Montesque Garlick Tung Tranh Tran ... Tuan Chintara Sukapatana .... Trinh Bruno Kirby .... tenente Steven Hauk Robert Wuhl .... sargento Marty Lee Dreiweitz J.T. Walsh .... sargento Phillip Dickerson ('Dick') Noble Willingham .... general Taylor Richard Edson .... recruta Abersold Juney Smith .... sargento Phil McPherson Richard Portnow .... Dan Levitan Floyd Vivino .... Eddie Kirk Cu Ba Nguyen .... Jimmy Wah     Sinopse   O DJ do exército norte-americano no Vietnã Adrian Cronauer (Robin Williams) chega para mexer com a programação da rádio com seu humor forte e irônico. Ele acaba agradando a todos os soldados, com exceção de alguns superiores, que vêem nele uma ameaça à organização das tropas. Enquanto isso ele se apaixona perdidamente por uma vietnamita, trazendo mais problemas para si. Principais prêmios e indicações Oscar 1988 (EUA) Recebeu uma indicação, na categoria de melhor ator (Robin Williams). Globo de Ouro 1988 (EUA) Venceu na categoria de melhor ator - comédia / musical (Robin Williams). BAFTA 1989 (Reino Unido) Recebeu duas indicações, nas categorias de melhor ator (Robin Williams) e melhor som. American Comedy Awards 1988 (EUA) Robin Williams venceu na categoria de ator mais engraçado em cinema. Political Film Society 1989 (EUA) Venceu na categoria Paz. Assista Online (legendado) 91XMahQXQ44   Canal: http://www.youtube.com/user/dmaccoy?feature=watch     Imagens
| 1159 ace
Bom dia, Carla. Eu é que agradeço a oportunidade de participar do seu site. Coloco-me a disposição para divulgar notícias, matérias e eventos sobre as artes. Abç. Aline Hannun
| 211 ace
bom eu nunca assisti esses filmes mais aposto que foi duro para charles fazer esses filmes e as pessoas intenderem mais eu acho que foi um belo ator e lido os parabens charles.
| 287 ace
1257. bom filme!
bom filme!
| 5 ace
Bom filme, antigo mas bom mesmo assim.
| 160 ace
Título Original: Red Salute Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Drama Comédia Romance / 80min Direção: Sidney Lanfield Produção: Edward Small Roteiro: Humphrey Pearson e Manuel Seff Fotografia: Robert H. Planck Elenco Barbara Stanwyck ... Drue Van Allen Robert Young ... Jeff Hardie Albright ... Arner - a communist lecturer Cliff Edwards ... Rooney Ruth Donnelly ... Mrs. Rooney Gordon Jones ... Lefty Paul Stanton ... Louis Martin Purnell Pratt ... General Van Allen Nella Walker ... Aunt Betty Arthur Vinton ... Joe Beal Edward McWade ... Baldy Henry Kolker ... Dean Allan Cavan ... Army Officer Ferdinand Gottschalk ... League Speaker Selmer Jackson ... Army Officer Sinopse Drue Van é a filha de um coronel do Exército, e acaba sendo expulsa de uma escola por ter uma visão política diferente. Sua família, embaraçada, tenta o melhor para fazer com que a garota deixe o país por algum tempo. Longe de casa, ela conhece um jovem soldado por quem se apaixona e com quem divide a mesma visão política. Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Sem Legendas  
| 4170 ace
1260. Bond Girls
Ursula Andress - Dr. No (1962)   Daniela Bianchi - From Russia With Love (1963)   Honor Blackman - Goldfinger (1964)   Claudine Auger - Thunderball (1965)   Mie Hama - You Only Live Twice (1967)   Ursula Andress - Casino Royale (1967) NÃO OFICIAL   Diana Rigg - On Her Majesty's Secret Service (1969)   Jill St. John - Diamonds Are Forever (1971)   Jane Seymour - Live and Let Die (1973)   Britt Ekland - The Man with the Golden Gun (1974)   Barbara Bach - The Spy Who Loved Me (1977)   Lois Chiles - Moonraker (1979)   Carole Bouquet - For Your Eyes Only (1981)   Maud Adams - Octopussy (1983)   Kim Basinger - Never Say Never Again (1983) NÃO OFICIAL Tanya Roberts - A View to a Kill (1985)   Maryam D'Abo - The Living Daylights (1987)   Carey Lowell - Licence to Kill (1989)   Izabella Scorupco - Goldeneye (1995)   Michelle Yeoh - Tomorrow Never Dies (1997)   Denise Richards - The World Is Not Enough (1999)   Halle Berry - Die Another Day (2002)   Eva Green - Casino Royale (2006)   Olga Kurylenko - Quantum of Solace (2008)   Naomie Harris - Skyfall (2012)
| 1519 ace
Título Original: Baby Doll Ano/País/Gênero/Duração: 1956 / EUA / Drama / 114min Direção: Elia Kazan Produção: Elia Kazan e Tennessee Williams Roteiro: Tennessee Williams Fotografia: Boris Kaufman Música: Kenyon Hopkins Elenco Karl Malden .... Archie Lee Meighan Carroll Baker .... Baby Doll Meighan Eli Wallach .... Silva Vacarro Mildred Dunnock .... tia Rose Comfort Lonny Chapman .... Rock Rip Torn .... dentista Noah Williamson .... deputado Eades Hogue Jimmy Williams John Dudley Sinopse Archie Lee (Karl Malden), homem de meia idade, espera o aniversário de 20 anos de sua esposa, Baby Doll (Carroll Baker), para que eles possam consumar o casamento, pois prometera isto ao seu sogro. À beira da falência financeira, decide tocar fogo no algodão de um proprietário de algodão que ameaça sua produção. Mas ele não contava que o homem iria tentar de tudo para se vingar. Curiosidades - A legião de Decência quis proibir o filme por considerá-lo amoral. - Marilyn Monroe era a escolha inicial para o papel de Baby Doll. - Filme de estréia de Eli Wallach e Rip Torn. Prêmios - Indicado ao Oscar de melhor atriz (Carroll Baker), atriz coadjuvante (Mildred Dunnock), fotografia - preto e branco e roteiro adaptado. - Globo de Ouro de melhor diretor. - Indicado ao Globo de Ouro de melhor ator - drama (Karl Malden), atriz - drama (Carroll Baker), ator coadjuvante (Eli Wallach) e atriz coadjuvante (Mildred Dunnock). Assista Online Imagens
| 7156 ace
Título Original: The Devil-Doll Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Ficção Científica Terror / 79min Direção: Tod Browning Produção: Tod Browning Roteiro: Garrett Fort e Guy Endore Fotografia: Leonard Smith Música: Franz Waxman Elenco Lionel Barrymore ...     Paul Lavond Maureen O'Sullivan ...     Lorraine Lavond Frank Lawton    ...     Toto Rafaela Ottiano    ...     Malita Robert Greig    ...     Emil Coulvet Lucy Beaumont    ...     Madame Lavond Henry B. Walthall    ...     Marcel Grace Ford    ...     Lachna Pedro de Cordoba    ...     Charles Matin Arthur Hohl    ...     Victor Radin Juanita Quigley    ...     Marguerite Coulvet Claire Du Brey    ...     Madame Coulvet Rollo Lloyd    ...     Detective Maurice E. Alyn Warren    ...     Commissioner of Police Sinopse Tudo vai bem na vida de Paul Lavond (Lionel Barrymore), um respeitável banqueiro. Mas, acusado de ter matado um vigia noturno é condenado e vai parar na Ilha do Diabo, onde encontra o cientista Marcel (Henry B. Walthall), que está criando uma fórmula que reduz as pessoas a um sexto do seu tamanho original, e cuja finalidade é a economia dos recursos da terra, como água e comida. Após alguns anos, Paul foge da ilha, e leva consigo a fórmula, tentando se vingar daqueles que lhe prenderam. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas   Imagens
| 7407 ace
  Por Jefferson C. Vendrame do blog http://ocinemaantigo.blogspot.com.br Após um ano e meio afastada das câmeras devido sua licença maternidade, em 1961 quando retomou suas atividades, Audrey Hepburn sequer imaginava que estava prestes a estrelar aquele que se tornaria seu mais famoso filme, Bonequinha de Luxo. Quando os estúdios Paramount Pictures adquiriram no inicio dos anos 60 os direitos sobre o livro Breakfast At Tiffany´s de Truman Capote, a pedido desse, foi feito um convite a Marilyn Monroe para que ela estrelasse o papel de Holly Goligtly. Monroe que naquela altura estava sob os cuidados de Lee Strasberg (professor da atriz no Actor´s Studio´s) recusou por intermédio dele o convite, alegando que não seria interessante para sua imagem atual interpretar uma “acompanhante de luxo”. Ao invés disso, Marilyn Monroe é emprestada a MGM onde atua sob a direção do renomado diretor John Huston no pesado Os Desajustados (The Mistifs) esse que fora o último filme da atriz. Audrey Hepburn por sua vez, via em Holly Goligtly um desafio para sua carreira. Ela que vinha de diversos filmes sempre sob o estereótipo da boa moça (A Princesa e o Plebeu, Sabrina, Cinderela em Paris, Guerra e Paz, Uma Cruz a Beira do Abismo...) tinha com Bonequinha de Luxo plenas condições de provar ainda mais seu grande talento. E assim aconteceu, mesmo sem a aprovação de Capote a estrela da Paramount é contratada para estrelar o filme e imediatamente pede a substituição do diretor John Frankenheimer para o “quase desconhecido” Blake Edwards. O Roteirista George Axelrod (O Pecado Mora ao Lado, Nunca Fui Santa...) que já era experiente em adaptar para o cinema famosas peças e livros com conteúdos considerados impróprios, aceitando trabalhar em Breakfast At Tiffany´s completa a equipe da mais bem sucedida comédia romântica da história do cinema.   Holly Goligtly (Hepburn) é uma jovem sonhadora que foge de um infeliz casamento no interior em busca da felicidade na cidade grande. Em Nova York, diante das dificuldades, acaba se tornando uma acompanhante de luxo sob os cuidados de O. J Berman (Balsam).  Quando o escritor secundário Paul Varjak (Peppard) passa a ser vizinho de Holly, nasce entre eles um forte e sincero sentimento que ela ignora completamente por viver em busca de um pretendente milionário. O título original do filme (e também do livro) se refere aos cafés da manhã de Holly na frente das vitrines da Tiffany joalheria ao fim de suas longas e boemias noites. Venceu duas categorias do Oscar, melhor trilha sonora (Henry Mancine) e melhor canção original (Moon River, que segundo consta seria cortada da edição final do filme e que só permaneceu depois da insistência de Audrey Hepburn).O Filme continua hoje, mais de cinquenta anos após seu lançamento, completamente autêntico e encantador. A imagem de Hepburn permanece ligada a Holly Goligtly mais que em qualquer outro personagem. Os figurinos assinados por Edith Head só comprovam por que ela é considerada isoladamente a melhor figurinista de todos os tempos. Em suma podemos afirmar que Bonequinha de Luxo além de uma ótima comédia romântica, é um grande clássico do cinema, obrigatório e indispensável em qualquer coleção.  
| 944 ace
Título Original: Breakfast at Tiffany's Ano/País/Gênero/Duração: 1961 / EUA / Comédia Romance / 115min Direção: Blake Edwards Produção: Martin Jurow e Richard Shepherd Roteiro: Truman Capote, George Axelrod Fotografia: Franz Planer e Philip H. Lathrop Música: Henry Mancini Elenco • Audrey Hepburn .... Holly Golightly • George Peppard .... Paul "Fred" Varjak • Patricia Neal .... Tooley (sra. Failenson) • Buddy Ebsen .... Doc Golightly • Martin Balsam .... O. J. Berman • José Luis de Villalonga .... José da Silva Pereira • John McGiver .... vendedor da Tiffany's • Alan Reed .... Sally Tomato • Dorothy Whitney .... Mag Wildwood • Beverly Powers .... stripper • Stanley Adams .... Rusty Trawler • Claude Stroud .... Sid Arbuck • Mickey Rooney .... sr. Yunioshi Sinopse Holly (Audrey Hepburn) tem uma história de vida curiosa: casou-se com apenas 14 anos e acabou fugindo do marido para tentar a vida em Hollywood. Já em Nova York, divide seu tempo procurando um marido rico e como garota de programa, servindo também a um mafioso que está preso. Ela conhece Paul Varjak (George Peppard), um jovem escritor, com quem acaba se envolvendo. Curiosidades - Orçamento de $ 2,5 milhões de dólares. - Truman Capote escreveu a personagem de Holly para Marilyn Monroe, e não gostou da escolha de Audrey Hepburn para este papel. - A bissexualidade de Holly, presente no livro, foi totalmente ocultada no filme. - O escritor, no livro, era homossexual e não tinha nenhuma amante que lhe sustentasse. - Moonriver foi escrita especialmente para Audrey Hepburn. - Para as filmagens, a famosa loja Tiffany’s abriu as portas pela primeira vez num dia de domingo. - Audrey ficou muito nervosa, pois na cena em que olha a vitrine da Tiffany’s havia muitas pessoas observando. - A cena em que pega o gato molhado na chuva foi para Audrey a cena mais detestável que ela já fez em toda a sua vida. - Kim Novak foi cotada para o papel de Holly Golightly. - Steve McQueen foi cotado para o papel de Paul. - Audrey recebeu $ 750 mil dólares por sua participação no filme. - O diretor arrependeu-se de ter oferecido o papel de chinês a Mickey Rooney. Prêmios - Oscar de Melhor Trilha Sonora Comédia, Canção original (Moon River). - Indicado ao Oscar de Melhor Atriz (Audrey Hepburn), Roteiro Adaptado, Direção de Arte. - Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Filme Comédia e Atriz Comédia (Audrey Hepburn). Assista Online Imagens
| 12307 ace
Título Original: You Were Never Lovelier Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Musical / 97min Direção: William A. Seiter Produção: Louis F. Edelman Roteiro:  Carlos A. Olivari  e Sixto Pondal Ríos Fotografia: Ted Tetzlaff Música:Leigh Harline Elenco Fred Astaire .... Robert "Bob" Davis Rita Hayworth .... Maria Acuña Adolphe Menjou .... Eduardo Acuña Isobel Elsom .... Maria Castro Leslie Brooks .... Cecy Acuña Adele Mara .... Lita Acuña Xavier Cugat .... Ele mesmo Sinopse Em Buenos Aires, Bob Davis (Fred Astaire), um dançarino americano, procura emprego. Seu amigo Xavier Cugat (como ele mesmo) lhe convida para ele dançar em um casamento de uma filha de Eduardo Acuña (Adolphe Menjou), dono de uma boate. Pela tradição da família, a próxima a casar-se já que a mais velha está se casando, é Maria (Rita Hayworth), mas esta escolhe demais os seus pretendentes. O pai decide escolher seu pretendente, mas ela acaba se apaixonando por Bob. Curiosidades - Título em Portugal: Ao Compasso do amor. - Composições de Jerome Kern. - O filme faz parte da política da boa vizinhança estabelecida pelos Estados Unidos, visando conquistar o público latino. - Apesar de ser ambientado em Buenos Aires, todas as cenas foram realizadas em estúdios. - Rita foi dublada por Nan Wynn. - A música “On the beam” foi escrita para o filme mas não foi utilizada. - O número musical "You Were Never Lovelier" foi cortado após a exibição inicial. - Fred Astaire e Rita ensaiaram a maioria das danças em uma funerária. - Tudo indica que Fidel Castro, aos 15 anos, fez uma pequena ponta no filme. - O filme preferido de Rita Hayworth, dentre os feitos por ela. ASSISTA ONLINE Imagens
| 11092 ace
Título Original: Annie Get Your Gun Ano/País/Gênero/Duração: 1950 / EUA / Musical / 100min Direção: George Sidney Produção: Arthur Freed Roteiro: Dorothy Fields, Herbert Fields, Sidney Sheldon Fotografia: Charles Rosher Música: Roger Edens Elenco Betty Hutton    ...     Annie Oakley Howard Keel    ...     Frank Butler Louis Calhern    ...     Col. Buffalo Bill Cody J. Carrol Naish    ...     Chief Sitting Bull Edward Arnold    ...     Pawnee Bill Keenan Wynn    ...     Charlie Davenport Benay Venuta    ...     Dolly Tate Clinton Sundberg    ...     Foster Wilson Sinopse Annie Oakley (Betty Hutton) é uma caipira que luta para provar que pode fazer tudo o que um homem pode realizar. Disputando com Frank Butler (Howard Keel), logo surge o amor. Curiosidades - O filme foi feito como um veículo para Judy Garland, que chegou a gravar algumas cenas, mas logo foi demitida por problemas de saúde. - Howard Keel quebrou a perna durante as filmagens quando um cavalo pisou em cima dela. - Betty Hutton não foi muito bem recebida pela produção do filme, que acreditava que ele tinha um pouco de Judy Garland. - Betty Garrett foi considerada para o papel principal. - Betty Hutton e Howard Keel não se deram bem durante as filmagens. Imagens
| 3946 ace
    Ficha Nome: Bonita Granville Nascimento e local: 02/02/1923, Chicago, IL Morte: 11/10/1988, Santa Monica, CA, câncer Ocupação: atriz, produtora Nacionalidade: Americana Casamentos: Jack Wrather Filhos: 4   Biografia   Bonita Granville nasceu em uma família de atores, começando a atuar aos 9 anos de idade no filme "Westward Passage" (1932). Regularmente escalada para fazer meninas desobedientes, trabalhou também em "These Thee" (1936). Sua atuação deixou uma boa impressão e ela foi indicada ao Oscar de Melhor atriz coadjuvante. Apareceu em alguns filmes da série Andy Hardy, mas sua carreira nunca deslanchou. Após o casamento com Jack Wrather, em 1947, apareceu ainda em três filmes, tornando-se em seguida uma executiva da Wrather Corp. Após a morte de seu marido, em 1984, assumiu a empresa. Chegou a ser presidente do American Film Institute. Morreu de câncer em Santa Monica, em 1988.   Filmes Guilty of Treason (1950) Strike It Rich (1948) The Guilty (1947) Love Laughs at Andy Hardy - A paixão de Andy Hardy (1946) Suspense (1946) The Truth About Murder (1946) Breakfast in Hollywood (1946) Senorita from the West (1945) The Beautiful Cheat (1945) Youth Runs Wild (1944) Song of the Open Road (1944) Andy Hardy's Blonde Trouble - Andy Hardy prefere as loiras (1944) Hitler's Children (1943) Seven Miles from Alcatraz (1942) Now, Voyager - A estranha passageira (1942) The Glass Key - A Chave de Vidro (1942) Syncopation (1942) H.M. Pulham, Esq. (1941) Down in San Diego (1941) The People vs. Dr. Kildare (1941) The Wild Man of Borneo (1941) Gallant Sons (1940) Third Finger, Left Hand (1940) Those Were the Days! (1940) The Mortal Storm - Tempestades D'alma (1940) 40 Little Mothers (1940) Escape (1940) Nancy Drew and the Hidden Staircase (1939) The Angels Wash Their Faces (1939) Nancy Drew... Trouble Shooter (1939) Outside These Walls (1939) Nancy Drew... Reporter (1939) Nancy Drew -- Detective (1938) Hard to Get (1938) My Bill (1938) The Beloved Brat (1938) Merrily We Live (1938) White Banners (1938) It's Love I'm After- Somos do amor (1937) Call It a Day (1937) Quality Street (1937) Maid of Salem (1937) The Plough and the Stars - A Primeira Batalha (1936) The Garden of Allah - O Jardim de Alá (1936) These Three - Infâmia (1936) Song of the Saddle (1936) Ah, Wilderness! (1935) Anne of Green Gables (1934) The Life of Vergie Winters (1934) Cradle Song (1933) Little Women - As Quatro Irmãs (1933) Cavalcade - Cavalgada (1933) Silver Dollar (1932) Westward Passage (1932)     Prêmios   Concorreu ao Oscar de Melhor atriz coadjuvante por These Three (1936)   Imagens     Vídeos   7BPi2P6PaFE
| 8926 ace
Título original:    Bonnie and Clyde Ano/País/Gênero/Duração: 1967 / EUA / Direção:   Arthur Penn Produção:    Warren Beatty Elenco Warren Beatty .... Clyde Barrow Faye Dunaway .... Bonnie Parker Michael J. Pollard .... C.W. Moss Gene Hackman .... Buck Barrow Estelle Parsons .... Blanche Denver Pyle .... Frank Hamer Dub Taylor .... Ivan Moss Evans Evans .... Velma Davis Gene Wilder .... Eugene Grizzard Sinopse O casal de bandidos mais famosos de toda a história, Bonnie Parker (Faye Dunaway) e Clyde Barrow (Warren Beatty) vive em constante perigo enquando invadem bancos e cometem assassinatos, no período da Grande Depressão americana. Ele, um ex-presidiário é solto por bom comportamento, e acaba conhecendo Bonnie quando vai roubar o carro da mãe dela. Sentindo-se atraída pelo jovem bandido, ela acaba acompanhando-o em seus assaltos a bancos. Curiosidades: O filme foi bastante influenciado pela nouvelle vague francesa. Causou polêmica, pois alguns acharam exagerada a glorificação de dois bandidos e também pela demonstração de violência nas telas. Pouco antes de ser mandada, a obra era considerada um fiasco e não se acreditava muito em seu sucesso. Mas o filme rendeu 70 milhões de dólares, tornando Warren Beatty um dos poderosos do cinema. Faye Dunaway foi lançada ao estrelato com este filme. 27º dentre os 100 maiores filmes de todos os tempos, segundo a American Film Institute. As filmagens aconteceram nos locais onde os verdadeiros Bonnie e Clyde estiveram. Jane Fonda foi cogitada para o papel de Bonnie, mas não aceitou por estar morando na França. Ann Margret, Carol Lynley e Sue Lyon também foram sondadas. François Truffaut foi convidado para dirigir, mas desistiu da produção. Gene Wilder estreou neste filme. Prêmios: Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Estelle Parsons) e Fotografia. Indicado aos Oscares de Melhor Filme, Diretor, Ator (Warren Beatty), Atriz (Faye Dunaway), Ator Coadjuvante (genne Hackman e Michael J. Pollard), Roteiro Original e Figurino. Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Filme, Diretor, Ator (Warren Beatty), Atriz  (Faye Dunaway),  Ator Coadjuvante (Michael J. Pollard), Roteiro e  Revelação Masculina (Michael J. Pollard). Assista Online: Imagens
| 11627 ace
Título Original: Comme un boomerang Ano/País/Gênero/Duração: 1976 / França / Crime | Drama / 100 min Direção: José Giovanni Roteiro: Alain Delon e José Giovanni Fotografia: Pierre-William Glenn Música: Georges Delerue Elenco Alain Delon ...     Jacques Batkin Carla Gravina    ...     Muriel Dora Doll    ...     Ginette, la mère d'Eddy / Eddy's mother Louis Julien    ...     Eddy Batkin Christian de Tillière    ...     Le juge / The judge Monique Chaumette    ...     La femme de l'horloger Louisa Colpeyn    ...     Madame Feldman Jacques Rispal    ...     Albert Chiusi Suzanne Flon    ...     Mme Grimaldi / Widow Grimaldi Pierre Maguelon    ...     L'inspecteur Léoni / Police commisioner Reinhard Kolldehoff    ...     Le banquier Feldman / Feldman, the banker Jacques Debary    ...     Le président Lenoir Charles Vanel    ...     Me Ritter Rino Bolognesi    ...     L'adjoint de Léoni / The second of the police commissioner Gérard Hérold    ...     Me Vaulnet / Vaulnet, the lawyer Sinopse Drogado, o adolescente Eddy mata um policial. Seu pai Jacques invoca as circunstâncias atenuantes e quase consegue ganhar a confiança da viúva do policial. Mas a imprensa revela que Jacques, na verdade, é um ex mafioso que passou muito tempo numa prisão.
| 4428 ace
Nome: William Henry Pratt Nascimento e local: 23/11/1887, Londres, Inglaterra Morte e local: 02/02/1969, Sussex, problemas respiratórios Ocupação: ator Nacionalidade: Inglaterra Casamentos: Evelyn Hope Helmore, Dorothy Stine, Helene Vivian Soule, Montana Laurena Williams, Olive de Wilton, Grace Harding Filhos: Sara Karloff Filmes The Incredible Invasion (1971) La muerte viviente (1971) El coleccionista de cadáveres (1970) Curse of the Crimson Altar (1968) Targets (1968) The Fear Chamber (1968) House of Evil (1968) The Sorcerers (1967) Mad Monster Party? (1967) The Venetian Affair (1967) How the Grinch Stole Christmas! (1966) (TV) The Daydreamer (1966) The Ghost in the Invisible Bikini (1966) Die, Monster, Die! (1965) Bikini Beach (1964) The Comedy of Terrors (1964) The Terror (1963) The Raven (1963) The Secret World of Eddie Hodges (1960) (TV) Corridors of Blood (1958) Frankenstein - 1970 (1958) Grip of the Strangler (1958) The Juggler of Our Lady (1958) Voodoo Island (1957) A Connecticut Yankee (1955) (TV) Sabaka (1954) Il mostro dell'isola (1954) Abbott and Costello Meet Dr. Jekyll and Mr. Hyde (1953) The Black Castle (1952) The Strange Door (1951) Abbott and Costello Meet the Killer, Boris Karloff (1949) Cisaruv slavík (1949) Tap Roots (1948) Dick Tracy Meets Gruesome (1947) Unconquered (1947) Lured (1947) The Secret Life of Walter Mitty (1947) Bedlam (1946) Isle of the Dead (1945) The Body Snatcher (1945) House of Frankenstein (1944) The Climax (1944) The Boogie Man Will Get You (1942) The Devil Commands (1941) You'll Find Out (1940) The Ape (1940) Before I Hang (1940) Doomed to Die (1940) The Man with Nine Lives (1940) Black Friday (1940) British Intelligence (1940) The Fatal Hour (1940) Tower of London (1939) The Man They Could Not Hang (1939) Mr. Wong in Chinatown (1939) The Mystery of Mr. Wong (1939) Son of Frankenstein (1939) Devil's Island (1939) Mr. Wong, Detective (1938) The Invisible Menace (1938) West of Shanghai (1937) Night Key (1937) Charlie Chan at the Opera (1936) The Man Who Changed His Mind (1936/I) Juggernaut (1936) The Walking Dead (1936) The Invisible Ray (1936) The Black Room (1935) The Raven (1935) Bride of Frankenstein (1935) Gift of Gab (1934) The Black Cat (1934) The House of Rothschild (1934) The Lost Patrol (1934) The Ghoul (1933) The Mummy (1932) The Mask of Fu Manchu (1932) The Old Dark House (1932) Night World (1932) The Miracle Man (1932) Scarface (1932) Business and Pleasure (1932) Behind the Mask (1932) Tonight or Never (1931) Frankenstein (1931) The Guilty Generation (1931) The Mad Genius (1931) The Yellow Ticket (1931) Five Star Final (1931) Graft (1931) I Like Your Nerve (1931) The Public Defender (1931) Smart Money (1931) Young Donovan's Kid (1931) The Vanishing Legion (1931) Cracked Nuts (1931) King of the Wild (1931) The Criminal Code (1931) Sous les verrous (1931) The Utah Kid (1930) The Sea Bat (1930) The Bad One (1930) The Unholy Night (1929) The King of the Kongo (1929) Behind That Curtain (1929) The Phantom of the North (1929) Anne Against the World (1929) Two Sisters (1929) The Devil's Chaplain (1929) The Fatal Warning (1929) Burning the Wind (1929) The Little Wild Girl (1928) Vultures of the Sea (1928) The Vanishing Rider (1928) Sharp Shooters (1928) The Love Mart (1927) Two Arabian Knights (1927) Soft Cushions (1927) The Phantom Buster (1927) The Meddlin' Stranger (1927) Tarzan and the Golden Lion (1927) The Princess from Hoboken (1927) Let It Rain (1927) The General (1926) Old Ironsides (1926) Flaming Fury (1926) The Nickel-Hopper (1926) The Eagle of the Sea (1926) Flames (1926) The Golden Web (1926) The Bells (1926) Her Honor, the Governor (1926) The Man in the Saddle (1926) The Greater Glory (1926) Perils of the Wild (1925) Lady Robinhood (1925) Parisian Nights (1925) The Prairie Wife (1925) Forbidden Cargo (1925) Dynamite Dan (1924) Riders of the Plains (1924) The Hellion (1924) The Prisoner (1923) Omar the Tentmaker (1922) The Woman Conquers (1922) The Altar Stairs (1922) The Man from Downing Street (1922) The Infidel (1922) Nan of the North (1922) The Cave Girl (1921) Cheated Hearts (1921) Without Benefit of Clergy (1921) The Hope Diamond Mystery (1921) The Last of the Mohicans (1920) The Courage of Marge O'Doone (1920) The Deadlier Sex (1920) The Prince and Betty (1919) His Majesty, the American (1919) The Masked Rider (1919) The Lightning Raider (1919)
| 5637 ace
Título Original: Borsalino Ano/País/Gênero/Duração: 1970 / França / Crime | Drama / 125 min Direção: Jacques Deray Produção: Alain Delon Roteiro: Jean-Claude Carrière e Jean Cau Fotografia: Jean-Jacques Tarbès Música: Claude Bolling Elenco Jean-Paul Belmondo ...     François Capella Alain Delon ...     Roch Siffredi Catherine Rouvel    ...     Lola Françoise Christophe    ...     Simone Escarguel Corinne Marchand    ...     Mme Rinaldi Laura Adani    ...     Mme Siffredi, la mère de Roch Nicole Calfan    ...     Ginette Hélène Rémy    ...     Lydia Odette Piquet    ...     La chanteuse Mario David    ...     Mario Lionel Vitrant    ...     Fernand Dennis Berry    ...     Nono Jean Aron    ...     Martial Roger, le comptable André Bollet    ...     Poli Pierre Koulak    ...     Spada Sinopse Capella e Siffredi são dois gângsters que decidem partir para golpes mais altos. Eles acabam comprando uma briga feia com os chefes do crime organizado de Marselha.
| 5798 ace
Título Original: Bowery at Midnight Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Crime | Terror | Ficção Científica | Suspense / 61min Direção: Wallace Fox Produção: Jack Dietz Roteiro: Gerald Schnitzer e Sam Robins Fotografia: Mack Stengler Elenco Bela Lugosi ... Prof. Frederick Brenner, alias Karl Wagner John Archer ... Richard Dennison Wanda McKay ... Judy Malvern Tom Neal ... Frankie Mills Vince Barnett ... Charley Anna Hope ... Mrs. Brenner John Berkes ... Fingers Dolan J. Farrell MacDonald ... Police Capt. Mac Mitchell Dave O'Brien ... Detective Sgt. Pete Crawford Lucille Vance ... Mrs. Malvern Lew Kelly ... Doc Brooks Wheeler Oakman ... 'Trigger' Stratton Ray Miller ... Big Man Sinopse   Professor de criminologia usa sua Casa de caridade como fachada para uma organização criminosa que comete uma série de assassinatos ousados. Quando as coisas se complicam, Lugoso mata seus capangas, que acabam como zumbis no portão da casa de caridade.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas
| 1835 ace
Título Original: Battling Butler Ano/País/Gênero/Duração: 1926 / EUA / Comédia / 62min Direção:  Buster Keaton Produção: Buster Keaton Roteiro: Al Boasberg  e  Lex Neal Fotografia: Bert Haines Música:Robert Israel Elenco Buster Keaton ...     Alfred Butler Sally O'Neil    ...     The mountain girl Walter James    ...     Her father Budd Fine    ...     Her brother Francis McDonald    ...     Alfred Battling Butler Mary O'Brien    ...     His wife Tom Wilson    ...     His trainer Eddie Borden    ...     His manager Snitz Edwards    ...     Alfred's valet Sinopse O pai de Alfred (Buster Keaton) quer transforma-lo em um homem de verdade, e para isso manda ele para um acampamento, onde ele irá caçar e pescar. Mas Alfred não consegue capturar nada e ainda acaba conhecendo uma garota (Sally O’Neil), por quem se apaixona. Mais tarde, para impressionar, ele acaba se passando por um lutador de boxe. Curiosidades - Filme silencioso. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Imagens
| 3663 ace
Título Original: Snow White Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Fantasia Romance / 63min Direção: J. Searle Dawley Produção: H. Lyman Broening Roteiro: Winthrop Ames Fotografia: H. Lyman Broening   Elenco Dorothy Cumming ... Queen Brangomar / Mary Jane Creighton Hale ... Prince Florimond Lionel Braham ... Berthold, the Huntsman Alice Washburn ... Witch Hex Marguerite Clark ... Snow White Sinopse Branca de Neve, uma bela garota, é desprezada por uma rainha malvada que tenta destruí-la. Com a ajuda de anões na floresta, ela irá superar a rainha. Curiosidades - Filme mudo. - Baseada na clássica história de Branca de Neve. - Esta versão supostamente inspirou Walt Disney a fazer uma versão animada.  
| 4131 ace
Título Original: Snow White and the Seven Dwarfs Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Animação / 83min Direção: David Hand Produção: Walt Disney Roteiro:  Ted Sears, Richard Creedon, Otto Englander, Dorothy Ann Blank, Dick Rickard, Earl Hurd, Merrill De Maris Sinopse Branca de neve era uma princesa, que desde cedo chamava a atenção com sua beleza. Após a morte de sua mãe, seu pai casou-se novamente. Desta vez com uma mulher má, que usava o espelho para saber se continuava a ser a mulher mais linda do mundo. Branca de Neve cresce e se transforma em uma das mulheres mais lindas do reino, causando a ira da madrasta, que, com raiva dela, manda assassina-la. Com pena de Branca de Neve, o caçador retira o coração de um animal e leva para a madrasta, e esta pensa que a garota está morta. Branca de Neve foge e vai morar no bosque, ao lado de 7 anões - Mestre, Feliz, Zangado, Soneca, Dengoso e Dunga. A madrasta descobre que ela está viva e vai atrás para lhe entregar uma maçã envenenada. Os anões acham que ela morreu, e a colocam em um caixão de vidro, onde ela é vista por um príncipe que a beija, trazendo-a de volta à vida. Curiosidades - Baseado na fábula dos irmãos Grimm. - Orçamento de US$ 1,5 milhão de dólares. - Foram necessários três anos para terminar a animação. - Foram utilizados 32 animadores, 102 assistentes, 107 in-betweeners, 20 artistas de layout, 25 artistas de cenários, 65 animadores de efeitos especiais  e 158 profissionais incumbidos da colorização dos personagens animados nas chapas de acetato transparente. - Modelos vivos foram fotografados para que os movimentos da animação ficassem mais realísticos. - O filme é composto por 250.000 desenhos. - A trilha sonora foi gravada por uma orquestra de 80 músicos. - Inicialmente, os nomes dos 7 anões eram: Flick, Glick, Blick, Snick, Plick, Whick e Queen. - O anão Atchim foi inspirado no ator Billy Gilbert, famoso por seu espirro hilário. - Walt Disney recebeu 7 oscars “anões”, em homenagem ao filme. - Primeiro longa metragem animado. Prêmios - Oscar Especial pelas inovações ao gênero cinematrográfico e Trilha Sonora. Imagens
| 15062 ace
Ficha Título Original: Snow White and the Three Stooges Ano/País/Gênero/Duração: 1961 / EUA / Comédia / 107min Direção:  Walter Lang / Frank Tashlin Produção: Charles Wick Roteiro: Noel Langley e Elwood Ullman      Fotografia:  Leon Shamroy    Música: Lyn Murray     Elenco: Carol Heiss ... Snow White Larry Fine ... Larry Joe DeRita ... Curly-Joe Moe Howard ... Moe Edson Stroll ... Prince Charming Patricia Medina ... Queen / Witch Guy Rolfe ... Count Oga Michael David ... Rolf Buddy Baer ... Hordred Edgar Barrier ... King Augustus Peter Coe ... Captain Marie Blake ... Servant Mark Bailey ... Captain of the Guard Bill Blackburn ... Skater Mel Blanc ... Quinto (voz) Richard Collier ... Turnkey Craig Cooke ... Prince Gloria Doggett ... Specialty Skater #1 Leslie Farrell ... Snow White at Age 4 Herbie Faye ... Head Cook Sam Flint ... Chamberlain Edward Innes ... 2nd Cook Kenner G. Kemp ... Villager Chuck Lacy ... Frederick Robbi Lalonde ... Snow White as a Child Owen McGiveney ... Physician Leon McNabb ... Specialty Skater #2 Lisa Mitchell ... Linda Burt Mustin ... Farmer     Sinopse   Baseado no conto de fadas clássico, Larry, Moe e Curly Joe (Os Três Patetas) para substituir para os Sete Anões, enquanto a princesa Branca de Neve (Campeã Olímpica de patinação artística, Carol Heiss) é forçada a fugir de sua madrasta ciumenta, a rainha (Patricia Medina), que toma medidas drásticas para garantir que nunca a Branca de Neve suba ao trono.       Imagens  
| 1339 ace
Título Original: True Grit Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / EUA / Faroeste / 133min Direção: Henry Hathaway Produção: Hal B. Wallis Roteiro:  Marguerite Roberts Fotografia: Lucien Ballard Música: Elmer Bernstein Elenco John Wayne .... Xerife Reuben J. "Rooster" Cogburn Glen Campbell .... Sargento LaBoef Kim Darby .... Mattie Ross Jeremy Slate .... Emmett Quincy Robert Duvall .... "Lucky" Ned Pepper Dennis Hopper .... Moon Garrett Alfred Ryder .... Goudy Strother Martin .... Coronel G. Stonehill Jeff Corey .... Tom Cheney Ron Soble .... Capitão Boots Finch John Fiedler .... J. Noble Daggett James Westerfield .... Juiz Isaac Parker Donald Woods .... Barlow Sinopse Mattie Roos (Kim Darby), contrata o xerife Reuben (John Wayne) para que ele encontre o assassino de seu pai. Como parte do plano, exige que ela esteja presente na perseguição, para verificar que foi cumprido o acordo. Curiosidades - Único filme em que John Wayne conseguiu um Oscar. - John Wayne dispensou dublês nas cenas mais perigosas. Prêmios - Oscar de Melhor Ator para John Wayne. - Indicação ao Oscar de Melhor Música, e som.     Imagens
| 15028 ace
Título Original: Braza Dormida Ano/País/Gênero/Duração: 1928 / Brasil / Drama / 120min Direção: Humberto Mauro Produção: Agenor Cortes de Barros e Homero Cortes Domingues Roteiro: Humberto Mauro Fotografia: Edgar Brasil Elenco Nita Ney     ...     Anita Luís Soroa    ...     Luis Soares Máximo Serrano    ...     Máximo Pedro Fantol    ...     Pedro Bento Rosendo Franco         Cortes Real    ...     Corter Pascoal Ciodaro Sinopse Luis Soares (Luis Soroa) perde todo o seu dinheiro no Rio de Janeiro e tem que largar os estudos para trabalhar no interior. Lá conhece Anita (Nita Ney), a filha do patrão, e logo se apaixona. O pai da garota não aprova o romance, e afasta Anita da usina. Com saudades, Luis vai atrás dela, mas o ex-gerente se vinga dele, fazendo uma bomba explodir na usina. Curiosidades - Thamar Moema faria o papel de Anita, mas teve que se ausentar por doença. - As locações foram em Cataguases e Rio de Janeiro. - Filme mudo. ASSISTA ONLINE: Imagens
| 6424 ace
Título Original: Breakfast for Two Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Comédia | Romance / 67 min Direção: Alfred Santell Produção: Edward Kaufman Roteiro: Charles Kaufman e Paul Yawitz Fotografia: J. Roy Hunt Música: Nathaniel Shilkret Elenco Barbara Stanwyck ... Valentine Ransome Herbert Marshall ... Jonathan Blair Glenda Farrell ... Carol Wallace Eric Blore ... Butch - Blair's Valet Donald Meek ... Justice of the Peace Etienne Girardot ... Mr. Meggs Frank M. Thomas ... Sam Ransome Pierre Watkin ... Gordon Faraday Sinopse   Valentine Ransome é uma rica herdeira texana, e está decidida a transformar a vida de Jonathan blair, último descendente de uma grande disnatia dedicada ao transporte marítimo e com os negócios em ruínas. Só que John não suspeita que preço terá que pagar por isso...    
| 4434 ace
Título Original: Breakfast in Hollywood Ano/País/Gênero/Duração: 1946 / EUA / Comédia / 90 min Direção: Harold D. Schuster Produção: Robert Golden Roteiro: Earl Baldwin Fotografia: Russell Metty Música: John Leipold Elenco Tom Breneman ... Tom Breneman-Host Bonita Granville ... Dorothy Larson Beulah Bondi ... Mrs. Annie Reed Edward Ryan ... Ken Smith Raymond Walburn ... Richard Cartwright Billie Burke ... Mrs. Frances Cartwright Zasu Pitts ... Elvira Spriggens Hedda Hopper ... Hedda Hopper - Guest Andy Russell ... Andy Russell - Singer Spike Jones ... Spike Jones -Performer Nat 'King' Cole ... 'King' Cole- Performer Sinopse Filme baseado em um programa de rádio da década de 40, trazendo música e comédia.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas
| 3966 ace
Título Original: Brewster's Millions Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia / Direção: Cecil B. DeMille Roteiro: Winchell Smith Fotografia: Alvin Wyckoff Elenco Edward Abeles    ...     Robert Brewster / Monty Brewster Joseph Singleton    ...     Edwin Peter Brewster Sydney Deane    ...     Jonas Sedgwick Miss Bartholomew    ...     Louise Sedgwick Mabel Van Buren    ...     Mrs. Gray James MacGregor         Dick La Reno    ...     Swearengen Jones / The Sheik Baby La Reno    ...     Monty Brewer, age 5 'Baby' Carmen De Rue    ...     Peggy Gray, age 5 (as Winifred Kingston    ...     Peggy Gray Bernadine Zuber    ...     Barbara Drew Monroe Salisbury    ...     Noppier Harrison Maureen Rasmussen    ...     Trixie, the actress Sinopse Montgomery Brewster herda um milhão de dólares de seu avô, que morreu arrependido de ter negligenciado sua filha, mãe dele. Ao mesmo tempo, ele recebe a notícia de que também herdou sete milhões de seu tio. Só que para receber o dinheiro, terá que gastar de uma só vez o dinheiro herdado de seu avô.
| 3859 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome:  Brian Russell de Palma Nascimento e local: 11/09/1940, Newark, NJ Ocupação: diretor Nacionalidade: americano Casamento: Nancy Allen   Biografia   Brian nasceu em 11 de setembro de 1940 em Newark. Estudou Física, mas descobriu que sua grande paixão era o cinema. Desde cedo admirava os diretores Alfred Hitchcock, Roman Polanski e Jean-Luc Godard. Após lançar alguns filmes de forma independente, ganhou fama com o filme “Sisters” (1973). A influência de Hitchcock é clara em sua obra, sobretudo em filmes como Carrie (1976) e “O fantasma do paraíso” (1974). Dentre seus grandes sucessos encontram-se Scarface (1983).. Filmes   •  Redacted (2007) •  The Black Dahlia (2006) •  Femme Fatale (2002) •  Bruce Springsteen: The Complete Video Anthology 1978-2000 (2001) •  Mission to Mars (2000) •  Snake Eyes (1998) •  Mission: Impossible (1996) •  Carlito's Way - O Pagamento Final (1993) •  Raising Cain (1992) •  The Bonfire of the Vanities (1990) •  Casualties of War (1989) •  Bruce Springsteen: Video Anthology 1978-1988 (1989) •  The Untouchables (1987) •  Wise Guys (1986) •  Body Double (1984) •  Scarface (1983) •  Blow Out (1981) •  Dressed to Kill (1980) •  Home Movies (1980) •  The Fury (1978) •  Carrie (1976) •  Obsession (1976) •  Phantom of the Paradise (1974) •  Sisters (1973) •  Get to Know Your Rabbit (1972) •  Hi, Mom! (1970) •  Dionysus (1970) •  The Wedding Party (1969) •  Greetings (1968) •  Murder à la Mod (1968) •  Show Me a Strong Town and I'll Show You a Strong Bank (1966) •  The Responsive Eye (1966) •  Bridge That Gap (1965) •  Jennifer (1964) •  Woton's Wake (1962) •  660124: The Story of an IBM Card (1961) •  Icarus (1960)   Mais Andy Garcia, o clássico moderno Os 100 melhores filmes americanos do século Minas Gerais: Brian de Palma homenageado na Casa do Baile       Vídeos   cYyp7qFEkAQ
| 7127 ace
Título Original: Brief Moment Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama / 71 min Direção: David Burton Roteiro: S.N. Behrman e Edith Fitzgerald Fotografia: Ted Tetzlaff   Elenco Carole Lombard ... Abby Fane Gene Raymond ... Rodney Deane Donald Cook ... Franklin Deane Monroe Owsley ... Harold Sigrift Arthur Hohl ... Steve Walsh Irene Ware ... Joan Theresa Maxwell Conover ... Mrs. Deane Reginald Mason ... Mr. Deane Jameson Thomas ... Count Armand Florence Britton ... Kay Deane Herbert Evans ... Alfred Edward LeSaint ... Higgins, Office Manager   Sinopse     Um jovem da sociedade casa-se com uma cantora de boate e a vida dos dois muda completamente. Curiosidades - Filme mudo.
| 1667 ace
  Ficha Nome: Briggitte Bardot Nascimento e local: 28/09/1934, Paris, França Ocupação: atriz Nacionalidade: Francesa Casamentos: Roger Vadin,Jacques Charrier, Gunter Sachs, Bernard d'Ormale Filho: Nicholas Charrier Biografia Briggitte Bardot, nascida em 1934, causou uma revolução no conceito de sensualidade. Estreou no cinema em Le trou normand (1952), aos 17 anos, seguido de vários filmes sem grande sucesso. Até que estrelou “E Deus criou a mulher” (1956) de Jean Louis Trintignant, considerado por muitos da época como amoral e sendo proibido na América. Acabou por influenciar o modo de ser de milhares de mulheres do mundo. Com uma imagem forte, e cujo sex-appeal se baseava numa sensualidade arrebatadora, ela conseguiu para si todos os flashes. Após esse grande sucesso, ela estrelou, dentre outros, O desprezo (1963) de Jean Luc Godard, Histórias Extraordinárias e Viva Maria. Depois de se aposentar como atriz, criou uma fundação de proteção aos animais ameaçados de extinção, em 1976. Em 1985 ela ganhou um prêmio da Legião de Honra da França. Dentre suas boas ações, destaca-se também a doação de jóias para aparo aos pequenos animaizinhos. Recentemente ela foi condenada a pagar uma multa de 5mil euros, por racismo, no seu livro “Um grito no silêncio”. Nessa obra, publicada em 2003, ela fala mal de árabes, negros e clandestinos, tratando eles como se fossem bárbaros e responsáveis por atos terroristas. Mesmo assim o livro foi o mais vendido do ano. Filmes     Histoire très bonne et très joyeuse de Colinot Trousse-Chemise, L' (1973) Don Juan ou Si Don Juan était une femme... (1973) Pétroleuses, Les (1971) Boulevard du rhum (1971) Novices, Les (1970) Femmes, Les (1969) Ours et la poupée, L' (1969) Shalako (1968) Histoires extraordinaires - Histórias extraordinárias (1968) À coeur joie (1967) Masculin féminin: 15 faits précis (1966) Marie Soleil (1966) Viva Maria! (1965) Une ravissante idiote (1964) Le mépris - O Desprezo (1963) Repos du guerrier, Le (1962) Vie privée (1962) Amours célèbres - Amores célebres (1961) Bride sur le cou, La (1961) Vérité, La - A Verdade (1960) Affaire d'une nuit, L' (1960) Voulez-vous danser avec moi? (1959) Babette s'en va-t-en guerre (1959) Femme et le pantin, La (1959) En cas de malheur (1958) Bijoutiers du clair de lune, Les (1958) Une parisienne (1957) Et Dieu... créa la femme- E Deus Criou a Mulher (1956) Mariée est trop belle, La (1956) En effeuillant la marguerite (1956) Mio figlio Nerone (1956) Cette sacrée gamine (1956) Lumière d'en face, La (1956) Helen of Troy (1956) Grandes manoeuvres, Les (1955) Futures vedettes (1955) Doctor at Sea (1955) Fils de Caroline chérie, Le (1955) Tradita (1954) Si Versailles m'était conté (1954) Un acte d'amour (1953) Portrait de son père, Le (1953) Trou normand, Le (1952) Dents longues, Les (1952) Mais Iniciais BB - Autobiografia de Brigitte Bardot Belas Atrizes Francesas Brigitte Bardot, sobre Marilyn Monroe   Imagens Galeria (Clique na imagem para ver)   Vídeos    
| 12710 ace
  “Foi lá que eu a vi, e só vi a ela: Marilyn. Encantadora, loira num vestido dourado, com decote até os tornozelos, ela não se embaraçava com o protocolo, todos tinham vontade de beijá-la de tão róseas e frescas que eram as suas faces. Suas mechas rebeldes corriam pelo pescoço e em volta das orelhas, ela parecia ter acabado de sair da cama, feliz e natural! Pude me ver nos "Ladies" com ela, eu para puxar as minhas mechas e despenteá-las, e p/ descosturar rapidamente o tule que me escondia os seios; ela para mirar-se no espelho, sorrir para si própria à esquerda, depois à direita, cheirando a Chanel nº5. Eu a adorava, olhava para ela fascinada, esquecendo-me de meus cabelos. Gostaria de ser "Ela", ter a sua personalidade e caráter. Era a primeira e a última vez em minha vida que a vi, mas fui seduzida em trinta segundos. Dela emanava uma fragilidade graciosa, uma doçura travessa, nunca a esquecerei e, quando fiquei sabendo de sua morte, alguns anos depois, senti uma pontada dolorosa no coração como se um ser muito querido tivesse acabado de me deixar.” Livro Iniciais BB, autobiografia de Brigitte Bardot.   Vale salientar que à época havia uma certa, não digo rivalidade, mas uma separação: havia os que admiravam mulheres no estilo livre de Bardot e os que admiravam as do estilo de Marilyn. No final, quem não adorava Marilyn?  
| 1678 ace
Brigitte Bardot. Brigitte Bardot , Brigitte Bardot , Brigitte Bardot *----*
| 1114 ace
Ficha Título Original: Brigitte et Brigitte Ano/País/Gênero/Duração: 1966 / França / Comédia / 75min Direção: Luc Moullet Roteiro: Luc Moullet Fotografia: Claude Creton Elenco: Colette Descombes ... Brigitte Françoise Vatel ... Brigitte Claude Melki ... Leon Michel Gonzalès ... Jacques Joël Monteilhet ... Workman Gilles Chusseau Claude Chabrol ... Uncle Samuel Fuller ... Himself     Sinopse   Duas jovens provincianas muito parecidas chegam a Paris para continuar os estudos na Sorbonne. Enfrentam problemnas com alojamento, falta de dinheiro, fome, a cegueira dos professores e todasas questões morais que normalmente enfrentam os estudantes.       Imagens  
| 888 ace
Ficha Título Original: Jeux interdits Ano/País/Gênero/Duração: 1952 / França / Guerra Drama / 86min Direção: René Clément Produção: Robert Dorfmann Roteiro: Jean Aurenche e Jean Aurenche Fotografia: Robert Juillard Música: Narciso Yepes Elenco: Georges Poujouly … Michel Dolle Brigitte Fossey … Paulette Amédée … Francis Gouard Laurence Badie … Berthe Dolle Madeleine Barbulée Suzanne Courtal … Madame Dolle Lucien Hubert … Dolle Jacques Marin … Georges Dolle Pierre Merovée … Raymond Dolle Violette Monnier Denise Péronne … Jeanne Gouard (Denise Perronne) Fernande Roy Louis Saintève André Wasley … Gouard     Sinopse   O êxodo levou Paulette, uma menina de 5 anos cujos pais acabam de ser mortos, para a casa do menino Michel, 10 anos, numa aldeia longe de tudo. A morte reina no mundo em guerra e reina também no mundinho imaginário no qual as crianças se refugiaram, um mundo no qual vivem uma terna e pura história de amor. Neste universo fechado, eles entregam-se a jogos pueris, e também mórbidos... Eles brincam com a morte. Juntos decidem criar um cemitério de animais e roubar algumas cruzes, sem a noção de sacrilégio. O escândalo rebenta...   Imagens
| 729 ace
Título Original: Broadway Gondolier Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Comédia Musical / 99min Direção: Lloyd Bacon Produção: Samuel Bischoff Roteiro: Sig Herzig Fotografia: George Barnes Música: Heinz Roemheld   Elenco Dick Powell ... Richard 'Dick' Purcell Joan Blondelll ... Alice Hughes Adolphe Menjou ... Professor Eduardo de Vinci Louise Fazenda ... Mrs. Flaggenheim William Gargan ... Cliff Stanley George Barbier ... Music Critic Hayward Grant Mitchell ... E.V.Richards, Radio Producer Ted Fio Rito ... Bandleader Ted Fio Rito The Mills Brothers ... Themselves Donald Mills ... Himself, One of the Mills Brothers (as The Mills Brothers) Harry Mills ... Himself, One of the Mills Brothers (as The Mills Brothers) Herbert Mills ... Himself, One of the Mills Brothers (as The Mills Brothers) John Mills ... Himself, One of the Mills Brothers (as The Mills Brothers) Hobart Cavanaugh ... Music Critic Gilmore Joe Sawyer ... 'Red' Rafael Storm ... Ramon Bob Murphy ... Singing Traffic Cop James Burke ... Uncle Andy Sinopse Richard é um rapaz que sonha em ser um cantor da Broadway. Para demonstrar que tem boa voz, faz um teste em uma emissora de rádio. Ganha um contrato para uma campanha publicitária.    
| 4160 ace
  André Agassi: seu primeiro marido, de 1997 a 1999. Batismo como: Christa Brooke Camille Shields Corpo: a atriz revelou que foi utilizada uma dublê de corpo para as cenas de nudez de A Lagoa Azul, frustrando alguns fãs. Descendência: inglesa, italiana e alemã. Exploração infantil: sua mãe, Tori, conduzia sua carreira de maneira polêmica, sempre aprovando scripts de teor erótico, como nos filmes Amor Sem Fim (1981) e A Lagoa Azul (1980), realizados antes dos 18 anos da atriz. Filhos: Chris Henchy e Grier Hammond. Grande amigo: Michael Jackson e Brooke andavam muito juntos no início da década de 80, levando a especulações sobre o relacionamento. Segundo Brooke, o envolvimento dos dois resumia-se a mais pura amizade. Homens em sua vida: Michael Bolton, Liam Neeson, John Kennedy Jr., Chris Henchy. Início no Cinema: sua estréia foi aos 12 anos, em “Alice Sweet Alice”, de 1977. Jovem prostituta: aos 13 anos fez o papel de uma prostituta, em Pretty Baby. O filme contém cenas de nudez da atriz, e é considerado polêmico até hoje. Klein: A campanha estrelada por Brooke, das calças Calvin Klein foi considerada um escândalo, pelo alto grau de erotismo. No slogan a frase: "nada fica entre eu e minha Calvin". Tinha apenas 15 anos. Livros: “Quando o Céu Desaba” e “Welcome to your world, baby” (bem-vindo ao seu mundo, bebê). Manequim: começou a desfilar aos 3 anos. Nudez: suas fotos nuas, realizadas pelo fotógrafo Garry Gross, quando ela tinha somente 10 anos, encontram-se  na Manhattan's American Fine Arts Gallery. Os filmes mais conhecidos: A Lagoa Azul (1980), Pretty Baby e Amor Sem Fim (1981). Princeton University: Ela é formada em Literatura Francesa pela Princeton University. Querido marido: está casada atualmente com Chris Henchy, desde 2001, com quem teve duas filhas. Revistas: apareceu em mais de 300 capas de revistas entre 1980 e 1985, dentre elas Cosmopolitan, Elle, Glamour, Harper's Bazaar, Mademoiselle, Seventeen,e Vogue. Sabonete Ivory: ela venceu o concurso para bebês do Sabonete Ivory, quando tinha 11 meses, iniciando assim sua carreira. Time: considerou ela como um dos rostos mais promissores da década de 80. Uma Linda Mulher: Brooke fez os testes para o filme, mas a ainda desconhecida Julia Roberts conseguiu o papel. Virgindade: ela revelou que perdeu aos 22 anos. Winfrey: Ela deu uma entrevista no programa de Ophah Winfrey falando sobre sua depressão pós-parto. Afirmou que pensou em suicídio. Tom Cruise não gostou a criticou por achar que ela estava incentivando o uso de drogas antidepressivas. Y: eleita pela 20th Century's uma das lindas mulheres. Na lista encontram-se também Gloria Swanson, Vivien Leigh, Lauren Bacall, Sophia Loren, Josephine Baker, e Catherine Deneuve (2005). X: a atriz é vegetariana. Z: ganhou cinco People’s Choice Awards.
| 12697 ace
Título Original: The Reluctant Debutante Ano/País/Gênero/Duração: 1958 / EUA / Comédia Romance / 94min Direção: Vincente Minnelli Produção: Pandro S. Berman Roteiro: William Douglas-Home Fotografia: Joseph Ruttenberg Música: Eddie Warner Elenco Rex Harrison ...     Jimmy Broadbent Kay Kendall    ...     Sheila Broadbent John Saxon    ...     David Parkson Sandra Dee ...     Jane Broadbent Angela Lansbury ...     Mabel Claremont Peter Myers    ...     David Fenner Diane Clare    ...     Clarissa Claremont Sinopse Jimmy (Rex Harrison) e Sheila (Kay Kendall) formam o casal Broadbent, que está de volta à Inglaterra depois de ter passado um bom tempo na América. Mas eles terão dificuldades com a adaptação da filha Jane (Sandra Dee), totalmente acostumada com a rotina americana. Curiosidades - Rex Harrison teve que fazer suas partes em Paris, pois não podia entrar no Reino Unido por problemas fiscais. Imagens
| 5715 ace
1292. Bruce Lee
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Lee Jun Fan Nascimento e local: 27/11/1940, San Francisco, CA Morte e local: 20/07/1973, Hong Kong, edema cerebral Ocupação: ator Nacionalidade: americano Casamento: Linda Lee Caldwell Filho: Brandon Lee   Biografia   O grande mestre do kung fu nasceu em São Francisco(Califórnia)EUA em 27/11/1940.Talvez por causa do ano de seu nascimento ser um ano do dragão no horóscopo chinês ele foi considerado realmente um dragão e além disso seus filmes levou várias vezes o nome de dragão aliado a outras palavras para a formação dos títulos de seus filmes.Formou-se em filosofia na Universidade de Washington,mas tinha pouquíssimo de californiano e de filósofo.Bebê prematuro,sua mãe queria chamá-lo de Lee Jun Fan,mas a burocracia norte-americana exige um nome anglicano.Uma das parteiras sugeriu Bruce,e o casal chinês Lee Grave(a mãe) e Lee Hoi Chuen(o pai) concordaram.Com Bruce ainda pequeno,a família Lee voltou para Hong Kong,terra de Chuen.Lá,ele demonstrou ser um garoto extremamente irritado que passava trotes e brigava com os vizinhos,era sonânbulo e tinha freqüentes pesadelos principalmente com monstros e pessoas que queriam pega-lo. Contracenava com seu pai em peças teatrais. Estreou no cinema aos 7 anos em MY SON A-CHANG,interpretando um pequeno marginal.Já adolescente,matriculou-se numa escola de wing-chu,uma das ramificações do kung fu,com a obsessão de ser o melhor lutador entre todos.Foi uma tentativa pouco eficiente de canalizar a sua energia.Seus pais mandaram-no de volta aos EUA,ainda tentando acalmá-lo.Aproveitando sua obsessão pela leitura.Bruce foi garçon,lavador de pratos e claro instrutor de kung fu sobre o qual publicou um livro em 1962.Os EUA fez bem a Bruce,pois em 1964 ele casou-se com Linda Eremy e mudou-se para a Califórnia,onde deu aulas de artes marciais para vários atores,entre eles Chuck Norris,Steve McQueen e James Coburn.Por intermédio deles conseguiu o importante papel de Kato,o motorista do herói Britt Reid,no seriado de tv O BESOURO VERDE(66/67),na verdade roubava a cena e hoje muitos procuram o seriado para ver na verdade Lee e não por causa de Britt.Fez pontas também emno seriado BATMAN(66/68). Os irmãos Chow,donos de um importante estúdio de Hong Kong o convidaram para ser a estrela de O DRAGÃO CHINÊS(71),um enorme sucesso,fez também A FÚRIA DO DRAGÃO(71),O VÔO DO DRAGÃO(73),esse com Chuck Norris,OPERAÇÃO DRAGÃO(73),e iniciou o filme O JOGO DA MORTE mas foi encontado morto no apartamento de Betty Ting Pei,em Hong Kong,em 20/07/1973. Sua morte levantou suspeitas até de assassinato,mas prevaleceu a hipótese de aneurisma cerebral.Mesmo assim O JOGO DA MORTE foi montado e ainda conseguiram material para fazer O JOGO DA MORTE 2,visto que o 1 foi lançado só em 1979 e o 2 em 1981,pois os produtores aproveitaram o máximo sua fama.A indústria do cinema fabricou muitos Bruces tipo: Li,Lei,Rhe,Le e até mesmo homônimos,mas o verdadeiro foi só um que deixou muitas saudades.   Filmes •  Si wang ta (1981) •  Game of Death (1978) •  Enter the Dragon (1973) •  Qi lin zhang (1973) •  Meng long guo jiang (1972) •  Jing wu men (1972) •  Tang shan da xiong (1971) •  Longstreet (1971) •  Marlowe (1969) •  Ren hai gu hong (1960) •  Lei yu (1957) •  Zha dian na fu (1956) •  Zao zhi dang cu wo bu jia (1956) •  Er nu zhai (1955) •  Ai xia ji (1955) •  Gu er xing (1955) •  Ai (1955) •  Gu xing xue lei (1955) •  Wei lou chun xiao (1953) •  Ci mu lei (1953) •  Ku hai ming deng (1953) •  Qian wan ren jia (1953) •  Fu zhi guo (1953) •  Ren zhi Chu (1951) •  Xi lu xiang (1950) •  Meng li xi shi (1949) •  Fu gui fu yun (1948) •  The Birth of Mankind (1946) •  Golden Gate Girl (1941) Mais 10 Filmes de astros que morreram durante as filmagens Série sobre Bruce Lee   Vídeos   Rogv4Ss7V8c
| 7007 ace
Título Original: Bubbles Ano/País/Gênero/Duração: 1930 / EUA / Musical / 8min Direção: Roy Mack Música: M.K. Jerome & Harold Bero   Sinopse Curta que mostra uma das primeiras imagens de Judy Garland, cantando ao lado de suas irmãs no grupo The Gumm Sisters. O filme foi feito com as câmeras vitaphone e foi uma oportunidade das irmãs mostrarem suas performances na música "The land of let's pretend". Elenco The Three Gumm Sisters    ...     Elas Mesmas The Vitaphone Kiddies     ...     Themselves Curiosidades - Faziam parte das Gumm Sisters: Mary Jane Gumm, Virginia Gumm e Frances Gumm (Judy Garland). - Curta metragem.    
| 2144 ace
  Título Original: Great Guns Ano/País/Gênero/Duração: 1941 / EUA / Comédia Romance Guerra / 74 min Direção: Monty Banks Produção: Sol M. Wurtzel Roteiro: Lou Breslow Fotografia: Glen MacWilliams Música: David Buttolph Elenco Stan Laurel ...     Stan Oliver Hardy ...     Ollie Sheila Ryan    ...     Ginger Hammond Dick Nelson    ...     Dan Forrester Edmund MacDonald    ...     Sgt. Hippo Charles Trowbridge    ...     Colonel Ridley Ludwig Stössel    ...     Dr. Schickel Kane Richmond    ...     Captain Baker Mae Marsh    ...     Aunt Martha Ethel Griffies    ...     Aunt Agatha Paul Harvey    ...     General Taylor Charles Arnt    ...     Doutor Pierre Watkin    ...     Colonel Wayburn Russell Hicks    ...     General Burns Irving Bacon    ...     Postman Alan Ladd ...     Soldier in Photo Shop Sinopse Motorista de Dan Forrester, um jovem rico. Cansado de ser paparicado por suas superprotetoras tias, Martha e Agatha, Dan resolve se alistar no exército. Para se assegurarem de que seu jovem patrão não terá qualquer problema durante sua passagem pelo exército, Stan e Ollie também ingressam nas Forças Armadas pensando em protegê-lo, embora não sejam excelentes soldados. Os três são enviados para um campo de treinamento da Cavalaria americana. Dan conhece e inicia um romance com Ginger Hammond, proprietária de uma loja de fotografias. Acreditando que a moça quer dar o golpe do baú, Stan e Ollie fazem de tudo para romper a relação dos dois jovens. Por outro lado, durante os exercícios de combate, seu grupo é capturado mas, graças à bravura do patrão, os segredos do inimigo são conhecidos e o grupo libertado. Curiosidades - Primeiro filme de Laurel e Hardy para a FOX, já no final da carreira.
| 2299 ace
Título Original: Bucking Broadway Ano/País/Gênero/Duração: 1917 / EUA / Faroeste / 53min Direção: John Ford Produção: Harry Carey Roteiro: George Hively Fotografia: John W. Brown Música: Donald Sosin Elenco Harry Carey ... Cheyenne Harry Molly Malone ... Helen L.M. Wells ... Her Father Vester Pegg ... Thornton William Steele ... Foreman Sinopse   Dois homens disputam o amor da mesma mulher: um capataz de um rancho e um rico corretor da bolsa de valores. Curiosidades - Filme mudo. - Este filme era considerado perdido, até que foi encontrado em 2002 na França.    
| 4220 ace
1296. Bud Abbott
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome: William Alexander Abbott Nascimento e local: 02/10/1895, Asbury Park, EUA Morte e local: 24/05/1974, Woodland Hills, cancer Ocupação: ator Nacionalidade: americana Casamento: Betty Smith e Bud Abbott, Jr. Filhos: 2   Biografia   William Alexander Abbott nasceu em 2 de outubro de 1895. Pasosu seus primeiros anos no Ringling Brothers Circus, ao lado de seus pais. Nos anos 20, juntamente com seu irmão Harry, tentou organizar uma cadeia de cinemas, mas foi um fracasso. Em 1936 juntou-se a Lou Costello, num programa de rádio que se tornou um sucesso. Três anos depois triunfou na Broadway, e em 1940 estreava no cinema ao lado do companheiro. A colaboração da dupla durou até 1956, quando ele retomou sua carreira musical. Bud começou a atuar em clubes noturnos. No final da década de 60 foi contratado por Hanna-Barbera para dublar uma série de desenhos inspirada na dupla Abbott e Costello. Morreu vítima de câncer.     Filmes •  Dance with Me, Henry (1956) •  Abbott and Costello Meet the Keystone Kops (1955) •  Fireman Save My Child (1954) •  Abbott and Costello Meet Dr. Jekyll and Mr. Hyde (1953) •  Abbott and Costello Go to Mars (1953) •  Abbott and Costello Meet Captain Kidd (1952) •  Lost in Alaska (1952) •  Jack and the Beanstalk - About e Costelo e o Pé de Feijão (1952) DOWNLOAD •  Comin' Round the Mountain (1951) •  Abbott and Costello Meet the Invisible Man (1951) •  Abbott and Costello in the Foreign Legion (1950) •  Abbott and Costello Meet the Killer, Boris Karloff (1949 •  Africa Screams - Numa aventura na África (1949) DOWNLOAD •  Mexican Hayride (1948) •  Bud Abbott Lou Costello Meet Frankenstein (1948) •  The Noose Hangs High (1948) •  The Wistful Widow of Wagon Gap (1947) •  Buck Privates Come Home - Dois recrutas voltam (1947) •  The Time of Their Lives (1946) •  Little Giant (1946) •  Bud Abbott and Lou Costello in Hollywood (1945) •  The Naughty Nineties (1945) •  Here Come the Co-eds (1945) •  Lost in a Harem (1944) •  In Society (1944) •  Hit the Ice (1943) •  It Ain't Hay (1943) •  Who Done It? (1942) •  Pardon My Sarong (1942) •  Rio Rita (1942) •  Ride 'Em Cowboy (1942) •  Keep 'Em Flying (1941) •  Hold That Ghost (1941) •  In the Navy (1941) •  Buck Privates - Ordinário, marche! (1941) •  One Night in the Tropics - Uma Noite nos Trópicos (1940) DOWNLOAD   Imagens     Vídeos   N6JLgUdnYow
| 7763 ace
1297. Buddy Ebsen
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Christian Rudolph Ebsen, Jr. Nascimento e local: 02/04/1908, Belleville, EUA Morte e local: 06/07/2003, Torrance, EUA, pneumonia Ocupação: ator e dançarino Nacionalidade: Americana Casamentos:  Ruth Cambridge, Nancy Wolcott, Dorothy Knott Filhos: Bonnie and Kiki Ebsen   Biografia   Buddy Ebsen iniciou a carreira como bailarino, no final dos anos 20, na Broadway. Ele formava uma dupla com sua irmã Vilma e teve como marca o seu estilo de dança; antes disso ele sonhava em ser médico, mas teve que abandonar a faculdade por problemas financeiros. Em 1935 ele e sua irmã foram para a MG, onde fizeram uma participação no filme “Broadway melody of 1936” com Eleanow Powell. Sua irmã abandonou a carreira e ele seguiu fazendo filmes na MGM, fazendo par com Frances Langford em “Born to dance” e Judy Garland em “Broadway melody of 1938” e Shirley Temple, em “Captain January”. Nos anos 30 ele coreografava as danças do Mickey Mouse, para a Disney. Finalmente, em 1938, L.B. Mayer ofereceu um contrato exclusivo e a estrela da fama parecia sorrir para Buddy, ao ser convidado a fazer o Homem de Lata, na versão de “Wizard of Oz”, também ao lado de Judy Garland. Mas ainda no início das filmagens, a maquiagem feita de pó de alumínio causaram uma imensa alergia, levando-o a abandonar as filmagens e sendo substituído por Jack Haley. Bussy ficou imensamente triste, pois sabia que estava a perder uma grande oportunidade. Ele retornou aos palcos, fazendo alguns números, e aparecendo posteriormente na produção da Disney, “King the wild frontier”, de 1955. Fez uma participação no filme “BReakfast at Tiffany’s” (1962) ao lado de Audrey Hepburn. Na década de 60 fez algumas séries como “The Bervely Hillbillies” (1962) e “Barnaby Jones” (1973). Filmes The Beverly Hillbillies (1993) The Bastard (1978) Horror at 37,000 Feet (1973) The Andersonville Trial (1970) The One and Only, Genuine, Original Family Band (1968) Mail Order Bride (1964) The Interns (1962) Breakfast at Tiffany's - Bonequinha de Luxo (1961) Between Heaven and Hell (1956) Attack (1956) Davy Crockett and the River Pirates (1956) Davy Crockett, King of the Wild Frontier (1954) Night People (1954) Parachute Battalion (1941) DOWNLOAD The Kid from Texas (1939) Four Girls in White (1939) My Lucky Star (1938) The Girl of the Golden West (1938) Broadway Melody of 1938 - Melodias da Broadway 1938 (1937) Born to Dance - Nascida para Dançar (1936) DOWNLOAD Banjo on My Knee - Um Romance no Mississipi (1936) DOWNLOAD Captain January - O anjo do farol (1936) DOWNLOAD Broadway Melody of 1936 - Melodia da Broadway de 1936 (1935) DOWNLOAD   Imagens     Vídeos   UxjEqgNIFqI
| 8838 ace
Título Original: Bulldog Drummond in Africa Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Aventura Mistério / 58min Direção: Louis King Produção: Harold Hurley Roteiro: Herman C. McNeile e Garnett Weston Fotografia: William C. Mellor Música: Milan Roder   Elenco John Howard ... Capt. Hugh Chesterton 'Bulldog' Drummond Heather Angel ... Phyllis Clavering H.B. Warner ... Col. J.A. Nielsen J. Carrol Naish ... Richard Lane Reginald Denny ... Algernon 'Algy' Longworth E.E. Clive ... 'Tenny' Tennison Anthony Quinn ... Fordine Michael Brooke ... Baron Nevsky Matthew Boulton ... Maj. Grey Neil Fitzgerald ... McTurk Sinopse   Na véspera de seu casamento, Hugh Drummond está fora de Marrocos, quando recebe a informação de que o coronel da Scotland Yard Ja Nielson é sequestrado por criminosos internacionais. Drummond, sua namorada e seu mordomo tentarão liberta-lo.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Sem Legendas  
| 3320 ace
Título Original: Bulldog Jack Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Comédia | Crime | Mistério / 72min Direção: Walter Forde Produção: Michael Balcon Roteiro: Gerard Fairlie e Sidney Gilliat Fotografia: Mutz Greenbaum Música: Hubert Bath Elenco Jack Hulbert ... Jack Pennington Fay Wray ... Ann Manders Ralph Richardson ... Morelle Claude Hulbert ... Algy Longworth Gibb McLaughlin ... Denny Atholl Fleming ... Bulldog Drummond Paul Graetz ... Salvini   Sinopse   Bulldog Drummond encontra-se ferido depois que seu carro foi sabotado. Jack Pennington concorda em passar por um detetive, que vai em busca de pistas para descobrir o que houve com o avô joalheiro de ann Manders.    
| 1203 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Burton Stephen Lancaster Nascimento e local: 02/11/1913, New York. EUA Morte: 20/10//1994, Century City, CA, ataque cardíaco Ocupação: ator e produtor Nacionalidade: Americana Casamentos:  June Ernst,  Norma Anderson, Susan Martin Filhos: Bill Lancaster, James Stephen "Jimmy, Wlliam "Billy", Susan Elizabeth, Joanna Mari e Sighle   Biografia   Filho de um funcionário dos Correios, Burt passou a infância em Harlem, um bairro pobre de Nova York, tornando-se jogador de basquete na Universidade de Nova York. Começou a se apresentar em circos como acrobata. Depois da 2ª Guerra, iniciou no teatro com a peça “The Sound of Hunting”, na Broadway, sendo convidado a fazer o filme “Os Assassinos”, de Robert Siodmak, em 1946. Seguiram-se: "Brutalidade", "A Filha da Pecadora" e "Estranha Fascinação".  Tinha preferência por filmes de ação e westers. Nos anos 50 sua popularidade era grande, com sucessos como “A um passo da Eternidade” (que tem uma das mais lembradas cenas de beijo do cinema) e “Trapézio”. Produziu “Marty”, que ganou o Oscar de Melhor filme em 1955. O ator ganhou o Oscar em “Entre Deus e o Pecado”, no papel de um caixeiro viajante, recebendo mais três indicações por "A Um Passo da Eternidade", "O Homem de Alcatraz" e "Atlantic City". Em 1962 recebeu o de Melhor Ator no Festival de Veneza, por seu papel em “O Homem Alcatraz”.   Filmes   Mais DVDs e Livros Separate But Equal (1991) Voyage of Terror: The Achille Lauro Affair (1990) The Phantom of the Opera (1990) (TV) Bottega dell'orefice, La (1989) Field of Dreams (1989) Rocket Gibraltar (1988) Giorno prima, Il (1987) Tough Guys (1986) Barnum (1986) (TV) Little Treasure (1985) Scandal Sheet (1985) The Osterman Weekend (1983) Local Hero (1983) Pelle, La (1981) Cattle Annie and Little Britches (1981) Atlantic City (1980) Zulu Dawn (1979) Go Tell the Spartans (1978) The Island of Dr. Moreau (1977) Twilight's Last Gleaming (1977) The Cassandra Crossing - A Travessia de Cassandra (1976) Victory at Entebbe (1976) Novecento - 1900 (1976) Buffalo Bill and the Indians, or Sitting Bull's History Lesson (1976) Gruppo di famiglia in un interno (1974) The Midnight Man (1974) Executive Action (1973) Scorpio (1973) Ulzana's Raid - A Vingança de Ulzana  (1972) Valdez Is Coming (1971) Lawman (1971) Airport (1970) The Gypsy Moths (1969) Castle Keep (1969) The Swimmer (1968) The Scalphunters (1968) All About People (1967) The Professionals - Os Profissionais (1966) The Hallelujah Trail (1965) The Train (1964) Seven Days in May - Sete dias de maio (1964) The List of Adrian Messenger (1963) Gattopardo, Il - O Leopardo (1963) A Child Is Waiting - Minha Esperança é você (1963) Birdman of Alcatraz - O Homem de Alcatraz (1962) Judgment at Nuremberg - Julgamento em Nuremberg (1961) The Young Savages (1961) Elmer Gantry - Entre Deus e o Pecado (1960) The Unforgiven - O Passado Não Perdoa (1960) The Devil's Disciple (1959) Separate Tables - Vidas Separadas (1958) Run Silent Run Deep - O Mar é nosso túmulo (1958) Sweet Smell of Success - A Embriaguez do sucesso (1957) Gunfight at the O.K. Corral - Sem Lei e sem alma (1957) The Rainmaker - Lágrimas do céu (1956) Trapeze - Trapézio (1956) The Rose Tattoo (1955) The Kentuckian (1955) Vera Cruz (1954) Apache (1954) His Majesty O'Keefe (1954) Three Sailors and a Girl (1953) From Here to Eternity - A Um Passo da Eternidade (1953) South Sea Woman (1953) Come Back, Little Sheba (1952) The Crimson Pirate (1952) Ten Tall Men (1951) Jim Thorpe -- All-American (1951) Vengeance Valley (1951) . Mister 880 (1950) The Flame and the Arrow - O Gavião e a Flecha (1950) Rope of Sand (1949) Criss Cross (1949) Kiss the Blood Off My Hands (1948) . Sorry, Wrong Number (1948) All My Sons (1948) I Walk Alone (1948) Desert Fury (1947) Brute Force (1947) The Killers - Os assassinos (1946)   Mais Julgamento em Nuremberg As 50 maiores lendas do cinema, segundo a AFI   Prêmios Indicação ao Oscar de ator[2] em From Here to Eternity ("A Um Passo da Eternidade"), em 1953. Oscar de ator em Elmer Gantry ("Entre Deus e o Pecado"), em 1960. Indicação ao Oscar de ator em The Birdman of Alcatraz ("O Homem de Alcatraz"), em 1962. Indicação ao Oscar de ator em Atlantic City ("Atlantic City"), em 1981. Imagens   Vídeos   Vgm47U_TVwk
| 15137 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome:  William Berkeley Enos Nascimento e local: 29/11/1895, Los Angeles, CA Morte e local: 14/03/1976, Palm Springs, CA Ocupação: diretor, coreógrafo Nacionalidade: americano Casamentos: Esther Muir, Merna Kennedy, Etta Judd Filhos: -   Biografia   Busby Berkeley nasceu em 29 de novembro de 1895, em Los Angeles, Califórnia, filho de artistas de teatro. Começou trabalhando em uma fábrica de sapatos e se alistou para o Exército, com o início da Primeira Guerra Mundial. Acabou apresentando alguns espetáculos para a tropa. Após a guerra, iniciou carreira como ator e coreógrafo em musicais de teatro. Em 1928 já acumulava cinco shows na Broadway e foi chamado para o cinema. Seu primeiro trabalhou foi em Whoopee (1930), que coreografou. Após o filme, assinou contrato com a Paramount. Seguiram-se Kiki (1931), Palmy Days (1931), dentre outros, que o desanimaram da carreira. O sucesso, de fato, começou com Rua 42, que ele atuou como diretor de dança. Após o filme ganhou um contrato de sete anos. Quando assinou contrato com a Warner, fez questão de informar que dirigiria os filmes, e não apenas somente as partes musicais. Em 1935 o diretor foi processado após um acidente automobilístico causar a morte de três pessoas. Foi absolvido, mas ficou abalado com o fato. Na Warner fez filmes como Hotel de Hollywood (1937), Os Homens são uns Trouxas (1938), No Mundo da Lua (1938), Promessa Cumprida (1938), dentre outros. No final da década de 30 entrou para a MGM, onde dirigiu Judy Garland em Sangue de Artista (1939), Um Casal em Apuros (1939), O Rei da Alegria (1940) dentre outros. Após sucessos na MGM, foi emprestado para outros estúdios e iniciou um processo de desemprego e depressão. Tentou suicídio e chegou a ser internado em um sanatório. Seu último filme como diretor foi A Bela Ditadora (1949), com Gene Kelly. Busby faleceu em 14 de maio de 1976. Tinha 80 anos.   Filmes   •  Take Me Out to the Ball Game - A bela ditadora (1949) •  Cinderella Jones (1946) •  The Gang's All Here - Entre a Loira e a Morena (1943) •  Girl Crazy - Louco por saias (1943) •  Three Cheers for the Girls (1943) •  For Me and My Gal - Idílio em Do Re Mi (1942) •  Babes on Broadway - Calouros da Broadway (1941) •  Ziegfeld Girl - A Vida é um teatro  (1941) •  Blonde Inspiration (1941) •  Strike Up the Band - Rei da Alegria (1940) DOWNLOAD •  Forty Little Mothers (1940) •  Babes in Arms - Sangue de Artista (1939) DOWNLOAD •  Fast and Furious (1939) •  They Made Me a Criminal - Tornaram-me um criminoso (1939) DOWNLOAD •  Comet Over Broadway (1938) DOWNLOAD •  Garden of the Moon (1938) •  Men Are Such Fools - Os Homens São uns trouxas (1938) DOWNLOAD •  Hollywood Hotel (1937) DOWNLOAD •  The Go Getter (1937) •  Gold Diggers of 1937 (1936) .DOWNLOAD •  Stage Struck (1936) •  I Live for Love (1935) •  Bright Lights (1935) •  Gold Diggers of 1935 (1935) DOWNLOAD •  Dames - Mulheres e Música (1934) DOWNLOAD •  She Had to Say Yes (1933) Coreógrafo Modas de 34 (1934) DOWNLOAD Cavadoras de Ouro (1933) DOWNLOAD Rua 42 (1933) DOWNLOAD Meu Boi Morreu (1932) DOWNLOAD   Mais Filmes mudos com trilha sonora ao vivo em São Paulo TCM SPECIAL:SWING TIME EM MAIO Musicais   Prêmios Indicado ao Oscar de Melhor coreografia por Varsity Show (1937), Gold Diggers of 1937 (1936) e Gold Diggers of 1935 (1935)   Imagens       Vídeos   CNW-AzZdBRU   UJOjTNuuEVw
| 8381 ace
Busby Berkeley foi um coreógrafo muito criativo. Suas coreografias eram inovadoras demais para a época. Foi usado para alavancar os musicais e conseguiu, com louvor.
| 27 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Joseph Frank Keaton VI Nascimento e local: 0/10/1895, Piqua, KS Morte e local: 01/02/1966, Los Angeles, câncer no pulmão Ocupação: ator, diretor Nacionalidade: Estados Unidos Casamentos: Natalie Talmadge, Mae Scriven, Eleanor Norris Filhos: Louise Keaton e Buster Keaton, Jr. Biografia     Buster Keaton era mais conhecido como o palhaço que não ri. Ficou famoso por sua agilidade acrobática, dispensando dublês nas cenas mais perigosas. Quebrou dedos, machucou braços e pernas. Numa época em que era necessária a criatividade num cinema que ainda engatinhava, ele coreografava suas cenas milimetricamente, escrevia-as, dirigia e criava até mesmo os cenários. O ator nasceu em outubro de 1895, no Kansas (EUA), filho de pais que trabalhavam no teatro de Variedades (Vaudeville) com o mágico Houdini. O apelido "Buster", inclusive, foi dado a ele pelo famoso mágico. A família apresentava-se como os "The three Keatons", mas o grupo acabou e o jovem ator resolveu procurar emprego em teatros e, como muitos estavam fazendo naquela época, também no cinema. Em um dos testes, em 1917, conheceu Roscoe "Fatty" Arbuckle, ator da Keystone (aqui no Brasil conhecido como Chico Bóia), que lhe ajudou a conseguir uma ponta em "The butcher boy", no mesmo ano. Depois de pequenas participações, Buster começou a ganhar destaque. Seu primeiro grande sucesso em longas foi "The saphead" , de 1921. Pouco menos de 3 anos, e 16 películas depois, ele já dirigia seus próprios filmes. Dentre os mais famosos, destacam-se "The Three Ages" (1923), "Our Hospitality" (1923), "The Navigator" (1924), "Sherlock Jr." (1924), "Seven Chances" (1925), "Battling Butler" (1926), "College" (1927) e "Steamboat Bill Jr" (1928). "The General’ foi um dos mais caros, e também um dos menos reconhecidos na época. Keaton preocupou-s com os mínimos detalhes, roupas, cenários, figurantes, minúcias nas batalhas e efeitos de sobreposição e edição de imagem; embora tivesse todo esse cuidado, as platéias não deram o devido valor ao filme, que acabou lhe causando prejuízos. Hoje em dia o filme é considerado uma das obras primas do cinema mudo e não raro constando nas listas dos melhores já realizados. Embora tenha ganhado uma boa quantia em dinheiro ainda jovem, Buster permanecia como empregado da MGM, e tinha que seguir as regras de Louis B. Mayer, o que, inevitavelmente, limitou sua criatividade. Após perder quase tudo para sua ex-esposa Natalie, tornou-se alcoólatra e teve sua carreira abalada. Depois disso, a chegada do cinema sonoro, e poucos eram os produtores que estavam dispostos a investir em suas comédias. Era um gênio, e apesar disso, teve que se contentar com obras ruins e de mal gosto, para sobreviver. Fracassado nas telas e mal compreendido, Buster foi demitido da MGM por causa do alcoolismo. Seguiu fazendo pontas em alguns filmes. Em "A noiva desconhecida" (In the Good Old Summertime), de 1949, faz um empregado atrapalhado numa loja de instrumentos musicais. Dois anos depois aparece jogando cartas com Anna Nilson e Gloria Swanson, companheiras do cinema mudo, no clássico Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard). Os três formam uma espécie de melancólicos sobreviventes de uma era onde eram reconhecidos. Em 1957 sua vida foi levada às telas no filme "O palhaço que não ri", com Donald O'Connor, no papel título. Em 1952, Chaplin preparava um filme sobre um palhaço envelhecido (ele próprio?), Luzes da Ribalta (Limelight), e lembrou-se daquele que fora seu maior "rival" de público, durante a década de 20. Em suas memórias, a filha de Chaplin chega a dizer que o mesmo morria de ciúmes de Keaton, por reconhecer-lhe a genialidade. Mesmo assim o procurou e presenteou-nos não com uma cena, mas com uma "mágica" do cinema: os dois dividem o mesmo palco, tocando cada qual seu instrumento. Lado a lado. Idosos já. Chaplin de um lado, rico e reconhecido, e Buster do outro, esquecido e pobre. Mas lado a lado. Podemos visualizar dois dos maiores talentos já surgidos. Keaton morreu em 1966, de câncer, deixando um legado de criatividade que até hoje é difícil encontrar. Mais ainda vive, em seus filmes mais atuais do que na época em que foram lançados.   Mais DVDs Filmes   A Funny Thing Happened on the Way to the Forum (1966) How to Stuff a Wild Bikini (1965) Beach Blanket Bingo (1965) Pajama Party (1964) It's a Mad Mad Mad Mad World - Deu a louca no mundo (1963) The Adventures of Huckleberry Finn (1960) Around the World in Eighty Days (1956) Limelight - Luzes da Ribalta (1952) Sunset Blvd. - Crepúsculo dos Deuses (1950) In the Good Old Summertime - A Noiva Desconhecida (1949) Forever and a Day (1943) Li'l Abner - A família Buscapé (1940) DOWNLOAD Hollywood Cavalcade - Hollywood em Desfile (1939) DOWNLOAD La Fiesta de Santa Barbara (1935) Speak Easily (1932) DOWNLOAD The Slippery Pearls (1931) DOWNLOAD The Stolen Jools (1931) DOWNLOAD Sidewalks of New York (1931) Parlor, Bedroom and Bath (-1931). Free and Easy (1930) The Hollywood Revue of 1929 (1929) Spite Marriage (1929) DOWNLOAD The Cameraman (1928) DOWNLOAD Steamboat Bill, Jr. - Capitão Bill Jr (1928) DOWNLOAD College (1927) DOWNLOAD The General (1927) DOWNLOAD Battling Butler - Boxe por amor (1926) DOWNLOAD Go West / O Vaqueiro (1925) DOWNLOAD Seven Chances (1925) DOWNLOAD The Navigator (1924) DOWNLOAD Sherlock Jr. (1924) DOWNLOAD The Balloonatic (1923) DOWNLOAD Our Hospitality - Nossa Hospitalidade (1923) DOWNLOAD The Three Ages - As três eras (1923) DOWNLOAD The Love Nest (1923) DOWNLOAD Daydreams - Sonho e realidade (1922) DOWNLOAD The Blacksmith - Ferraduras modernas (1922) DOWNLOAD My Wife's Relations - A Parentela da esposa (1922) DOWNLOAD The Electric House - A Casa Elétrica (1922) DOWNLOAD Cops (1922) DOWNLOAD The Frozen North (1922) DOWNLOAD The Paleface - A Prova de Fogo (1922) DOWNLOAD The Boat - Um grande navegante (1921) DOWNLOAD The 'High Sign' (1921) DOWNLOAD The Goat / A Cabra (1921) DOWNLOAD Hard Luck (1921) DOWNLOAD The Playhouse (1921) DOWNLOAD The Haunted House (1921) DOWNLOAD The Saphead (1920) Neighbors / Vizinhos Vigilantes (1920) DOWNLOAD The Scarecrow (1920) DOWNLOAD O Condenado nº 13 / Convict 13 (1920) DOWNLOAD One Week (1920) DOWNLOAD The Garage (1919) DOWNLOAD The Hayseed (1919) DOWNLOAD Back Stage (1919) DOWNLOAD Good Night, Nurse! (1918) DOWNLOAD Moonshine (1918) DOWNLOAD The Bell Boy (1918) DOWNLOAD Out West (1918) DOWNLOAD The Cook (1918) DOWNLOAD Coney Island (1917) DOWNLOAD Oh Doctor! (1917) DOWNLOAD The Butcher Boy (1917) DOWNLOAD His Wedding Night (1917) DOWNLOAD The Rough House (1917) DOWNLOAD   Mais Comediantes do cinema mudo... 10 Melhores Musicais de Judy Garland São José dos Campos: curtas de Buster Keaton Buster Keaton   Prêmios Oscar Honorário em 1960   Imagens     Vídeos LWEo4M8nZQQ   gKhjimfIQQg
| 22753 ace
  Buster Keaton nasceu praticamente na vaudeville, e fazia teatro desde criança. Quando adulto tornou-se um dos maiores comediantes do cinema mudo, faturando tanto quanto Charles Chaplin. Ficou conhecido como o Palhaço que não ri. Sua comédia diferenciava-se da de Chaplin por serem mais elaboradas, e por ele se arriscar mais nas cenas. Infelizmente não soube administrar a carreira e terminou pobre.   Assista a este documentário, dividido em três partes, sobre o Grande ator e diretor Buster Keaton: Agradeço ao João Antônio, que nos enviou esse documentário. Assista Online (Parte 1)     Assista Online (Parte 2)   Assista Online (Parte 3)
| 1210 ace
  A General:  a cena em que o trem cai sobre uma ponte consumiu meses para ser preparada. Foi filmada em Cottage Grove, Oregan e 20 anos depois, partes do trem ainda podiam ser encontradas no caminho. Essa foi a cena mais cara da história do cinema mudo. A locomotiva corria pela ponte em chamas e um grande público acompanhava o desfecho, enquanto ela despencava de uma altura de 10 metros. Custou 750 mil dólares, sendo seu filme mais caro, mas fracassou. Não era uma típica comédia de Keaton, e chocou o seu público. Hoje em dia é considerado um dos maiores filmes do cinema. Buster Keaton Estúdio: localizava-se na Eleanor 6300 w, Califórnia e bancado por Joseph M. Schenck. O primeiro filme lançado pela companhia foi One Week. Após a falência do estúdio, Keaton assinou um contrato com a MGM. Cineasta: após realizar sua primeira cena de filme de sua vida, Buster pediu aos estúdios que o deixassem levar uma câmera para casa. Lá desmontou todo o equipamento, remontou e aprendeu todo o processo sozinho, embora nunca tivesse frequentado uma escola normal. Descendência: Keaton era descendente de ingleses e alemães por parte da mãe e de escoceses e irlandeses por parte de pai.   Escândalo: Quando o ator Roscoe Arbuckle foi injustamente acusado de estupro seguido de assassinato de uma atriz durante uma festa, Keaton permaneceu ao seu lado, se oferecendo a depor a seu favor. Os advogados acharam melhor que ele não se envolvesse. Para ajudar o amigo, uma parte de seus lucros nos filmes foi secretamente destinado à defesa de Arbuckle. Filmar em locação: Buster gostava de filmar em locação, utilizando-se de ruas, praças e avenidas movimentadas. Essa metodologia fazia com que ele economizasse dinheiro e hoje é um relato histórico dos Estados Unidos nos anos 20. Guerra: em 1918 a carreira de Buster Keaton foi  temporariamente suspensa depois que ele foi convocado para a Primeira Guerra mundial. Houdini: Segundo uma lenda, teria sido Houdini que colocou o apelido de Joseph Frank Keaton VI de Buster (ou espoleta). Quando ele tinha 2 anos, Keaton caiu rolando por um lance de escadas foi visto por Houdini que exclamou: mas isso é um espoleta! Início: sua carreira teve início ainda na infância, ao lado de seus pais que eram atores de vaudeville. O grupo chamado "Os três Keatons" se apresentavam com um número em que os pais ensinavam a disciplinar uma criança muito mal educada. Joe: o pai de Keaton fez uma participação em vários filmes do filho, incluindo “Sonho e Realidade”, “Vizinhos Vigilantes” e “A casa elétrica”.   Keatons: a agilidade de Keaton nas cenas de seus filmes foi adquirida ao longo de sua vida. Ainda criança, aos 4 anos ele era atirado no palco, executando proezas junto com seus pais. Buster era chamado de "esfregão humano". Ele tinha uma alça pregada nas costas e era atirado no palco por seu pai. Apesar disso ele dizia que não era maltratado por seu genitor. Longa: o primeiro longa foi “A Antiga e a Moderna”. Paródia de Intolerância. Uma visão do amor ao longo da história. Ele ainda não trabalhava com scripts e improvisava a maioria de suas cenas e nao usava dublês. Durante a filmagem de uma das cenas, enquanto deveria pular de um prédio para outro, ele bateu na parede e caiu. Mesmo errando a cena, ele a usou, tornando-a uma de  suas mais memoráveis. Marinheiro de Encomenda: Todos de sua equipe rezavam para que a cena em que a casa cai em cima de Keaton desse certo, pois caso ela caísse um cm errado, ele seria esmagado, pois a fachada pesava meia tonelada. Keaton corria riscos e planejava suas cenas meticulosamente. Pouco antes da cena ser filmada ele soube que o Buster Keaton Estúdio  iria fechar e aquele era o último filme produzido pela sua companhia. Ninho de Amor: seu último curta. Ele queria fazer longas, assim como Chaplin e Harold Lloyd. Ele queria que seus longas metragens fossem diferentes de seus curtas. Ele gastou muito tempo pensando no enredo, e achava que a história tinha que ter impreterivelmente um bom começo e um bom final, para prender a audiência.   O encontro: Keaton foi convidado por Chaplin para fazer uma participação no seu filme Luzes da Ribalta. Uma das cenas mais memoráveis da história do cinema traz o encontro de dois grandes mestres, cada um com seu estilo. Pedra: a marca principal de Keaton era o rosto fechado, que lhe rendeu o apelido de O Homem que nunca vi. Tal característica foi adquirida desde sua infância, pois seus pais notaram que o público ria mais quando ele caía e ficava sério. Aos 9 anos o rosto inexpressível já era sua marca. Quebra: Por se entregar nas cenas, sem uso de dublê, Buster sofreu alguns revezes, dentre eles quebrou pé, fraturou costelas, quebrou até mesmo o pescoço  e teve outras tantas luxações. Roscoe Fatty Arbuckle: os dois ficaram amigos e ele lhe mostrou como funcionava todo o processo de filmagem, cortes. Juntos fizeram alguns filmes. O primeiro foi “O menino açogueiro”. Sem roteiro, como a maioria dos filmes mudos, serviu para que Arbuckle ficasse impressionado com o amigo que fez a cena inteira num só take. Sorrindo: Nos seus primeiros filmes Keaton ainda desenvolvia seu estilo e em “A Country Hero” (1917) ele pode ser visto chorando e rindo quando acerta a cabeça de Roscoe Arbuckle. Mas ele não gostou muito de ver-se rindo. Achava que se o ator risse o público não ria.   Talmadge: Natalie talmadge foi sua primeira esposa. A família de Natalie tinha tradição no teatro e cinema. Na época do casamento dos dois chegou-se a se espalhar o boato de que Keaton se casara com a mesma para ganhar o respeito na indústria. O curioso disso tudo é que hoje em dia Keaton é uma lenda do cinema, enquanto que poucos se lembram de quem foi Natalie. Juntos tiveram dois filhos, que tiraram o sobrenome Keaton após a separação do casal. Último: seu último filme para a Buster Keaton Estúdio foi Marinheiro de encomenda.  Ele criou o personagem de um filho mimado, que ao final conquista a aprovação do pai ao salvar a todos numa cena de ciclone. Infelizmente o filme não foi tão bom nas bilheterias. Variedades: Boa parte do filme “Convict 13” foi inspirado nos números que Keaton e sua família faziam no teatro de Variedades. No filme ele interpreta um prisioneiro e um policial. O seu pai, Joe também fez uma participação no filme. Whisky: Desesperado com o término de seu casamento com Natalie, e com o fracasso na carreira, ele se tornou alcoólatra e chegou a beber um litro de whisky por dia. Ele chegou a afirmar que se casara com Mae Scriven, a enfermeira que cuidava dele, em uma crise alcóolica. Em 1935 ele passou por uma desintoxicação. Mas nunca se livrou do vício do cigarro, e fumava um cigarro depois do outro. X: Seu último grande filme foi também o primeiro que ele fez para a MGM. O Homem das novidades. Keaton, acostumado a filmar no seu tempo e da maneira que queria, após ter assinado contrato com a MGM viu-se limitado a trabalhar sob os parâmetros do grande estúdio. Ele só queria fazer um filme do qual podia se orgulhar. Y: O ator ganhou um Oscar honorário em 1960. Em 1957 ele havia sido homenageado com o filme biográfico   O Palhaço Que Não Ri, que traz Donald O'Connor no papel título. Z: O ator morreu em sua casa, de câncer. Assim como Chaplin, dormindo, após um jogo de cartas com sua última esposa Eleanor. Tinha 70 anos. Uma década depois seu filme A General foi incluído em um dos maiores filmes do cinema.
| 7756 ace
  Buster Keaton era mais conhecido como o palhaço que não ri. Ficou famoso por sua agilidade acrobática, dispensando dublês nas cenas mais perigosas. Quebrou dedos, machucou braços e pernas. Numa época em que era necessária a criatividade num cinema que ainda engatinhava, ele coreografava suas cenas milimetricamente, escrevia-as, dirigia e criava até mesmo os cenários. O ator nasceu em outubro de 1895, no Kansas (EUA), filho de pais que trabalhavam no teatro de Variedades (Vaudeville) com o mágico Houdini. O apelido "Buster", inclusive, foi dado a ele pelo famoso mágico. A família apresentava-se como os "The three Keatons", mas o grupo acabou e o jovem ator resolveu procurar emprego em teatros e, como muitos estavam fazendo naquela época, também no cinema. Em um dos testes, em 1917, conheceu Roscoe "Fatty" Arbuckle, ator da Keystone (aqui no Brasil conhecido como Chico Bóia), que lhe ajudou a conseguir uma ponta em "The butcher boy", no mesmo ano. Depois de pequenas participações, Buster começou a ganhar destaque. Seu primeiro grande sucesso em longas foi "The saphead" , de 1921. Pouco menos de 3 anos, e 16 películas depois, ele já dirigia seus próprios filmes. Dentre os mais famosos, destacam-se "The Three Ages" (1923), "Our Hospitality" (1923), "The Navigator" (1924), "Sherlock Jr." (1924), "Seven Chances" (1925), "Battling Butler" (1926), "College" (1927) e "Steamboat Bill Jr" (1928). "The General’ foi um dos mais caros, e também um dos menos reconhecidos na época. Keaton preocupou-s com os mínimos detalhes, roupas, cenários, figurantes, minúcias nas batalhas e efeitos de sobreposição e edição de imagem; embora tivesse todo esse cuidado, as platéias não deram o devido valor ao filme, que acabou lhe causando prejuízos. Hoje em dia o filme é considerado uma das obras primas do cinema mudo e não raro constando nas listas dos melhores já realizados. Embora tenha ganhado uma boa quantia em dinheiro ainda jovem, Buster permanecia como empregado da MGM, e tinha que seguir as regras de Louis B. Mayer, o que, inevitavelmente, limitou sua criatividade. Após perder quase tudo para sua ex-esposa Natalie, tornou-se alcoólatra e teve sua carreira abalada. Depois disso, a chegada do cinema sonoro, e poucos eram os produtores que estavam dispostos a investir em suas comédias. Era um gênio, e apesar disso, teve que se contentar com obras ruins e de mal gosto, para sobreviver. Fracassado nas telas e mal compreendido, Buster foi demitido da MGM por causa do alcoolismo. Seguiu fazendo pontas em alguns filmes. Em "A noiva desconhecida" (In the Good Old Summertime), de 1949, faz um empregado atrapalhado numa loja de instrumentos musicais. Dois anos depois aparece jogando cartas com Anna Nilson e Gloria Swanson, companheiras do cinema mudo, no clássico Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard). Os três formam uma espécie de melancólicos sobreviventes de uma era onde eram reconhecidos. Em 1957 sua vida foi levada às telas no filme "O palhaço que não ri", com Donald O'Connor, no papel título. Buster e Donnald O'Connor Em 1952, Chaplin preparava um filme sobre um palhaço envelhecido (ele próprio?), Luzes da Ribalta (Limelight), e lembrou-se daquele que fora seu maior "rival" de público, durante a década de 20. Em suas memórias, a filha de Chaplin chega a dizer que o mesmo morria de ciúmes de Keaton, por reconhecer-lhe a genialidade. Mesmo assim o procurou e presenteou-nos não com uma cena, mas com uma "mágica" do cinema: os dois dividem o mesmo palco, tocando cada qual seu instrumento. Lado a lado. Idosos já. Chaplin de um lado, rico e reconhecido, e Buster do outro, esquecido e pobre. Mas lado a lado. Podemos visualizar dois dos maiores talentos já surgidos. Keaton morreu em 1966, de câncer, deixando um legado de criatividade que até hoje é difícil encontrar. Mais ainda vive, em seus filmes mais atuais do que na época em que foram lançados. Por Carla Marinho
| 804 ace
  Título Original: Butch Cassidy And The Sundance Kid Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / EUA / Aventura / 111min Direção: George Roy Hill Produção: John Foreman Roteiro:  William Goldman Fotografia: Conrad L. Hall Música: Burt Bacarach Elenco Paul Newman ...     Butch Cassidy Robert Redford ...     The Sundance Kid Katharine Ross    ...     Etta Place Strother Martin    ...     Percy Garris Henry Jones    ...     Bike Salesman Jeff Corey    ...     Sheriff Bledsoe George Furth    ...     Woodcock Cloris Leachman    ...     Agnes Ted Cassidy    ...     Harvey Logan Kenneth Mars    ...     Marshal Donnelly Rhodes    ...     Macon Jody Gilbert    ...     Large Woman Train Passenger Timothy Scott    ...     News Carver Don Keefer    ...     Fireman Charles Dierkop    ...     Flat Nose Curry Sinopse Paul Newman e Robert Redford são  Butch Cassidy e Sundance Kid, uma das duplas de bandidos que fizeram história ao roubar bancos. Os dois comandam o bando do Buraco na Parede, e resolvem fugir para a Bolívia. Curiosidades - Steve McQueen foi cotado para o papel de Sundance Kid, mas não aceitou por não estar no topo dos créditos. Warren Beatty também foi cotado para o papel. Prêmios Oscar de Melhor Roteiro Original, Fotografia, Trilha sonora, Canção Original ("Raindrops Keep Fallin' on My Head). Indicações aos Oscares de Melhor Filme, Diretor e Som. Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora. Indicações ao Globo de Ouro de Melhor Filme, Canção Original e Roteiro. BAFTA de Melhor Filme, Diretor, Ator (Robert Redford), Atriz (Katherine Ross), Fotografia, Trilha Sonora, Roteiro, Edição. Imagens
| 7367 ace
  Por Lucas Voigt (Professor) O filme se passa na Alemanha em 1931, começo do nazismo, a historia mostra Sally Bowles (Liza Minnelli) cantora e dançarina do cabaré Kit Kat clube, ela conhece Brian Roberts (Michael York) professor de inglês  com quem se envolve, e o rico Maximilian von Heune(Helmut Griem), acaba acontecendo então um triangulo amoroso. Dirigido do Bob Fasse,  filme mostra exatamente o mundo no inicio da decada de 30, com toda sua sensualidade, bebidas, cabares,pessoas fazendo favores sexuais em troca de conseguir o que quer, a propria Sally faz isso, dormindo com varios produtores para ter a chance de ser uma estrela de cinema, Bob Fasse conseguio captar ao publico os badalados anos 30, claro que com  a ajuda de Liza Minnelli, seu carisma e talento que a levou ao oscar de melhor atriz prende a quem está assistindo.   O Roteiro é inteligente, com frases memoraveis como “Divina decadencia” ou “Meu corpo não te enloquece de desejo”,  o mestre de cerimonias  interpretado pelo incrivel  Joel Grey, tem dialogos incriveis dando ao filme um ar cômico. Sendo um músical sua trilha sonora é perfeita com músicas que ficam na cabeça de quem está assistindo, números musicais memoravis como “Mein Herr”,”Money, Money”, Maybe This Time” e a icônica “Life is Cabaret” deixa o filme com aquele ar dos antigos musicais de hollywood. Cabaret tem fugurinos memoravies como o do número “Mein Herr”, com chapêu cuco, sinta liga dando aquele tom erótico ao filme, lembrando que alguns figurino e a maquiagem foram feitos de improviso por Liza Minnelli.   CX-24Zm0bjk   Rejeitado por diretores como Gene Kelly e Billy Wilder, Cabaret recebeu 8 Oscars, melhor diretor, melhor atriz(Liza Minnelli), melhor ator coadjuvante (Joel Grey), melhor fotografia, melhor direção de arte, melhor edição, melhor som e melhor trilha sonora, e foi indicado ao oscar de melhor filme. É um filme marcante um verdadeiro classico do cinema que todos devem assistir um dia. E lembrem-se “A Vida é um Cabaret”. CX-VXRQV5z9GL8
| 714 ace
  Título original: Cabaret Ano/País/Gênero/Duração: 1972/EUA/Musical/124min Produção: Cy Feuer e Harold Nebenzal Direção: Bob Fosse Roteiro: Joe Masteroff, John Van Druten Fotografia: Geoffrey Unsworth Música: John Kander   Elenco Liza Minnelli ... Sally Bowles Michael York ... Brian Roberts Helmut Griem ... Maximilian von Heune Joel Grey ... Master of Ceremonies Fritz Wepper ... Fritz Wendel Marisa Berenson ... Natalia Landauer Elisabeth Neumann-Viertel ... Fräulein Schneider Helen Vita ... Fräulein Kost Sigrid von Richthofen ... Fräulein Mayr Gerd Vespermann ... Bobby Ralf Wolter ... Herr Ludwig Georg Hartmann ... Willi Ricky Renée ... Elke Estrongo Nachama ... Cantor Kathryn Doby ... Kit-Kat Dancer   Sinopse Sally Bowles (Liza Minelli), americana, dança e canta em um cabaré da Berlim da década de 30. Ela sonha em ser uma estrela, mas consegue pouco mais que umas apresentações. Acaba se envolvendo com Brian Roberts, assumidamente bissexual que decide assumir o filho de Sally, não se importando quem realmente seja o pai da criança. O clube noturno segue de pano de fundo para o desenrolar da história.   Notas A direção seria inicialmente de Billy Wilder e Gene Kelly, que prontamente recusaram a tarefa. O visual de Sally foi criado pela própria atriz Liza Minelli, inspirada em Louise Brooks. O filme custou U$$ 6 milhões, e se revelou um estrondoso sucesso, ganhando 8 Oscars (dentre eles o de melhor atriz, diretor, ator coadjuvante, fotografia, edição, som, trilha sonora...), 3 Globos de Ouro (melhor filme, atriz e ator coadjuvante), 7 BAFTAS (melhor filme, diretor, atriz, fotografia, direção de arte, trilha sonora, revelação) e o Prêmio Bodil de Melhor filme não Europeu.   Assista Online         Imagens  
| 8979 ace
  Li há algum tempo o livro “Mamãezinha Querida”, de Christina Crawford, por curiosidade... Mas ao contrário do que a bitch (Christina) queria, não fiquei com pena dela, filha coitada da Joan Crawford. No livro ela se colocada irritantemente como um criatura maltratada sem razão aparente, perseguida sem razão carente, e que, como um cachorrinho, corre sempre atrás da mãe porralouca malvada e psicótica, no caso, Joan Crawford. Em 1981 a danada conseguiu, sabe-se lá como, vender os créditos dessa pérola da literatura para o cinema e Faye Dunaway aceitou, embaixo de muita vaia o papel de sua adorável mamãezinha, falecida, e, incapaz de se defender desde 1977.   Uma cena do filme que chama a atenção é a que a pobrezinha apanha até dizer basta por causa dos cabides usados em suas roupas. Chorei durante sete dias e noites.     A Faye Dunaway, que fez a Joan, tinha tanta certeza que tinha atuado bem que se considerava uma das favoritas a um prêmio. E sim, ela ganhou!! Como Pior Atriz do Framboesa de Ouro. E não foi só: o filme ganhou como o Pior do Ano, e da Década. Posteriormente ela diria que se arrependeria de ter feito, e a película se transformaria em um cult trash da década de 80 que serve apenas para suscitar aquela velha dúvida do Será?????     Conclusão obvia e pessoal: Acho que se Christina não sabia porque estava apanhando, a Joan do livro sabia porque batia: a menina iria crescer uma atriz frustrada, e ganhar dinheiro escrevendo uma biografia fantasiosa (sim, porque creio que 90% é fantasia) a respeito de sua mãe.     Né?   Por Carla Marinho
| 820 ace
Título Original: Cabiria Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / Italia / Aventura | Drama | Guerra / 148 min Direção: Giovanni Pastrone Produção: Giovanni Pastrone Roteiro: Gabriele D'Annunzio Fotografia: Augusto Battagliotti Música: Manlio Mazza   Elenco   Carolina Catena ... Cabiria, as a Child Lidia Quaranta ... Cabiria, also called Elissa Gina Marangoni ... Croessa, Cabiria's Nurse Dante Testa ... Karthalo, the High Priest Umberto Mozzato ... Fulvio 'Fulvius' Axilla Bartolomeo Pagano ... Maciste, Axilla's Slave Raffaele di Napoli ... Bodastoret, the Innkeeper Emilio Vardannes ... Hannibal Edoardo Davesnes ... Hasdrubal Italia Almirante-Manzini ... Sophonisba, Hasdrubal's Daughter Alessandro Bernard ... Siface 'Syphax', King of Cirta Luigi Chellini ... Scipione 'Scipio', the Consul Vitale Di Stefano ... Massinissa, the Numidian King Enrico Gemelli ... Archimede Ignazio Lupi ... Arbace   Sinopse Três séculos antes de Cristo, Cabiria é raptada por piratas durante a erupção do Etna. Ela é vendida como escrava, e será sacrificada para o deus Moloch. Antes disso, acaba sendo salva por um nobre romano, Fluvio Axilla e seu escravo gigante Maciste. Este é capturado logo após o resgate, e só consegue retornar a Cártago dez anos depois.  
| 5533 ace
Título Original: The Chase Ano/País/Gênero/Duração: 1966 / EUA / Drama / 133min Direção: Arthur Penn Produção: Sam Spiegel Roteiro:  Lillian Hellman e Horton Foote Fotografia: Joseph LaShelle Música: John Barry Elenco Marlon Brando ...     Sheriff Calder Jane Fonda ...     Anna Reeves Robert Redford ...     Charlie 'Bubber' Reeves E.G. Marshall    ...     Val Rogers Angie Dickinson    ...     Ruby Calder Janice Rule    ...     Emily Stewart Miriam Hopkins ...     Mrs. Reeves Martha Hyer    ...     Mary Fuller Richard Bradford    ...     Damon Fuller Robert Duvall    ...     Edwin Stewart James Fox    ...     Jason 'Jake' Rogers Diana Hyland    ...     Elizabeth Rogers Henry Hull    ...     Briggs Jocelyn Brando    ...     Mrs. Briggs Katherine Walsh    ...     Verna Dee Sinopse Nos anos 60, o jovem Charlie Reeves (Robert Redford) foge da cadeia e retorna para a sua terra, sendo rejeitado pela comunidade do Texas. Todos começam a persegui-lo, querendo fazer justiça com as próprias mãos. O xerife (Marlon Brando) resolve tomar as rédeas da situação, mas é impedido de cumprir a lei pelos cidadãos. Curiosidades - Marlon Brando insistiu em fazer a cena em que aparece com o rosto arrebentado. - Título em Portugal: Perseguição Impiedosa. Imagens
| 7940 ace
Título Original: The Salvation Hunters Ano/País/Gênero/Duração: 1925 / EUA / Drama / 65min Direção: Josef Von Sternberg Produção: Josef von Sternberg Roteiro: Josef von Sternberg Fotografia: Edward Gheller Elenco George K. Arthur ... The Boy Georgia Hale ... The Girl Bruce Guerin ... The Child Otto Matieson ... The Man Nellie Bly Baker ... The Woman Olaf Hytten ... The Brute Stuart Holmes ... The Gentleman
| 1522 ace
cada vez que leio algo a respeito dessa lindissima,atriz... da um nó na garganta!! muito triste, espero que o senhor jesus esteja com ela e seu filho!! Sharon vç é linda!!!!
| 264 ace
Cadê a Nicole Kidman?
| 563 ace
cade a senha para descompactar os arquivos?
| 651 ace
Cade o maior dos atores Brian Deacon que fez FILME BÍBLICO: JESUS SEGUNDO EVANGELIO DE SÃO LUCAS.
| 169 ace
Título Original: Tom Brown of Culver Ano/País/Gênero/Duração: 1932 / EUA / Drama / 82 min Direção: William Wyler Produção: Carl Laemmle Jr. Roteiro: George Green Fotografia: Charles J. Stumar Música: David Broekman Elenco Ben Alexander    ...     Ralph Tom Brown    ...     Tom Brown Andy Devine    ...     Call Boy Eugene Pallette    ...     Deaf Diner Slim Summerville    ...     Slim Sidney Toler    ...     Major Wharton H.B. Warner    ...     Dr. Brown Richard Cromwell    ...     Bob Randolph Russell Hopton    ...     Doutor Willard Robertson    ...     Captain White Norman Phillips Jr.    ...     Carruthers Tyrone Power ...     John Kit Wain    ...     Cadet Betty Blythe    ...     Dolores Delight Kit Guard    ...     K.O. Mooney Alan Ladd ...     Cadet Sinopse Jovem que pensava que seu pai era um herói de guerra descobre que na verdade ele foi um desertor.
| 8476 ace
Título Original: Café Metropole Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Comédia / 83min Direção: Edward H. Griffith Produção: Nunnally Johnson Roteiro: Jacques Duval, Gregory Ratoff Fotografia: Lucien N. Andriot Música: Louis Silvers Elenco Loretta Young ... Laura Ridgeway Tyrone Power ... Alexis Adolphe Menjou ... Monsieur Victor Gregory Ratoff ... Paul Charles Winninger ... Joseph Ridgeway Helen Westley ... Margaret Ridgeway Christian Rub ... Maxl Schinner Ferdinand Gottschalk ... Monsieur Leon Monnet Georges Renavent ... Captain Leonid Kinskey ... Artist Hal K. Dawson ... Arthur Cleveland Thorndyke Paul Porcasi ... Police Official André Cheron ... Croupier Sinopse   Victor Lobard, o proprietário falido do Café MEtrópole em Paris, tem apenas 10 dias para devolver uma pequena fortuna que ele desviou de seus negócios. Caso falhe, poderá ir para a cadeia.    
| 5995 ace
Título Original: Cain and Mabel Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Comédia Musical / 90min Direção: Lloyd Bacon Produção: Jack L. Warner Roteiro: H.C. Witwer e Laird Doyle Fotografia: George Barnes Música: Heinz Roemheld Elenco Marion Davies ...    Mabel O'Dare Clark Gable ...    Larry Cain Allen Jenkins     ...    Dodo Roscoe Karns     ...    Aloysius K. Reilly Walter Catlett     ...    Jacob 'Jake' Sherman Robert Paige     ...    Ronny Cauldwell Hobart Cavanaugh     ...    Milo, the Stage Manager Ruth Donnelly     ...    Aunt Mimi Pert Kelton     ...    Toddy Williams William Collier Sr.     ...    Pat 'Pop' Walters Sammy White     ...    Specialty E.E. Clive     ...    Charles 'Chuck' Fendwick Allen Pomeroy     ...    Fighter Tom Reed Robert Middlemass     ...    Mr. George, Cafe Proprietor Joseph Crehan     ...    Reed's Manager Jane Wyman ...    Chorus girl Sinopse Um romance de publicidade entre um lutador e uma figurante começa a se transformar em algo real.     Imagens
| 2467 ace
Título Original: Le Quai des Brumes Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / França / Drama Policial / 91min Direção: Marcel Carné Produção: Gregor Rabinovitch Roteiro: Jacques Prévert Fotografia: Eugen Schüfftan Música: Maurice Jaubert Elenco Jean Gabin     ...     Jean Michel Simon    ...     Zabel Michèle Morgan    ...     Nelly Pierre Brasseur    ...     Lucien Édouard Delmont    ...     Panama Raymond Aimos    ...     Quart Vittel Robert Le Vigan    ...     Le peintre René Génin    ...     Le docteur Marcel Pérès    ...     Le chauffeur Jenny Burnay    ...     L'amie de Lucien Roger Legris    ...     Le garçon d'hôtel Martial Rèbe    ...     Le client Sinopse Jean (Jean Gabin), um soldado, chega solitariamente a um bar, e lá acaba encontrando Nelly (Michele Morgan), uma mulher deprimida por quem acaba se apaixonando. Nelly lhe conta seus vários problemas, e Jean acaba compartilhando-os com ela. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas  
| 5408 ace
  Ficha Título Original: Cala a boca, Etelvina Ano/País/Gênero/Duração: 1959 / Brasil / Chanchada / 87min Direção: Eurípides Ramos Produção: Oswaldo Massaini Roteiro: Victor Lima / Euripides Ramos Fotografia: Hélio Barroso Música: Radamés Gnatalli Elenco: Dercy Gonçalves.... Etelvina Paulo Goulart.... Adelino Humberto Catalano…Libório Mara di Carlo...Zulmira Manoel Vieira.... Macário Otelo Zeloni.... Paquito Sara Nobre...Emília Zezé Macedo.... Pancrácia, a empregada Luiz Orioni.... Flávio Augusto Wilson Grey…falso ladrão Sonia Lancelotti Norma Blum…sobrinha de Etelvina Moacyr Deriquém Olindo Dias Grace Moema…Ernestina, a cozinheira     Sinopse   Etelvina é uma empregada doméstica faladeira que costumeiramente atende cobradores na porta do apartamento de seus patrões endividados, Adelino e Zulmira. Zulmira se sente humilhada e sai de casa apoiada pela mãe, Dona Emília, deixando alguns vestidos para Etelvina. Adelino chega em casa e o sogro Libório lhe conta o que aconteceu enquanto Etelvina usa um vestido de Zulmira. Nesse momento chega Macário, tio rico fazendeiro na Ilha do Marajó no Pará e confunde Etelvina com Zulmira. Libório convence Adelino e Etelvina a manterem a farsa achando que se Macário souber da separação do casal, não vai querer mais Adelino como herdeiro. As coisas se complicam quando Zulmira quer voltar, além da confusões de Etelvina no papel de "patroa" e ficam piores quando Macário avisa que vai ficar como hóspede um tempo bem maior do que o pretendido inicialmente.       Imagens
| 702 ace
  Título Original: Long Pants Ano/País/Gênero/Duração: 1927 / EUA / Comédia / 60min Direção: Frank Capra Produção: Harry Langdon Roteiro: Robert Eddy e Tay Garnett Fotografia: Glenn Kershner Elenco Harry Langdon ... Harry Shelby Gladys Brockwell ... His Mother Alan Roscoe ... His Father Priscilla Bonner ... His Bride Alma Bennett ... His Downfall Betty Francisco ... His Finish   Sinopse   Harry Shelby usou bermudas durante anos, mas finalmente seu dia chega e seus pais lhe permitem usar seu primeiro par de calças compridas. Quase imediatamente ele deverá se casar com Priscilla. Mas, ao invés disso, ele se envolve com Bebe, uma mulher da cidade grande, enquanto Priscilla o espera confiante.  
| 1366 ace
Título Original: Calling Dr. Kildare Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / EUA / Drama / 86 min Direção: Harold S. Bucquet Produção: Lou L. Ostrow Roteiro: Harry Ruskin Fotografia: Alfred Gilks Música: David Snell Elenco   Lew Ayres   ...     Dr, James 'Jimmy' Kildare Lionel Barrymore ...     Dr. Leonard Gillespie Laraine Day    ...     Nurse Mary Lamont Nat Pendleton    ...     Joe Wayman Lana Turner ...     Rosalie Lewett Samuel S. Hinds    ...     Dr. Stephen Kildare Lynne Carver    ...     Alice Raymond Emma Dunn    ...     Mrs. Martha Kildare Walter Kingsford    ...     Dr. Walter Carew Alma Kruger    ...     Head Nurse Molly Byrd Harlan Briggs    ...     James Galt, Dartford Banker Henry Hunter    ...     Harry Galt Marie Blake    ...     Sally the Switchboard Operator Phillip Terry    ...     Intern Bates Roger Converse    ...     Intern Joiner Sinopse Dr. Gillespie tenta ensinar uma lição a Jimmy Kildare, mandando-o clinicar nas ruas. Segundo filme da série "Dr. Kildare" para a MGM. Do. Kildare é transferido para uma clinica ambulatorial, pelo seu superior, o Dr. Gilespie. A esperança é que ele ganhe experiência trabalhando em situações precárias. Um bandido ferido aparece na clínica, e é tratado por Kildare, que logo é apontado como cúmplice do criminoso pela polícia.
| 5807 ace
  Ficha Título original:  Babes on Broadway Ano/País/Gênero/Duração: 1941/EUA/Musical/118min Direção: Busby Berkeley e George Sidney Direção : Georgie Stoll Fotografia: Lester White Edição: Frederick Y. Smith Direção de arte: Cedric Gibbons e Malcolm Brown Maquiagem: Jack Dawn Direção musical: George Stoll Elenco Mickey Rooney - Tommy Williams Judy Garland - Penny Morris Fay Bainter - Miss Jones Virginia Weidler - Barbara Jo Conway Ray McDonald - Ray Lambert Richard Quine - Morton Hammond Donald Meek - Mr. Stone Alexander Woollcott - Himself Luis Alberni - Nick James Gleason - Thornton Reed Emma Dunn - Mrs. Williams Frederick Burton - Mr. Morris Cliff Clark - Inspector Moriarity Donna Reed Sinopse Tommy e Penny são dois artistas desempregados, que, descobertos por um produtor, irão estrelar um musical. Destaque para os musicais estrelados pela dupla. Notas * Para a cena de dança final, em que Judy pinta o rosto de negro, foram necessários 9 dias de ensaio e depois mais 9 para as filmagens. * Esse filme foi lançado um pouco depois do ataque a Pearl Harbor, o que acabou fazendo com que fizesse sucesso, pois era um filme muito sentimental. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas apenas em inglês Imagens
| 7869 ace
Título Original: Dishonored Lady Ano/País/Gênero/Duração: 1947 / Crime | Drama / 85min Direção: Robert Stevenson Produção: Jack Chertok Roteiro: Edward Sheldon e Margaret Ayer Barnes Fotografia: Lucien N. Andriot Música: Carmen Dragon Elenco Hedy Lamarr ... Madeleine Damien Dennis O'Keefe ... Dr. David S. Cousins John Loder ... Felix Courtland William Lundigan ... Jack Garet Morris Carnovsky ... Dr. Richard Caleb Natalie Schafer ... Ethel Royce Paul Cavanagh ... Victor Kranish Douglass Dumbrille ... District Attorney O'Brien Margaret Hamilton ... Mrs. Geiger   Sinopse   Editora de revista de sucesso, com uma vida livre e uma série de relacionamentos fracassados, ​​está à beira de um colapso nervoso.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Legendas
| 1409 ace
Título Original: Camille Ano/País/Gênero/Duração: 1921 / EUA / Drama / 70min Direção: Ray C. Smallwood Roteiro: June Mathis Fotografia: Rudolph J. Bergquist Música: Peter Vantine Elenco Alla Nazimova ... Marguerite Gautier Rodolfo Valentino ... Armand Duval Rex Cherryman ... Gaston Rieux Arthur Hoyt ... Count de Varville Zeffie Tilbury ... Prudence Patsy Ruth Miller ... Nichette Elinor Oliver ... Nanine, Marguerite's Maid William Orlamond ... Monsieur Duval, Armand's Father Consuelo Flowerton ... Olympe Sinopse Versão silenciosa da história de Marguerite Gautier (Alla Nazimova), uma famosa cortesã que vive no luxo. Até que conhece Armand Duval (Rodolfo Valentino), com quem vive uma grande paixão. O pai de Armand pede a Marguerite que deixe seu filho, por causa da honra de sua família, já que sua filha não se casará se Armand continuar seu romance com uma mulher de má fama. Marguerite abandona Armand e, já doente, segue para Paris, onde encontrará seu antigo amor mais uma vez. Curiosidades - Alla Nazimova pediu para que fossem cortadas algumas cenas de Rodolfo Valentino, para que ele não lhe roubasse a cena. - O cenário foi feito por Natasha Rambova, que se tornaria a segunda esposa de Valentino. - Baseado na historia de Alexandre Dumas. - Cenário baseado na art deco. - A peça original estreou em Paris em 1852. A primeira produção na Broadway veio no ano seguinte. ASSISTA ONLINE  
| 6588 ace
Título Original: Camille Claudel Ano/País/Gênero/Duração: 1988 / França / Drama Biografia / 175min Direção: Bruno Nuytten Produção: Isabelle Adjani Roteiro: Bruno Nuytten Fotografia: Pierre Lhomme Música: Gabriel Yared Elenco Isabelle Adjani .... Camille Claudel Gérard Depardieu .... Auguste Rodin Laurent Grévill .... Paul Claudel Alain Cuny .... Louis-Prosper Claudel Madeleine Robinson .... Louise-Athanaise Claudel Katrine Boorman .... Jessie Lipscomb Daniéle Lebrun .... Rose Beuret Aurelle Doazan .... Louise Claudel Madeleine Marie .... Victoire Maxime Leroux .... Claude Debussy Philippe Clévenot .... Eugène Blot Roger Planchon .... Morhardt Flaminio Corcos .... Schwob Roch Leibovici .... P'tit Louis Gérard Darier .... Marcel Sinopse Camille Claudel (Isabelle Adjani) está em crise com sua família, depois que começou a se dedicar assistente de Auguste Rodin (Gérard Depardieu), que é casado. O estopim vem quando ela se torna também sua amante, causando um escândalo na sociedade parisience. Após quinze anos de relacionamento, Camille rompe o romance, e entra em um mundo de solidão, permeado pela loucura. ASSISTA ONLINE Imagens
| 5981 ace
Título Original: Footsteps in the Dark Ano/País/Gênero/Duração: 1941 / EUA / Comédia | Mistério | Crime / 96 min Direção: Lloyd Bacon Produção: Robert Lord Roteiro: Bernard Merivale Fotografia: Ernest Haller     Música: Friedrich Hollaender Elenco Errol Flynn ...     Francis Monroe Warren II Brenda Marshall    ...     Rita Warren Ralph Bellamy    ...     Dr. R.L. Davis Alan Hale    ...     Police Insp. Charles M. Mason Lee Patrick    ...     Blondie White Allen Jenkins    ...     Mr. Wilfred Lucile Watson    ...     Mrs. Agatha Archer William Frawley    ...     Det. 'Hoppy' Hopkins Roscoe Karns    ...     Monahan Grant Mitchell    ...     Wellington Carruthers Maris Wrixon    ...     June Brewster Noel Madison    ...     Leopold Fissue Jack La Rue    ...     Ace Vernon Turhan Bey    ...     Ahmed Sinopse Um aspirante a escritor de livros de mistério acaba se envolvendo em um assassinato real.
| 5425 ace
Título Original: Flamingo Road Ano/País/Gênero/Duração: 1949 / EUA / Drama Romance / 94min Direção: Michael Curtiz Produção: Jerry Wald Roteiro: Edmund H. North e Robert Wilder Fotografia: Ted D. McCord Música: Max Steiner Elenco Joan Crawford ...     Lane Bellamy Zachary Scott    ...     Fielding Carlisle Sydney Greenstreet    ...     Sheriff Titus Semple David Brian    ...     Dan Reynolds Gladys George    ...     Lute Mae Sanders Virginia Huston    ...     Annabelle Weldon Fred Clark    ...     Doc Waterson Gertrude Michael    ...     Millie Alice White ...     Gracie Sam McDaniel    ...     Boatright Tito Vuolo    ...     Pete Ladas Sinopse Lane Bellamy (Joan Crawford), uma dançarina, vai parar em uma pequena cidade do inteior governada pelo corrupto Titus Semple (Sydney Greenstreet). Lá chegando, ela se envolve com o xerife local, cuja carreira é dirigida por Semple. Vendo em Lane uma ameaça, Semple planeja uma maneira de coloca-la para fora da cidade. Curiosidades - O filme foi concebido para Ann Sheridan, que recusou o convite para participar. Imagens
| 4774 ace
Título original: Street of Chance Ano/País/Gênero/Duração: 1930 / EUA / Drama / 75min Direção: John Cromwell Produção: David O. Selznick Roteiro: Lenore J. Coffee e Howard Estabrook Fotografia: Charles Lang Música: John Leipold Elenco William Powell ... John D. Marsden / 'Natural' Davis Jean Arthur ... Judith Marsden Kay Francis ... Alma Marsden Regis Toomey ... 'Babe' Marsden Stanley Fields ... Dorgan Brooks Benedict ... Al Mastick Betty Francisco ... Mrs. Mastick John Risso ... Tony Joan Standing ... Miss Abrams Maurice Black ... Nick Irving Bacon ... Harry   Sinopse   A história começa quando um jovem trapaceiro procura seu irmão, que acredita ser um corretor da bolsa de valores. Na verdade, o irmão é um jogador famoso que tenta ao mesmo tempo parar de fumar e reconstruir seu casamento. Quando o jogador vê que seu irmão está prestes a cometer os mesmos erros que ele, decide arriscar sua própria vida para lhe ensinar uma lição inesquecível.  
| 1606 ace
  Título Original: The Champion Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 33min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign Música: Robert Israel   Elenco   Charles Chaplin ...     Challenger Edna Purviance ...     Trainer's Daughter Ernest Van Pelt    ...     Spike Dugan Lloyd Bacon ...     Second Sparring Partner Leo White    ...     Crooked gambler Carl Stockdale    ...     Sparring Partner Billy Armstrong    ...     Sparring Partner Paddy McGuire    ...     Sparring Partner Bud Jamison    ...     Bob Uppercut, Champion Ben Turpin ...     Ringside vendor   Sinopse:     Carlitos está com fome. E ao saber de uma vaga para lutador, corre para se inscrever. Lá ele vê outros lutadores machucados, depois da briga no ringue, e pensa em algo que possa evitar isso: coloca uma ferradura na luva e consegue assim ganhar do campeão. Os outros passam a respeita-lo.   Curiosidade:   Esse filme serviu de inspiração para o "balé" no ringue de City Lights.         Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Imagens
| 8123 ace
Título Original: Search for Beauty Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Comédia | Crime | Drama | Romance / 78min Direção: Erle C. Kenton Produção: Emanuel Cohen Roteiro: Claude Binyon e David Boehm Fotografia: Harry Fischbeck Música: John Leipold Elenco Buster Crabbe ... Don Jackson Ida Lupino ... Barbara Hilton Robert Armstrong ... Larry Williams James Gleason ... Dan Healy Toby Wing ... Sally Palmer Gertrude Michael ... Jean Strange Bradley Page ... Joe Garrett Frank McGlynn Sr. ... Rev. Rankin Nora Cecil ... Miss Pettigrew Virginia Hammond ... Mrs. Archibald Henderson-James Eddie Gribbon ... Adolph Knockler Ann Sheridan ... Dallas Beauty Winner   Sinopse   Filme pre-code. Três personagens obscuros querem ganhar dinheiro legalmente, e para isso lançam uma revista de fitness com fotos e histórias picantes. Para dar legitimidade à revista, convidam os dois últimos campeões olímpicos para serem editores.  
| 1226 ace
Título Original: Sweethearts Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Musical / 114min Direção: W.S. Van Dyke Produção: Hunt Stromberg     Roteiro: Fred De Gresac, Harry B. Smith, Robert B. Smith, Dorothy Parker, Alan Campbell Fotografia: Allen M. Davey     Música: Merrill Pye Elenco Jeanette MacDonald ...     Gwen Marlowe Nelson Eddy ...     Ernest Lane Frank Morgan ...     Felix Lehman Ray Bolger ...     Hans the Dancer Florence Rice    ...     Kay Jordan Mischa Auer    ...     Leo Kronk Herman Bing    ...     Oscar Engel George Barbier    ...     Benjamin Silver Reginald Gardiner    ...     Norman Trumpett Fay Holden ...     Hannah the Dresser Allyn Joslyn    ...     Dink Rogers Lucile Watson    ...     Mrs. Marlowe Gene Lockhart    ...     Augustus Kathleen Lockhart    ...     Aunt Amelia Berton Churchill    ...     Sheridan Lane Sinopse Gwen Marlowe (Jeanette MacDonald) e Ernest Lane (Nelson Eddy) são casados e formam uma dupla de cantores da Broadway. Após seis anos de espetáculos, recebem um convite para que o show se transforme em um filme. Eles aceitam e se mudam para Hollywood, mas a mudança de ares afetará a relação e o convívio dos dois. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas Imagens
| 3480 ace
Título Original: Double Trouble Ano/País/ Gênero/Duração: 1967 / EUA / Musical / 92min Direção: Norman Taurog Produção: Judd Bernard e Irwin Winkler Roteiro: Jo Heims Fotografia: Daniel L. Fapp Música: Jeff Alexander Elenco Elvis Presley ...     Guy Lambert Annette Day    ...     Jill Conway John Williams    ...     Gerald Waverly Yvonne Romain    ...     Claire Dunham The Wiere Brothers    ...     Themselves Chips Rafferty    ...     Archie Brown Norman Rossington    ...     Arthur Babcock Monte Landis    ...     Georgie Michael Murphy    ...     Morley Leon Askin    ...     Inspector de Groote John Alderson    ...     Iceman Stanley Adams    ...     Captain Roach Maurice Marsac    ...     Frenchman Walter Burke    ...     Mate Helene Winston    ...     Gerda Sinopse Guy Lambert (Elvis Presley) é um cantor em turnê na Europa. Seus problemas começam quando ele conhece Jill (Annette Day), uma adolescente rica que quer se casar com ele, e para isso o segue por todos os lugares. Além disso, sem saber, ele trafica diamantes, que viajam com ele por toda parte. Curiosidades - Músicas do filme: Baby, If You'll Give Me All Your Love, Could I Fall in Love, Long Legged Girl, City by Night, Old MacDonald, I Love Only One Girl, There Is So Much of the World to See. Imagens
| 4109 ace
Título Original: Candinho Ano/País/Gênero/Duração: 1954 / Brasil / Comédia / 95min Direção: Abilio Pereira de Almeida Produção: Cid Leite da Silva Roteiro: Abilio Pereira de Almeida Fotografia: Edgar Brasil Música: Gabriel Migliori Elenco Amácio Mazzaropi ...     Candinho Marisa Prado ...     Filoca Ruth de Souza    ...     Manuela Adoniran Barbosa    ...     Pancrácio Benedito Corsi    ...     Pirulito Xandó Batista    ...     Vicente Domingos Terras    ...     Quinzinho Nieta Junqueira    ...     Eponina Labiby Madi    ...     Hermione Ayres Campos    ...     Delegado Sydnea Rossi    ...     Antonieta Salvador Daki    ...     Lalau John Herbert    ...     Quincas Sinopse Candinho sai de suas terras e vai para São Paulo, onde tentará subir de vida. Lá encontra sua irmã de criação, por quem ele é apaixonado e agora trabalha em uma boate. Ele retorna às suas terras em busca de um tesouro deixado por sua mãe.      
| 3288 ace
1337. Candy (1968)
Título Original: Candy Ano/País/Gênero/Duração: 1968 / EUA França | Itália / Aventura | Comédia | Fantasia / 124 min Direção: Christian Marquand Produção: Robert Haggiag Roteiro: Buck Henry e Mason Hoffenberg Fotografia: Giuseppe Rotunno Música: Dave Grusin Elenco Charles Aznavour    ...     Hunchback juggler Marlon Brando ...     Grindl Richard Burton ...     MacPhisto James Coburn    ...     Dr. A.B. Krankheit John Huston ...     Dr. Arnold Dunlap Walter Matthau    ...     Gen. R.A. Smight Ringo Starr    ...     Emmanuel Ewa Aulin    ...     Candy Christian John Astin    ...     T.M. Christian / Jack Christian Elsa Martinelli    ...     Livia Sugar Ray Robinson    ...     Zero Anita Pallenberg    ...     Nurse Bullock Lea Padovani    ...     Silvia Fontegliulo Florinda Bolkan    ...     Lolita Marilù Tolo    ...     Conchita Sinopse Um poeta  (Heath Ledger) apaixona-se por uma estudante de arte (Abbie Cornish) e o casal, em busca de prazeres, viciam-se em drogas e iniciam uma ciclo de autodestruição.
| 3793 ace
Ficha Título original: Singin' in the Rain Ano/País/Gênero/Duração:  1952/EUA/Musical/103min Produção: Arthur Freed e Roger Edens Direção: Stanley Donen e Gene Kelly Roteiro: Adolph Green e Betty Comden Fotografia: Harold Rosson Música: Stanley Donen Elenco Gene Kelly ...     Don Lockwood Donald O'Connor Cosmo Brown Debbie Reynolds Kathy Selden Jean Hagen    ...     Lina Lamont Millard Mitchell    R.F. Simpson Cyd Charisse ...     dançarina Douglas Fowley    Roscoe Dexter Rita Moreno ...     Zelda Zanders Sinopse Feita em homenagem a todos os musicais realizados anteriormente, Cantando na chuva relata de forma bem humorada a transição do cinema mudo para o cinema falado. Um grande filme falado seria rodado, e os famosos atores do cinema mudo, Don Lockwood (Gene Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen) serão os protagonistas. Só há um probleminha: Lina tem uma voz horrível, e não consegue falar nem se virar com o microfone. Don acaba conhecendo Kathy Selden (Debbie Reynolds), uma corista aspirante a atriz. Ele logo tem a idéia de coloca-la dublando Lina. Notas A música “Singing the Rain” foi feita por Nacio Herb Brown para o filme “The Hollywood Revue of 1929” e fez muito sucesso desde então. Muitos o consideram o melhor musical até hoje. Curiosamente, quem cantou na cena em que Debbie Reynolds dubla a atriz Lina Lamont  é a atriz Jean Hagen, que faz a Lina. ASSISTA ONLINE Imagens
| 11167 ace
  A passagem do cinema silencioso para o falado: é mostrada de forma caricata no filme, já que se trata de uma comédia musical. Mas na época foi mesmo um desespero: dificuldades dos astros em se adaptar ao novo cinema, o falado, gesticulando exageradamente, quando não havia mais necessidade. E o som, tal qual ocorreu na época, também ocorreu com distorções, vozes alteradas, chiados, barulhos exarcebados, fora de sincronia e público reclamando. "Broadway Ballet": pode ser considerado, por seu tamanho, um filme dentro de outro filme. Nele surge Cyd Charisse, numa história à parte, com Gene Kelly em uma história totalmente diferente da vivida em Cantando na Chuva. A dança de Cyd, uma vamp, é sedutora e inebriante e o nível completamente diferente dos números dançados por Donald e Debbie Reynolds. Cosmo: o papel de Cosmo foi escrito para Oscar Levant, mas foi imortalizado por Donald O'Connor. Dublagem: Betty Noyes dublou as músicas "Would You" e "You Are My Lucky Star". Mas a voz de Debbie Reynolds pode ser ouvida na música "Lucky Star", quando ela fica ao lado do cartaz de Gene Kelly e antes de aparecer no palco atrás de Lina. Ensinada: Cyd Charisse aprendeu a fumar para a sequência vamp do filme.   Febre: Gene estava gripado e com muita febre ao fazer as famosas cenas de chuva que caracterizam o filme. Mesmo assim refilmou diversas vezes. Quando melhorou, fez em um take só. Grito: O'Connor foi outro que admitiu que não gostou de trabalhar neste filme com Kelly, pois tinha medo de levar um grito dele se errasse. Chegava a fumar quarto carteiras de cigarro de tanto nervosismo. Horas por dia de trabalho: os atores e produção chegavam até a 19 horas de trabalho por dia. Insultos: Debbie Reynolds considerou Gene Kelly um tirânico com ela fora das telas. Ela era uma estreante e estava nervosa ao estrear justamente ao lado dele. Ele a ensaiou exaustivamente e não tinha paciência, fazendo-a chorar diversas vezes. Numa dessas, Fred Astaire a encontrou e lhe deu algumas dicas de como dançar. Um gentleman. Jean Hagen: No número "Would You" ela dubla Debbie Reynolds falando enquanto a Betty Noyes dubla ela cantanto. É irônico isso, mas é verdade. A Hagen tinha a voz muito suave e bela. Foi indicada ao Oscar pelo papel. Leite: foram espalhados leite nos cenários para que Gene soubesse onde estavam os buracos nas cenas do musical Cantando na Chuva. Muitos: personagens aparecem como caricaturas dos atores do cinema silencioso, como a vamp, representando as atrizes que se comportavam como tal. Novata: aos 19 anos, Debbie ainda morava com os pais e tinha que acordar às 04h da manhã e pegar 3 ônibus para chegar nos Estúdios. Muitas vezes, com medo de perder a hora, ela dormiu nos estúdios. O Pirata: "Make 'Em Laugh", cantada e dançada por Donald O'Connor é um plágio do musical "Be a Clow", cantado e dançado por Judy Garland e Gene Kelly em O Pirata. Primeiro: vieram as músicas, e só depois o roteiro do filme foi feito. Dessa forma os escritores puderam encaixar as músicas dentro da história.   Queriam: Judy Holliday no papel de Lina Lamont. Roupas: velhas e artigos de outros filmes foram utilizados, como objetos (tapetes, cadeiras, mesas) da mansão usada por Greta Garbo e em A Carne e o Diabo que podem ser vistas no musical "Good Morning". "Singin 'in the Rain": foi cantado pela primeira vez no musical "The Hollywood Revue of 1929", depois em "Speak Easily" de 1932 e ainda em "Little Nellie Kelly", 1940. Todas essas atrizes foram cogitadas para o papel de Kathy: Judy Garland, June Allyson, Ann Miller, Jane Powell e Leslie Caron. Mas foram consideradas velhas demais. Ui: as gravações de Cyd Charisse foram várias vezes interrompidas pois foi descoberto que seus pelos pubianos apareciam em várias sequências de dança. Verdade: "Good Morning" foi cantado pela primeira vez em "Sangue de Artista", por Judy Garland e Mickey Rooney. Walter Plunkett: figurinista do filme, trabalhava nos Estúdios desde 1929, e sabia exatamente o que se usava na época retratada. X: O calhambeque dirigido por Debbie foi o mesmo usado por Mickey Rooney na série Andy Hardy. Zero: o negativo do filme foi destruído em um incêndio.   Por Carla Marinho
| 2279 ace
  Chaplin disse que o ator mexicano Mário Morenno Reis, ou melhor, Cantiflas, era o melhor comediante do mundo. Começou a fazer cinema em seu país. Seus filmes começaram a fazer fama também além das fronteiras, e logo os Estados Unidos o descobriam. Até hoje há controvérsias de como surgiu seu apelido Cantinflas. Uns dizem que era para ocultar seu nome verdadeiro dos pais, outros que vem da expressão “Cuanto inflas”. De infância pobre no México, desistiu dos estudos e foi de tudo um pouco: engraxate, pugilista, toureiro, motorista de taxi, palhaço de circo. Até que resolveu se aventurar como artista ambulante, fazendo paródias de músicas antigas e dançando para ganhar uns trocados. Mário era apaixonado por cinema. Sobretudo pelos westerns americanos. Gostava de John Ford, Howard Haws, mas também dos musicais de Vincent Minelli e Stanley Donen. Também gostava de coisas nossas, Grande Otelo e Oscarito. Começou a fazer cinema em seu país. Seus filmes começaram a fazer fama também além das fronteiras, e logo os Estados Unidos o descobriam. Criou também um personagem que trajava, assim como Chaplin, calças enormes e tinha um bigodinho peculiar: na verdade dois. Um de cada lado. Seu humor era baseado na sátira social. Em Hollywood apareceu em “A Volta ao mundo em 80 dias” (1956). Quatro anos depois fez “Pepe” (1960), filme hoje tão raro que nunca foi lançado em DVD. Enriqueceu com o cinema. Mas também perdeu muito. Doando. Primos, amigos, desconhecidos, “parentes”, todos iam em busca de seu dinheiro. Fez generosas doações também a instituições de caridade. Chegou a ser membro do Sindicato dos Atores, e criou uma Casa de Amparo aos artistas. Cantinflas morreu de câncer, aos 82 anos.  
| 910 ace
Mário Moreno Reis, mais conhecido por Cantiflas foi considerado por Charles Chaplin um dos melhores comediantes do mundo.   Houve até conversações para se fazer um filme juntos, o que acabou não dando certo. Nascido na cidade do México,em 12 de agosto de 1911, acabou se tornando o mais popular da América Latina.Teve infância pobre, o que suspendeu seus estudos. Foi engraxate, pugilista, toureiro, motorista de taxi, palhaço de circo, dentre outras profissões. Até tornar-se artista ambulante, dançando e cantando cantigas populares fazendo paródias. Dois chumaços ralos eram seus bigodes, calças enormes, lenço no pescoço e um falar estranho formavam sua figura.Seu primeiros filmes foram "La mujer del puerto (33) e Não te enganes, coração, em 1936. Depois desse vieram mais de 50 trabalhos. Desses, somente dois foram rodados nos Estados Unidos (A volta ao mundo em 80 dias e Pepe).Principais filmes: Os três mosqueteiros (42). Logo logo criaria sua própria produtora, a Rosa Filmes, que lhe rendeu grandes sucessos dirigidos por Miguel Delgado. Alguns destes foram O circo (42), Romeu e Julieta (43), O porteiro (49), O patrilheiro 777 (77). Cantinflas também foi membro do Sindicato dos Atores, fundando umaCasa de amparo aos artistas. Era também reconhecido por sua humildade e extrema generosidade. Sempre que pôde ajudou quem precisava. O que acabou deixando ele em péssimas condições financeiras. Morreu em 1993.
| 1130 ace
Título Original: Nora inu / Stray Dog (inglês) Ano/País/Gênero/Duração: 1949 / Japão / Crime Drama Suspense / 122min Direção: Akira Kurosawa Produção: Akira Kurosawa Roteiro: Akira Kurosawa e Ryûzô Kikushima Fotografia: Asakazu Nakai Música: Fumio Hayasaka Elenco Toshirô Mifune ... Det. Murakami Takashi Shimura ... Det. Sato Keiko Awaji ... Harumi Namaki, showgirl Eiko Miyoshi ... Harumi's mother Noriko Sengoku ... Garota Noriko Honma ... Wooden Tub Shop woman Reikichi Kawamura Eijirô Tôno Yasushi Nagata Katsuhei Matsumoto Isao Kimura ... Yusa Minoru Chiaki ... Girlie Show director Teruko Kishi Ichirô Sugai ... Yayoi Hotel owner Gen Shimizu ... Police Inspector Nakajima Sinopse A história humana do jovem detetive de homincídios Murukami, que tem sua pistola roubada dentro de um ônibus. Constrangido com a situação, ele tenta desesperadamente recuperar a arma. Murukami perambula pelos lugares frequentados por ladrões e prostitutas. Porém, ele só tem sucesso quando Sato, um detetive mais experiente, resolve ajudá-lo. Destaque para Toshirô Mifune, considerado o maior ator japonês de todos os tempos. ASSISTA ONLINE: Legendas
| 5525 ace
Título Original: Steamboat Bill, Jr. Ano/País/Gênero/Duração: 1928 / EUA / Comédia Ação Drama / 71 min Direção: Charles Reisner Produção: Joseph M. Schenck Roteiro: Carl Harbaugh Fotografia: Bert Haines       Elenco         Buster Keaton ... William Canfield Jr. Tom McGuire ... John James King Ernest Torrence ... William 'Steamboat Bill' Canfield Sr. Tom Lewis ... Tom Carter, first mate Marion Byron ... Kitty King       Sinopse       Keaton intepreta um jovem bem-educado e simplório que reencontra seu pai, o bronco capitão de um barco a vapor, e se vê forçado a enfrentar um magnata que pretende controlar todo o comércio e navegação ao longo do rio Mississipi. Curiosidades - Penúltimo longa-metragem de Buster Keaton na era do cinema mudo. - O filme é também conhecido pelo títulos de O Herói do Rio, Marinheiro de Encomenda e Marujo de Encomenda. - Foram gastos 135 mil dóres na constreução de uma rua (que seria destruída) às margens do rio Mississippi. - A cena da fachada da casa caindo sobre Keaton (que já havia sido realizada, embora em menor escala, oito anos antes, no curta One Week) foi uma das mais perigosas do filme. Na cena, a fachada de uma casa desaba sobre o comediante, ficando o seu corpo perfeitamente encaixado um pequeno espaço de uma janela. O próprio Keaton realizou a cena sem o uso de dublês ou de qualquer truque, e caso ele tivesse se posicionamento alguns centìmetros fora da marcação correta para cena, ele poderia ter sido seriamente ferido ou até mesmo morrido. Mais tarde, esta mesma cena foi revisitada/homenageada em vários filmes de ação e aventura, como por exemplo, em um dos episódios da série "Profissão: Perigo", do personagem MacGyver e em alguns filmes de Jackie Chan."         Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas
| 6112 ace
Por Jefferson Clayton Vendrame do blog http://ocinemaantigo.blogspot.com.br/ (Captain Blood) De Michael Curtiz, Com Errol Flynn, Olivia De Havilland, Basil Rathbone, Lionel Atwill, Ross Alexander, EUA - Aventura - P&B - Warner Bros. - 1935. Nunca uma década produziu tantos filmes de aventuras de época no estilo “capa-espada” como a década de 1920. Astros como Douglas Fairbanks e John Barrymore  se tornaram inclusive estereotipados interpretando Don Juan, Robin Hood e diversos outros do gênero. Durante a depressão de 1929 e com os estúdios a beira da falência esses filmes acabaram “saindo de moda”, pois como se tratavam de grandes e milionárias produções, era mais fácil e econômico lançar filmes contemporâneos e modernos com tramas se passando na atualidade. Em 1934 quando surgiu a Legião da Decência, (uma espécie de censura para os filmes considerados “imorais”) esses filmes que estavam em voga - retratando os dias atuais – encontraram muitos problemas com seus temas modernos e sempre recebiam negativas classificações, o que acabava refletindo nas bilheterias e também nas críticas. Os estúdios sabendo que não encontrariam problemas com a censura nos filmes de época decidem trazer de volta esse gênero que até então já estava esquecido. De Havilland e Flynn, sucesso já em suas estréias Lionel Barrymore e Robert Donat estrelaram os dois sucessos que trouxeram de volta o gênero capa-espada sendo respectivamente “A Ilha do Tesouro” (1934) e "O Conde de Monte Cristo" (1934). Diante do enorme sucesso alcançado, a Warner Bros resolve comprar os direitos sobre a obra de Rafael Sabatini “Capitão Blood” e decide refilmar a historia que já havia sido lançada em 1923 pela Vitagraph. A trama se passa no século XVII durante o reinado de James II na Inglaterra. Peter Blood (Flynn) que é um ex – marinheiro, decide ganhar a vida em paz exercendo a medicina até uma noite quando é chamado para socorrer um ferido envolvido em uma rebelião contra o rei, nesse momento os guardas de James II chegam e prendem-no sob acusação de traição. Condenado, ele segue como escravo para a colônia inglesa de Port Royal na Jamaica onde é comprado por capricho por Arabella Bishop (De Havilland) sobrinha do carrasco Coronel Bishop (Atwill). Certa noite quando a cidade é atacada por piratas espanhóis Blood e seus companheiros escravos escapam e tomam o navio salvando a cidade dos inimigos. Ao invés de receber as honras pela heróica façanha eles decidem fugir e lançando-se ao mar transformam-se em piratas espalhando terror por todo o caribe. Foi a primeira grande superprodução sonora de capa-espada lançado pela Warner. Michael Curtiz então contratado do estúdio (e que não se intimidava em dirigir todos os gêneros de filmes) fora escalado para dirigir aquele que seria em 1935 a grande aposta do estúdio de Burbank. Condenado o agora escravo Dr. Blood é examinado pelo coronel Bishop Robert Donat foi o primeiro a ser convidado para interpretar Blood, mas para a surpresa da Warner o ator disse Não. Fredric March e George Brent também receberam convite, mas estavam comprometidos com outros filmes. A esposa de Jack Warner sugeriu que testassem Errol Flynn um novo ator recém chegado da Inglaterra e que embora já estivesse sobre contrato com a Warner até então não havia feito nada a não ser pequenas aparições em curtas metragens. O Desafio foi aceito e Flynn saindo-se muito bem foi aprovado e aceito para o papel. Outra "quase" desconhecida fora escalada para estrelar o filme, Olivia De Havilland que assim como Flynn também só havia feito pequenas pontas. Nunca até então na historia de Hollywood um filme chegava às telas sem uma estrela se quer no elenco, a Warner corajosamente apostou e em troca obteve grande êxito, pois o filme foi uma das maiores bilheterias daquele ano. A parceria Flynn e De Havilland deu tão certo que juntos estrelaram mais sete filmes e Flynn assim como outros no passado se tornou o maior estereotipo do herói das aventuras de época. Indispensável em qualquer coleção o filme é hoje sem dúvidas um dos maiores clássicos do gênero colocando no bolso os atuais Piratas do Caribe com seus exagerados efeitos especiais feitos pelos computadores.   Blood as escondidas tenta ajudar os companheiros feridos Atraída, Arabella  presta diversos favores a Blood, entre eles, torna-o médico do governador      
| 617 ace
Título Original: Captain Blood Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Aventura / 119min Direção: Michael Curtiz Produção: Harry Joe Brown, Gordon Hollingshead, Hal B. Wallis Roteiro:  Casey Robinson Fotografia: Ernest Haller, Hal Mohr Música: Erich Wolfgang Korngold Elenco Errol Flynn ...     Peter Blood Olivia de Havilland ...     Arabella Bishop Lionel Atwill    ...     Col. Bishop Basil Rathbone    ...     Levasseur Ross Alexander    ...     Jeremy Pitt Guy Kibbee    ...     Hagthorpe Henry Stephenson    ...     Lord Willoughby Robert Barrat    ...     Wolverstone Hobart Cavanaugh    ...     Dr. Bronson Donald Meek    ...     Dr. Whacker Jessie Ralph    ...     Mrs. Barlow Forrester Harvey    ...     Honesty Nuttall Frank McGlynn Sr.    ...     Rev. Ogle Holmes Herbert    ...     Capt. Gardner David Torrence    ...     Andrew Baynes Sinopse   Peter Blood (Errol Flynn) é um médico, na Ingralterra do século 17. Por socorrer um soldado, é julgado por traição ao Rei (Vernon Steele) e desterrado para a Jamaica. , onde é comprado como escravo por Arabella Bishop (Olivia de Havilland), indo trabalhar em sua plantação. Alguns privilégios lhe são concedidos, depois que ele trata o Governador. O local é atacado por piratas espanhóis, e Peter foge e se transforma em pirata, formando a famosa tripulação “Os piratas do Caribe”. Após a caída do rei James, Blood recebe como recompensa pela luta contra os espanhóis o posto de Governador da Jamaica.     ASSISTA ONLINE     Imagens  
| 10166 ace
Título Original: Caprice Ano/País/Gênero/Duração: 1967 / EUA / Comédia / 98min Direção: Frank Tashlin Produção: Martin Melcher, Aaron Rosenberg Roteiro: Frank Tashlin, Jay Jayson Fotografia: Leon Shamroy Música: Frank De Vol Elenco Doris Day ...     Patricia Foster Richard Harris    ...     Christopher White Ray Walston    ...     Stuart Clancy Jack Kruschen    ...     Matthew Cutter Edward Mulhare    ...     Sir Jason Fox Lilia Skala    ...     Madame Piasco Irene Tsu    ...     Su Ling Larry D. Mann    ...     Inspector Kapinsky Maurice Marsac    ...     Auber Michael Romanoff    ...     Butler Lisa Seagram    ...     Mandy Michael J. Pollard    ...     Barney Sinopse Patricia Fowler (Doris Day) é uma bela espiã, acaba presa pela polícia depois que tenta vender alguns segredos da empresa de Jason Fox (Edward Mulhare). Na verdade foi o próprio Jason quem planejou tudo para que ela fosse contratada por uma firma americana que lançará um novo laquê. Patrícia terá que conseguir a fórmula do produto, mas será atrapalhada por Christopher White (Richard Harris), que também passa a investiga-la. Curiosidades - Patrícia assiste a um filme feito pela própria Dóris Day. - Richard Harris detestou tanto o filme que nunca o viu. Imagens
| 3180 ace
Título Original: Captain Kidd's Kids Ano/País/Gênero/Duração: 1919 / EUA / Comédia Curta / 20min Direção: Hal Roach Produção: Hal Roach Elenco Harold Lloyd ... The Boy Bebe Daniels ... The Girl 'Snub' Pollard ... The Valet Fred C. Newmeyer ... Ah Nix Helen Gilmore ... The Girl's mother Charles Stevenson ... Servant Noah Young ... Big pirate Marie Mosquini ... Pirate girl Sammy Brooks ... Small pirate Sinopse   Curta de comédia de Harold Lloyd.   ASSISTA ONLINE    
| 1862 ace
Título Original: Captain Kidd, Jr. Ano/País/Gênero/Duração: 1919 / EUA / Comédia / Direção: William Desmond Taylor Produção: Mary Pickford Roteiro: Frances Marion e Rida Johnson Young Fotografia: Charles Rosher Elenco Mary Pickford ...     Mary MacTavish Douglas MacLean    ...     Jim Gleason Spottiswoode Aitken    ...     Augus MacTavish Robert Gordon    ...     Willie Carlton Winter Hall    ...     John Brent Marcia Manon    ...     Marion Fisher Victor Potel    ...     Constable Sam Vin Moore    ...     Luella Butterfield William Hutchinson    ...     Lemuel Butterfield Clarence Geldart    ...     David Grayson Sinopse Filme silencioso produzido e estrelado por Mary Pickford, sendo seu último filme lançado pela Paramount Pictures. O filme é baseado no romance Captain Kidd Junior, de Rida Johnson Young . O filme foi o último fracasso comercial da dupla Mary Pickford e Willian Desmond Taylor.  
| 1931 ace
Cara sou muito fã de Beatles e nao podia baixar o filme pra assistir , esse site foi quase uma salvaçao pra mim obrigado !!!
| 113 ace
Caramba! Gravei ontem "Os pássaros". Apreciei cada segundo hoje a tarde. Fiquei realmente emocionado com a beleza, a delicadeza e a classe de Tippi Hedren. Graças a Deus ela deixou uma memória eterna. Eu não sabia que ela é a mãe de Mellanie Grifith
| 345 ace
Caramba, caramba ...!!! Obrigada!! Não sou fumante (fiz minha opção aos 18 anos: era o cigarro ou discos e eu fiquei com os últimos. Ali´s, cê já reparou que só os psicos gostam de música clássica? Por que??
| 165 ace
1352. caramba...
caramba...
| 154 ace
Título Original: Carambolages Ano/País/Gênero/Duração: 1963 / França / Comédia | Crime / 88 min Direção: Marcel Bluwal Roteiro: Fred Kassak  e Pierre Tchernia Fotografia: André Bac Música: Gérard Calvi Elenco Jean-Claude Brialy    ...     Paul Martin Louis de Funès    ...     Norbert Charolais Michel Serrault    ...     Le commissaire Baudu / Policeman Baudu Sophie Daumier    ...     Solange Anne Tonietti    ...     Danielle Brossard Henri Virlojeux    ...     Brossard Alfred Adam    ...     Hubert Beaumanoir Marcelle Arnold    ...     Mademoiselle Andréa René Clermont    ...     Frépillon Jacques Dynam    ...     Macheron Paul Gay    ...     Le speaker TV Gilberte Géniat    ...     Madame Brossard Jean Ozenne    ...     D'Aleyrac Alain Delon Sinopse Um chefe aterrorizador está finalmente disposto a desistir de seu trabalho. Um sucessor ambicioso está de olho na promoção, mas uma nova lei sobre a idade da aposentadoria pode exigir que ele faça algumas tarefas que não são mencionadas...
| 2238 ace
Título Original: Virginia City Ano/País/Gênero/Duração: 1940 / EUA / Ação | Drama | Histórico | Romance | Faroeste / 121 min Direção: Michael Curtiz Produção: Robert Fellows Roteiro: Robert Buckner Fotografia: Sol Polito Música: Max Steiner   Elenco   Errol Flynn ...     Captain Kerry Bradford Miriam Hopkins ...     Julia Hayne Randolph Scott ...     Captain Vance Irby Humphrey Bogart ...     John Murrell Frank McHugh    ...     Mr. Upjohn Alan Hale    ...     Olaf 'Moose' Swenson Guinn 'Big Boy' Williams    ...     'Marblehead' John Litel    ...     Thomas Marshall Douglass Dumbrille    ...     Major Drewery Moroni Olsen    ...     Dr. Robert Cameron Russell Hicks    ...     John Armistead Dickie Jones    ...     Cobby Gill Frank Wilcox    ...     Union Outpost Soldier Russell Simpson    ...     Frank Gaylord Victor Kilian    ...     Abraham Lincoln George Reeves ...     Maj. Drewery's Union Telegrapher Sinopse Bradford, um capitão nortista, encontra-se preso. Seu carcereiro é um capitão sulista, de nome Irby. Depois que o Bradford escapa, ambos vão travar nas ruas de Virginia City, no condado de Storey, no estado de Nevada, uma luta por recursos para ambas as partes. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas      
| 12257 ace
Título Original: Cardinal Richelieu Ano/País/Gênero/Duração: 1935 / EUA / Drama | Histórico | Romance / 82min Direção: Rowland V. Lee Produção: Darryl F. Zanuck Roteiro: Edward George Bulwer-Lytton e Cameron Rogers Fotografia: J. Peverell Marley Música: Alfred Newman Elenco George Arliss ... Cardinal Richelieu Maureen O’Sullivan ... Lenore Edward Arnold ... Louis XIII Cesar Romero ... Andre de Pons Douglass Dumbrille ... Baradas Francis Lister ... Gaston Halliwell Hobbes ... Father Joseph Violet Kemble Cooper ... Queen Marie Katharine Alexander ... Queen Anne Robert Harrigan ... Fontailles Joseph R. Tozer ... De Bussy Lumsden Hare ... Gustavus Adolphus - King of Sweden Russell Hicks ... Le Moyne Keith Hitchcock ... Duke D'Epernon Murray Kinnell ... Duke of Lorraine     Sinopse   Filme retrata a vida do grande estadista do século XVII francês, o Cardeal Richelieu e seus contatos com o rei Luís XIII.  
| 2753 ace
Título Original: The Charge of the Light Brigade Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Ação Aventura Guerra / 115min Direção: Michael Curtiz Produção: Samuel Bischoff e Jack L. Warner Roteiro: Alfred Lord Tennyson e Michael Jacoby Fotografia: Sol Polito Música: Max Steiner Elenco Errol Flynn ... Major Geoffrey Vickers Olivia de Havilland ... Elsa Campbell Patric Knowles ... Captain Perry Vickers Henry Stephenson ... Sir Charles Macefield Nigel Bruce ... Sir Benjamin Warrenton Donald Crisp ... Colonel Campbell David Niven ... Captain James Randall C. Henry Gordon ... Surat Khan G.P. Huntley ... Major Jowett Robert Barrat ... Count Igor Volonoff Spring Byington ... Lady Octavia Warrenton E.E. Clive ... Sir Humphrey Harcourt J. Carrol Naish ... Subahdar-Major Puran Singh Walter Holbrook ... Cornet Charles Barclay Princess Baba ... Prema's Mother Sinopse O oficial britânico Geoffrey Vickers (Errol Flynn) está no comando de um regimento na Índia. Surat Khan (C. Henry Gordon) é o lider da fronteira norte da Índia, se tornando seu maior rival. Após uma chacina promovida por Surat, Vickers parte em vingança. Curiosidades - Mais de 200 cavalos foram mortos durante as filmagens, resultando no Congresso E.U. aprovação de novas leis para proteger os animais utilizados em filmes. - Buster Wiles foi o dublê de Errol Flynn. Assista Online       Imagens
| 8216 ace
Título Original: Human Cargo Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Comédia | Crime / 66min Direção: Allan Dwan Produção: Sol M. Wurtzel Roteiro: Doris Malloy e Jefferson Parker Fotografia: Daniel B. Clark     Música: Samuel Kaylin Elenco Claire Trevor    ...     Bonnie Brewster Brian Donlevy    ...     Packy Campbell Alan Dinehart    ...     Lionel Crocker Ralph Morgan    ...     District Attorney Carey Helen Troy    ...     Susie Rita Hayworth ...     Carmen Zoro (como Rita Cansino) Morgan Wallace    ...     Gilbert Fender Herman Bing    ...     Fritz Schultz John McGuire    ...     'Spike' Davis Ralf Harolde    ...     Tony Sculla Wade Boteler    ...     Bob McSweeney Harry Woods    ...     Ira Conklin Wilfred Lucas    ...     Police Chief Sinopse Bonnie Brewster e Packy Campbell são repórteres rivais que estão a bordo de um navio em Vancouver para ir atrás de uma quadrilha de contrabando que traz estrangeiros ilegais.
| 2322 ace
Título Original: That touch of mink Ano/País/Gênero/Duração: 1962 / EUA / Comédia Romance / 99min Direção: Delbert Mann Produção: Martin Melcher, Stanley Shapiro Roteiro: Stanley Shapiro, Nate Monaster Fotografia: Russell Metty Música: George Duning Elenco Cary Grant ...     Philip Shayne Doris Day ...     Cathy Timberlake Gig Young    ...     Roger Audrey Meadows    ...     Connie Emerson Alan Hewitt    ...     Doctor Gruber John Astin    ...     Mr. Everett Beasley Dick Sargent    ...     Young Man Joey Faye    ...     Short Man Laurie Mitchell    ...     Showgirl John Fiedler    ...     Mr. Smith Willard Sage    ...     Hodges Jack Livesey    ...     Doctor Richardson Sinopse Cathy (Doris Day) é uma moça simples, que um dia, ao caminhar pela rua, é molhada quando a limusine de Philip Shayne (Cary Grant), um milionário, lhe joga lama na roupa. Philip se agrada dela e tenta conquista-la, sem compromisso. Mas ela só deseja casar-se. Curiosidades - Segundo Dóris Day, Cary Grant foi muito profissional e exigente nos detalhes do filme, ajudando-a com o guarda roupa e as decorações. - Rock Hudson foi cogitado para este filme. - Cary Grant odiou o resultado final do filme. Prêmios - Indicado ao Oscar de Melhor Direção de Arte, som e roteiro. Imagens
| 6100 ace
Carissimo Jurandir, vc esta confundindo Jean Jacques Annaud, diretor frances com Philliph Kauffman, diretor americano, que realizou Os eleitos, A insustentavel leveza do ser, Henry e June, etc.
| 39 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Carl Theodor Dreyer Nascimento e local: 03/02/1889, Copenhagen, Dinamarca Morte: 20/03/1968, Copenhagen, Dinamarca, pneumonia Ocupação: Diretor Nacionalidade: Dinamarquesa Casamentos:  - Filhos: - Biografia   Filho de uma empregada doméstica com seu patrão, Dreyer nasceu na Dinamarca, sendo adotado por um casal luterano, o que acabou influenciando sua carreira no cinema, pois ele rotinamente enfocava temas religiosos. Formou-se em jornalismo, fundando um jornal chamado Riget. Após trabalhar como técnico para uso de balão de ar quente, na Nordisk Film, foi contratado pela mesma como Roteirista, para filmes como “Abaixo as Armas”. “O presidente” é considerado seu primeiro filme. O seu maior sucesso seria “A paixão de Joana d’Arc” (1928), considerado uma obra prima do cinema mudo. O cineasta buscou outras produções alemãs, suecas e dinamarquêses para seus próximos cinco filmes. Com a repercussão do filme "O amo da casa", foi contratado por uma produtora francesa para dirigir o filme "A paixão de Joana d'Arc", de 1928, que se tornou o filme mais conhecido do diretor, e uma das obras mais completas do cinema mudo. Sua carreira seguiu-se pelas décadas seguintes. De volta à Dinamarca, Dreyer se deparou apenas com projetos falidos, indo à Alemanha para produzir outros três filmes, lugar o qual se identificou muito, pois gostava da iluminação presente no expressionismo alemão. A fotografia extremamente contrastada dessa escola cinematográfica era ideal para Dreyer, pois conseguiria elementos climáticos para dissertar sobre o universo interior das pessoas. Na década de 1930 e 1940, Dreyer realizou um série de curta-metragens. Nesse período, os dinamarqueses gostavam de ir ao cinema como entretenimento, buscando diversão, o que Dreyer não proporcionava. Durante a segunda Guerra Mundial, Dreyer não pôde realizar filmes, tendo que esperar 10 anos para realizar um longa-metragem. "A palavra" (Ordet), de 1955, foi mais um filme que consagrou o diretor, sendo considerado por muitos sua obra máxima. Trata-se de um filme sobre fé e milagre, através de uma perspectiva muito peculiar. Dreyer foi influenciado pelas teorias do filósofo dinamarquês Kierkegaard nesse filme. "Gertrud", de 1964, foi seu último filme. Retrata uma mulher vivendo um cassamento sem perspectivas. Foi bastante criticado, mas hoje é considerado uma obra importante do cineasta. É importante destacar em Dreyer o fato do cineasta tentar absorver o máximo possível do ator, tentando reproduzir o sentimento das personagens, penetrar em profundos pensamentos por meio de expressões. Antes de falecer, Dreyer declarou que gostaria de filmar "A paixão de cristo". Hoje, o também cineasta dinamarquês Lars von Trier se diz discípulo de Dreyer. É notável que as abordagens sobre o sacrifício feminino e a tentativa de deixar o cinema mais realista são algumas das influências. Mais DVDs e Livros Filmes   Medea (1988) Gertrud (1964) Noget om Norden (1956) Ordet (1955) Slot i et slot: Krogen og Kronborg, Et (1955) Rønnes og Nexøs genopbygning (1954) Shakespeare og Kronborg (1950) Storstrømsbroen (1950) Thorvaldsen (1949) De nåede færgen (1948) Landsbykirken (1947) Gamle, De (1947) Kampen mod kræften (1947) Vandet på landet (1946) Två människor (1945) Vredens dag - DIas de Ira (1943) Mødrehjælpen (1942) Vampyr - Der Traum des Allan Grey - O Vampiro (1932) DOWNLOAD Passion de Jeanne d'Arc, La - O Martiriio de Joana D'arc (1928) DOWNLOAD Glomdalsbruden (1926) . DOWNLOAD Du skal ære din hustru - O Senhor da casa (1925)  DOWNLOAD Michael (1924) Der var engang (1922) Die Gezeichneten - Amai-vos uns aos Outros (1922) DOWNLOAD Blade af Satans bog - Páginas do Livro de Satanás (1921) DOWNLOAD Prästänkan - The Parson's Widow (1920) DOWNLOAD Grevindens ære (1919) Gillekop (1919) Præsidenten (1919) Glaedens dag (1918) Lydia (1918) Hotel Paradis (1917) Fange no. 113 (1917) Hans rigtige kone (1917) Den Mystiske selskabsdame (1917) Pavilionens hemmelighed (1916) Guldets gift (1916) Forbryders liv og levned, En (1916) Rovedderkoppen (1916) Den Skønne Evelyn (1916) Den Hvide djævel (1916) Penge (1916) Juvelerernes skraek (1915) Ned Med Vaabnene (1914) Chatollets hemmelighed (1913) Krigskorrespondenter (1913) Balloneksplosionen (1913) (writer) Hans og Grethe (1913) Bryggerens datter (1912)   Vídeos     88I_OE-AWGo
| 7620 ace
Carla ! Eu quero entrar em contato com voce ! Eu sou amante do cinema clássico e estou criando um blog para colocar no ar. me apaixonei quando vi o teu site .....e gostaria que vc me desse algumas sugestoes do blog ... se eu coloco sobre os ícones falecidos e a biografia deles ? Aguardo vc Beijos .
| 370 ace
Carla vc é maravilhosa. A Liza Minnelli é uma das minhas cantoras favoritas. Além de ser filha da diva Judy Garland e do talentoso diretor Vincent Minnelli. Ela foi uma abençoada pela genética com este vozeirão da mãe. Um grande Beijo
| 527 ace
Carla, Há muitos anos tenho procurado os filmes Sonhos Dourados (Al Jolson Story) e Trovador Inolvidável (Jolson Sings Again), que contam a vida de Al Jolson, para comprá-los, porém, até agora, minha busca não logrou êxito. Hoje, em mais uma tentativa, localizei seu site, por sinal muito interessante, onde encontrei a ficha completa do filme Trovador Inolvidável, fato que me trouxe um novo alento. Eu gostaria, se for possível, de obter informações de como posso adquirir cópias deste e do primeiro filme (Lendado ou dublado em Português). Abusando de sua boa vontade, solicito que a resposta seja enviada para o email edilsonprofessor@hotmail.coml. Resposta: Resposta enviada por email, Edilson. Independente de ter ou não o meu pedido atendido, desejo que o Cinema Clássico continue mantendo o excelente padrão. Sucesso! Edilson Rodrigues
| 328 ace
Carla, esse blog é um verdadeiro tesouro. Beijos, www.ofalcaomaltes.blogspot.com
| 770 ace
Carla, lembra de mim, da comunidade da Judy Garland? Como vai você, fã? Quero parabenizá-la pelo blog, vira-e-mexe costumo passar por aqui e ver teus posts. Gosto bastante! Parabéns!
| 703 ace
Carla, obrigado por disponibilizar conosco tantas coisas maravilhosas da era de Ouro de Hollywood!!
| 12 ace
Carlinha, milhares de beijos por vc ter liberado esse filme. A D O R O
| 182 ace
Carlinha, um dos teus melhores artigos! Fantástico! Amei! Adorei! Show! Você continua sendo uma das melhores críticas de cinema do mundo. Beijos infinitos!
| 1362 ace
  Título Original: By the Sea Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 20min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign   Elenco       Charles Chaplin ... Stroller Billy Armstrong ... Man in Straw Hat Margie Reiger ... Man in Straw Hat's Wife Bud Jamison ... Man in Top Hat Edna Purviance ... Man in Top Hat's Sweetheart Paddy McGuire ... First Cop Ernest Van Pelt ... Second Cop   Sinopse:     Na praia, o vagabundo flerta com mulheres casadas, causando muita confusão.     ASSISTA ONLINE:     Imagens
| 5590 ace
Título Original: Mabel at the Wheel Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia curta / 18min Direção: Mack Sennett e Mabel Normand Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Villain Mabel Normand ... Mabel Harry McCoy ... Mabel's Boyfriend Chester Conklin ... Mabel's Father Mack Sennett ... Repórter Al St. John ... Henchmen Joe Bordeaux ... Dubious Character Mack Swain ... Spectator at Races William Hauber ... Mabel's co-driver Sinopse Chaplin aqui é um bandido, que rouba a namorada (Mabel), de um corredor, fugindo numa motocicleta. Ela cai e acaba voltando para o namorado. Carlitos, enraivecido, tenta vingar-se do inimigo prejudicando-o na corrida. ASSISTA ONLINE  
| 6950 ace
      Título Original: A Busy Day Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia curta / 6min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams   Elenco   Charles Chaplin ... Wife Mack Swain ... Husband Phyllis Allen ... The Other Woman Sinopse: Aqui Chaplin faz o papel de uma mulher, o primeiro travesti do cinema. A confusão começa quando ele(a) pega o marido com outra. Curiosidades - Esse filme foi realizado em apenas 2 horas. - Chaplin interpreta um dos primeiros travestis do cinema.     ASSISTA ONLINE
| 7388 ace
Título Original: The Masquerader Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 14min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Film Actor / Beautiful Stranger Roscoe 'Fatty" Arbuckle ... Film Actor Chester Conklin ... Film Actor Charles Murray ... Film Director Jess Dandy ... Ator / Villain Minta Durfee ... Leading Lady Cecile Arnold ... Atriz Vivian Edwards ... Atriz Harry McCoy ... Ator Charley Chase ... Ator Sinopse: Carlitos faz um ator de cinema que tem péssimo hábito: paquerar na hora da filmagem. Por causa disso, acaba estragando o filme e é expulso. Para entrar novamente no estúdio, disfarça-se de mulher e consegue ser admitido. Seu disfarce acaba sendo descoberto.   Curiosidades - Chaplin interpreta sem seu famoso bigode e também travestido de mulher.   ASSISTA ONLINE
| 7499 ace
Título Original: Tango Tangles Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia curta / 12min Direção: Mack Sennett Produção: Mack Sennett Roteiro: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Tipsy Dancer Ford Sterling ... Band Leader Roscoe 'Fatty" Arbuckle ... Clarinettist Chester Conklin ... Guest in Police Costume Minta Durfee ... Convidado Sinopse: O cenário desta vez é um salão de baile. Novamente improvisação, Charles e Sterling surgem como eles mesmos. Com o surgimento de uma jovem, inicia-se as perseguições. ASSISTA ONLINE:
| 5691 ace
Título Original: Laughing Gas Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16 min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Roteiro: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Dentist's Assistant Fritz Schade ... Dr. Pain, the Dentist Alice Howell ... Dentist's Wife Joseph Sutherland ... Short Assistant Slim Summerville ... Paciente Josef Swickard ... Paciente Mack Swain ... Paciente Sinopse: Carlitos faz terrorismo com os clientes do dentista, já que é seu ajudante. ASSISTA ONLINE:  
| 8222 ace
Título Original: The Star Boarder Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16 min Direção: George Nichols Produção: Mack Sennett Roteiro: Craig Hutchinson Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... The Star Boarder Minta Durfee ... Landlady Edgar Kennedy ... Landlady's Husband Gordon Griffith ... Their Son Alice Davenport ... Landlady's Friend Sinopse O filme mostra um estranho triangulo amoroso, que, de certa forma vive tranquilamente... Até que um garoto tira fotos comprometedoras e começa a correria. ASSISTA ONLINE  
| 7591 ace
Título Original: Caught in the Rain Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16 min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Tipsy Hotel Guest Mack Swain ... Husband Alice Davenport ... Wife Alice Howell ... Hotel Guest Sinopse: Carlitos flerta com uma garota, que está num parque. Só que a garota é casada, e a confusão começa quando o marido chega. O vagabundo volta ao hotel, depois da perseguição, e dá de cara com o casal, que também está hospedado lá. A mulher é sonambula, e vai para o quarto de Carlitos, e o marido mais uma vez pega os dois juntos. Muita confusão no hotel e correria. ASSISTA ONLINE:
| 5415 ace
Título Original: Mabel's Busy Day Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16 min Direção: Mabel Normand Produção: Mack Sennett Roteiro: Mabel Normand Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Tipsy Nuisance Mabel Normand ... Mabel Chester Conklin ... Police Sergeant Slim Summerville ... Policial Billie Bennett ... Mulher Harry McCoy ... Hot dog thief Wallace MacDonald ... Spectator Edgar Kennedy ... Tough hot dog customer Al St. John ... Policial Charley Chase ... Spectator Mack Sennett ... Freguês Henry Lehrman ... Spectator Sinopse: Mabel é uma vendedora de cachorro quente numa corrida. O vagabundo rouba os sanduiches dela, jogando para a multidão. Percebendo que a deixou triste, ele oferece seu amor a ela.   ASSISTA ONLINE:
| 7461 ace
Título Original: Getting Acquainted Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Mr. Sniffels Phyllis Allen ... Mrs. Sniffels Mack Swain ... Ambrose Mabel Normand ... Ambrose's Wife Harry McCoy ... Flirt in Park Edgar Kennedy ... Policial Cecile Arnold ... Mary Sinopse: Mais um filme de parque, com brigas entre marido e mulher. ASSISTA ONLINE:
| 5185 ace
Título Original: His Favorite Pastime Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: George Nichols Produção: Mack Sennett Roteiro: Craig Hutchinson Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Drunken masher Roscoe 'Fatty' Arbuckle ... Shabby drunk Viola Barry ... Beautiful Lady Sinopse: Carlitos vive bebendo e flertando com as garotas. Em mais um dia de bebedeira, ele fica bêbado, e perde o controle, causando confusões. Algumas gags já podem ser vistas aqui: sem noção, ele persegue uma jovem.    
| 7930 ace
  Título Original: Shanghaied Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 30min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign   Elenco     Charles Chaplin ...     Tramp Edna Purviance ...     Daughter of the Shipowner Wesley Ruggles    ...     Shipowner Bud Jamison    ...     Second Mate, The Other Man Billy Armstrong    ...     First Shanghaied Seaman Paddy McGuire    ...     Second Shanghaied Seaman Leo White    ...     Third Shanghaied Seaman John Rand    ...     Ship's Cook Fred Goodwins    ...     Cabin Boy in Coveralls Lee Hill    ...     Sailor in Rain Hat   Sinopse:   Carlitos é expulso pelo pai de sua namorada (Edna) e quando está vagando, é jogado em um navio. Obrigado a ser marinheiro, ele passa a ser ajudante de cozinheiro. Mas ele não está sozinho: sua namorada fugiu e está também a bordo do navio. Depois de um motim, ele consegue fugir com ela.             ASSISTA ONLINE:     Imagens
| 4415 ace
  Título Original: Work Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 41min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign Música: Robert Israel   Elenco   Charles Chaplin ... Izzy A. Wake's assistant Charles Inslee ... Izzy A. Wake, Paperhanger Edna Purviance ... Maid Billy Armstrong ... The Husband Marta Golden ... The Wife Leo White ... The Secret Lover Paddy McGuire ... The Plasterbearer   Sinopse:   Chaplin faz um ajudante de pintor, totalmente atrapalhado. Ele acaba jogando cola no seu chefe. Surge uma mulher que foge do marido, depois de ser pega traindo ele.         Imagens
| 4099 ace
Título Original: The Property Man Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 31 min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... The Property Man Phyllis Allen ... Lena Fat Alice Davenport ... Atriz Charles Bennett ... George Ham, Lena's Husband Mack Sennett ... Man in Audience Norma Nichols ... Vaudeville Artist Joe Bordeaux ... Old Actor Harry McCoy ... Drunk in Audience Lee Morris ... Man in Audience Chester Conklin Sinopse: Carlitos trabalha num teatro como ajudante, maltratando e tratando mal a todos. De tanto aprontar, acaba sendo perseguido por todos. ASSISTA ONLINE:
| 7367 ace
Título Original: The Rounders Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Reveller Roscoe 'Fatty' Arbuckle ... Charlie's Neighbor Phyllis Allen ... Charlie's Wife Minta Durfee ... Fatty's Wife Al St. John ... Bellhop / Garçom Jess Dandy ... Diner Wallace MacDonald ... Diner Charley Chase ... Diner   Sinopse: Dois malandros (Carlitos e Arbuckle) fogem das respectivas esposas, que tentam fazer dos dois homens honestos e trabalhadores. Eles desaparecerm e vão parar em um restaurante, conseguindo comida e dormem. Até que as esposas descobrem o esconderijo e a perseguição começa. ASSISTA ONLINE  
| 7539 ace
Título Original: Shouder Arms Ano/País/Gênero/Duração: 1918 / EUA / Comédia / 46min Direção: Charles Chaplin Produção: Charles Chaplin Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Roland Totheroh Elenco Charles Chaplin ...     Recruit Edna Purviance ...     French girl Sydney Chaplin ...     Sergeant / The Kaiser Jack Wilson    ...     German Crown Prince Henry Bergman ...     Fat German sergeant / Field Marshal von Hindenburg Albert Austin ...     U.S. soldier / German soldier / Kaiser's chauffeur Tom Wilson    ...     Training camp sergeant John Rand    ...     U.S. soldier J. Parks Jones    ...     U.S. soldier Loyal Underwood    ...     Short German officer Sinopse Carlitos faz um treinamento em um campo de treinamento, e lá passa muitas dificuldades. A começar pela roupa: armamento, ralador de comida, saca rolhas, aparelo de barbear, utensílios domésticos e outras coisas deixam sua roupa bastante carregada. Depois de alguns dias, os soldados recebem cartas de parentes, porém ele não. A solidão o ataca e acaba indo buscar consolo na carta dos colegas. Em uma das missões (vestido de árvore), conhece uma garota, por quem se apaixona. Acaba vencendo o inimigo e ganha a glória. Tudo ilusão. Ele se acorda e vê que está no mesmo lugar de sempre.       Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas   Imagens
| 7899 ace
Título Original: Behind the Screen Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Comédia / 15min Direção: Charles Chaplin Produção: Charles Chaplin Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Roland Totheroh     Elenco     Eric Campbell ...     Goliath Charles Chaplin ...     David Edna Purviance ...     The girl Albert Austin ...     Scene shifter Lloyd Bacon ...     Director of comedies Henry Bergman    ...     Directory of history film Leota Bryan    ...     Actress Frank J. Coleman    ...     Producer James T. Kelley    ...     Cameraman Charlotte Mineau    ...     Actress John Rand    ...     Scene shifter Wesley Ruggles    ...     Actor Leo White    ...     Scene shifter Tom Wood    ...     Actor   Sinopse Empregado de um estúdio, seu chefe o trata muito mal, até que Carlitos é promovido a ator. Depois de levar muitas tortas na cara, ele se revolta com o papel e começa a atirar tortas verdadeiramente. O resultado é que a cena de pastelão acaba entrando no estúdio vizinho, onde estava sendo filmado uma tragédia. Muitas confusões.   Assista Online     Imagens
| 5595 ace
Título Original: Mabel's Strange Predicament Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia / 17min Direção: Henry Lehrman e Mack Sennett Produção: Mack Sennett Roteiro: Henry Lehrman Fotografia: Enrique Juan Vallejo Elenco Charles Chaplin ... Tramp Mabel Normand ... Mabel Chester Conklin ... Husband Alice Davenport ... Wife Harry McCoy ... Lover Hank Mann ... Hotel Guest Al St. John ... Bellboy Sinopse: Carlitos está no hotel e precisa fazer uma ligação, mas não tem dinheiro. A confusão começa quando Mabel entra no hall do hotel e o vagabundo acaba se enroscando na coleira do cachorrinho que ela traz, causando correrias e quedas. Curiosidades - Por incrível que possa parecer, o filme foi considerado indecente por mostrar Mabel Normand em trajes de dormir, ou seja, um pijama que a cobria dos pés à cabeça. Imagens
| 5906 ace
  Título Original: In the Park Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 15min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign     Elenco     Charles Chaplin ...     Charlie Edna Purviance ...     Nursemaid Leo White    ...     The Count, Elegant Masher Leona Anderson    ...     The Count's Fancy Bud Jamison    ...     Edna's Beau Billy Armstrong    ...     Sausage Thief Ernest Van Pelt    ...     Sausage Seller Lloyd Bacon ...     Pocketbook Thief     Sinopse   Mais um filme de parque, em que o vagabundo importuna casal de namorados e tudo acaba em confusão.   Assista Online     Imagens  
| 4064 ace
Título Original: Police Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Comédia / 34min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign   Elenco   Charles Chaplin ... Charlie, Convict 999 Edna Purviance ... Daughter of the House Wesley Ruggles ... Jailbird and Thief James T. Kelley ... Drunk with Pockets Picked Leo White ... Fruitseller / Flop House Manager / Policeman John Rand ... Policeman at House Fred Goodwins ... Honest Preacher / Policeman with Monocle Billy Armstrong ... Crooked Preacher / Second Cop 'Snub' Pollard ... First Flophouse Customer Bud Jamison ... Third Flophouse Customer Paddy McGuire ... Fifth Flophouse Customer George Cleethorpe ... Policeman at Station with Moustache   Sinopse:   O vagabundo é um ex detento, que ao sair da prisão, tenta fazer outro assalto, porém ele encontra um missionário que o persuade a não seguir o mal caminho. Ele acaba convencido, mas depois percebe que o missionário na verdade é um ladrão. Depois de conhecer Edna, ele acaba se redimindo. Curiosidade: Esse filme também não foi acabado por Chaplin. A Essanay a editou e colocou fragmentos de outros filmes não utilizados por Chaplin.           ASSISTA ONLINE:     Imagens  
| 4206 ace
Título Original: The New Janitor Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Frank D. Williams   Elenco Charles Chaplin ... Janitor Jess Dandy ... Bank President John T. Dillon ... Villainous Manager Al St. John ... Elevator Boy   Sinopse: Carlitos é um porteiro, e acaba deixando cair um balde na cabeça do patrão. Outro funcionário, que tinha sido demitido, dessa vez com tendências bem piores, tenta levar o dinheiro da empresa. O vagabundo descobre e chama a polícia.   Assista Online   Canal:http://www.youtube.com/user/purviance13  
| 7555 ace
Título Original: The Jitney Elopement Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Comédia / 33min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign   Elenco   Charles Chaplin ...     Suitor, the Fake Count Edna Purviance ...     Edna Ernest Van Pelt    ...     Edna's Father Leo White    ...     Count Chloride de Lime, Edna's Suitor Lloyd Bacon ...     Young Butler / Cop Paddy McGuire    ...     Old Butler / Cop Bud Jamison    ...     Cop with Baton Carl Stockdale    ...     Cop Fred Goodwins    ...     Undetermined Role   Sinopse:     Chaplin recebe a carta de uma amiga, que está sendo obrigada a casar com um homem a quem não ama. Ele decide ajuda-la a escapar, e finge ser o noivo, mas é surpreendido e tem que escapar de todos numa perseguição na pista.       Assista Online nu5MCmizlIQ   Imagens
| 4050 ace
Ficha Título Original: Making a Living Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia / 15min Direção: Henry Lehrman Roteiro: Reed Heustis Produção: Mack Sennett Elenco Charles Chaplin ... Swindler Virginia Kirtley ... Daughter Alice Davenport ... Mother Henry Lehrman ... Reporter Minta Durfee ... Woman Chester Conklin ... Policeman / Bum   Sinopse: O primeiro filme oficial de Charles Chaplin. Aqui ele aparece como um jornalista que tenta de todas as maneiras tirar uma foto que seja sensacional. Improvisações, embuste e muita correria. ASSISTA ONLINE:   Fotos:    
| 8703 ace
Título Original: Those Love Pangs Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: Charles Chaplin Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Masher Chester Conklin ... Rival Cecile Arnold ... Blonde Girl Vivian Edwards ... Brunette Girl Sinopse: Desta vez o vagabundo disputa o amor de uma jovem, mas ela o rejeita. Sem sorte no amor, ele vai afogar suas mágoas no cinema. ASSISTA ONLINE:
| 7319 ace
Título Original: The Rink Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Comédia / 30min Direção: Charles Chaplin Produção: Charles Chaplin Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Roland Totheroh   Elenco     Charles Chaplin ...     A Waiter. Posing as Sir Cecil Seltzer Edna Purviance ...     The Girl James T. Kelley    ...     Her Father Eric Campbell ...     Mr. Stout, Edna's Admirer Henry Bergman ...     Mrs. Stout and Angry Diner Lloyd Bacon ...     Guest Albert Austin ...     The Cook and Skater Frank J. Coleman    ...     Restaurant Manager John Rand    ...     Waiter Charlotte Mineau    ...     Friend of Edna Leota Bryan    ...     Friend of Edna   Sinopse:     Carlitos trabalha em um restaurante, que também serve como local de patinação. Eric Campbel é mais um cliente que vira um inimigo. Durante uma festa, Carlitos surge patinando entre os convidados e acaba fazendo muita confusão. Até que surge a polícia.   Curiosidade:     Este filme, de certo modo, serviu de inspiração para a cena de patins em "Modern Times".         Assista Online     Imagens
| 4087 ace
Título Original: Her Friend the Bandit Ano/País/Gênero/Duração: 1914 / EUA / Comédia Curta / 16min Direção: Charles Chaplin e Mabel Normand Produção: Mack Sennett Fotografia: Frank D. Williams Elenco Charles Chaplin ... Bandit Mabel Normand ... Mabel Charles Murray ... Count De Beans Sinopse: Mais um filme de vagabundo que tenta se passar por conde. Mas ele é desmascarado por não postar-se como um, demonstrando modos de um vagabundo.
| 5614 ace
  Nome: Charles Romuald Gardés Nascimento e local: 11/12/1890, Toulouse, França Morte e local: 24/06/1935, Medellín, Colômbia, desastre aéreo Ocupação: cantor, ator Nacionalidade: argentina Casamento: Isabel Martínez Filhos: - Filmes Flor de Durazno (1917) Encuadre de canciones (1930) Luces de Buenos Aires (1931) La casa es seria (1931) Espérame (1932) Melodía de arrabal (1932) Cuesta abajo (1934) El tango en Broadway (1934) El día que me quieras (1935) Tango Bar (1935) The Big Broadcast Of (1936) Sinopse Carlos Gardel nasceu Charles Romuald Gardés no dia 11 de dezembro de 1890, em Toulouse, França. Filho de pai desconhecido, chegou a Buenos Aires com sua mãe quando tinha apenas 2 anos. Morou grande parte de sua vida no bairro portenho do Abasto. Teve uma infância pobre e desde cedo viveu de pequenos bicos. Começou a cantar aos 17 anos e em 1911 formou uma dupla com o cantor uruguaio José Razzano, quem o transformou no fenômeno musical da década. O reconhecimento veio em 1914, quando passou a se apresentar regularmente no cabaré Armenonville, em Buenos Aires. Após a separação da dupla começam as primeiras viagens ao exterior. No ano 1925, Gardel já era popular em toda a América espanhola. 1927 foi o ano da sua consagração na Europa, alcançando grande sucesso em Paris. Logo viriam Estados Unidos e o cinema. Nos estúdios da Paramount, em Nova York, atuou em vários filmes que fizeram grande sucesso e estenderam ainda mais a sua lenda. No dia 24 de junho de 1935 morre num desastre aéreo, no auge da carreira e da fama, em Medellín, Colômbia. O mito de Gardel atravessou vigorosamente todo o século. Hoje representa um verdadeiro ícone do tango e continua sendo uma das personalidades mais queridas de toda a Argentina. Seus seguidores costumam dizer que ele "canta cada dia melhor".
| 5120 ace
Carmem chegou a receber o maior salario pago a uma mulher nos EUA ,THE BEST OF THE BEST!!!
| 161 ace
Carmem Miranda não era portuguesa?
| 1132 ace
Carmem Miranda não era portuguesa?
| 1204 ace
Título Original: Carmen / Gypsy Blood Ano/País/Gênero/Duração: 1918 / Alemanha / Drama / 70min Direção: Ernst Lubitsch Produção: Paul Davidson Roteiro: Grete Diercks e Norbert Falk Fotografia: Alfred Hansen Elenco Harry Liedtke ... Don José Navarro Pola Negri ... Carmen Leopold von Ledebur ... Escamillo Paul Biensfeldt ... Garcia Paul Conradi ... Don Cairo Wilhelm Diegelmann ... Gefängniswärter - prison guard Grete Diercks ... Dolores Victor Janson Max Kronert ... Remendado Margarete Kupfer ... Carmen's Wirtin - landlady Sophie Pagay ... Don José's Mutter - mother Heinrich Peer ... Englischer Offizier Magnus Stifter ... Lieutnant Esteban Sinopse A trágica história de Don José, um cavalheiro espanhol que cai sob o feitiço de uma cigana, que o trata com tanto amor e desprezo que acaba levando-o à condenação.        
| 8316 ace
Carmen apenas nasceu em Portugal. Veio para o Brasil ainda criança de colo. Nunca mais voltou ao local de origem desde então. Quando perguntada sobre sua nacionalidade, dizia com todas as letras que era sim, BRASILEIRA.
| 384 ace
Título Original: Burlesque on Carmen Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Comédia / 34min Direção: Charles Chaplin Produção: Jess Robbins Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Harry Ensign   Elenco   Charles Chaplin ... Darn Hosiery Edna Purviance ... Carmen Jack Henderson ... Lillas Pastia Ben Turpin ... Remendados Leo White ... A Civil Guard John Rand ... Escamillo May White ... Frasquita Bud Jamison ... Soldier of the Guard Lawrence A. Bowes ... Soldier Frank J. Coleman ... Soldier Wesley Ruggles ... A Vagabond   Sinopse   Paródia de Carmen de Bizet.         Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.     Imagens
| 4024 ace
Título Original: Carmen Ano/País/Gênero/Duração: 1915 / EUA / Drama / 59min Direção: Cecil B. DeMille Produção: Cecil B. DeMille Roteiro: William C. de Mille Fotografia: Alvin Wyckoff Elenco Geraldine Farrar    ...     Carmen Wallace Reid    ...     Don Jose Pedro de Cordoba    ...     Escamillo Horace B. Carpenter    ...     Pastia William Elmer    ...     Morales Jeanie Macpherson    ...     Gypsy girl Anita King    ...     Gypsy girl Milton Brown    ...     Garcia Sinopse A fim de ajudar seu parente traficante, uma cigana sensual seduz e corrompe Don Jose, um oficial da guarda civil, transformando-o em um traidor e assassino.    
| 5285 ace
  Ficha Título Original: Carmen Jones Ano/País/Gênero/Duração: 1954 / EUA / Musical / 105min Direção: Otto Preminger Produção: Otto Preminger Roteiro: Harry Kleiner Fotografia: Sam Leavitt Elenco: Carmen Jones — Dorothy Dandridge, dublada por Marilyn Horne Joe — Harry Belafonte, dublado por LeVern Hutcherson Husky Miller — Joe Adams, dublado por Marvin Hayes Cindy Lou — Olga James Frankie — Pearl Bailey Mert — Diahann Carroll Sargento Brown — Brock Peters A avó de Carmen — Madame Sul-Te-Wan     Sinopse   ma ardente e sexy criatura cativa Joe, um soldado atraente, que está longe de sua amada. Após uma briga fatal com seu sargento, Joe deserta seu regimento com sua excitante 'femme fatale'. Porém, logo Carmen se cansa dele e se une a um lutador peso-pesado, disparando a trágica vingança de Joe. Assista Online         Imagens  
| 360 ace
1404. Carmen Maura
  Ficha   Nome: Carmen García Maura Nascimento e local: 15/09/1945, Madrid, Espanha Ocupação: atriz Nacionalidade: espanhola Casamentos: Francisco Forteza Filhos: Carmen e Pablo Biografia   Com as artes nas veias, começou a interpretar pequenas peças no teatro universitário. Algum tempo depois que entrou para a companhia de teatro “Los goliardos” começou a ganhar nome. Foi nesse período que conheceu o também jovem Pedro Almodóvar, ainda nos seus primeiros experimentos com sua Super 8 (filmadora que comprou com seu trabalho como telefonista). Começaram a fazer alguns curtas e Carmen conseguiu financiamento para aquele que seria o primeiro filme Almodoveriano: “Pepi, Luci, Born y otras chicas del montón”, de 1980. A parceria seguiria com “Entre tinieblas”, “Mulheres à beira de um ataque de nervos” (indicada ao Oscar), “A lei do desejo”, “Matador” e “Volver”. Com Almodóvar Carmen pôde ser freira, amante de homem casado, transexual e uma morta viva. Longe de Almodóvar, Carmen seguiu sua carreira nas décadas de 80 e 90, com “Baton rouge” (de rafael Monleón), Tata Mia (de Jo´se Luis Borau), “Sé infiel y no mires com quién”, (de Fernando Trueba), “Ay Carmela!” (de Carlos Saura) dentre outros. A atriz também fez alguns filmes em terras francesas, trabalhando ao lado de Gerard Depardieu em “Silencio pactado”. Em 2006 houve um retorno às suas raízes, ao lado de Almodóvar, e dessa vez com Penélope Cruz, em Volver. Este ano a atriz recebeu o Prêmio de Excelência no Festival de cinema de Locarno, na Suíça, um prêmio dado em comemoração aos 35 anos de carreira. Carmen acumula prêmios, como o Goya de melhor atriz principal (04 prêmios), o Félix de melhor atriz européia, Festivais de cinema de Veneza, Berlim, Roma e Málaga e Cannes. Muitos.   Filmes Untitled Gustavo Mosquera Project (2010) Muchachas (2009) Introducing Fernand (2009) Tetro (2009) Que parezca un accidente (2008) The Garden of Eden (2008) Virgen negra, La (2008) Menor de los males, El (2007) Mentir un peu (2006 Volver (2006/I) Nos chères têtes blondes (2006) Free Zone (2005) Reinas (2005) Entre vivir y soñar (2004) Al otro lado (2004) Promesa, La (2004) 25 degrés en hiver (2004) Arroz y tartana (2003) Pacte du silence, Le (2003) Ventre de Juliette, Le (2003) 800 balas (2002) Valentín (2002) Assassini dei giorni di festa (2002) Clara y Elena (2001) Arregui, la noticia del día (2001) Palo, El (2001) Apagón, El (2001) Comunidad, La (2000) Harem de Mme Osmane, Le (2000) Carretera y manta (2000) Superlove (1999) Lisboa (1999) Cometa, El (1999) Entusiasmo, El (1998) Alice et Martin (1998) Elles (1997) Alliance cherche doigt (1997) Tortilla y cinema (1997) Vivir después (1997) Amores que matan (1996) Une mère en colère (1996) Bonheur est dans le pré, Le (1995) Palomo cojo, El (1995) Parella de tres (1995) Rey del río, El (1995) Cómo ser infeliz y disfrutarlo (1994) Sombras en una batalla (1993) Louis, enfant roi (1993) Reina anónima, La (1992) Sur la terre comme au ciel (1992) Chatarra (1991) .... Zabú Cómo ser mujer y no morir en el intento (1991) ¡Ay, Carmela! (1990) Mieux vaut courir (1989) Bâton rouge (1988) Mujeres al borde de un ataque de nervios (1988) 2.30 A.M. (1988) Mujer de tu vida: La mujer feliz, La (1988) Ley del deseo, La (1987) Tata mía (1986) • Delirios de amor (1986) Matador (1986) Sé infiel y no mires con quién (1985) Huella del crimen: El crimen de la calle Fuencarral, La (1985) Extramuros (1985) ¿Qué he hecho yo para merecer esto!! (1984) Sal gorda (1984) Cid cabreador, El (1983) Entre tinieblas (1983) Femenino singular (1982) Gary Cooper, que estás en los cielos (1980) Hombre de moda, El (1980) Pepi, Luci, Bom y otras chicas del montón (1980) Aquella casa en las afueras (1980) Mano negra, La (1980) Café, amor y estereofonía (1979) Tal vez mañana... (1979) Ojos vendados, Los (1978) De fresa, limón y menta (1978) Mi blanca Varsovia (1978) Menos mi madre y mi hermana (1978) Folle... folle... fólleme Tim! (1978) ¿Qué hace una chica como tú en un sitio como éste? (1978) Tigres de papel (1977) Libro del buen amor II, El (1976) Mujer es cosa de hombres, La - Mulheres à beira de um ataque de nervos (1976) Ir por lana (1976) Pomporrutas imperiales (1976) Petición, La (1976) Pareja como las demás, Una (1976) Leonor (1975) Love feroz, El (1975) ( Encadenada, La (1975) Vida íntima de un seductor cínico (1975) Don Juan (1974) Tanata (1974) Casto varón español, Un (1973) Asesino está entre los trece, El (1973) Hombre oculto, El (1971) Mantis (1971) Gatas tienen frío, Las (1970) Espíritu, El (1969)   Mais   Prêmios   Cannes Melhor atriz por Volver (2006)   Imagens       Vídeos   ABSvppyQGdE
| 5733 ace
  Ficha   Nome: Maria do Carmo Miranda Da Cunha Nascimento e local: 09/02/1909, Marco de Canavezes, Portugal Morte: 05/13/1955, Califórnia, EUA, ataque cardíaco Ocupação: atriz e cantora Nacionalidade: portuguesa / brasileira Casamento: David Sebastian Filhos: não Biografia   Maria do Carmo Miranda da Cunha nasceu no Marco de Canaveses, em Portugal, no ano de 1909, mas veio ainda bebê para o Brasil com os pais. Seus pais abriram uma pensão, e Carmem passou a cantar para os fregueses. Depois que conheceu o violonista Josué de Barros, iniciou sua carreira propriamente dita: ele lhe levou para rádios e conseguiu que gravasse um disco. Estreou no cinema em 1932, com o filme “O carnaval cantado no Rio”, e fez no ano seguinte “A voz do carnaval”, de Adhemar Gonzaga. Fez ainda Alô, alô, Brasil (1935); Estudantes (1935); Alô, alô, Carnaval (1936) e Banana da Terra (1939), seu último filme no Brasil, no qual interpretava “O que é que a baiana tem?”. Em 1939 foi morar nos Estados Unidos, contratada por um empresário para fazer diversos shows. Ficou conhecida como a “Brasilian Bombshell”, a explosão brasileira. No final de 1940, Carmen retornou aos Estados Unidos para fazer vários filmes: Down Argentine Way (Serenata tropical), That night in Rio (Uma noite no Rio), Week-end in Havana (Aconteceu em Havana), Springtime in the Rockies (Minha secretária brasileira), The gang is all here (Entre a loura e a morena), Greenwich Village (Serenata boêmia). No ano seguinte deixava sua assinatura na calçada da fama. Em agosto de 1955, depois de se apresentar num programa de TV, a cantora teve um enfarte fulminante. Seu corpo foi encontrado no dia seguinte, por seu marido. Seu enterro, no Rio de Janeiro, foi acompanhado por uma multidão, que se espremia para dar o último adeus. Tinha apenas 46 anos.   Filmes   Scared Stiff - Morrendo de medo (1953) Nancy Goes to Rio - Romance Carioca (1950) A Date with Judy - O Príncipe Encantado (1948) Copacabana (1947) If I'm Lucky - Se eu fosse feliz (1946) Doll Face - Sonhos de estrela (1946) Something for the Boys - Alegria rapazes (1944) Four Jills in a Jeep / Quatro Moças num Jeep (1944) Greenwich Village - Serenata boêmia (1944) The Gang's All Here / Entre a Loira e a Morena (1943) Springtime in the Rockies / Minha Secretária Brasileira (1942) Week-End in Havana / Aconteceu em Havana (1941) That Night in Rio / Uma Noite no Rio (1941) Down Argentine Way / Serenata Tropical (1940) Laranja-da-China (1940) Banana-da-Terra (1939) Alô Alô Carnaval (1936) Estudantes (1935) Alô, Alô, Brasil (1935)   Mais Carmen Miranda de A a Z Frases de Carmen Miranda     Imagens     Vídeos eDwQN4UeF8E   H1KmUV7jaag   ERYKzez97lA
| 10513 ace
  Aborto: Carmen fez um aborto, quando ainda estava no Brasil, e não conseguiu mais engravidar, fato que a deixou amargurada.   Bando da Lua: acompanhou-a desde o início. Ela fez questão de leva-los para os EUA, pois não confiava que músicos americanos tocassem tão bem como eles. Pagou de seu próprio bolso a ida do grupo.     Comprimidos: Carmen viciou-se em comprimidos Nembutal, Seconal e Dexedrine, tomando-os diversas vezes ao dia. Mas, segundo ela, nunca experimentou maconha e cocaína, dentre outras.   Deus: Carmen acreditava em Deus, e achava-o a coisa mais importante da vida. “Acredito em Deus, em Jesus Cristo, em Santo Antônio, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São Judas Tadeu e em Santa Teresinha do Menino Jesus. Já alcancei graças com todos.” A cantora era católica.     Emoção: Ser cumprimentada por Greta Garbo em um de seus shows.   Família: Portuguesa, filha de um barbeiro chamado José Maria e de Maria Emilia. Tinha mais cinco irmãos, Aurora (com quem cantou durante bom período) e Olinda (que morreu ainda jovem), Amaro, Cecília e Oscar.     Gargalhada: “Nunca ri tanto na vida como quando vi Mickey Rooney vestido de carmen Miranda e precisei ensiná-lo a me imitar para o filme da Metro, Babes On Broadway” (site Carmenmiranda.nom.br)     Homem: Carmen dizia que não se casou com seu marido Dave por amor, mas talvez por medo de ficar sozinha. O casamento não foi bom, ele a explorava, tomava conta de seu dinheiro, batia-lhe e traia. Mas por ser extremamente católica, ela não o deixou.     Inglês: ao chegar aos Estados Unidos, Carmen não sabia falar inglês, mas aprendeu rapidamente. Mas ao chegar nos programas, era obrigada a falar mal e carregar no sotaque latino. Ela detestava isso.     Jovem vendedora: antes da fama ela trabalhou numa loja de gravatas e depois numa chapelaria, onde cantava para atrair pessoas a comprarem.     Lapa: bairro onde morou. Primeiro na Rua da Misericórdia, mudando-se depois para a Rua Joaquim Silva.     Morte: Ela dizia que gostaria de morrer em um acidente fatal, sem perceber que morrera ou então de um ataque cardíaco fulminante, sem sofrer muito. Foi o que aconteceu. A atriz foi encontrada em seu quarto após um ataque cardíaco, já morta. Ela também fazia questão de ser enterrada no Brasil.     Nomes:  Brazilian Bombshell, apelido dado pelo jornalista Walter Winchell a Carmen Miranda, e pelo qual ficou conhecida, Embaixatriz do Samba e A Pequena Notável (por causa de sua altura).     Oscar: Carmen não se considerava uma atriz, mas uma entertainer e comentou certa vez que se fosse uma atriz, faria de tudo para ganhar um Oscar.   Princípio de tudo: teve uma foto sua publicada na revista Selecta. Mais tarde foi apresentada ao compositor Josué de Barros, gravando seus primeiros sucessos, Jandaia e Dona Balbina.   Quero mais:  Ela adorava beber caipirinha e batida de maracujá. Nos EUA tomava scotch e bourbon. Para matar a saudade da caipirinha ela misturava vodka com limão e gelo.     Ritmo preferido: batucada. Só que a deixava triste, com um nó na garganta, principalmente ao cantar "Adeus batucada", que ela achava parecida com uma marcha fúnebre.     Saguão do Chinese Theatre: Carmen deixou as marcas de seus pés e mãos no cimento do famoso teatro em 24 de março de 1941.     Temores: armas, mesmo as de brinquedo. Quando chegou aos EUA também ficou com medo de dirigir, pois ficava com os nervos abalados.     Um grande sucesso: Taí, de Joubert de Carvalho, gravada em 1930, fez com que ela fosse apontada como a maior cantora do país.     Várzea da Ovelha e Aliviada: local onde nasceu, em Marco de Canaveses, Portugal.Veio para o Brasil ainda bebê. Ela nunca mais retornou ao seu país de origem.   Zelo: Sua irmã Aurora tentou remover a maquiagem pesada que fizeram sobre o rosto de Carmen depois que ela morreu, pois estava exagerado para os padrões brasileiros. A máscara foi feita por maquiadores da funerária levando em conta padrões americanos e chocantes para o público brasileiro.
| 7376 ace
Quando Carmen Miranda entrou em um estúdio para gravar pela primeira vez, em dezembro de 1929, tinha 20 aninhos de idade. A gravação elétrica tinha dois. Ou seja, as duas estavam começando. Como em tudo que lhe aconteceria a partir daí, Carmen estava no lugar certo e na hora certa. Sob o processo de gravação mecânica que, no Brasil, vigorara até 1927, talvez não tivesse havido Carmen Miranda - nele, as vozes e os instrumentos eram captados por uma espécie de megafone, e seus impulsos, impressos diretamente na cera. Nesse processo (acredite ou não, ultra-acústico), cantava “melhor” quem cantava mais alto - donde os artistas mais populares eram os cantores líricos, os detentores das grandes vozes. Com a gravação eletro-magnética, tudo mudou: o microfone captava a voz e a transformava em impulsos elétricos, que permitiam amplificá-la de modo a não ser preciso gritar para sair no disco. E não importava o tamanho da voz - o microfone pegava tudo.   No Brasil, dois cantores foram os primeiros a se beneficiar da inovação: Mario Reis, em 1928, e, um ano depois, Carmen Miranda. Mas não me entenda mal. Como Mario e Carmen demonstraram à perfeição, o microfone era um aliado do grande cantor, não um álibi para o não-cantor. Ele não viera para dar voz a quem não tinha – mas para valorizar o timbre, a afinação, o ritmo e, principalmente, a bossa de quem tinha. E bossa era o que não faltava a Mario e Carmen. Com a diferença de que o fino e chique Mario parecia tímido e inseguro no começo e Carmen, menina da Lapa, logo de saída demonstrou um à-vontade, um domínio e um humor, como cantora, que só podia ter explicação no sobrenatural. Aquele primeiro disco [um 78 r.p.m., com uma música de cada lado] fora gravado na Brunswick. Mas esta não soube avaliar o que tinha em mãos e deixou que Carmen lhe escapasse e assinasse contrato com a Victor, onde estourou de saída com duas marchinhas para o Carnaval de 1930: “Iaiá, ioiô”, de seu mentor Josué de Barros, e a consagradora “[Taí] Pra você gostar de mim”, de Joubert de Carvalho. Seguiram-se anos de estrondo no selo do cachorrinho, em que Carmen se tornou a grande personalidade feminina da cena nacional, até que, em 1935, na maior transação da música brasileira, ela se passou para a Odeon. E, por incrível que pareça, teve ali uma carreira maior ainda. São deste selo, de “Adeus batucada”, de Synval Sylva, em 1935, até “Recenseamento”, de Assis Valente, em 1940, as matrizes remixadas acusticamente por Henrique Cazes em Carmen Miranda hoje. Carmen, Bando da Lua e Mário Reis   Naqueles cinco anos, Carmen consolidou sua posição de principal nome do disco e do rádio no Brasil, tornou-se a maior atração dos nossos primeiros filmes musicais [com destaque para Alô, alô, Carnaval!, da Cinédia] e foi a primeira cantora brasileira a se apresentar e ter contrato fixo com um cassino [no caso, o da Urca], abrindo o caminho para todas as outras [até então os cassinos só queriam saber de atrações estrangeiras]. Nossa dívida para com Carmen já era enorme, impagável - antes que, em maio de 1939, ela partisse para Nova York, contratada por um empresário da Broadway, para estourar também no mercado americano. Mas, nos Estados Unidos, o estouro de Carmen foi de outra ordem. Impossibilitada de levar com ela seu principal instrumento – o domínio da língua portuguesa, que lhe permitia transformar sambas como “...E o mundo não se acabou”, “Uva de caminhão” ou “O samba e o tango” em obras-primas –, ela teve de se valer mais de seu gestual, expressões, indumentária e graça. A cantora ficou em segundo plano, ofuscada pelo brilho de sua personalidade, dos adereços e das alegorias. Mas não entre nós. A “nossa” Carmen pode dispensar as bananas e ser, apenas e simplesmente, a cantora que inventou tudo e da qual todos os cantores de bossa brasileiros são devedores. Talvez por muito tempo esta dívida tenha ficado obscurecida pela qualidade técnica das gravações originais – perfeita para sua época, mas precária para os ouvidos modernos –, que sufocava o acompanhamento em função do cantor ou vice-versa. E ela própria, falecida em 1955, nunca pôde regravar seus sucessos com técnicas mais avançadas, como tantos fizeram. Ruy Castro
| 788 ace
  O documentário conta a extraordinária história da estrela brasileira que conquistou a imaginação e o coração do mundo. Carmen Miranda, nascida em Portugal e criada no Brasil, foi uma artista de imenso talento. Já famosa na América do Sul, em 1939 ela é descoberta por Lee Shubert que a leva para os Estados Unidos, onde ela se torna “The Brazilian Bombshell”. Carmen Miranda permanece como a mais famosa brasileira a conquistar as telas do cinema. No entanto, para os norte-americanos era mais conhecida como uma figura caricata que carregava um enorme cacho de bananas na cabeça. O filme tenta resgatá-la dessa trama, devolvendo-lhe o que há de mais fundamental: sua identidade.   Assista Online (legendado)
| 1642 ace
*Texto publicado originalmente em 08.02.09 no JcOnline Por Carla Marinho Folheio o calendário e verifico que estamos na semana em que se comemora o centenário do nascimento de Maria do Carmo Miranda da Cunha, mais conhecida como Carmen Miranda, a portuguesa mais latina que se tem conhecimento. Latina porque ela acabou englobando um pouco de toda a cultura latina, numa grande salada de frutas. Termo, inclusive, bastante plausível, em se tratando dela. Os portugueses disputam a tapas a sua nacionalidade como sendo deles. E de fato, o é. Lá nasceu em 09 de fevereiro de 1909. É portuguesa de nascimento e certidão, a mesma com que embarcou para o Brasil ainda criança de colo e nos Estados Unidos anos mais tarde, já cantora consagrada. Mas é brasileira por ter sua família emigrado para o Brasil e aqui fincado raízes e trejeitos da nossa realidade. De Portugal o sangue. Do Brasil o sentimento. E se o local do nascimento não a define sentimentalmente como portuguesa, a sua caracterização como a brazilian bombshell, explorada por tantos anos nos Estados Unidos também não ajuda na sua definição como puramente brasileira. Então, fica a pergunta: a quem pertence, meu povo, a Carmen Miranda? Carmen adotou esse nome para se apresentar pela primeira vez em um programa de rádio sem que seu pai percebesse. Tempos vigiados aqueles. O sucesso começou a tocar em sua porta depois que o compositor Josué de Barros a apresentou para a RCA, onde ela assinou um contrato para gravar o primeiro compacto que continha “Triste jandaia” e “Dona Balbina”. O encontro por acaso, com Joubert de Carvalho renderia o samba “Taí”, que seria seu primeiro grande sucesso. Pronto. A década seguinte seria sua. Para a RCA ela gravaria quase 300 canções que variavam entre sambas, marchinhas e músicas juninas. Músicas escolhidas por ela e com a dubialidade tão comum em nossas marchinhas, como pode ser verificada nos versos: “Dizem que a vizinha tem um vidão / Mas que mora escondida num barracão / Rasga o jogo e o dinheiro voa / Não é vantagem, a vizinha é muito boa” (A vizinha das vantagens - Ary Barroso e Alcyr Pires Vermelho). “Dorme filhinho do meu coração / Pega a mamadeira e vem entra no meu cordão / Eu tenho uma irmã que se chama Ana / De piscar o olho já ficou sem a pestana” (mamãe eu quero - Marcha De Jararaca E V. Paiva) “O Tico-Tico ta, Tá outra vez aqui, O Tico-Tico tá comendo meu fubá” (Tico-tico – Abreu Gomes) Carmen Miranda era nossa. Tão nossa que logo começou a aparecer em produções nacionais como Alô alô Brasil e na mais famosa delas, Banana da terra (onde aparece pela primeira vez com o traje de baiana). Sucesso no Cassino da Urca, shows agendados pelo Brasil e Argentina e logo chamou a atenção de um empresário americano da Broadway, Lee Shubert que lhe ofereceu um contrato. O bando da Lua, com o qual ela sempre cantara, ficaria de fora, mas Carmen pagaria do seu bolso o salário do grupo que a acompanhava melhor que ninguém. Em time que se ganha não se mexe, diz um velho ditado nosso. Carmem Miranda era agora deles. Embarcou para os Estados Unidos em 1939, o ano que eclodiu a 2ª guerra e que também são lançados os melhores filmes do cinema, como E o vento levou, Ninotchka e O morro dos ventos uivantes. O charme de mal saber falar inglês, mas ter o carisma tropical logo lhe trouxe admiradores, muitos deles famosos. Faria uma temporada e retornaria ao Brasil, onde faria shows beneficentes e que só lhe renderam dores de cabeça e drama: diriam alguns que ela voltara americanizada. O show fora produzido às pressas e não havia tido tempo de mudar o que ela já vinha apresentando fora do país. Carmen cantara muitas músicas com letras inglesas. Vaias e mais vaias. Depressão e o retorno aos Estados Unidos onde o carinho do dinheiro e do povo aparentemente a aguardavam. Lá passaria mais de uma dezena de anos sem vir ao Brasil, ou por medo ou por falta de tempo ou por ambos. Seus shows na Broadway faziam sucesso, e ela passou a ser requisitada de uma forma quase escrava, fazendo várias apresentações em uma só noite em diversos locais. O cinema logo lhe descobriria e seriam mais 13 participações em filmes, nunca como protagonista, mas sempre como a coringa alegre e de certa forma robotizada e de sentimentos sempre positivos. Em pouco tempo, Maria do Carmo estaria esgotada fisicamente e viciada em pílulas, cantando rumbas, sambas em inglês ou sendo apresentada como brasileira e falando espanhol. Carmen Miranda era do mundo. Sua personagem é marcante, é inegável. Dificilmente alguém olhará a imagem da baiana estilizada com flores, frutas, balangandãs e plataformas e não dirá que já a viu em algum lugar. Como também é inegável a grande contribuição que essa personagem deu a mitificação das nossas terras como sendo um paraíso de malandros que vivem de samba, água de côco, rumba e futebol. Isso, rumba. Rumba que é um ritmo cubano ou coqueiros que nestas terras vastas chegaram com os portugueses. O Brasil exportado como banana boa de comer, como “Merenda”, uma alusão minha a como eles pronunciavam o sobrenome de Carmen no “estrangeiro”. Eles digeririam melhor a nossa Miranda se ela fosse apresentada desta maneira. Perguntávamos no início a quem Carmen Miranda pertencia, e acabamos chegando a uma resposta: a ninguém. Nem a ela mesma. Para os americanos era a prova de que aceitavam outros povos, numa política de boa vizinhança, algo que eles sempre fizeram com astros latinos (um por vez) e que fazem questão de caricaturar; para os brasileiros um sentimento que varia entre a mágoa invejosa por alguém que ultrapassou as barreiras do país e fez sucesso, chegando a ser uma das mulheres mais bem pagas da América, e a adoração, pelo mesmo motivo. Povo confuso somos nós. Carmen era o produto de consumo, que começou a morrer quando foi colhido pelos Estados Unidos, 16 anos antes de ser enterrada no Cemitério de São João Batista, no Rio. Antes mesmo de se tornar o mito que hoje é, incomparável. Tão incomparável quanto é irreversível a busca por folhas que se espalham ao vento. Carla Marinho Publicado originalmente no JcOnline
| 927 ace
Em 1940 Carmen Miranda chegou aos Estados Unidos, convidada para fazer alguns shows, e acabou sendo contratada pela 20th Century Fox para uma participação no filme Serenata Tropical. Eles designaram Zacarias Yaconelli, um brasileiro radicado nos Estados Unidos, para ensinar inglês para a cantora. As aulas eram exaustivas, mas valeu a pena, pois logo ela estava dominando o idioma perfeitamente. Idioma que ela teria que fingir pelo resto de sua vida hollywoodiana conhecer medianamente, para agradar os americanos, loucos por tipos exóticos. Era o princípio de sua carreira nos Estados Unidos. Serenata Tropical foi um grande sucesso, trazendo músicas como South American Way, Mamãe Eu Quero e Bambu. Quando à caracterização da baiana, ela chegava a carregar mais de cinco enormes e pesadas pulseiras em cada braço, e diversos colares, além de anéis nos dedos. Usava broches e os balangandãs ora vinham nas orelhas, ora no turbante, ora no decote da roupa. Essa era a Carmen, que criava seu próprio estilo e iluminava onde chegava com sua criatividade. Os saltos plataforma serviam para aumentar-lhe a estatura (1:53) e ao mesmo tempo, combinar com o estilo das roupas. E os olhinhos que revirava enquanto cantava e gesticulava? Estilo próprio.  Sua imagem era a da alegria.     Após este filme, ela retornou ao Brasil e teve a infelicidade de ser mal recebida em um show no Cassino da Urca só para gente da alta sociedade, que a recebeu friamente. Ela estranhou. Mas não era seu público. Ao fazer novamente um show, dois meses depois, dessa vez para o seu povo, foi ovacionada. A elite continua a acusar de estar se americanizando, fato que a iria aborrecer durante toda a sua vida. Como resposta, grava o samba "Disseram que voltei Americanizada", de Luiz Peixoto e Vicente Paiva. Logo é chamada para regressar aos Estados Unidos. Novos filmes a aguardam. Lá chegando, deixa marcadas suas mãos e seus pés na Calçada da Fama em Los Angeles, e manda um recado aos brasileiros: “Meus amigos queridos de todo o Brasil. Aqui estou falando a vocês do Chinese Theatre de Hollywood, onde acabo de botar as minhas mãozinhas e os meus pezinhos no cimento. Podem crer que foi um dos momentos mais felizes da minha vida e nesse momento eu juro que pensei em vocês”.   Começou sua jornada. Programas de rádio, tv, shows, teatros e cinema. Filmes como Uma Noite no Rio, Aconteceu em Havana, Minha Secretária Brasileira. Ela começou a se incomodar com o fato dos produtores exigirem que ela fingisse um sotaque estrangeiro, mesmo Carmen nesta altura já falar inglês sem sotaque algum. Era considerada a brazilian bombshell, mas ela sabia que suas personagens eram uma paródia e um lugar do qual jamais iria sair. Estava estigmatizada. Mesmo assim seguiu com Loura e a Morena, Quatro Moças Num Jipe, Serenata Boêmia, Alegria Rapazes, Sonhos de Estrela. Quando ela começou a rodar Se Eu Fosse Feliz, já era a artista mais bem paga dos Estados Unidos. Com o dinheiro que ganhou, comprou oito poços de petróleo no Texas, fazendo uma sociedade com Clark Gable, Rosalind RUssel e John Wayne.     Seu último filme para a Century Fox foi  If I'm Lucky (1946), e também seu pior. As coisas começaram a desandar daí. Vazou uma foto da atriz dançando sem calcinhas  e foi um escândalo. Bem, Darryl F. Zanuck, todo poderoso da Companhia, nunca disse que esse foi o motivo, mas tudo leva a crer. O senador McCarthy colocou Carmen em sua lista de caça às bruxas, e impediu que a Fox renovasse seu contrato.     Como desgraça não vem sozinha, vem acompanha de outra. Veio a maior de todas: Conheceu e se casou com David Sebastian, homem que passou a gerenciar seus negócios e explorar seus ganhos.   Continuou seus shows no Palladium de Londres, e nos Estados Unidos. Seu marido, que se tornou seu agente, começa a agendar mais e mais compromissos que Carmen não dava conta. Muitas vezes quatros shows em uma só noite, tendo filmado durante todo o dia. Ela saía de um show com a mesma roupa pesada, entrava no carro e já ia para outra casa de espetáculos, onde tinha que começar toda a maratona novamente: tomar banho (ela jamais entrava no palco suada de um show anterior), maquiar-se e colocar as vestimentas. De manhã logo cedo ela tinha que estar nos estúdios.   Carmen foi ao médico, que lhe receitou remédios para que ficasse acordada. Ela passou a andar com uma maleta, repleta de remédios. "Parecia uma farmácia ambulante", disse Dulce Damasceno de Brito, jornalista e amiga íntima. Também começou a beber constantemente. Sua única alegria era receber os amigos que a visitavam, vindos do Brasil. Lá eles tocavam para ela samba, ritmo que mais amava, e ela podia ser novamente a antiga Carmen que deixara o Brasil.   Com o Bando da Lua no London Palladium, 1947   Nas fotos com David era uma alegria só. Nem os amigos entendiam tal casamento, já que eles eram totalmente diferente dela e era de conhecimento geral que a traía com sua própria secretária. Carmen resignava-se e respondia nessas horas: "sou católica, minha religião não permite o divórcio.". Além disso, tinha medo do que sua mãe iria pensar, uma portuguesa tão tradicional. Ah, mas como Carmen estava enganada com sua família que lhe amava. Sua mãe e sua irmã Aurora estavam vendo a situação dela e pediam para que se divorciasse.   Carmen e Aurora   Carmen tinha muita vontade de voltar ao Brasil, mas quando os contratos assinados permitiam, eram de no máximo uma, duas semanas, que ela tinha que usar em total repouso em sua casa. A vontade de rever os amigos, a praia, o sol carioca, e quando via algum brasileiro ficava enlouquecida de alegria. Aquém de tudo isso, muitos no Brasil diziam que ela esquecera-se da pátria que a adotara. Ela começou a adquirir um complexo de que não era mais querida e a sofrer com isso, a ter medo de voltar. Em 1953 ela dava os primeiros sinais de desgaste e teve que ser internada com esgotamento físico e mental. Passou a beber cada vez mais e a usar cada vez mais medicamentos. Os amigos passaram a não mais reconhecê-la. Aparecia sempre dopada, o sorriso desaparecera, e só reaparecia nos palcos. Chorava por qualquer coisa, e pedia a David que não lhe fizesse tantos contratos. Já não tinha ânimo. Sua mãe Maria, sabendo do estado de saúde da filha, tomou um avião para os Estados Unidos para trazê-la de todo jeito para o Brasil. Carmen foi como uma criança, obediente. Pegou o avião e desceu trêmula as escadas, pensando que ia ser massacrada.     Não foi. Foi recebida por Almirante, cantor e radialista, além de amigo íntimo, Aracy de Almeida e outros tantos amigos, além de fãs e fotógrafos, que aplaudiram seu retorno após 14 anos de ausência. Ela se emocionou e foi aos prantos. Hospedou-se no Hotel Copacabana e constatou que ainda era amada por seu povo. Com três dias ela já estampava novamente o velho sorriso no rosto. Só que um mês após sua chegada, seu marido ordenou que retornasse, pois havia uma agenda de trabalho à sua espera. Recomeça a maratona.   Em 1955 recebeu uma proposta para estrelar um programa de televisão entitulado "The Carmen Miranda Show", que falava sobre uma brasileira que abandona a carreira e se dedica ao lar. No dia 5 de agosto de 1955 ela fez uma participação no programa de seu velho amigo Jimmy Durante. Estava exausta. Durante um número musical, quase chegou a desmaiar. Não sabia que já era o princípio de infarto. Seu companheiro viu e a segurou. Nos camarins ela parecia bem. Foi para sua casa, onde no lugar de calma, esperava mais uma festa realizada por seu marido. Passou direto para seu quarto. Foi encontrada na manhã seguinte, morta, segurando um espelho nas mãos. Muitos não acreditaram na notícia. Maquiaram Carmen excessivamente para o enterro, sua irmã Aurora intercedeu e pediu uma maquiagem mais discreta. Foi velada na mesma capela em que se casara com David. E depois levada para o Brasil, onde foi recebida por milhares de fãs.         Seu marido David, após o enterro da esposa foi bem prático. Separou os bens que lhe pertenciam e os que pertenciam à família. Deu todas as roupas de Carmen, jóias e figurinos para Dona Maria e Aurora e ficou com toda a herança. Pouco tempo depois casou-se novamente. Com uma mulher chamada Carmen.     Por Carla Marinho       Leia a Parte 1: Carmen Miranda: Do Cassino da Urca à Hollywood
| 1667 ace
Carmen Miranda, nascida em Portugal, mas criada no Brasil, desde cedo demonstrava ter o dom de cantar, quando ainda trabalhava em uma chapelaria no Rio de Janeiro. Era lá que ela cantava tangos e irritava profundamente a dona do estabelecimento. Mas o período foi bom, porque futuramente ajudaria a futura cantora a fabricar suas próprias roupas. Uma de suas clientes a ouviu cantar e fez um convite para que ela se apresentasse no Instituto Nacional de Música. Lá ela conheceu o compositor Josué de Barros, que se auto entitulou, o descobridor de Carmen Miranda. Dele ela gravou a sua primeira marchinha, "YáYá YôYô", que já foi sucesso no carnaval daquele ano. Carmen tornou-se cantora de rádio e em 1930 já era considerada a maior cantora de rádio do Brasil, com a música "Taí, Pra Você gostar de Mim", de Joubert de Carvalho, que vendeu mais de 35 mil discos em um mês. Carmen une-se posteriormente ao Bando da Lua, e com eles começa a viajar o Brasil, apresentando-se. As pessoas ficam surpresas ao verificar que a dona da bela voz é também tão bela quanto ela. A baiana ainda não nascera. Grava marchas e sambas de Francisco Alves, Noel Rosa, Ismael Silva, Assis Valente, Ary Barroso, Cartola e é acompanhada pelo conjunto Diabos do Céu, de Pixinguinha. Apresenta-se nos maiores teatros do Brasil inteiro, Uruguai e na Argentina. Participa de alguns filmes brasileiros, onde canta, como Estudantes e Alô, Alô Brasil, todos perdidos. Mas ainda é possível encontrar trechos dos filmes na internet. Em 1937 conheceu o ator Tyrone Power, que ouvira falar da cantora. Ele estava em viagem, com sua então namorada da época, a também atriz Annabella. Tyrone comenta com amigos de Hollywood sobre Carmen. Alguns já tinham ouvido falar da brasileira. Começam os rumores de Carmen deixaria o Brasil. Acontece então o inevitável. O dramaturgo norte-americano Marc Connelly e a atriz Sonja Henje veem uma apresentação da cantora no Cassino da Urca e ela é convidada para ir para os Estados Unidos. Ela fez um show de despedida no Cassino e viajou para os Estados Unidos em 17 de maio de 1939. Não sabia falar inglês. Mas veio treinando durante toda a viagem. Suas primeiras palavras eram monossilábicas e as fotos mostram uma Carmen bem humorada e otimista. Pode-se dizer que em pouquíssimo tempo já dominava totalmente a língua inglesa, mas os americanos insistiam para que falasse de modo caricato, fato que a incomodou durante toda a vida, e a limitou. Sua primeira apresentação em Boston foi um sucesso fenomenal. Os americanos adoraram O que é que a baiana tem, Touradas em Madri, Bambu, Bambu e South American Way. A estréia em Nova York repetiu o mesmo sucesso, com casas sempre lotadas e jornais relatando que nascia a Brazilian Bombshell. Nesta época, ela escreveu uma carta para Almirante, cantor e amigo, relatando esses tempos: "Aqui vai uma cartinha contando-te que a tua amiga, segundo jornais, é a grande sensação da Broadway. A minha estréia foi algo indescritível. Eles não entendem patavinas do que eu canto, mas dizem que sou a artista estrangeira mais sensacional que até hoje apareceu aqui". Aos brasileiros, manda notícias pelo rádio, única forma naquela época: “Meus queridos e saudosos amigos ouvintes do Brasil, boa noite. Os aplausos que eu escuto todas as noites na Broadway parecem-me o eco dos aplausos brasileiros, contentes por ver o sucesso de sua música popular nos Estados Unidos. Novamente digo que eu tudo farei para sempre corresponder à gentileza do público da minha terra. Adeus, Brasil. Até a volta e bye bye.” Com o sucesso estrondoso, em 1940 a 20th Century Fox convida ela e o Bando da Lua para uma participação no filme Serenata Tropical. Incia-se aí sua carreira cinematográfica. Mas isso é um assunto para um outro tópico.   Por Carla Marinho  
| 1216 ace
  Ficha   Nome: Maria do Carmo Santos Gonçalves Nascimento e local: 08/06/1904, Vila Flor, Portugal Morte e local: 24/09/1952, Rio de Janeiro, Brasil Ocupação: atriz, diretora, produtora e roteirista Nacionalidade: portuguesa / brasileira Casamentos: - Filhos: -   Biografia   Sua estréia no cinema deu-se em 1919, com o filme Urutau (ou Eterna História), de Willian Jansen. Tinha 19 anos. Em 1933 fundou juntamente com o marido a Brasil Vox Film, que em 1935 tornaria-se a Brasil Vita Filme. Seguiram-se “A carne” e “Mademoiselle cinema”, de Léo Marten. Infelizmente não foram filmes comerciais, tendo sido vistos apenas por poucas pessoas. Um dos poucos registros seus é em Sangue Mineiro (1929), de Humberto Mauro. Com o cineasta, Carmen produziu alguns clássicos, como “Favela dos meus amores”, “cidade-mulher” e “Argila”, que interpretava e produzia. Em 1934 começou a produzir seus filmes no seu estúdio “Brasil vita filme”. Como produtora lançou documentários e “Favela dos meus amores” e “Cidade mulher”, em que também atuou. Mas sua maior obra seria o filme “Inconfidência mineira”, onde ela desejava reproduzir para as telas o grande acontecimento brasileiro. Seriam quase 10 anos de produção, em que Carmen atuou, produziu, dirigiu e escreveu todas as cenas. O filme levou 11 anos de produção, mas mesmo assim tornou-se um grande fracasso de bilheteria. Hoje não temos registros, pois aparentemente nenhuma cópia chegou até nossos dias. Apesar disso tudo, e de sua personagem Bárbara Heliodora ser marcante, o filme foi um grandicíssimo fracasso, o que acabou provocando a falência do estúdio da atriz. Nos anos 50 ela teve que vendê-lo para a Herbert Richers, e hoje em dia os estúdios pertencem a Rede Globo. Em 1952 sairia seu último filme, “O rei do samba”, com a direção de Lulu de Barros. Nesse mesmo ano Carmen morreu com apenas 48 anos.   Filmes Produtora O Rei do Samba (1952) Inocência (1949) Inconfidência Mineira (1948) O Malandro e a grã-fina (1947) Argila (1940) Cidade-Mulher (1936) Favela Dos Meus Amores (1935) Onde a Terra Acaba (1933) Sangue mineiro (1930) Atriz Inconfidência Mineira (1948) Argila (1940) Cidade-Mulher (1936) Favela Dos Meus Amores (1935) Onde a Terra Acaba (1933) Limite Sangue mineiro (1930) Urutau (1919) Diretora e roteirista Inconfidência Mineira (1948)   Mais História do Cinema Brasileiro     Imagens        
| 8382 ace
A nossa mais famosa Carmen é a Miranda. Mas antes dela, uma outra portuguesa, sob o mesmo nome, aportou por nossas terras e teve seu nome escrito, de forma decisiva no nosso cinema nacional: Carmen Santos. Uma pioneira. Nos tempos em que as mulheres não tinham direito a voto, ela foi atriz, produtora, diretora e roteirista. Maria do Carmo Santos Gonçalves nasceu em Vila Flor, em Portugal, em 08 de junho de 1904, e veio para o Brasil ainda criança, aos 08 anos. Sua estréia no cinema deu-se em 1919, com o filme Urutau (ou Eterna História), de Willian Jansen. Tinha 19 anos. Em 1933 fundou juntamente com o marido a Brasil Vox Film, que em 1935 tornaria-se a Brasil Vita Filme. Seguem-se “A carne” e “Mademoiselle cinema”, de Léo Marten. Infelizmente não foram filmes comerciais, tendo sido vistos apenas por poucas pessoas. Sina do cinema nacional? Um dos poucos registros seus é o filme Sangue Mineiro (1929), de Humberto Mauro. Com ele, Carmen produziu alguns clássicos, como “Favela dos meus amores”, “cidade-mulher” e “Argila”, onde interpretava e produzia. Carmen Santos em Sangue Mineiro (1929)   Em 1934 começa a produzir seus filmes, no seu estúdio “Brasil vita filme”. Como produtora lança documentários e “Favela dos meus amores” e “Cidade mulher”, em que também atua. Mas sua maior obra seria o filme “Inconfidência mineira”, onde ela desejava reproduzir para as telas o grande acontecimento brasileiro. Seriam quase 10 anos de produção, em que Carmen atuou, produziu, dirigiu e escreveu todas as cenas. Neste filme, Carmen atuou, produziu, dirigiu e escreveu todas as cenas. O filme levou 11 anos de produção, mas mesmo assim tornou-se um grande fracasso de bilheteria. Hoje não temos registros, pois aparentemente nenhuma cópia chegou até nossos dias. Apesar disso tudo, e de sua personagem Bárbara Heliodora ser marcante, o filme foi um grandicíssimo fracasso, o que acabou provocando a falência do estúdio da atriz. Nos anos 50 ela teve que vendê-lo para a Herbert Richers, e hoje em dia os estúdios pertencem a Rede Globo. Em 1952 sairia seu último filme, “O rei do samba”, com a direção de Lulu de Barros. Nesse mesmo ano Carmen morreu com apenas 48 anos. Há um documentário sobre sua vida, de 1969, dirigido por Jurandyr Passos Noronha, mas nunca tive a oportunidade de ver. Dela, só vi o seu mais famoso, “Sangue mineiro”. Gostaria de ter acesso a mais filmes, mas, infelizmente, o Brasil parece mesmo ter pouca memória e guardar seu acervo. Que pena.   Por Carla Marinho
| 766 ace
    Ficha   Nome: Germana Barbosa Nascimento e local: 1908, Rio Grande do Sul, Brasil Morte e local: 11 de junho de 2005, Rio de Janeiro Ocupação: atriz Nacionalidade: Brasil Casamento: ? Filhos: ? Biografia Carmen Violeta, nasceu como Germana Barbosa, no Rio Grande do Sul, em 1908. Segui em sua infância para o Rio de Janeiro. Em 1929 estreou nas telas, com o filme Barro Humano. Seguiram os filmes Lábios sem beijos (seu maior sucesso), O preço de um prazer, dentre outros.Ela passou a integrar o clã das musas da Cinédia, um novo estúdio que surgia no Rio. Seguiram-se filmes como Lábios sem beijos e Mulher. Neste último obteve seu maior sucesso. Filmes 1933 - Onde a Terra Acaba 1932 - Mulher 1931 - O Preço de Um Prazer 1930 - Lábios Sem Beijos 1929 - Barro Humano Imagens
| 5630 ace
Título Original: Carnaval Atlântida Ano/País/Gênero/Duração: 1952 / Brasil / Comédia Musical / 95min Direção: José Carlos Burle e Carlos Manga Roteiro: José Carlos Burle e Berliet Júnior Fotografia: Amleto Daissé     Música: Lyrio Panicalli Elenco Oscarito ...     Xenofontes Grande Otelo ...     Assistant Cyl Farney    ...     Augusto José Lewgoy    ...     Conde Verdura Eliana Macedo ...     Regina Colé Santana    ...     Pedro Renato Restier    ...     Cecílio B. de Milho María Antonieta Pons    ...     Lolita Sinopse O produtor Cecilio B. De Milho pensa em realizar uma versão sobre a vida de Helena de Tróia. Só que dois empregados buscam financiamento para um filme sobre o carnaval.
| 5557 ace
Título Original: Carnaval no fogo Ano/País/Gênero/Duração: 1949 / Brasil / Comédia Musical Direção: Watson Macedo Roteiro: Alinor Azevedo e Anselmo Duarte Fotografia: George Dusek Música: Lyrio Panicalli Elenco Oscarito ...     Serafim Grande Otelo Modesto De Souza         Eliana Macedo ...     Marina Anselmo Duarte ...     Ricardo Adelaide Chiozzo         Rocyr Silveira         Jece Valadão         Marion         Geraldo Gamboa         Francisco Dantas         Navarro de Andrade         Wilson Grey         José Lewgoy    ...     Anjo Sinopse Um gangster chega com seus cúmplices ao Copacabana Palace. Eles pretendem se disfarçar durante o carnaval do Rio. Mas seus planos são ouvidos por funcionários que ao invés de ajudar armam a maior confusão. Curiosidades - O filme traz a famosa paródia de Romeu e Julieta feita por Oscarito e Grande Otelo. - Estréia de Jose Lewgoy.
| 7626 ace
1417. Carol Reed
  Nome: Carol Reed Nascimento e local: 30/12/1906, Putney, Inglaterra Morte e local: 25/04/1976, Chelsea, Londres, Inglaterra Ocupação: diretor Nacionalidade: inglesa Casamentos: Penelope Dudley-Ward e Diana Wynyard Filhos: 1 Filmes Follow Me! (1972) Flap (1970) Oliver! (1968) The Agony and the Ecstasy (1965) The Running Man (1963) Mutiny on the Bounty (1962) Our Man in Havana (1959) The Key (1958) Trapeze (1956) A Kid for Two Farthings  (1955) The Man Between (1953) Outcast of the Islands (1952) The Third Man (1949) The Fallen Idol (1948) Odd Man Out (1947) The True Glory (1945) The Way Ahead (1944) The New Lot (1943) The Young Mr. Pitt (1942) A Letter from Home (1941) Kipps (1941) Night Train to Munich  (1940) Girl in the News (1940) The Stars Look Down (1940) A Girl Must Live (1939) Climbing High (1938) Penny Paradise (1938) Bank Holiday (1938) Who's Your Lady Friend (1937) Talk of the Devil (1936) Laburnum Grove (1936) Midshipman Easy (1935) It Happened in Paris (1935)
| 4374 ace
Ficha   Nome: Frances Lillian Mary Ridste Nascimento: 01/01/1919, Fairchild, EUA Morte: 05/07/1948, Pacific Palisades, suicídio Ocupação:atriz Nacionalidade: americana Casamentos:Irving Wheeler, Willis Hunt, Jr., Thomas C. Wallace, W. Horace Schmidlapp Filhos: -   Biografia   Nascida Maria Francisca Lillian Ridste, Carole Landis nasceu em 1 de janeiro de 1919 em Wisconsin, EUA. De ascendÊncia norueguesa e polonesa, estreou nos espetáculos ainda no escolar. Já adolescente, participou de vários concursos de belezas, e estudou em uma escola de futebol feminino. Aos 15 anos, em 1934, casou-se com Irving Wheeler. Devido à idade, o casamento foi revogado, e os dois se casaram em agosto do mesmo ano. Durante o casamento, ela abandonou as pretenções em ser atriz, e foi vendedora de chapéus, garçonete. Até que, ao mudar-se para San Francisco, começou a cantar em casas noturnas, adotando o nome de Carole Lombard. Em 1937 iniciou sua carreira no cinema, fazendo extras em diversos filmes. Dois anos depois foi contratada por Hal Roach para estrelar "One million years" (1939) e lançada como a Garota Ping. Carole nunca foi considerada uma estrela de primeira grandesa, e sua carreira se fez com comédias e alguns dramas, sem grande repercussão. Um de seus papéis de maiores destaque foi no filme "Quatro garotas num jeep", onde atuou ao lado de Carmen Miranda. Durante os anos 40 apareceu em diversas produções da Broadway, já que sua carreira no cinema estava em decadência. Além de Wheeler, casou-se outras três vezes mais. O amor de sua vida teria sido o ator Rex Harrison, que teria preferido ficar casado com sua esposa Lilli Palmer. Carole cometeu suicídio tomando secanol, e deixando uma carta emocionante para sua mãe. Era 5 de julho de 1948 e ela tinha apenas 29 anos.   Filmes   • Brass Monkey (1948) • Noose (1948) • Out of the Blue (1947) • It Shouldn't Happen to a Dog (1946) • A Scandal in Paris (1946) • Behind Green Lights (1946) • Having Wonderful Crime (1945) • Secret Command (1944) • Four Jills in a Jeep - Quatro Moças num Jeep (1944) • Wintertime (1943) • The Powers Girl (1943) • Manila Calling (1942) • Orchestra Wives (1942) • It Happened in Flatbush (1942) • My Gal Sal - Minha namorada favorita (1942) • A Gentleman at Heart (1942) • Cadet Girl (1941) • I Wake Up Screaming (1941) • Dance Hall (1941) • Moon Over Miami (1941) • Topper Returns - A volta do fantasma (1941) • Road Show (1941) • Mystery Sea Raider (1940) • Turnabout - A Dança das Sexos (1940) • One Million B.C. - Um Milhão de Anos antes de Cristo (1940) • Reno (1939) • Cowboys from Texas (1939) • Daredevils of the Red Circle (1939) • Three Texas Steers (1939) • Boy Meets Girl (1938) • Four's a Crowd - Amando sem saber (1938) • Penrod's Double Trouble (1938) • When Were You Born (1938) • Men Are Such Fools - Os Homens São uns trouxas (1938) • Gold Diggers in Paris (1938) • Women Are Like That (1938) • Over the Wall (1938) • Love, Honor and Behave (1938) • A Slight Case of Murder (1938) • Blondes at Work (1938) • The Invisible Menace (1938) •Hollywood Hotel (1937) • The Adventurous Blonde (1937) • Over the Goal (1937) • Alcatraz Island (1937) • Varsity Show (1937) • Broadway Melody of 1938 -Melodias da Broadway 1938 (1937) • The Emperor's Candlesticks - Os Candelabros do Imperador (1937) • Fly Away Baby (1937) • A Day at the Races (1937) • A Star Is Born - Nasce Uma estrela (1937) DOWNLOAD • The King and the Chorus Girl (1937)   Mais Será que foi coincidência?   Imagens     Vídeos
| 8543 ace
    Ficha   Nome: Jane Alice Peters Nascimento e local: 06/10/1908, Fort Wayne, Indiana, EUA Morte e local: 16/01/1942, Nevada, EUA,acidente aéreo Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: William Powell, Clark Gable Filhos: - Biografia   Jane Alice Peters, mais conhecida como Carole Lombard, nasceu em 6 de outrubro de 1908 em Indiana, Estados Unidos. Durante a transição do cinema mudo para o falado, ela começou a ser notada. Na vida pessoal, casou-se com William Powell no início dos anos 30. Os dois atuaram juntos em Irene – A Teimosa, filme que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz em 1936. Teve um romance com Russ Colombo, cantor que morreu tragicamente com uma bala na cabeça. Em 1939 casou-se com Clark Gable. Carole reinou na década de 30, ao lado de Myrna Loy, sobretudo nas comédias românticas. Mas ela também experimentou musicais e melodramas. Foi uma das primeras atrizes que fez frente ao sistema cinematográfico e negociava seus próprios contratos. Sua vida terminou abruptamente em 16 de janeiro de 1942 quando voltava de uma viagem aérea em que vendera bônus de guerra, para auxílio às tropas norte-americanas. Ela iria fazer a viagem de trem, mas acabou optando por faze-lo de avião. O avião acabou se chocando contra um pico montanhoso, levando todos os tripulantes à morte imediata. Filmes   To Be or Not to Be - Ser ou não ser (1942) Mr. & Mrs. Smith (1941) They Knew What They Wanted - Não cobiçarás a mulher do outro (1940) Vigil in the Night - Noites de Vigília (1940) In Name Only - Esposa só no nome (1939) Made for Each Other - Nascidos para casar (1939) Fools for Scandal (1938) True Confession - Confissão de mulher (1937) Nothing Sacred - Nada é sagrado (1937) Swing High, Swing Low - Tudo Começou no Trópico (1937) My Man Godfrey - Irene, a Teimosa (1936) The Princess Comes Across - A Princesa do Brooklin (1936) Love Before Breakfast - A Ceia das Donzelas (1936) Hands Across the Table - Corações unidos (1935) Rumba (1935) The Gay Bride (1934) Lady by Choice (1934) Now and Forever - Agora e Sempre (1934) Twentieth Century - Suprema conquista (1934) We're Not Dressing - Cupido ao Leme (1934) Bolero (1934) White Woman (1933) Brief Moment (1933) The Eagle and the Hawk - Os dragões da noite (1933) Supernatural - Anjo e Demônio (1933) From Hell to Heaven (1933) No Man of Her Own - Casar por Azar (1932) No More Orchids (1932) Virtue (1932) Sinners in the Sun (1932) No One Man (1932) I Take This Woman (1931) Up Pops the Devil (1931) Ladies' Man (1931) Man of the World (1931) It Pays to Advertise (1931) Fast and Loose (1930) Safety in Numbers (1930) The Arizona Kid (1930) Dynamite (1929) The Racketeer (1929) Big News (1929) High Voltage (1929) Don't Get Jealous (1929) Matchmaking Mamma (1929) Ned McCobb's Daughter (1928) The Campus Carmen (1928) Hubby's Weekend Trip (1928) Show Folks (1928) Me, Gangster (1928) Motorboat Mamas (1928) The Campus Vamp (1928) Power (1928) Smith's Restaurant (1928) His Unlucky Night (1928) The Girl from Nowhere (1928) The Divine Sinner (1928) The Bicycle Flirt (1928) The Swim Princess (1928) The Best Man (1928) Smith's Army Life (1928) The Beach Club (1928) Run, Girl, Run (1928) The Girl from Everywhere (1927) My Best Girl - Meu único amor (1927) Gold Digger of Weepah (1927) Smith's Pony (1927) The Fighting Eagle (1927) The Johnstown Flood - A Inundação (1926) The Road to Glory (1926) Ben-Hur: A Tale of the Christ - Ben-Hur (1925) The Plastic Age - Dias de Colegial (1925) Durand of the Bad Lands (1925) Hearts and Spurs (1925) Gold and the Girl (1925) Marriage in Transit (1925) Dick Turpin (1925) Gold Heels (1924) A Perfect Crime (1921)   Mais   Imagens     Vídeos
| 8756 ace
Carole Lombard era uma das mulheres mais influentes da década de 30. Adorada por fãs, seu marido Clark Gable e com a carreira em ascensão. Revisite a vida de uma das atrizes mais admiradas de seu tempo, e uma grande patriota que teve a vida abençoada, até que se foi, vitimada por um acidente aéreo no auge da fama.     Assista Online
| 861 ace
  De todas as histórias — verídicas, obviamente — de amor sobre astros e estrelas que li, nenhuma outra tocou-me tanto quanto à de Clark Gable e da sua mais que bela esposa Carole Lombard — coube a Mary Pickford e Douglas Fairbanks (a rainha e o rei de Hollywood) ficarem em segundo no pódio. Parte graças ao fascínio que figura de Gable sempre exerceu sobre nós: os amantes da sétima arte. Outro tanto, pela luta vã daquela garota que desejava ter para si a criatura amada — Clark jamais deixou de sair com outras mulheres mesmo amando Lombard e estando casado com ela —, e que, morreria de forma estúpida pouco antes de ver na tela, com toda a certeza, uma obra-prima do cinema: To Be Or Not To Be (Ser Ou Não Ser, de 1942). Parte deste relacionamento que fora capa de revistas e assunto nas rodas de amigos — tal como Jolie e Pitt em tempos atuais —, veio a ser exibido no filme Os Ídolos Também Amam (Gable and Lombard), que tempos atrás veio a passar na Rede Globo durante a madrugada. Mesmo não sendo um filme à altura dos biografados — na verdade, existem momentos em que se torna monótono — Os Ídolos Também Amam possui diálogos inteligentes, além do que, mostra-nos facetas sobre o casal longe da vista do grande público e repórteres. Gable detestava suas orelhas. Lombard acreditava que tendo um filho poderia aplacar as escapulidas do marido. Entre beijos e juras, flashes e boatos, discussões ferrenhas rolavam, como por exemplo: — Adoraria ter um filho com as suas orelhas — ela lhe diz. — Deus livre o pequeno — responde o astro. Sendo assim, recomendo-o nem que seja tão somente por curiosidade. Voltando. Clark Gable, como outrora disse, sempre exerceu fascínio para aqueles que contato tiveram com sua obra — ora, quem poderia ter dado de forma tão magistral vida a Rhett Butler? —, mas, com o passar dos anos tomei partido por Carole, tornando-me fã incondicional dela — sei que provavelmente irás gritar: sacrilégio ou acuse-me de farsante —, mas seu cônjuge veio a ficar com a medalha de prata. De modo que, se pudesse conhecer um dos dois pessoalmente, não seria o eterno mister Butler meu escolhido. Nascida em outubro de 1908, filha caçula do casal Frederick Peters e Elizabeth Knight — Jane Alice Peters (nome verdadeiro) —, despontou cedo para a dramaturgia. Estreou na grande tela com doze anos de idade no filme Um Crime Perfeito (A Perfect Crime, 1921). Nos anos seguintes, participou de dezenas de películas tidas como filmes B — atualmente chamadas: baixo orçamento —, que eram apresentadas em sessões duplas nos cinemas americanos. Explico: no início do cinema, você pagava a entrada e assistia dois filmes, sendo o primeiro um tipo A — Gilda, ...E O Vento Levou, foram classificados nesta categoria — e ganhava de brinde um filme B — O Marujo Foi na Onda, com James Dean ou Gold Heels com a própria Lombard. Houve momentos na história da sétima arte que o filme B era superior ao A. Um bom exemplo: Casablanca. Incrível? Deixemos este para um artigo futuro. Quando o som começou a caminhar lado a lado com os filmes, muitas estrelas caíram — e os produtores necessitavam de “novas” estrelas. Lombard — assinando já seus trabalhos com o pseudônimo que marcaria sua vida —, não sofreu com a transição do mudo para o falado. Na verdade o som veio até a ser-lhe benéfico. — Alta Voltagem (High Voltage, 1929) traz sua voz pela primeiríssima vez. Howard Hawks — célebre diretor — tinha em suas mãos uma missão quase que impossível, onde encontrar uma atriz que pudesse contracenar com John Barrymore — considerado por muitos como um gênio da sétima arte —, sem ao mesmo tempo ser encoberta na tela pelo ídolo de muitos. Revendo alguns trabalhos da jovem Carole, optou por chamá-la para atuar com Barrymore. Tempos depois, revelou que tinha notado na pequena “um talento que andava sendo desperdiçado”. Sabe-se hoje que, as gravações não foram nada fáceis. Haws sob editar bem a película, fazendo com que do dia para noite o talento da jovem viesse a ser reconhecido — Lombard era reconhecida nas ruas por sua atuação em A Suprema Conquista (Twentieth Century). Corria o ano de 34 e este ainda prometia muito para ela, de forma positiva — o oposto que fora no anterior, quando divorciara-se do ator William Powell que conhecera durante as gravações de Man of The World — , sucederam We’re Not Dressing, Now and Forever, Lady By Choice, e Bolero ao lado de George Raft — um dos seus atuais pretendentes, outro era Gary Cooper.   Um ponto interessante sobre Bolero: Carole havia sido convidada para participar do filme Aconteceu Numa Noite (It Happened One Night), mas, rejeitou o papel de Ellie Andrews, para atuar ao lado George Raft — o ator ao qual ela contracenaria em Aconteceu Numa Noite seria Clark Gable, de modo que, coube a Claudette Colbert ocupar a vaga. Logo depois, em 1935, consolida-se de vez como uma das grandes comediantes do seu tempo no filme Hands Across The Table. O roteirista Robert Riskin propõe-lhe casamento. Todavia, não aceita visto que seria incapaz de viver ao lado de um homem que não desejasse ter filhos um dia. Outro amor surge em sua vida, o cantor Russ Columbo. Ambos pareciam feitos um para o outro — gostavam de pescar, jogar tênis e de piadas de duplo sentidos. Decidiram contrair matrimônio. Porém uma tragédia haveria de pôr fim aos planos de união neste mesmo ano. Enquanto admirava uma pistola em um antiquário, Columbo sem querer disparou esta. O projétil ricocheteou, vindo descansar no crânio do jovem pretendente. Os repórteres foram implacáveis sobre a “viúva”. O romance com triste final era notícia principal de todos os folhetins. Perguntas e mais perguntas foram feitas à atriz que apenas repetia que “Columbo fora meu grande amor”. Independente do que houvera, o estúdio exigia que ela cumprisse seus compromissos — outros duas películas tiveram sua participação: The Gay Bride e Rumba. São ótimos trabalhos — principalmente Rumba —, mas, não demonstram a intensidade dramática dos anteriores. Lombard cumpriu o contrato, desaparecendo nos meses seguintes. Longe dos holofotes — ou pelo menos tentando. Logo após a morte de Columbo, não houve mais as famosas festas na sua residência —, ela então preparou-se para o seu papel mais importante — na opinião de muitos, sua melhor interpretação — em My Man Godfrey (1936) ao lado do ex-marido William Powell e dos grandes nomes da sua época, saber: Alice Brady, Mischa Auer, Eugene Pallette e claro Gail Patrick. My Man Godfrey resgata a atriz de outros tempos — refeita do desastre e mais concentrada do que nos filmes anteriores — recebe indicação ao Oscar de Melhor Atriz. Nada é Sagrado (Nothing Sacred), é o único filme Technicolor da artista. Em cores, é possível perceber toda a magnitude de sua beleza. Nada é Sagrado ainda tem o toque mágico na produção de um dos grandes gênios do cinema o lendário David O. Selznick. Neste ano também, os caminhos de Gable e Lombard haveriam de ser cruzar novamente. Excetuando o episódio de Aconteceu Numa Noite, ambos haviam trabalhado lado a lado em No Man Of Her Own (1932), todavia ela ainda estava perdidamente apaixonada do Powell e Gable estava a milionária Ria Lagham — obviamente mantendo um caso aberto com Joan Crawford. O que impressionou a muitos, visto que, segundo comentários nas entre-salas “nenhuma das atrizes conseguia lutar contra o magnetismo de Clark”. Joan Blondel foi além “só as mortas não se sentem atraídas por Gable”. A lista de seus casos amorosos é imensa. Reza a lenda que certa vez estava ele ao lado de um amigo — isto, pouco antes de morrer em novembro de 1960 — em um dos famosos corredores da MGM, onde os cartazes de todos os filmes produzidos ficam em quadros na parede — admirando um por um — pelo jeito, tinham tempo de sobra —, sendo que ao final comentou com o amigo: — Uma maravilhosa exposição de belas mulheres, não? — Oh sim, realmente — concordou o segundo. Gable sorriu, completando: — É... e eu tive todas.   Grace Kelly, Jean Harlow, Joan Crawford estavam neles — sem falar de Gardner e Loretta Young, talvez um dos rostos mais belos da história do cinema junto com Pier Angeli —, idem Claudette Colbert — sua parceira em Aconteceu Numa Noite, que segundo Nigel Cawthorne (autor de A Vida Sexual dos Ídolos De Hollywood) fazia parte do grupo de lésbicas que amantes eram de Marlene Dietrich. Talvez Gable estivesse apenas brincando ou Colbert houvesse omitido a verdade. Permanece o mistério. Mas, voltemos ao que interessa. Lombard e Gable vieram a se reencontrar em uma festa no ano de 36 — uma única música ao qual dançaram juntos, nenhuma palavra dita, um simples adeus com os olhos, foi necessário para desequilibrar o já nada equilibrado casamento de Clark — Ria afastara-se dele, por não suportar seu relacionamento extra-conjugal com Joan, apesar de legalmente ainda estarem casados. Segundo relata-se, Carole o deixou sozinho na pista antes que do acorde final. Para muitas estrelas e aspirantes ao estrelado presentes, era como se Lombard tivesse dado uma “bofetada na cara de Gable”. O que se sabe é que, simplesmente foi embora logo em seguida, não dando oportunidade para mais nenhuma mulher dançar com ele — nem mesmo, Crawford que revoltada tomou uma taça de champagne num único gole — logo ela, que dizia terem um relacionamento aberto, sem ciúmes, possessividade e coisa tal! O que se sabe a seguir é que o relacionamento deslanchou de tal forma, que ambos eram figurinhas fáceis dos repórteres. Ria Lagham fazia-se de cega, surda e muda, não guardava mais esperanças de viver ao lado de Gable, mas, também não desejava o divórcio — a verdade é que estando na casa dos cinqüenta não poderia competir com garotinhas de vinte cinco que lançavam-se aos pés do marido. A gota de água ocorreu dois anos depois (1938) quando a revista Photoplay publicou um artigo com o sugestivo título: “Os Maridos e Esposas Descasados de Hollywood”, que afirmava que Lombard e Gable viviam juntos, no entanto, sem terem contraído matrimônio. Ultrajada Lagham chamou os repórteres e foi taxativa: não havia problemas para dar o divórcio a Gable, contanto que ela recebesse o merecido — ou seja, muito dinheiro. Grande parte da fortuna de Clark veio a ser lapidada com o divórcio em questão. Selznick desejava Gable em ...E O Vento Levou, mas este fora taxativo dizendo não querer fazer filme algum naquele momento. Todavia, entrando em falência procurou o diretor dizendo ter pensado melhor no assunto. Selznick apenas sorriu, tinha plena certeza que nenhum outro poderia interpretar Rhett Butler. Alguém discorda?   Ao contrário de Gable, Lombard sonhava em fazer a protagonista de ...E O Vento Levou. O romance era uma obra-prima, conhecido do público e, provável candidato ao sucesso. Tinha certeza que conseguiria obter o papel — conhecia Selznick. Paulette Goddard também — Chaplin estava lutando para que ela conseguisse interpretar a famosa personagem. Por fim, Vivien Leight ganhou a aposta. Triste, sobrou para Lombard dividir as telas ao lado de Cary Grant In Name Only. Em sete de março de trinta e nove, é concedido o divórcio a Clark Gable. Lombard e ele casam-se em vinte e nove de março daquele ano, indo morar em uma fazenda. Os amigos afirmavam que jamais ele amou outra mulher que não fosse ela. Carole sonhava em ter um filho — mas, infelizmente não conseguiam —, por mais de uma vez, afirmou aos jornais que largaria a carreira para se tornar numa legítima dona de casa, isto é, se viesse a ter um herdeiro. Alfred Hitchcock convida-a para fazer parte do elenco de Senhor e Senhora Smith (1941). Lombard aceita. O filme como era de se esperar, foi um tremendo sucesso — abrindo o leque da atriz para o terror e suspense. Senhor e Senhora Smith foi o penúltimo trabalho de Carole. Logo depois ela, participou do seu derradeiro intitulado Ser Ou Não Ser (To Be Or Not To Be). Dirigido por Ernest Lubitsch — adaptado por este e Edwin Justus Mayer a partir do original de Melchior Lengyel — Ser Ou Não Ser (To Be Or Not To Be, 1942), veio ao grande público dois meses após a morte de Lombard — sendo que o mesmo, contava ainda com outras grandes estrelas da época, a saber: Jack Benny, Robert Stack, Felix Bressart e Lionel Atwill, entre outros. Uma das grandes comédias da década de quarenta, é detentora de uma das aberturas mais interessantes da história do cinema: um Adolf Hitler surge na tela e após ser cumprimentado por seus soldados que dizem “Heil Hitler”, responde um “Heil me”. Obviamente, o filme era uma sátira ao ditador. Lembro que, naquele ano, os Estados Unidos já haviam declarado guerra aos nazistas. O título é uma referência a peça de Shakespeare (Hamelt), ao qual Josef Tura (Jack Benny) e Maria (Carole Lombard) estão ensaiando com sua trupe de artistas poloneses. Ser ou Não Ser, não foi bem aceito a princípio pelo público — o próprio pai de Benny abandonou a sala de cinema, enojado ao vê-lo usando um uniforme nazista —, o diretor Lubitsch passou a ser considerado “persona non grata”, e os principais veículos de comunicação, afirmavam que uma comédia sobre um assunto tão sério era de mau gosto. Na noite de estréia, a falecida atriz foi ovacionada com aplausos e, fora à única ao qual a imprensa não criticou. Um outro jornalista comentou que: “...é algo inaceitável o que foi feito em Ser Ou Não Ser, Lubitsch está rindo da desgraça do povo polonês”. Mesmo assim, o filme teve indicações ao Oscar como melhor música e fotografia. Algo interessante sobre Ser Ou Não Ser, é que inicialmente, uma cena fora retirada no dia lançamento da película, quando Sobinski Stanislav (Robert Stack, no papel), um aviado apaixonado por Maria (Lombard), convida-a para dar um passeio, ela responde: “Por que não? Afinal, o que poderia acontecer em um avião”. A atriz morreria em uma queda de avião. Esta cena veio a ser restaurada anos depois, quando o filme passou a ser preservado pelo National Film Registry dos Estados Unidos — outro clássico protegido pela NFR é O Nascimento de Uma Nação. Ser Ou Não Ser, sobreviveu à prova de fogo dos anos, tanto que em oitenta e três, teve um remake com Mel Brooks no papel principal, e estreou na Brodaway em setembro de dois mil e oito numa nova adaptação de Nick Whitby. Para os que não tem acesso ao DVD importado, boa parte do filme está em disposição no site youtube. Os Últimos Momentos Gable e Lombard não estavam no melhor momento de sua vida pessoal naquele ano. Havia instantes de reencontro, mas, o desejo de ter um filho sem conseguir — por parte de Carole —, ruía a já desestruturada vida familiar de ambos — sem contar, a presença constante de Joan Crawford no meio dos dois —, de modo que, resolvera se engajar em campanhas em prol do exército americano. Pouco antes de pegar o avião que a levaria para morte — sua mãe estava junto com ela —, reuniu diversos fãs para uma foto e pediu para que todos fizessem em “V” de vitória com os dedos. O vôo que pegara tinha destino seu lar no intuito de reencontrar Gable e quem sabe, mudar o rumo da sua triste vida. Vinte e dois mortos. Trinta e três anos. Clark recebeu um telegrama, nele escrito estava: “Nenhum sobrevivente. Todos mortos instantaneamente”. Desconsolado embebedou-se, procurou Crawford, passou a noite com esta, mas, logo ao amanhecer caiu em prantos culpando-se por estar com outra mulher na noite em que “seu grande amor partira”. Procurou a morte. Um acidente de moto quase o leva. Depois, alistou-se na aeronáutica no intuito de ter maior sorte na guerra. Sobreviveu, fisicamente. Mesmo tendo outros casos e até um filho, os amigos insistiam que ele nunca mais fora o mesmo, inclusive Joan Crawford: “Naquela noite, ele foi para outro mundo e, jamais retornou”. Crawford de certa forma o perdera — mesmo tendo futuros reencontros com ele, até o falecimento do ator —, mas, a morte de Lombard permitira que ela atuasse em They All Kissed The Bride no seu lugar. Carole descansa ao lado de sua mãe (Elizabeth Peters) no Estado da Califórnia — precisamente no Forest Lawn Memorial Park Cemetery —, na lápide lê-se Carole Lombard Gable. Em noventa e nove, o American Film Institute, incluiu-a na lista das cinqüenta maiores lendas do cinema americano. Tem uma estrela na calçada da fama (6930). Como herança deixou seus filmes, pequenas preciosidades para serem vistas e revistas — por curiosos, fãs de cinema e, principalmente aspirantes a atrizes. Gable morreu em 1960. Deixou um filho, um último trabalho ao lado de Marilyn Monroe e um vazio danado na grande tela que até hoje, preenchido não foi. Dizem que desde este dia, pode-se ver duas estrelas lado ao lado no céu, já que, na terra não mais podem brilhar. Colaboração: Ricardo Steil — Itajaí/SC
| 8519 ace
Título Original: Carolina Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Comédia | Romance / 85 min Direção: Henry King Roteiro: Reginald Berkeley e Paul Green Fotografia: Hal Mohr Música: Peter Brunelli Elenco Janet Gaynor ...     Joanna Tate Lionel Barrymore ...     Bob Connelly Robert Young ...     Will Connelly Henrietta Crosman    ...     Mrs. Ellen Connelly Richard Cromwell    ...     Allan Mona Barrie    ...     Virginia Buchanan Stepin Fetchit    ...     Scipio Russell Simpson    ...     Richards Ronnie Cosby    ...     Harry Tate Jackie Cosbey    ...     Jackie Tate Almeda Fowler    ...     Geraldine Connelly Alden 'Stephen' Chase    ...     Jack Hampton Shirley Temple ...     Joan Connelly Sinopse Baseado na peça "A casa de Connelly", de Paul Green, mostra uma história romantica sobre uma família no pós Guerra civil, lutando para conseguir novamente seu prestígio. Curiosidades - Todas as cópias deste filme foram perdidas.O que se sabe do roteiro foi descrito por Robert Young. - Shirley Temple memorizou cada linha do diálogo neste filme, mas nunca disse uma palavra na tela. - Primeiro filme de Shirley temple para Twentieth Century Fox. - Uma cópia deste filme pode ser vista no Museu de Cinema Eastman em Rochester, Nova York.
| 5789 ace
Título Original: Carrie Ano/País/Gênero/Duração: 1952 / EUA / Drama / Romance / 118min Direção: William Wyler Produção: William Wyler Roteiro: Theodore Dreiser e Ruth Goetz Fotografia: Victor Milner     Música: David Raksin Elenco Laurence Olivier ...     George Hurstwood Jennifer Jones ...     Carrie Meeber Miriam Hopkins ...     Julie Hurstwood Eddie Albert    ...     Charles Drouet Basil Ruysdael    ...     Mr. Fitzgerald Ray Teal    ...     Allen - Bondsman Barry Kelley    ...     Slawson Sara Berner    ...     Mrs. Oransky William Reynolds    ...     George Hurstwood, Jr. Mary Murphy    ...     Jessica Hurstwood Harry Hayden    ...     O'Brien Charles Halton    ...     Factory foreman Walter Baldwin    ...     Mr. Meeber - Carrie's Father Dorothy Adams    ...     Mrs. Meeber - Carrie's Mother Jacqueline deWit    ...     Carrie's Sister Minnie Sinopse Carrie parte para Chigaco com grandes ambições. Ela começa a trabalhar costurando calçados e quase todo o seu salário vai para o aluguel de sua casa. Ao ferir o dedo ela é demitida. Mas Charles Drouet, um vendedor que ela conhecera no trem, vem ao seu socorro. Os dois acabam se apaixonando. Curiosidades - Baseado na novela "Sister Carrie" de Theodore Dreiser. O título foi mudado pois o estúdio temia que o público pensasse que se tratava da história de uma freira.
| 2248 ace
  Por Thiago Borges do blog http://anoiteamericana.wordpress.com/     Carrie, a Estranha não se limita a ser um filme de terror. Representa, sim, um dos grandes momentos do gênero, com cenas antológicas de horror físico e psicológico. Mas, antes disso tudo, é uma poderosa história dramática sobre solidão e isolamento, protagonizada por uma menina humilhada por todos de seu meio – de colegas de escola até a própria mãe –, e o pior, vivendo uma das fases mais difíceis da vida de qualquer pessoa: a adolescência – em especial, aquele momento no qual descobertas importantes sobre a sexualidade e o próprio corpo tomam conta da cabeça dos jovens. Carrie White é uma garota tão frágil, melancólica e inocente que se torna devastador assistir seu terrível cotidiano. Sua mãe, fanática religiosa, a aliena de forma perversa, obrigando-a a orar em uma espécie de solitária para expurgar seus “atos pecaminosos”, além de agredi-la física e verbalmente a todo instante. Como se isso tudo não bastasse, em momentos de angústia ou raiva, Carrie se expressa por meio da telecinese, controlando objetos com a força do pensamento. O mundo dessa garota não poderia ser mais distorcido.   Baseado no primeiro livro de Stephen King (lançado em 1974), o filme mantém a principal característica da obra original: uma visceral construção de personagem, não apenas da protagonista, mas também de sua perturbada mãe. Sissi Spacek (então com 26 anos, mas aparentando facilmente 15) e Piper Laurie (no papel de Margareth White) dão veracidade à vida torta que ambas levam. A primeira, com seus enormes olhos azuis e longos cabelos louros, é o retrato do deslocamento em um mundo onde as jovens devem ser todas iguais para serem aceitas; já a segunda, vive uma personagem tragicômica, cuja vida se limita a obedecer a dogmas extremos. Filmada por outro diretor que não Brian De Palma, a força dramática do argumento se perderia completamente. Seu trabalho estético único é fundamental para a criação de um elo psicológico inquebrável entre espectador e protagonista. Ao longo dos dois primeiros atos, acompanhamos o inferno pessoal de Carrie de perto: sentimos impotência com as chacotas de suas colegas de classe; gozo, no momento em que essas mesmas garotas são punidas pela professora; dúvida, quando do convite para o baile escolar feito pelo bonitão da sala.  A câmera de De Palma é diferenciada das dos demais por conseguir captar esses sentimentos com muito mais intensidade do que outros realizadores: vai da suavidade ao horror na mesma cena – como na sequência inicial, no vestiário do colégio – com igual destreza.     Mas De Palma joga sujo. Lá no meio do filme, vemos os planos da principal rival de Carrie para humilhá-la ante toda a escola durante o referido baile. Sabemos que algo terrível vai acontecer para a protagonista, mas somos entorpecidos com belos e delicados momentos de Carrie ao lado de seu pretendente durante a festa. Eles dançam, beijam-se, a câmera gira ao redor deles, são eleitos os reis e rainhas da noite. E aí, com um plano sequência que passeia por várias mesas, pela pista de dança e termina no teto do salão, o diretor nos traz de volta à realidade e nos lembra da tragédia prestes a ocorrer. O resultado da armação com Carrie, e principalmente sua reação ao ocorrido, é puro delírio cinematográfico, orgasmo coletivo em todos nós, espectadores, que tomamos a vingança da protagonista como nossa resposta a um mundo intimidador. De Palma entrega todos os elementos possíveis para criar uma sequência inesquecível: divide a tela em duas, distorce as cores das imagens, suprime a trilha sonora musicada. E ainda, na última cena do filme, nos oferece um pequeno surto, típica brincadeira de quem ama o que está fazendo – e sabe que o faz muito bem.     Carrie, a Estranha funciona tão bem no plano objetivo (conto sobrenatural a respeito de uma garota com poderes sobre-humanos), como no subjetivo (metáfora do poder da sexualidade feminina ou, então, dos efeitos da opressão sexual sobre a juventude). No entanto, o maior feito deste clássico é contar uma história poderosa com imagens poderosas; ou seja, ser cinema em sua totalidade.
| 912 ace
Ficha Título Original: Carrie Ano/País/Gênero/Duração: 1976 / EUA / Suspense Drama / 98min / 98min Direção: Brian De Palma Produção: Paul Monash Roteiro: Lawrence D. Cohen Fotografia: Mario Tosi Música: Pino Donaggio Elenco: Sissy Spacek .... Carrie White Piper Laurie .... Margaret White Edie McClurg....Helen Shyres Amy Irving .... Sue Snell William Katt .... Tommy Ross John Travolta .... Billy Nolan Nancy Allen .... Chris Hargensen Betty Buckley .... Srta. Collins P.J. Soles .... Norma Watson Priscilla Pointer .... Sra. Snell Sydney Lassick .... Sr. Fromm Stefan Gierasch .... Sr. Morton Michael Talbott .... Freddy     Sinopse   Carrie White (Sissy Spacek) é uma jovem que não faz amigos em virtude de morar em quase total isolamento com sua mãe, uma pregadora religiosa fanática. A garota é menosprezada pelas colegas; Sue Snell (Amy Irving), uma das alunas que zombam dela, fica arrependida e pede a seu namorado que convide Carrie para um baile no colégio. Mas Chris Hargensen (Nancy Allen), uma aluna que foi proibida de ir à festa, prepara uma armadilha para ridicularizar Carrie em público. O que ninguém imagina é que a jovem possui poderes paranormais e, muito menos, conhece sua capacidade de vingança quando está repleta de ódio. Carrie mata todas as pessoas do baile, e Chris Hargensen tenta atropelar ela, mas Chris e o seu namorado morrem. Sua mãe pensa que sua filha está possuída por um demônio e tenta mata-lá, mas Carrie, com seus poderes paranormais, faz as facas pararem no corpo de sua mãe, e um tremendo incêndio acontece em sua casa. Sue Snell sonha que está indo para o enterro de Carrie mas Carrie acaba puxando-a pra dentro do túmulo. Sue acorda a assustada e gritando: tudo isso não passou de um pesadelo.   Principais prêmios e indicações Oscar 1977 (EUA) Recebeu duas indicações, nas categorias de melhor atriz, para Sissy Spacek, e de melhor atriz coadjuvante, para Piper Laurie. Globo de Ouro 1977 (EUA) Recebeu uma indicação na categoria de melhor atriz coadjuvante, para Piper Laurie. Avoriaz Fantastic Film Festival 1977 (França) Brian de Palma recebeu o Grande Prêmio. Prêmio Edgar 1977 (Edgar Allan Poe Awards, EUA) Indicado na categoria de melhor filme. Imagens  
| 2412 ace
  Ficha Nome: Karolina Piekarski Nascimento e local: 28/05/ 1931, Johnstown, PA Ocupação: atriz Nacionalidade: americana Casamentos: Louie Ritter, Jack Garfein, Donald Burton Filhos: Blanche Baker, Herschel Garfein Biografia Carroll Baker nasceu na Pennsylvania em 28 de maio de 1931. Filha de um vendedor ambulante, frequentou a faculdade durante um ano, abandonando para seguir carreira como dançarina. Após um rápido casamento, fez uma pequena participação em Easy to Love (1953), comerciais de tv e peças da Broadway. Estudou no Actors Studio. Loira, foi uma das atrizes colocadas para rivalizar com a bela Marilyn Monroe. Casou-se com o diretor Jack Garfein, com quem teve uma filha, Blanche Baker. Em 1982 casou-se com Donald Burton. Dentre seus filmes de destaque, podemos citar Giant (1956), Baby Doll (1956), The Carpetbaggers (1964) e Harlow (1965). Carroll também fez filmes na Espanha, Alemanha, México e Inglaterra. Teve inúmeras brigas com a Warner Bross e ela se negou a fazer alguns filmes para a companhia, dentre estes, Devil's Disciple (1959). Filmes • Another Woman's Husband (2000) (TV) • Nowhere to Go (1998) • Heart Full of Rain (1997) (TV) • The Game (1997) • North Shore Fish (1997) (TV) • Skeletons (1997) (TV) • Rag and Bone (1997) (TV) • La signora della città (1996) (TV) • Dalva (1996) (TV) • Im Sog des Bösen (1995) • A Kiss to Die For (1993) (TV) • Men Don't Tell (1993) (TV) • Judgment Day: The John List Story (1993) (TV) • Jackpot (1992) • Gipsy Angel (1992) • Blonde Fist (1991) • Kindergarten Cop (1990) • Ironweed (1987) • On Fire (1987) (TV) • Native Son (1986) • What Mad Pursuit? (1985) (TV) • Hitler's S.S.: Portrait in Evil (1985) (TV) • The Secret Diary of Sigmund Freud (1984) • Red Monarch (1983) (TV) • Star 80 (1983) • The Watcher in the Woods (1980) • Las flores del vicio (1979) • The World Is Full of Married Men (1979) • Bad (1977) • Zerschossene Träume (1976) • La moglie di mio padre (1976) • Ab morgen sind wir reich und ehrlich (1976) • La moglie vergine (1975) • Lezioni private (1975) • Il corpo (1974) • Il fiore dai petali d'acciaio (1973) • Baba Yaga (1973) • Il coltello di ghiaccio (1972) • Il diavolo a sette facce (1971) • Captain Apache (1971) • La última señora Anderson (1971) • Paranoia (1970) • Così dolce... così perversa (1969) • Orgasmo (1969) • Il dolce corpo di Deborah (1968) • L'harem (1967) • Harlow (1965) • Mister Moses (1965) • The Greatest Story Ever Told (1965) • Cheyenne Autumn (1964) • The Carpetbaggers - Os Insaciáveis (1964) • Station Six-Sahara (1962) • How the West Was Won - A Conquista do Oeste (1962) • Something Wild (1961) • Bridge to the Sun (1961) • The Miracle (1959) • But Not for Me - Beijos que não se esquecem (1959) • The Big Country (1958) • Baby Doll - Boneca de carne (1956) • Giant - Assim caminha a humanidade(1956) • Easy to Love - Fácil de Amar (1953) Mais   Imagens   Vídeos    
| 8423 ace
Título Original: Roustabout Ano/País/Gênero/Duração: 1964 / EUA / Romance / 101min Direção: John Rich Produção: Hal B. Wallis Roteiro: Anthony Lawrence e Allan Weiss Fotografia: Lucien Ballard Música: Joseph L. Lilley Elenco Elvis Presley ...     Charlie Rogers Barbara Stanwyck ...     Maggie Morgan Joan Freeman    ...     Cathy Lean Leif Erickson    ...     Joe Lean Sue Ane Langdon    ...     Madame Mijanou Pat Buttram    ...     Harry Carver Joan Staley    ...     Marge Dabbs Greer    ...     Arthur Nielsen Steve Brodie    ...     Fred the Pitcher Norman Grabowski    ...     Sam Jack Albertson    ...     Lou Jane Dulo    ...     Hazel Joel Fluellen    ...     Cody Marsh Wilda Taylor    ...     Little Egypt Sinopse Charlie Rogers (Elvis Presley) é um cantor. Desempregado, sai sem destino em busca de emprego e chega em um parque de diversões que pertence a Maggie Morgan (Barbara Stanwyck). Consegue trabalho e conhece Cathy (Joan Lean), filha dos donos. Após se envolver em uma confusão, vai para outro parque e Maggie percebe que os visitantes diminuíram após sua saída. Curiosidades - Músicas no filme: Roustabout, Poison Ivy League, Wheels on My Heels, It's a Wonderful World, It's Carnival Time, Carny Town, One Track Heart, Hard Knocks, Little Egypt, Big Love, Big Heartache, There's a Brand New Day on the Horizon. - O ultimo grande sucesso de bilheteria de Elvis. - Mae West foi convidada para o papel de Maggie Morgan mas não aceitou. - Estreia de Raquel Welch que fez uma pequena ponta. Imagens
| 7886 ace
Título Original: Chariots of Fire Ano/País/Gênero/Duração: 1981 / Reino Unido / Drama / 123min Direção: Hugh Hudson Produção: James Crawford, Jake Eberts, Dodi Fayed e David Puttnam Roteiro:  Colin Welland Fotografia: David Watkin Música: Vangelis Elenco •    Ben Cross .... Harold Abrahams •    Ian Charleson .... Eric Liddell •    Ian Holm .... Sam Mussabini •    Alice Krige .... Sybil Gordon •    Nicholas Farrell .... Aubrey Montague •    Cheryl Campbell .... Jennie Liddell •    John Gielgud .... Master de Trinity •    Lindsay Anderson .... Master de Caius •    Nigel Havers .... Lord Andrew Lindsay •    Daniel Gerroll .... Henry Stallard •    Nigel Davenport .... Lord Birkenhead •    Brad Davis .... Jackson Scholz Sinopse Dois atletas ingleses, de crenças diferentes competem nas Olimpíadas. Harold Abrahams (Bem Cross), judeu, estuda em Cambridge e sente-se inferiorizado por causa de suas origens. Seu sonho é correr nas Olimpíadas. Eric Liddell (Ian Charleson), viveu um longo tempo na China com seu pai, que é um missionário escocês. De volta à sua terra natal, começa a alimentar seu sonho de também ser um campeão olímpico. Curiosidades - Destaque para a trilha sonora, imortalizada por Vangelis. Prêmios - Oscar de Melhor Filme, Roteiro Original, Figurino, Trilha Sonora. - Indicado ao Oscar de Melhor Diretor, Ator Coadjuvante (Ian Holm), Edição. - Palma de Ouro em Cannes: Melhor Ator Coadjuvante (Ian Holm). Imagens
| 3975 ace
Título Original: Letter from an Unknown Woman Ano/País/Gênero/Duração: 1948 / EUA / Drama Romance / 86min Direção: Max Ophüls Produção: John Houseman Roteiro: Howard Koch Fotografia: Franz Planer Música: Danièle Amfitheatrof Elenco Joan Fontaine ... Lisa Berndle Louis Jourdan ... Stefan Brand Mady Christians ... Frau Berndle Marcel Journet ... Johann Stauffer Art Smith ... John Carol Yorke ... Marie Howard Freeman ... Herr Kastner John Good ... Lt. Leopold von Kaltnegger Leo B. Pessin ... Stefan Jr. Erskine Sanford ... Porter Otto Waldis ... Concierge Sonja Bryden ... Frau Spitzer Sinopse Na Viena do início do século XX, o pianista Stephan Brand (Louis Jourdan) hospeda-se em um hotel. Lá recebe uma carta de uma mulher que ele não conhece. Começa a lê-la e depara-se com Lisa (Joan Fontaine), uma mulher com quem viveu, há algum tempo, uma história conturbada de amor. ASSISTA ONLINE Imagens
| 6007 ace
1430. Cary Grant
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Archibald Alexander Leach Nascimento e local: 18/01/1904, Bristol, EUA Morte e local:29/11/1986, Davenport, EUA, ataque cardíaco Ocupação: ator Nacionalidade: Americana Casamentos:  Virginia Cherril, Barbara Hutton, Betsy Drake, Dyan Cannon, Barbara Harris Filhos: Jennifer Grant Biografia     Cary Grant  começou a fazer teatro, e acabou abandonando os estudos aos 14 anos. Em 1918 estava na Trupe de Bob Pender, dançando e fazendo acrobacias. Em 1920 a trupe chegou nos Estados Unidos, onde Cary se apresentou na Broadway. Não quis regressar ao seu país, e ficou nos EUA trabalhando como modelo e esporadicamente ator (trabalhou como homem sanduíche e atendia esporadicamente a senhoras). Depois de participar de algumas comédias musicais, como “Golden Dawn” e “Nikki”, conseguiu um contrato com a Paramount, em 1932, onde mudou o nome para Cary Grant (um trocadilho, do nome de um dos maiores atores da época Gary Cooper). Estreou em This Is the Night, de Frank Tuttle, fazendo um papel secundário. Em Blonde Vênus aparece ao lado de Marlene Dietrich. Mãe West se agradou dele, e exigiu sua participação em dois filmes seus. Depois de atuar com diversas estrelas, como Katherine Hepburn e Irenne Dunne, Carole Lombart, conseguia finalmente chegar ao estrelato. Em 1941 concorreu ao Oscar com Penny Serenade, mas acabou perdendo para Gary Cooper. No ano seguinte perderia para Bing Crosby. Esse ano também marcaria o início de uma colaboração importante para ambos os lados, quando atuou pela primeira vez para Alfred Hitchcock em Suspicion, que acabou sendo prejudicado, já que o final imaginado por Hich não pôde ir ao ar, sendo trocado por algo mais paliativo. Mas o público queria mais Grant. Fazendo comédias ele provou ser um ator versátil. Durante as décadas de 50 e 60 ele seguiu fazendo enorme sucesso em comédias, dramas e suspenses. Em 1966 ele abandonou as telas. Filmes   Mais DVDs e Livros Walk Don't Run - Devagar, não corra (1966) Father Goose - Papai Ganso (1964) Charade - Charada (1963) DOWNLOAD That Touch of Mink - Carícias de Luxo (1962) The Grass Is Greener - Do outro lado, o pecado (1960) Operation Petticoat - Anáguas a Bordo (1959) North by Northwest - Intriga Internacional (1959) Houseboat - Tentação morena  (1958) Indiscreet - Indiscreta (1958) Kiss Them for Me - O Beijo da Despedida (1957) The Pride and the Passion - Orgulho e Paixão (1957) An Affair to Remember - Tarde Demais para Esquecer (1957) To Catch a Thief - Ladrão de Casaca (1955) Dream Wife - Quem é meu amor? (1953) Monkey Business - O Inventor da Mocidade (1952) Room for One More - Sempre cabe mais um (1952) People Will Talk - Dizem que é pecado (1951) Crisis - Terra em Fogo (1950) I Was a Male War Bride - A Noiva era Ele  (1949) Every Girl Should Be Married - Quero este homem (1948) Mr. Blandings Builds His Dream House - Lar, Meu Tormento (1948) The Bishop's Wife- Um Anjo caiu do céu (1947) The Bachelor and the Bobby-Soxer - O Solteirão cobiçado (1947) Notorious - Interlúdio (1946) Night and Day - A Canção inesquecível (1946) Arsenic and Old Lace - Este Mundo é um Hospício (1944) DOWNLOAD One Upon a Time - O eterno pretendente (1944) None But the Lonely Heart - Apenas um coração solitário (1944) Destination Tokyo - Rumo a Toquio (1943) Mr. Lucky - Aventureiro de Sorte (1943) Once Upon a Honeymoon - Era Uma Lua de Mel (1942) The Talk of the Town - E a vida continua (1942) Suspicion - Suspeita (1941) Penny Serenade - Serenata Prateada (1941) DOWNLOAD The Philadelphia Story - Núpcias de Escandalo (1940) DOWNLOAD The Howards of Virginia - Flama da Liberdade (1940) DOWNLOAD My Favorite Wife - Minha Esposa Favorita (-1940) DOWNLOAD His Girl Friday - Jejum de Amor (1940) DOWNLOAD In Name Only - Esposa só no Nome (1939) DOWNLOAD Only Angels Have Wings - Paraíso infernal  (1939) DOWNLOAD Gunga Din (1939) DOWNLOAD Holiday - Boêmio Encantador (1938) DOWNLOAD Bringing Up Baby - Levada da Breca (1938) DOWNLOAD The Awful Truth - Cupido é Moleque Teimoso (1937) DOWNLOAD The Toast of New York - O ídolo de Nova York (1937) DOWNLOAD Topper - Uma Dupla de Outro Mundo (1937) DOWNLOAD Suzy (1936) DOWNLOAD The Amazing Quest of Ernest Bliss (1936) DOWNLOAD Big Brown Eyes - Olhos Castanhos (1936) DOWNLOAD Wings in The Dark - Asas nas Trevas (1935) DOWNLOAD Enter, madame - Entre, Madame (1935) DOWNLOAD Sylvia Scarlett - Vivendo em Dúvida (1935) DOWNLOAD The Last Outpost (1935) DOWNLOAD Born to Be Bad - Nascida para o Mal (1934) DOWNLOAD Thirty Day Princess - Princesa por Um Mês (1934) DOWNLOAD Ladies Shold Listen - Conquistador por acaso (1934) DOWNLOAD Alice in Wonderland - Alice no país das maravilhas (1933) DOWNLOAD I'm No Angel - Santa Não Sou (1933) DOWNLOAD The Woman Accused (1933) DOWNLOAD She Done Him Wrong - Uma loura para três (1933) DOWNLOAD The Eagle and the Hawk - Os dragões da noite (1933) DOWNLOAD Gambling Ship (1933) DOWNLOAD Hot Saturday - Sábado alegre (1932) DOWNLOAD Madame Butterfly (1932) DOWNLOAD Blonde Venus - A Vênus Loira (1932) DOWNLOAD Devil and the Deep - Entre duas Águias (1932) DOWNLOAD Merrily We Go to Hell - Quando a mulher se opõe (1932) DOWNLOAD Sinners in the Sun (1932) DOWNLOAD This Is the Night - Esposa Improvisada (1932) DOWNLOAD   Mais   Como Cary Grant conheceu Greta Garbo Última entrevista de Cary Grant Cary Grant: se tornar uma estrela não foi tão fácil... Alice: várias versões da mesma história Will Smith produzirá refilmagem de Suspeita, de Hitchcock Grace Kelly: Um vulcão coberto de neve DVD comemorativo aos 50 anos de Intriga Internacional Atores gays, ou quase ou bissexuais que amamos   Prêmios Indicado ao Oscar por Apenas um coração solitário (1944) e Serenata Prateada (1941) Ganhou um Oscar honorário em 1970     Imagens   Vídeos g458w2X9uHc   aCymsoQL49c
| 10101 ace
  Antes da fama: trabalhou como lanterninha e vendedor de gravatas. Beleza: tornou-se o diretor da empresa de cosméticos Farbergé em 1966. Casamentos: Virginia Cherrill, Barvara Hutton. Betsy Drake, Dyan Cannon, Barbara Harris. Dublê: ele mesmo fazia suas cenas mais perigosas, dispensando dublês em todas elas. Estréia: em 1932 com o musical Esposa Improvisada (This is the Night). Ele já estava na estrada desde os 14 anos, quando forjou a assinatura do pai para entrar na trupe de teatro de Bob Pender. Filha: Jennifer Grant, com Dyan Cannon. Grande ídolo: Douglas Fairbanks. Homossexual: a fama veio depois de seu polêmico e não confirmado relacionamento com Randolph Scott. Os dois se conheceram em 1933, e viveram juntos mais de dez anos, levando alguns a acreditarem que os dois mantivessem um relacionamento amoroso. Infância: Sua mãe o vestia de menina durante sua infância, causando dúvidas a ele quanto a sua sexualidade. A mãe, pouco tempo depois, foi internada em uma clínica para doentes mentais. James Bond: o personagem inglês, criado por Ian Fleming, foi inspirado na elegância e classe de Cary Grant nas telas. Consta inclusive que ele teria sido convidado a ser o primeiro James Bond, mas devido a sua recusa, o papel foi incorporado por Sean Connery.  LSD: o ator tomou a droga, como forma de um tratamento alternativo contra a depressão que sofreu após um de seus divórcios. Foram 100 sessões com a droga, e o ator disse ter sido positivo o resultado. Morte: Durante os ensaios para o espetáculo “Uma Conversa com Cary”, ele teve uma hemorragia cerebral e foi levado às pressas para o hospital, onde veio a falecer. Tinha 82 anos. Suas cinzas foram espalhadas no Oceano Atlântico. Nome:  Archibald Alexander Leach. O nome Cary Grant foi sugerido pela Paramount, causando propositadamente uma semelhança com o nome de outro astro, Gary Cooper.   Oscar: em 1957 ele recebeu o Oscar de Melhor Atriz em nome de sua amiga Ingrid Bergman, que não esteve presente na Cerimônia. Papéis recusados: Cary recusou o papel de Humbert do filme Lolita (1962), de Kubrich, assim como não aceitou os papéis em Roman Holiday (1953), Sabrina (1954) e Nasce uma Estrela (1955), dentre outros. Queridinho da América: O American Film Institute listou vários filmes seus na lista de melhores histórias de amor, dentre eles: Lembre-se de um caso para o Seu (1957), The Philadelphia Story (1940),  Captura de um Ladrão (1955) , Bringing Up Baby (1938),  A Awful Truth (1937) e  Notorious (1946). Rei do Rock: Cary era fã de Elvis Presley, tendo assistido a vários shows dele em Las Vegas. Sexy: Escolhido pela revista Empire como uma das estrelas de cinema mais sexys de todos os tempos. Total de filmes: 79, dos quais recebeu duas indicações ao Oscar de Melhor Ator, por “Serenata Prateada” (Penny Serenade) e “Apenas Um Coração Solitário (None but the Lonely Heart). Recebeu um Oscar pelo Conjunto da Obra, em 1970. Um affair: Sophia Loren. Cary se apaixonou pela atriz quando estavam trabalhando juntos, porém o romance não se consolidou pois a mesma estava casada e apaixonada por seu marido, Carlo Ponti. Velho demais: o ator sentiu-se desconfortável ao filmar Charada, pois pelo roteiro, ele se envolveria com Audrey  Hepburn, que tinha idade para ser sua filha. Ele exigiu que o roteiro fosse alterado, para que fosse a personagem dela quem demonstrasse interesse por ele. Whisky : ele bebia muito, o que o levou a ter uma hepatite gravíssima em 1948, quase levando-o a óbito. X: fumava em média 60 cigarros por dia. Yanke: Ele se tornou cidadão americano em 26 de julho de 1942. Levou mais de 6 meses para se recuperar. Zanga: em ter perdido dois Oscars, principalmente por None But the Lonely Heart (1944).
| 5081 ace
  Cary Grant começou a fazer teatro, e acabou abandonando os estudos aos 14 anos. Depois de participar de algumas comédias musicais, como “Golden Dawn” e “Nikki”, conseguiu um contrato com a Paramount, em 1932, onde mudou o nome para Cary Grant (um trocadilho, do nome de um dos maiores atores da época Gary Cooper). Estreou em This Is the Night, de Frank Tuttle, fazendo um papel secundário. Em Blonde Vênus aparece ao lado de Marlene Dietrich. Mãe West se agradou dele, e exigiu sua participação em dois filmes seus. Depois de atuar com diversas estrelas, como Katherine Hepburn e Irenne Dunne, Carole Lombart, conseguia finalmente chegar ao estrelato. Assista a esse documentário (em espanhol) sobre o ator.         Assista Online
| 581 ace
Ao contrário do que pensam, não é tão fácil chegar ao estrelato. Cary Grant que o diga...     Archibald Alexander Leach (isso mesmo) teve uma infância pobre, marcada pela ausência da mãe que desapareceu. O pai a internou em um sanatório para casar com outra mulher, e o garoto só veio saber o real destino da mãe muito tempo depois. Aliás, seu histórico com a mãe não é um dos melhores, já que ela contribuiu e muito para a confusão mental de Cary, ao vesti-lo de menina durante a primeira infância. Com um ambiente assim… tão familiar, ele resolveu fugir de casa aos 14 anos para fazer teatro. Mas o dono da companhia logo descobriu a idade do garoto e devolveu ele ao pai. Mas tão logo fez 16 anos, Cary voltou à ribalta, e se especializou em acrobacias e danças. Foi para os Estados Unidos. Lá o sucesso o esperava de braços abertos. Sucesso?? Ele passou poucas e boas, trabalhando como homem sanduiche, dividindo o apartamento com amigos (gays) que lhe admiravam e deixando de almoçar para comer a janta. Tempos difíceis. Vieram pequenas participações em musicais, e finalmente conseguiu um contrato com a Paramount, cujo primeiro trabalho foi mudar seu nome, afinal, quem era Archibald Alexander Leach? Foi logo apadrinhado pela espevitada (adjetivo antigo esse…) Mae West, que exigiu que ele participasse de dois filmes seus. Meio mundo de camas e, vejam bem, principalmente TALENTO, e ele chegou ao patamar das grandes estrelas. Antes de morrer, Cary chegou a comentar com sua esposa que o pior ainda estava por vir: quando ele morresse choveria de gente falando mal dele. Ele parecia saber o que dizia, pois começaram (ou recomeçaram) as especulações sobre sua sexualidade. E ninguém quer mais saber disso? Pouco importa, oras! Cary provou que, se não foi fácil chegar ao sucesso, difícil mesmo será esquecê-lo.   Por Carla Marinho
| 696 ace
  Produzido originalmente para o canal TCM, foi indicado ao prêmio Emmy de 2004 na categoria Melhor Documentário. Mostra a vida de Cary Grant de forma diferente dos documentários biográficos normais feitos para a tv, onde se discute até sua provável bissexualidade. O filme apresenta entrevistas com duas das esposas de Grant, Betsy Drake e Barbara Grant, sua viúva, e vários diretores e coadjuvantes. Narração de Helen Mirren.Legendado em português.   Assista Online  
| 352 ace
Título Original: The Teahouse of the August Moon Ano/País/Gênero/Duração: 1956 / EUA / Comédia / 123min Direção: David Mann Produção: Jack Cummings Roteiro:  John Patrick Fotografia: John Alton Elenco Marlon Brando (Sakini) Glenn Ford (Capitão Fisby) Machiko Kyô (Lotus Blossom) Eddie Albert (Capitão McLean) Paul Ford (Coronel Wainwright Purdy III) Jun Negami (Sr. Seiko) Nijiko Kiyokawa (Srta. Higa Jiga) Harry Morgan (Sargento Gregovich) Mitsuko Sawamura Sinopse Após a 2ª Guerra Mundial, em 1946, Fisby (Glenn Ford) um capitão americano, é enviado para o vilarejo de Okinawa no Japão, para ensinar o modo de vida americano à população local e reabilita-los. Para isto, deve construir uma escola. Os habitantes mostram a ele as suas tradições, tentando convence-lo de que o melhor a fazer é construir uma Casa de Chá. Sakini (Marlon Brando) é um morador local, que o acompanha como intérprete. Curiosidades - Filmado na ilha de Okinawa (sul do Japão). - O ator Louis Calhern interpretava o Cororel Wainweight, mas faleceu após um mês de filmagens, sendo substituído por Paul Ford. Imagens
| 13878 ace
Título Original: The Pawnshop Ano/País/Gênero/Duração: 1916 / EUA / Comédia / 32min Direção: Charles Chaplin Produção: Charles Chaplin Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Roland Totheroh Elenco Charles Chaplin ... Pawnshop assistant Henry Bergman ... Pawnbroker Edna Purviance ... His daughter John Rand ... Pawnshop assistant Albert Austin ... Client with clock Wesley Ruggles ... Client with ring Eric Campbell ... Burglar James T. Kelley ... Old bum / Female client with goldfish Frank J. Coleman ... Policeman Sinopse: Carlitos desta vez trabalha em uma loja de penhores: trata as pessoas e os objetos de maneira bem peculiar. Uma das vezes chega a fazer uma "cirurgia" em um relógio, mas não consegue consertar. Seu patrão o pega e despede-o. A confusões se seguem quando ele namora a filha do chefe e ladrões ameaçam roubar a loja. Curiosidade: Por causa da cena do relógio (em que ele faz uma cirurgia), o filme é considerado um clássico. Ele chega a tirar o pulso, a pressão do relogio, escuta o "coração" dele com um estetoscópio e tira-lhe os "orgãos". Impagável. Assista Online (legendado) GYM6pBdTChU   Canal:http://www.youtube.com/user/CinemaClassico3   Imagens
| 5410 ace
Título Original: The House of Rothschild Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Biografia | Drama | Histórico | Guerra / 88min Direção: Alfred L. Werker Produção: Darryl F. Zanuck Roteiro: Nunnally Johnson Fotografia: J. Peverell Marley Música: Alfred Newman Elenco George Arliss ... Mayer Rothschild / Nathan Rothschild Boris Karloff ... Count Ledrantz Loretta Young ... Julie Rothschild Robert Young ... Capt. Fitzroy C. Aubrey Smith ... Duke of Wellington Arthur Byron ... Baring Helen Westley ... Gudula Rothschild Reginald Owen ... Herries Florence Arliss ... Hannah Rothschild Alan Mowbray ... Prince Metternich Holmes Herbert ... Rowerth Paul Harvey ... Solomon Rothschild Ivan F. Simpson ... Amschel Rothschild Noel Madison ... Carl Rothschild Murray Kinnell ... James Rothschild   Sinopse   A história da ascensão do império financeiro Rothschild, fundado por Mayer Rothschild e continuado por seus cinco filhos. De origens humildes, o negócio cresce e ajuda a financiar a guerra contra Napoleão.    
| 3147 ace
Título original: Summer Stock Ano/País/Gênero/Duração:  1950/EUA/Musical/108min Produção: Joe Pasternak Direção: Charles Walters Direção musical: Johnny Green e Saul Chaplin Orquestra: Conrad Salinger e Skip Martin Fotografia: Robert Planck Edição: Albert Akst Direção de arte: Cedric Gibbons, Jack Martin Smith   Elenco Judy Garland - Jane Falbury Gene Kelly - Joe Ross Eddie Bracken - Orville Wingait Gloria DeHaven - Abigail Falbury Marjorie Main - Esme Phil Silvers - Herb Blake Ray Collins - Jasper Wingait Nita Bieber - Sarah Higgins Carleton Carpenter - Artie Almira Sessions ... Constance Fliggert Hans Conried - Harrison Keath Kathryn Sheldon ... Amy Fliggerton Paul E. Burns - Frank Jack Gargan - Clerk Eddie Dunn - xerife Erville Alderson - Zeb Sinopse A história gira em torno de uma família simples do interior, que permite que uma companhia da Broadway mostre seu novo espetáculo na sua fazenda para arrecadar dinheiro. O evento acaba por agitar a vida de todos.  O filme foi um recontro de Judy Garland e Gene Kelly. Notas * Judy Garland  fez esse filme após um novo período de depressão, em que esteve internada para se tratar também dos vícios. A depressão foi motivada pela suspensão no filme anterior(Bonita e valente, que acabou sendo feito por Betty Hutton). * Gene Kelly acabou concordando em fazer esse filme por Judy, pois ele não estava muito interessado no papel. Ele disse, certa vez: "Faria qualquer coisa por essa garota. Se eu tiver de vir aqui e esperar um ano, farei isso por ela". * Durante o período de internação, Judy ficara muito gorda, e teve que emagrecer às pressas, o que acabou fazendo com que ela se ausentasse dos estúdios. Por vezes ela tinha que ser amparada pois estava totalmente sem forças. * As filmagens acabaram durando 6 meses. Gene acabou sendo o astro principal. * Após esse filme, Judy Garland foi demitida da MGM. Imagens
| 8394 ace
Título original: Casablanca Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Drama / 108min Direção: Michael Curtiz Produção: Hal B. Wallis Roteiro: ulius J. Epstein, Philip G. Epstein e Howard Koch Música: M.K. Jerome, Jack Scholl e Max Steiner Elenco • Humphrey Bogart .... Richard Blane • Ingrid Bergman .... Ilsa Lund Laszlo • Paul Henreid .... Victor Laszlo • Claude Rains .... capitão Louis Renault • Conrad Veidt .... major Heinrich Strasser • Sydney Greenstreet .... Senor Ferrari • Peter Lorre .... Ugarte • Madeleine LeBeau .... Yvonne • Dooley Wilson .... Sam Sinopse Durante a Segunda Guerra Mundial, Casablanca, no Marrocos, é rota obrigatória para quem foge dos nazistas. É lá que Rick (Humphrey Bogart), dono de um dos bares mais famosos, reencontra sua antiga paixão, Ilsa (Ingrid Bergman). Ele tenta não se envolver com os problemas da política, já que seu bar é frequentado por os mais diversos tipos de clientes. E é esposa de Victor Laszlo (Paul Henreid), um lider tcheco, o que não impede de recordar com Rick os momentos que passaram juntos. Prêmios - Oscar de Melhor Filme, Diretor e Roteiro. - Indicado ao Oscar de Melhor Ator (Humphrey Bogart), Ator Coadjuvante (Claude Rains), Fotografia, Edição e Trilha Sonora. Curiosidades - Alguns dos diálogos mais famosos: Ilsa: Toque uma vez, Sam. Pelos bons velhos tempos. Sam: Eu não sei o que você quer dizer, Senhorita Ilsa. Ilsa: Toque, Sam. Toque "As Time Goes By". - Custo total da película: US$ 900 mil. - Casablanca foi toda reconstruída em estúdios. ASSISTA ONLINE Imagens
| 7311 ace
Título Original: Libeled Lady Ano/País/Gênero/Duração: 1936 / EUA / Comédia Romance / 98min Direção: Jack Conway Produção: Lawrence Weingarten Roteiro: : Maurine Dallas Watkins, Howard Emmett Rogers, George Oppenheimer, Wallace Sullivan Fotografia: Norbert Brodine Música: William Axt Elenco Jean Harlow ...     Gladys William Powell ...     Bill Chandler Myrna Loy ...     Connie Allenbury Spencer Tracy ...     Haggerty Walter Connolly    ...     Mr. Allenbury Charley Grapewin    ...     Mr. Bane Cora Witherspoon    ...     Mrs. Burns-Norvell E.E. Clive    ...     Fishing Instructor Bunny Beatty    ...     Babs Otto Yamaoka    ...     Ching Charles Trowbridge    ...     Graham Spencer Charters    ...     Magistrate George Chandler    ...     Bell Hop William 'Billy' Benedict    ...     Johnny Hal K. Dawson    ...     Harvey Allen Sinopse O editor de jornal Warren Haggerty (Spencer Tracy) adia seu casamento com Gladys (Jean Harlow) devido a situação do seu jornal. Depois de um processo perdido por difamação, ele arma um plano para dar a volta por cima. Curiosidades - Lionel Barrymore estava cotado para o papel de Allenbury. - Rosalind Russell estava cotata para o papel de Connie. - Jean Harlow esteve afastada durante 10 dias das filmagens por causa de uma queimadura sofrida. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas somente em espanhol   Imagens
| 4372 ace
Título Original: Hi Diddle Diddle Ano/País/Gênero/Duração: 1943 / EUA / Comédia / 72 min Direção: Andrew L. Stone Produção: Andrew L. Stone Roteiro: Edmund L. Hartmann Fotografia: Charles Edgar Schoenbaum Música: Phil Boutelje Elenco   Adolphe Menjou ... Col. Hector Phyffe Martha Scott ... Janie Prescott Phyffe Pola Negri ... Genya Smetana Dennis O'Keefe ... Sonny Phyffe Billie Burke ... Liza Prescott Walter Kingsford ... Senator Jummy Simpson Barton Hepburn ... Peter Warrington III Georges Metaxa ... Tony Spinelli Eddie Marr ... Michael Angelo, Croupier Paul Porcasi ... Impressario Bert Roach ... Husband, Taxi Cab Bit Chick Chandler ... Saunders, Hector's Chauffeur Lorraine Miller ... Director's Friend Marek Windheim ... Pianist Richard Hageman ... Boughton Sinopse Quando a mãe da noiva é supostamente enganada e perde dinheiro, o pai arquiteta uma forma de acertar as coisas. Ele é auxiliado por uma cantora de cabaré. Curiosidades - Um dos únicos filmes falados de Pola Negri.   Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas
| 5953 ace
Título Original: The Secret Bride Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Drama / 64min Direção:William Dieterle Produção: Henry Blanke Roteiro: Tom Buckingham e F. Hugh Herbert Fotografia: Ernest Haller Música: Leo F. Forbstein Elenco Barbara Stanwyck ... Ruth Vincent Warren William ... Robert 'Bob' Sheldon Glenda Farrell ... Hazel Normandie Grant Mitchell ... Willis H. Martin Arthur Byron ... Gov. Walter H. Vincent Henry O'Neill ... Jim Lansdale Douglass Dumbrille ... Daniel Breeden Arthur Aylesworth ... Lt. Tom Nigard Willard Robertson ... Representative Grosvenor William B. Davidson ... Representative McPherson Russell Hicks ... John F. Holdstock Vince Barnett ... Drunk in Diner Sinopse   Antes de Ruth, filha de um Governador, anunciar seu casamento, seu pai é acusado de recebimento de propina. Para evitar a aparência de conflito de interesses, eles decidem manter o casamento em segredo.  
| 4507 ace
Título Original: Vivacious Lady Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Comédia | Romance / 90min Direção: George Stevens Produção: George Stevens Roteiro: I.A.R. Wylie e P.J. Wolfson Fotografia: Robert De Grasse Elenco Ginger Rogers ... Francey James Stewart ... Prof. Peter Morgan Jr. James Ellison ... Keith Morgan Beulah Bondi ... Mrs. Martha Morgan Charles Coburn ... Peter Morgan Sr. Frances Mercer ... Helen Phyllis Kennedy ... Jenny Franklin Pangborn ... Apartment Manager Grady Sutton ... Culpepper, Teaching Assistant Jack Carson ... Charlie, Waiter Captain Alec Craig ... Joseph, Chauffeur Willie Best ... Train Porter Hattie McDaniel ... Hattie, Maid at Prom Dance   Sinopse   Professor de uma pequena cidade casa-se impulsivamente com uma cantora de casa noturna e não tem coragem de falar para seu pai.
| 1575 ace
    Título Original: A Woman of Paris Ano/País/Gênero/Duração: 1923 / EUA / Drama / 93min Direção: Charles Chaplin Produção: Charles Chaplin Roteiro: Charles Chaplin Fotografia: Rollie Totheroh Música: Charles Chaplin Elenco Edna Purviance ........... Marie St. Clair Adolphe Menjou ........... Pierre Revel Carl Miller................... Jean Millet Lydia Knott..................mãe de Jean Charles French .......... pai de Jean Sinopse Dois jovens franceses, Jean Millet e Marie Saint-Clair encontram-se e apaixonam-se. Uma série de circunstâncias, inclusive a desaprovação por parte da mãe dele, faz com que o casal se separe. Os dois marcam na estação de trem para irem embora juntos, porém um desencontro sela a separação final. Triste, Marie espera por Jean. Depois disso, ela busca um amante rico, que a sustenta, e acaba vivendo luxuosamente. Mais uma vez frente a frente, tentam reatar, e novamente uma série de acontecimentos os separa. Marie não é, nem de longe, uma mulher a que o público estava acostumado a ver até então. Independente, frívola até, que buscava antes de mais nada o seu prazer. O final é um tanto moralizante, o que acaba decepcionando os amantes do bom cinema, e a agradando ao povão: uma regeneração de Marie. Curiosidades - Este filme foi julgado perdido durante um período. Isto porque Chaplin mandou recolhe-lo pouco tempo após a estréia. - Chaplin, ao fazer esse filme, tenciona provar que podia ser um diretor de dramas. E conseguiu, embora à época, as pessoas não estivessem preparadas para assistir a um filme de Chaplin sem ele mesmo. - O filme foi inspirado nas histórias de Peggy Hopkins Joyce. Durante um tempo os dois foram amantes, e ela narrava para ele acontecimentos relativos à sua vida amorosa. - Ele utilizou esse filme como uma homenagem, e ao mesmo tempo, uma despedida para Edna Purviance. Ela trabalhou com ele durante 8 anos, como sua companheira de cena. Com A Woman in Paris ele pretendia iniciar uma carreira de sucesso para Edna, o que acabou não ocorrendo: depois do sucesso, ela ficou reclusa, viciou-se me bebidas e drogas e não mais trabalhou no cinema. Mesmo assim ele a sustentou até o fim dos seus dias. - Foram necessários 10 meses para fazer o filme. - O título inicial seria Public Opinion, e o filme chegou mesmo a estrear com ele. - Frase que inicia o filme: “A humanidade está formada, não por heróis e traidores, mas simplesmente por homens e mulheres; e as paixões que os impulsionam, boas ou más, é a natureza quem as deu. Os seres humanos caminham às cegas. O ignorante condena suas faltas, mas o sábio delas se compadece.” - Esse filme trouxe a estréia de Adolphe Menjou no cinema. - A estréia ocorreu no Lyric Theatre, de Nova York, em 1º de outubro de 1923.   Assista Online Imagens
| 8320 ace
Título Original: You and Me Ano/País/Gênero/Duração: 1938 / EUA / Crime | Romance / 90min Direção: Fritz Lang Produção: Fritz Lang Roteiro: Norman Krasna e Virginia Van Upp Fotografia: Charles Lang Música: Kurt Weill Elenco Sylvia Sidney ... Helen Dennis George Raft ... Joe Dennis Robert Cummings ... Jim Barton MacLane ... Mickey Bain Roscoe Karns ... Cuffy Harry Carey ... Jerome Morris George E. Stone ... Patsy Warren Hymer ... Gil Carter aka Gimpy Guinn 'Big Boy' Williams ... Taxi, Tough Lothario Carol Paige ... Torch Singer Vera Gordon ... Mrs. Abie Levine aka Mama Bernadene Hayes ... Nellie Egon Brecher ... Abie Levine Paula DeCardo ... Cigarette Girl Harriette Haddon ... Cigarette Girl     Sinopse   Jerome Morris possui uma loja de departamentos onde gosta de empregar condenados pela Justiça em liberdade condicional, para lhes dar uma nova oportunidade na vida. Entre estes, encontram-se Helen e Joe, que se apaixonam. Como casamentos entre condenados são ilegais, Helen esconde de Joe sua condição, e eles se casam. O matrimônio é feliz, até Joe descobrir a mentira de Helen. Desiludido, ele reúne sua antiga gangue e planeja assaltar a loja de Morris. Helen procura demovê-los da ideia.      
| 1526 ace
Título Original:  Il Casanova di Federico Fellini Ano/País/Gênero/Duração: 1976 / Itália / Drama / 155min Direção: Federico Fellini Produção: Alberto Grimaldi Roteiro:  Giacomo Casanova e Federico Fellini Fotografia: Giuseppe Rotunno Música:Nino Rota Elenco Donald Sutherland    ...     Giacomo Casanova Tina Aumont    ...     Henriette Cicely Browne    ...     Madame D'Urfé Carmen Scarpitta    ...     Madame Charpillon Clara Algranti    ...     Marcolina Daniela Gatti    ...     Giselda Margareth Clémenti    ...     Sister Maddalena Mario Cencelli    ...     Moebius Olimpia Carlisi    ...     Isabella Silvana Fusacchia    ...     Isabella's sister Leda Lojodice    ...     Rosalba the Mechanical doll Sandra Elaine Allen    ...     Angelina the Giantess Clarissa Mary Roll    ...     Anna Maria Alessandra Belloni    ...     Princess Dudley Sutton    ...     Duke of Wuertemberg Sinopse Giacomo Casanova (Donald Sutherland) é conhecido como um grande sedutor, mas seus atos são motivados pelas circunstâncias que o cercam. Frequentando a nobreza, participando politicamente e tendo aventuras amorosas rápidas e sem interesses de amor, torna-se um veneziano libertino. Casanova tem um caso com uma freira e é condenado. Consegue fugir da prisão, percorrendo váris cidades e tendo mais casos com todo tipo de mulheres. Curiosidades - Baseado na autobiografia de Giacomo Casanova, “A história de minha vida”. - Filmado inteiramente nos estúdios Cinecittà, em Roma. Prêmios - Oscar de Melhor Figurino. - Indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Imagens
| 7667 ace
Título Original: Casanova Brown Ano/País/Gênero/Duração: 1944 / EUA / Comédia / 94 min Direção: Sam Wood Produção: Nunnally Johnson e Gary Cooper Roteiro: Floyd Dell e Nunnally Johnson Fotografia: John F. Seitz Música: Arthur Lange Elenco Gary Cooper ...     Casanova (Cass) Brown Teresa Wright ...     Isabel Drury Frank Morgan ...     Mr. Ferris Anita Louise    ...     Madge Ferris Edmund Breon    ...     Mr. Drury Patricia Collinge    ...     Mrs. Drury Jill Esmond    ...     Dr. Zernerke Mary Treen    ...     Monica Case, the Maid Emory Parnell    ...     Frank, the Bell Captain Isobel Elsom    ...     Mrs. Ferris Halliwell Hobbes    ...     Charles, the Butler Charles Cane    ...     Hicks Larry Olsen    ...     Junior Irving Bacon    ...     Hotel manager Dorothy Tree    ...     Nurse Clark Sinopse Casanova se casa com Isabel Drury. Quando Isabel vai lhe apresentar à sua mãe, ela insiste em consultar os astros sobre seu futuro matrimonial. Segundo a sogra, o casamento não terá futuro e será uma catástrofe. Casanova se ofende e, para piorar as coisas, ainda causa um incêndio acidental na mansão. Casanova sai de casa, deixando Isabel triste e grávida. Ela decide entregar a criança para a adoção.
| 2099 ace
Título Original: No Man of Her Own Ano/País/Gênero/Duração: 1932 / EUA / Drama Romance / 85min Direção: Wesley Ruggles Produção: Albert Lewis Roteiro: Benjamin Glazer e Edmund Goulding Fotografia: Leo Tover Música: W. Franke Harling Elenco Clark Gable ...    Jerry 'Babe' Stewart Carole Lombard ...    Connie Randall Dorothy Mackaill     ...    Kay Everly Grant Mitchell     ...    Charlie Vane George Barbier     ...    Mr. Randall Elizabeth Patterson     ...    Mrs. Randall J. Farrell MacDonald     ...    'Dickie' Collins Tommy Conlon     ...    Willie Randall Walter Walker     ...    Mr. Morton Paul Ellis     ...    Vargas Lillian Harmer     ...    Mattie - the Librarian Charley Grapewin     ...    George - the Clerk Sinopse   Fugindo da lei, Babe Steward vai parar em uma cidade pequena. Lá ele encontra com a bibliotecária Connie Randall, por quem se apaixona e se casa. Connie desconhece o passado do marido, até que encontra cartas marcadas de baralho em sua mesa. Ela embaralha as cartas, e mais tarde o marido acaba perdendo o jogo. Babe se irrita com ela e a deixa, indo morar no Rio de Janeiro. Quando retorna, encontra Connie grávida.      
| 3630 ace
Título Original: I Married a Witch Ano/País/Gênero/Duração: 1942 / EUA / Comédia | Fantasia | Terror | Romance / 77 min Direção: René Clair Produção: René Clair Roteiro: Thorne Smith e Norman Matson Fotografia: Ted Tetzlaff Música: Roy Webb Elenco Fredric March ...     Jonathan Wooley / Nathaniel Wooley / Samuel Wooley / Wallace Wooley Veronica Lake ...     Jennifer Robert Benchley    ...     Dr. Dudley White Susan Hayward    ...     Estelle Masterson Cecil Kellaway    ...     Daniel Elizabeth Patterson    ...     Margaret Robert Warwick    ...     J.B. Masterson Sinopse Durante do século 17, Jennifer, uma bruxa e seu pai, foram queimados em uma fogueira. Mas antes de morrer ela amaldiçoou Wooley e seus descendentes, para que eles nunca possam ser felizes em seu casamento. Século 20: Jennifer volta e tenta se vingar do último descendente dos Wooley, mas acaba se apaixonando por ele. Curiosidades - Devido aos desentendimentos constantes entre Veronica Lake e Fredric March, muitas cenas tiveram que ser refeitas. - Joel McCrea foi escolhida para fazer o filme, mas negou-se a trabalhar novamente ao lado de Veronica Lake.   ASSISTA ONLINE
| 4107 ace
Título Original: The Chocolate Soldier Ano/País/Gênero/Duração: 1941 / EUA / Musical / 102min Direção: Roy Del Ruth Produção: Victor Saville Roteiro: Ferenc Molnár e Leonard Lee Fotografia: Herbert Stothart     Música: Karl Freund Elenco Nelson Eddy ...     Karl Lang Risë Stevens    ...     Maria Lanyi Nigel Bruce ...     Bernard Fischer Florence Bates    ...     Madame 'Pugsie' Helene Dorothy Raye    ...     Magda Nydia Westman    ...     Liesel, Maria's Maid Max Barwyn    ...     Anton, Karl's Valet Charles Judels    ...     Klementor Sinopse Maria Lanye (Risë Stevens) e Karl (Nelson Eddy) formam um casal de cantores que cantam ópera em Viana. Devido ao seu ciúme, ele decide "testar" a mulher, se disfarçando como um guarda russo para tentar seduzi-la. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem legendas Imagens
| 3631 ace
Título Original: The Man I Married Ano/País/Gênero/Duração: 1940 / EUA / Drama / 77min Direção: Irving Pichel Produção: Raymond Griffith e Darryl F. Zanuck Roteiro: Oscar Schisgall e Oliver H.P. Garrett Fotografia: J. Peverell Marley Música: David Buttolph Elenco Joan Bennett ... Carol Hoffman Francis Lederer ... Eric Hoffman Lloyd Nolan ... Kenneth Delane Anna Sten ... Frieda Otto Kruger ... Heinrich Hoffman Maria Ouspenskaya ... Frau Gerhardt Ludwig Stössel ... Dr. Gerhardt Johnny Russell ... Ricky Lionel Royce ... Herr Deckhart Frederick Vogeding ... Traveller Ernst Deutsch ... Otto Egon Brecher ... Czech Willy Kaufman ... Train Conductor Frank Reicher ... Friehof Sinopse   Nova York, 1938. Eric e sua esposa Carol, crítica de arte novaiorquina, viajam junto com o filho para a cidade de Eric com a finalidade de ajudar seu pai, um industrial alemão que está com problemas comerciais. Lá ele encontra Frieda Heinkel, uma ferrenha defensora do nazismo.    
| 2228 ace
Título Original: Casinha Pequenina Ano/País/Gênero/Duração: 1963 / Brasil / Comédia / 95min Direção: Glauco Mirko Laurelli Produção: Amácio Mazzaropi Roteiro: Milton Amaral Fotografia: Rodolfo Icsey Música: Hector Lagna Fietta Elenco Amácio Mazzaropi Chico Geny Prado Fifica Roberto Duval Coronel Pedro Tarcísio Meira Nestor Edgard Franco capataz e capanga Pulso de Ferro Guy Loup Esther Luis Gustavo Bento Marly Marley Carlota Marina Freire Josefina Sinopse Uma mulher da sociedade chantageia um fazendeiro rico. E para se livrar dela, o homem envolve pobres colonos em uma trama diabólica.
| 4293 ace
Caso queira a legenda para este arquivo... Eu o legendei. https://www.dropbox.com/s/ljfemhs51znjss9/The%20Three%20Musketeers%20%281921%29.srt Abraços.
| 76 ace
Título Original: Castle on the Hudson Ano/País/Gênero/Duração: 1940 / EUA / Crime Drama / 77min Direção: Anatole Litvak Produção: Samuel Bischoff Roteiro: Seton I. Miller e Brown Holmes Fotografia: Arthur Edeson Música: Adolph Deutsch Elenco John Garfield ... Tommy Gordon Ann Sheridan ... Kay Manners Pat O'Brien ... Warden Walter Long Burgess Meredith ... Steve Rockford Henry O'Neill ... District Attorney Jerome Cowan ... Ed Crowley Guinn 'Big Boy' Williams ... Mike Cagle John Litel ... Prison Chaplain Margot Stevenson ... Ann Rockford Willard Robertson ... Detective Ragan Edward Pawley ... Black Jack 'Blackie' Billy Wayne ... Pete, Gangster Arranging Passage Nedda Harrigan ... Mrs. Long Wade Boteler ... 'Mac', the Principal Keeper Barbara Pepper ... Goldie Sinopse O mafioso Tommy Gordon não está preocupado em ser condenado à prisão em Sing Sing porque seus amigos políticos prometeram-lhe uma liberdade condicional rapidamente. Mas a realidade se torna outra e, abandonado pelos “amigos”, tentará se recompor e se tornar um novo homem. Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   LegendasSomente em espanhol
| 2662 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome: Catherine Fabienne Dorléac Nascimento: 22/10/1943, Paris, França Ocupação:atriz Nacionalidade: francesa Casamentos:David Bailey , Roger Vadim Namorados: Marcello Mastroianni , François Truffaut Filhos:Christian Vadim   Biografia   Catherine Fabienne Dorléac, mais conhecida como Catherine Deneuve, nasceu em Paris, em 22 de outrubro de 1943. Filha de Maurice Dorleác, também ator, fez diversas participações em filmes de Roger Vadim, com quem viria a se casar. Chegou ao estrelato com o filme "Os Guarda chuvas do amor", de Jacques Demy. Durante os anos 60 ganhou status de símbolo sexual graças a filmes como A Bela da Tarde (de Luis Buñuel) e Repulsa ao Sexo (de Roman Polanski). Além de Roger Vadim, Catherine foi casada com o fotógrafo David Bailey e teve um romance com Marcello Mastroianni, com quem teve a filha Chiara em 1972. Dentre seus filmes de maior destaque, além de A Bela da Tarde, encontram-se A Sereia do Mississipi, Mayerling, Tristana, Pele de Asno, dentre outros. Nos anos 1980, Deneuve fez trabalhos importantes em O Último Metrô de François Truffaut e Fome de Viver, de Tony Scott. Deneuve sobreviveu como ícone do cinema nos anos 1990, recebendo seu segundo César (o maior prêmio do cinema francês) e uma indicação ao Oscar de melhor atriz pelo filme Indochina, de 1992, que naquele ano ganharia o Oscar de melhor filme estrangeiro da Academia de Hollywood. Seus últimos filmes de sucesso mundial foram Dançando no Escuro, de Lars Von Trier, com a cantora e atriz islandesa Bjork, Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes em 2000 e 8 Mulheres, de 2002, ao lado de algumas das maiores atrizes francesas como Fanny Ardant e Emmanuelle Béart.   Filmes • The Big Picture (2010) • Potiche (2010) • Mères et filles (2009) • Bancs publics (Versailles rive droite) (2009) • Cyprien (2009) • La fille du RER (2009) • Mes stars et moi (2008) • Je veux voir (2008)) • Un conte de Noël (2008) • Frühstück mit einer Unbekannten (2007) (TV) • Persepolis (2007) • Après lui (2007) • Le héros de la famille (2006 • Le concile de pierre (2006) • Palais royal! (2005) • Les temps qui changent (2004) • Rois et reine (2004) • Princesse Marie (2004) (TV) • Um Filme Falado (2003) • Au plus près du paradis (2002) • 8 femmes (2002) • Le petit poucet (2001) • The Musketeer (2001) • Absolument fabuleux (2001) • Je rentre à la maison (2001) • Dancer in the Dark (2000) • Est - Ouest (1999) • Le temps retrouvé, d'après l'oeuvre de Marcel Proust (1999) • Pola X (1999) • Belle maman (1999) • Le vent de la nuit (1999) • Place Vendôme (1998) • Sans titre (1997) • Généalogies d'un crime (1997) • Court toujours: L'inconnu (1996) (TV) • Les voleurs (1996) • O Convento (1995) • Les cent et une nuits de Simon Cinéma (1995) • La partie d'échecs (1994) • Ma saison préférée (1993) • Indochine (1992) • La reine blanche (1991) • Drôle d'endroit pour une rencontre (1988) • Fréquence meurtre (1988) • Agent trouble (1987) • Le lieu du crime (1986) • Speriamo che sia femmina (1986) • Paroles et musique (1984) • Fort Saganne (1984) • Le bon plaisir (1984) • The Hunger (1983) • L'africain (1983) • Le choc (1982) • Hôtel des Amériques (1981) • Le choix des armes (1981) • Je vous aime (1980) • Le dernier métro (1980) • Courage fuyons (1979) • À nous deux (1979) • Ils sont grands, ces petits (1979) • Écoute voir... (1979) • L'argent des autres (1978) • Casotto (1977) • March or Die (1977) • Anima persa (1977) • Si c'était à refaire (1976) • Hustle (1975) • Le sauvage (1975) • L'agression (1975) • Zig zig (1975) • La femme aux bottes rouges (1974) • Fatti di gente perbene (1974) • Touche pas à la femme blanche (1974) • L'événement le plus important depuis que l'homme a marché sur la lune (1973) • Un flic - Expresso para Bordeaux (1972) • Liza (1972) • Ça n'arrive qu'aux autres (1971) • Peau d'âne (1970) • Tristana, uma Paixão mórbida (1970) • Tout peut arriver (1969) • La sirène du Mississipi (1969) • The April Fools - Um dia em duas vidas (1969) • La chamade (1968) • Mayerling (1968) • Manon 70 (1968) • Benjamin ou Les mémoires d'un puceau (1968) • Belle de jour - A bela da tarde (1967) • Les demoiselles de Rochefort - Duas garotas românticas (1967) • Les créatures (1966) • La vie de château (1966) • Le chant du monde (1965) • Das Liebeskarussell (1965) • Repulsion - Repulsa ao sexo (1965) • Les petits chats (1965) • La Costanza della ragione (1964) • Un monsieur de compagnie (1964) • La chasse à l'homme (1964) • Les plus belles escroqueries du monde (1964) • Les parapluies de Cherbourg O guarda chuvas do Amor (1964) • Les vacances portugaises (1963) • Le vice et la vertu (1963) • Les parisiennes (1962) • Et Satan conduit le bal (1962) • Les portes claquent (1960) • L'homme à femmes (1960) • Les collégiennes (1957)   Mais   Prêmios   Oscar Indicação 1993 Melhor Atriz, Indochina BAFTA Indicação 1969 Melhor Atriz, A Bela da Tarde Prêmio César 1981 Melhor Atriz, O Último Metrô 1993 Melhor Atriz, Indochina Indicações 1976 Melhor Atriz, O Selvagem 1982 Melhor Atriz, Hôtel des Amériques 1988 Melhor Atriz, Agent trouble (1987) 1989 Melhor Atriz, Drôle d'endroit pour une rencontre 1994 Melhor Atriz, Minha Estação Preferida 1997 Melhor Atriz, Os Ladrões 1999 Melhor Atriz, Place Vendôme 2006 Melhor Atriz Co-adjuvante, Palais Royal! Festival de Cinema de Veneza 1998 Melhor Atriz, Place Vendôme Imagens     Vídeos  
| 12784 ace
Alcunha: Catherine Fabienne Dorléac, nascida em 22 de outubro de 1943 em Paris. Bela da Tarde: Filme de Luis Buñuel que lhe trouxe a reputação de símbolo sexual. Chanel Nº 5: Catherine emprestou sua imagem ao perfume mais vendido do mundo. David BAiley: fotógrafo londrino com quem ela se casou entre 1965 e 1972. Empire: listada em 89º lugar na lista de maiores estrelas de todos os tempos do cinema. Família: Filha Maurice Dorléac e Renée Deneuve, atores de teatro e irmã de Françoise Dorléac, atriz. Gainsburg: a atriz lançou um album com canções do cantor Serge Gainsburg, em 1981. Homenagens: foi homenageada por Eton Crop ma canção "Me and Catherine Deneuve Split up", pela banda Kelly and the Kellygirls com "Catherine Deneuve and the Deus ex machina" e Juan Antonio com "Catherine Deneuve". Ícones: Marilyn Monroe é sua estrela favorita, e Os Desajustados (1961) o filme preferido. James Bond: recusou o papel de Bond Girl no filme "James Bond à Serviço secreto de sua majestade" (1969). Karenina: estava em negociações para estrelar uma adaptação para as telas da famosa obra Anna Karenina em 1980, mas perdeu o interesse quando o projeto passou a ser para a TV. Jaqueline Bisset assumiu o papel. O filme estreou em 1986. Línguas: fala fluentemente italiano, francês, inglês e alemão. Marianne: A atriz sucedeu Brigitte Bardot para o busto de Marianne, emblema nacional da França. Ela pediu que os direitos que lhe fossem devidos fossem para a Anistia Internacional. Noite Curta: seria a atriz principal de "The Short Night"", filme de Alfred Hithcock, que acabou falecendo antes de produzi-lo Óculos: Ela é designer de óculos, sapatos e jóias. Paixão: Marcelo Mastroianni foi o pai de sua filha, Chiara Mastroianni. Ela se refere a ele como sendo o grande amor de sua vida. Fizeram juntos cinco filmes: Cento e Uma Noites (1995), Liza (1972), Touche pas à la femme blanche (1974), Ça n'arrive qu'aux autres (1971) e L'événement le plus important depuis que l'homme a marché sur la lune (1973). Queridos: dentre seus hobbies queridos, estão jardinagem, desenho, fotografia, leitura, música, cinema, moda, antiguidades e decoração. Roger Vadim: Catherine iniciou a carreira com ele, e os dois também tiveram um relacionamento sério. Da união, nasceu Christian Vadim. Séverine Sérizy: seu desempenho como Séverine Sérizy em "A Bela da Tarde" (1967) foi classificada como 59º das 100 Melhores Performances de todos os tempos, segundo a Revista Premiere. Teatro: Catherine nunca fez teatro, por ter medo do palco. Uma avó: tem quatro netinhos: Igor (nascido em 1988), Milo (1996), Anna (2003) e Lou (2010). Von Trier: a atriz gostou tanto do filme Ondas do Destino (1996), que pediu ao diretor Lars Von Trier para participar de um filme dele. O resultado foi sua participação em Dançando no Escuro (2000). Woo: A atriz, fumante há muitos anos, manifesta publicamente que não concorda com a proibição de fumar em locais públicos. Durante a conferência de imprensa em um hotel em Madri, em março de 2011, ela fez um protesto e se recusou a jogar fora o cigarro, preferindo pagar a multa. Yves Saint Laurent: a atriz é a principal musa do estilista, que a vestiu em "A Bela da Tarde" (1967), La Chamade (1968), A Sereia do Mississipi (1969) e Dinheiro Sujo (1972). Z: a atriz está envolvida com diversas instituições de caridade e na luta contra a AIDS e câncer. Também participa de diversas campanhas solidárias e fez parte da UNESCO.
| 7436 ace
Título Original: A Damsel in Distress Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Comédia / 98min Direção: George Stevens Produção: Pandro S. Berman Roteiro: P.G. Wodehouse, Ian Hay, Ernest Pagano, S.K. Lauren Fotografia: Joseph H. August Música: Robert Russell Bennett Elenco Fred Astaire ...     Jerry Halliday George Burns ...     George Gracie Allen    ...     Gracie Joan Fontaine ...     Lady Alyce Marshmorton Reginald Gardiner    ...     Keggs Ray Noble    ...     Reggie Constance Collier    ...     Lady Caroline Montagu Love    ...     Lord John Marshmorton Harry Watson    ...     Albert Jan Duggan    ...     Miss Ruggles Sinopse Lady Alyce (Joan Fontaine) deve se casar em breve, e os funcionário do Tottney Castel fazem apostas sobre quem ela vai escolher. Ela vai a Londres para escolher seu pretendente e acaba conhecendo um dançarino americano em férias. Sinopse: Neste musical passado em Londres, Fontaine substituiu, temporariamente, Ginger Rogers, que, há sete filmes, vinha sendo a parceira de Astaire. O que dizer de uma trilha que reúne Things Are Looking Up, A Foggy Day in London Town, Nice Work If You Can Get It e I Can`t Be Bothered Now? Curiosidades - Ruby Keeler, Carole Lombard e estrela musical britânica Jessie Matthews foram abordados para desempenhar o papel de Alyce, mas não estavam disponíveis. - Quando soube que Gracie Allen estava nervosa por dançar ao seu lado, Fred Astaire fez questão de tropeçar no primeiro dia de filmagens para deixá-la mais a vontade. - Primeiro filme de Astaire sem Ginger Rogers para a RKO. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas somente em espanhol     Imagens
| 4125 ace
causa da morte charlie Chaplin faleceu no dia de Natal (25 de Dezembro) de 1977 em Vevey, Suíça e foi enterrado no Cemitério Corsier-Sur-Vevey em Corsier-Sur-Vevey, Vaud, Suíça. Depois meses depois, em 3 de Março de 1978, seu corpo foi roubado do cemitério, numa tentativa de extorquir dinheiro de sua família. O plano falhou, e os ladrões foram capturados e o corpo recuperado onze semanas depois, no Lago Geneva. Há uma famosa estátua de Chaplin em Vevey.
| 402 ace
Título Original: Gold Diggers of 1933 Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Musical / 96min Direção: Mervyn LeRoy Produção: Robert Lord Roteiro: David Boehm, Erwin S. Gelsey, Avery Hopwood, Ben Markson, James Seymour Fotografia: Sol Polito Música: Leo F. Forbstein Coreografia: Busby Berkeley Elenco Warren William     ...     J. Lawrence Bradford Joan Blondell ...     Carol King Aline MacMahon    ...     Trixie Lorraine Ruby Keeler ...     Polly Parker Dick Powell ...     Brad Roberts Guy Kibbee    ...     Fanuel H. Peabody Ned Sparks    ...     Barney Hopkins Ginger Rogers ...     Fay Fortune Jane Wyman ... Gold Digger Sinopse Quatro aspirantes a dançarina, Polly, Carol, Trixie e Fay estão em busca do sucesso. Os credores interrompem os ensaios de um show para cobrar as dívidas que se amontoaram, deixando o produtor Brad (Dick Power) desesperado. Curiosidades - O filme contém várias referências à época da Grande Depressão Americana. - O título original seria High Life. - George Brent estava cogitado para o papel principal. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas Imagens
| 5293 ace
Título Original: Cavalcade Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama Guerra Romance / 110min Direção: Frank Lloyd Produção: Frank Lloyd e Winfield R. Sheehan Roteiro: Noel Coward/David Lean Fotografia: Ernest Palmer Música: Peter Brunelli Elenco Diana Wynyard ... Jane Marryot live Brook ... Robert Marryot Una O'Connor ... Ellen Bridges Herbert Mundin ... Alfred Bridges Beryl Mercer ... Cozinheira Irene Browne ... Margaret Harris Tempe Pigott ... Sra. Snapper Merle Tottenham ... Annie Frank Lawton ... Joe Marryot Ursula Jeans ... Fanny Bridges Margaret Lindsay ... Edith Harris John Warburton ... Edward Marryot Sinopse Acompanhamos os momentos da vida londrina através de Jane (Diana Wynyard) e Robert (Live Brook) que testemunham diversos acontecimentos de 1899 a 1933, como a morte da rainha Vitória, o acidente do Titanic, dentre outros. Prêmios - Oscar de Melhor Filme. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas (Caso possua, envie-nos)     Imagens
| 7672 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome:  Cecil Blount DeMille Nascimento e local: 12/08/1881, Ashfield, MA Morte e local: 21/01/1959, Hollywood, CA, ataque cardíaco Ocupação: diretor Nacionalidade: americano Casamento: Constance Adams Filha: Katherine DeMille   Biografia   Ceci Blount DeMille nasceu em Ashfield em 18881. Tornou-se conhecido como produtor e diretor de cinema, e por seus épicos históricos e religiogos. Filho de uma professora e de um dramaturgo, estudou arte dramática em Nova York, após um período na Escola militar. Em 1900, conseguiu fez alguns trabalhos na Broadway.  Em 1913 fundou uma empresa de produção denominada JEsse L., que contava com Samuel Goldwyn e Jesse Lasky como sócios. Foi na companhia que iniciou sua carreira de diretor e roteirista de filmes como The Blood e The Call of the North. Seus trabalhos foram marcados pela preocupação com o roteiro e a apresentação. Curiosidades: * Chegou a sofrer um ataque cardíaco durante as filmagens de Os Dez Mandamentos. Ele ficou alguns dias afastado do set de filmagens, mas logo retornou ao trabalho, contrariando a orientação dos médicos. * Interpretou ele mesmo no premiado filme Sunset Boulevard (em portugês, Crepúsculo dos Deuses), de 1950, direção de Billy Wilder. * DeMille teve uma grande experiência no rádio, de 1936 a 1945. A sua voz era inconfundível e a usou para narrar o trecho do filme os Dez Mandamentos em que Moisés é expulso do Egito e vaga pelo deserto. Ao dirigir sua obra mais ousada (Os Dez Mandamentos), já quase no final da vida, DeMille era considerado um dos mais importantes diretores da história do cinema até então, pois já havia mais de 40 anos que ele estava em plena atividade. DeMille já dirigia filmes quando o cinema ainda era mudo, com trabalhos grandiosos como a primeira versão de Os Dez Mandamentos de 1923. Filmes •  The Ten Commandments (1956) •  The Greatest Show on Earth - O Maior espetáculo da terra (1952) •  Samson and Delilah - Sansão e Dalila (1949) •  California's Golden Beginning (1948) •  Unconquered - Os inconquistáveis (1947) •  The Story of Dr. Wassell - Pelo vale das sombras (1944) •  Reap the Wild Wind - Vendaval de Paixões (1942) •  North West Mounted Police - Legião de Heróis (1940) DOWNLOAD •  Union Pacific - Aliança de Aço (1939) DOWNLOAD •  The Buccaneer - O Corsário Lafitte (1938) DOWNLOAD •  The Plainsman - Uma aventura de Buffalo Bill (1937) DOWNLOAD •  The Crusades (1935) •  Cleopatra (1934) DOWNLOAD •  Four Frightened People (1934) •  This Day and Age (1933) •  The Sign of the Cross - O sinal da cruz (1932) DOWNLOAD •  The Squaw Man (1931) •  Madam Satan (1930) DOWNLOAD •  Dynamite (1929) •  The Godless Girl (1929) •  The King of Kings - O Rei dos Reis (1927) DOWNLOAD •  The Volga Boatman (1926) •  The Road to Yesterday (1925) •  The Golden Bed (1925) •  Feet of Clay (1924) •  Triumph (1924) •  The Ten Commandments / Os Dez Mandamentos (1923) DOWNLOAD •  Adam's Rib (1923) •  Manslaughter (1922) •  Saturday Night (1922) •  Fool's Paradise (1921) •  Forbidden Fruit (1921) •  Something to Think About (1920) •  Why Change Your Wife? (1920) DOWNLOAD •  Male and Female - Macho e fêmea (1919) DOWNLOAD •  For Better, for Worse - A renúncia (1919) •  Don't Change Your Husband - No alvorecer da verdade (1919) •  The Squaw Man (1918) •  Till I Come Back to You (1918) •  We Can't Have Everything (1918) •  Old Wives for New (1918) •  The Whispering Chorus (1918) •  The Devil-Stone (1917) •  The Little American - A Pequena Americana (1917) DOWNLOAD •  The Woman God Forgot (1917) •  A Romance of the Redwoods - Perseverança (1917) DOWNLOAD •  Joan the Woman (1917) DOWNLOAD •  The Dream Girl (1916) •  Maria Rosa (1916) •  The Heart of Nora Flynn (1916) •  The Trail of the Lonesome Pine (1916) •  Temptation (1915) •  The Golden Chance (1915) •  The Cheat - Enganar e Perdoar (1915) DOWNLOAD •  Chimmie Fadden Out West (1915) •  Carmen (1915) DOWNLOAD •  Kindling (1915) •  Chimmie Fadden (1915) •  The Arab (1915) •  The Wild Goose Chase (1915) •  The Captive (1915) •  The Unafraid (1915) •  The Warrens of Virginia (1915) •  After Five (1915) •  The Girl of the Golden West (1915) •  The Ghost Breaker (1914) •  Rose of the Rancho - Perseverança (1914) •  The Man from Home (1914) •  What's His Name (1914) •  The Virginian (1914) •  The Call of the North (1914) DOWNLOAD •  The Only Son (1914) •  Brewster's Millions (1914) Mais E eles nunca ganharam o Oscar...   Prêmios Recebeu uma indicação ao Oscar, na categoria de Melhor Diretor, por "O Maior Espetáculo da Terra" (1952). Recebeu 2 indicações ao Oscar, na categoria de Melhor Filme, por "O Maior Espetáculo da Terra" (1952) e "Os Dez Mandamentos" (1956). Venceu em 1952. Ganhou um Oscar honorário em 1950, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas como reconhecimento aos seus 37 anos de carreira. Ganhou o Prêmio Irving G. Thalberg, em 1953, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Diretor, por "O Maior Espetáculo da Terra" (1952). Ganhou a Palma de Ouro, no Festival de Cannes, por "Aliança de Aço" (1939).     Vídeos   TJCF9ym0fd0
| 10004 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Cecilia Parker Nascimento: 26/04/1905, Ontario, Canadá Morte: 25/07/1993, Ventura, EUA Ocupação:atriz Nacionalidade: canadense Casamentos:Dick Baldwin Filhos:-   Biografia   Cecilia nasceu em For William, Ontario, e foi para a Califórnia com sua mãe, Anna. Seu pai era oficial do exército, e sua irmã Linda também tentou carreira artística. Ainda criança foi selecionada entre um grupo de figurantes apra participar da Escola de Formação de jovens artistas da Fox Film. Logo foi escolhida para contracenar com George O'Brien em The Rainbow Trail (1932). Ela estrelou uma série de filmes para a Universal Pictures, chamada The Jungle Mystery. Após interpretar a irmã de Greta Garbo em The Painted Veil, assinou um contrato de sete anos com a MGM. O estúdio procurava uma atriz quelembrasse Greta como uma menina. Em 1935 ela comprou uma nova casa em Beverly Hills e ingressou numa escola de balé e canto. Ela estrelou como Marian Hardy, irmã mais velha de Mickey Rooney na série de filmes de Andy Hardy, entre o final dos anos 30 e meados de 40. Porém, sem alcançar o estrelato, em 1942 já estava aposentada das telas. Ela ainda retornou em 1958 para um filme final de Andy Hardy, mas depois se voltou para negócios imobiliários na Califórnia. Cecilia era amiga pessoal da tamém atriz Anne Shirley. Em meado da década de 30 as duas eram inseparáveis. Em 1938 Cecilia se casou com o ator Dick Bakdwin, que a ajudou a se tornar cidadã americana em 1940. Sua morte, aos 79 anos, em julho de 1993 foi envolta em mistério, quando sua morte foi simplesmente relatada pelo New York Times como "uma longa enfermidade".   Filmes   • Pudd'nhead Wilson (1984) (TV) • Andy Hardy Comes Home - A Volta de Andy Hardy (1958) • Andy Hardy's Double Life - A Dupla vida de Andy Hardy (1942) • Seven Sweethearts (1942) • Grand Central Murder (1942) • The Courtship of Andy Hardy - O idílio de Andy Hardy (1942) • Gambling Daughters (1941) • Andy Hardy Meets Debutante - Andy Hardy e a grãfina (1940) • Judge Hardy and Son - Andy Hardy banca o Sherlock (1939) • Andy Hardy Gets Spring Fever - Andy Hardy é o tal (1939) • The Hardys Ride High - Andy Hardy milionário (1939) • Burn 'Em Up O'Connor (1939) • Loews Christmas Greeting (The Hardy Family) (1939) • Out West with the Hardys - Andy Hardy cowboy (1938) • Love Finds Andy Hardy - O Amor encontra Andy Hardy (1938) • Judge Hardy's Children - Amor de Criançola (1938) • You're Only Young Once - Aproveite a mocidade (1937) • Roll Along, Cowboy (1937) • Sweetheart of the Navy (1937) • Hollywood Cowboy (1937) • Girl Loves Boy (1937) • A Family Affair - Uma questão de família (1937) • In His Steps (1936) • Old Hutch (1936) • Below the Deadline (1936) • La Fiesta de Santa Barbara (1935) • The Mine with the Iron Door (1936) • Three Live Ghosts (1936 • Ah, Wilderness! (1935) • Naughty Marietta - Oh, Marietta (1935) • Enter Madame - Entre, madame (1935) • Here Is My Heart (1934) • The Painted Veil - O despertar de uma paixão (1934) • The Lost Jungle (1934) • I Hate Women (1934) • Honor of the Range (1934) • The Man Trailer (1934) • The Lost Jungle (1934) • An Old Gypsy Custom (1934) • High School Girl (1934) • Gun Justice (1933) • Frozen Assets (1933) • Secret Sinners (1933) • His Weak Moment (1933) • Riders of Destiny (1933) • The Trail Drive (1933) • Rainbow Ranch (1933) • The Fugitive (1933) • Damaged Lives (1933) • Unknown Valley (1933) • Tombstone Canyon (1932) • The Lost Special (1932) • The Jungle Mystery (1932) • Mystery Ranch (1932) • The Gay Caballero (1932) • The Rainbow Trail (1932) • Frankenstein (1931) • Young as You Feel (1931) • Women of All Nations (1931) • A Lady's Morals (1930) • The Unholy Three (1930) • King of Jazz - O Rei do Jazz (1930) • Flesh and the Devil - A Carne e o Diabo (1926)     Imagens    
| 4861 ace
Título Original: One Hundred Men and a Girl Ano/País/Gênero/Duração: 1937 / EUA / Comédia Musical / 84min Direção: Henry Koster Produção: Joe Pasternak Roteiro: Hanns Kräly, Bruce Manning, Charles Kenyon, James Mulhauser Fotografia: Joseph A. Valentine Música: Charles Previn e Frank Skinner Elenco Deanna Durbin ...     Patricia Cardwell Leopold Stokowski    ...     Himself Adolphe Menjou ...     John Cardwell Alice Brady ...     Mrs. Frost Eugene Pallette    ...     John R. Frost Mischa Auer    ...     Michael Borodoff Billy Gilbert    ...     Garage Owner Alma Kruger    ...     Mrs. Tyler J. Scott Smart    ...     Marshall - Stage Doorrman Jed Prouty    ...     Tommy Bitters Jameson Thomas    ...     Russell Howard C. Hickman    ...     Johnson Frank Jenks    ...     Taxi Driver Christian Rub    ...     Gustave Brandstetter Gerald Oliver Smith    ...     Stevens Sinopse John (Adolphe Menjou) é um músico desempregado que por vergonha vive mentindo para sua filha Patrícia (Deanna Durbin). Quando sua filha descobre a verdade fica decepcionada com ele, mas mesmo assim resolve ajuda-lo a montar uma orquestra. Curiosidades - Os cem homens do título são na verdade a Orquestra da Filadélfia. Prêmios - Oscar de Melhor Trilha Sonora. - Indicação ao Oscar de Melhor Filme. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria. Legendas   Imagens
| 5478 ace
Veja as locações dos filmes chaplinianos ontem e hoje. Tempos Modernos   O Garoto: O Vagabundo
| 792 ace
Título Original: The Voice of the Turtle Ano/País/Gênero/Duração: 1947 / EUA / Comédia / 103min Direção: Irving Rapper Produção: Charles Hoffman Roteiro: Charles Hoffman e John Van Druten Fotografia: Sol Polito Música: Max Steiner Elenco Ronald Reagan ...     Sergeant Bill Page Eleanor Parker ...     Sally Middleton Eve Arden    ...     Olive Lashbrooke Wayne Morris    ...     Comm. Ned Burling Kent Smith    ...     Kenneth Bartlett John Emery    ...     George Harrington Erskine Sanford    ...     Storekeeper John Holland    ...     Henry Atherton Sinopse Sally Middleton (Eleanor Parker) promete a um amigo que irá se encontrar com um soldado Bill (Ronald Reagan) em um final de semana. Mas quando ele não encontra um lugar em um hotel, acaba indo parar no apartamento de Sally, e ambos tem que lutar contra a atração que sentem um pelo outro. Imagens
| 2769 ace
Título Original: Secret Ceremony Ano/País/Gênero/Duração: 1968 / Inglaterra / Drama / 105min Direção: Joseph Losey Produção: John Heyman e Norman Priggen Roteiro: George Tabori Fotografia: Gerry Fisher Música: Richard Rodney Bennett Elenco Elizabeth Taylor ...     Leonora Mia Farrow ...     Cenci Robert Mitchum ...     Albert Peggy Ashcroft    ...     Hannah Pamela Brown    ...     Hilda Sinopse Leonora (Elizabeth Taylor), lamenta a morte de sua filha, que morreu afogada. Até que ela encontra Cenci (Mia Farrow), uma garota que lembra sua filha. Logo as duas desenvolvem uma relação estranha, já que Cenci acha Leonora parecida com sua mãe que morreu. O fator complicador é a chegada de Albert (Robert Mitchum), com quem Cenci teve uma ligação amorosa. Imagens
| 3284 ace
Título Original: Caesar and Cleopatra Ano/País/Gênero/Duração: 1945 / Inglaterra / Drama / 138min Direção: Gabriel Pascal Produção: Gabriel Pascal Roteiro: George Bernard Shaw Fotografia: Jack Cardiff e Jack Hildyard Música: Georges Auric Elenco Claude Rains     ...     Julius Caesar Vivien Leigh ...     Cleopatra Stewart Granger ...     Apollodorus Flora Robson    ...     Ftatateeta Francis L. Sullivan    ...     Pothinus Basil Sydney    ...     Rufio Cecil Parker    ...     Britannus Raymond Lovell    ...     Lucius Septimus Anthony Eustrel    ...     Achillas Ernest Thesiger    ...     Theodotus Anthony Harvey    ...     Ptolemy Robert Adams    ...     Nubian Slave Olga Edwardes    ...     Cleopatra's Lady Attendant Harda Swanhilde    ...     Cleopatra's Lady Attendant Michael Rennie    ...     Quayside Centurion Roger Moore ... Roman Soldier Jean simmons Sinopse Cleópatra, princesa do Egito, governa o Egito com o apoio do Imperador romano Júlio Cesar. Amor, política e intrigas permeiam as vidas dessas marcantes figuras da história. Curiosidades - Filmado em Technicolor, foi o mais caro filme realizado até então na Inglaterra. John Gielgud estava cotado para o papel de César, mas recusou. Durante as filmagens, Vivien Leigh teve um aborto que atrasou a produção por 5 semanas. Imagens
| 5731 ace
Título Original: César et Rosalie Ano/País/Gênero/Duração: 1972 / França / Drama | Romance / 107 min Direção: Claude Sautet Produção: Michelle de Broca Roteiro: Jean-Loup Dabadie e Claude Néron Fotografia: Jean Boffety Música: Philippe Sarde     Elenco     Yves Montand ...     Cesar Romy Schneider ...     Rosalie Sami Frey    ...     David Bernard Le Coq    ...     Michel Eva Maria Meineke    ...     Lucie Artigues Henri-Jacques Huet    ...     Marcel Isabelle Huppert    ...     Marite Gisela Hahn    ...     Carla Betty Beckers    ...     Madeleine Hervé Sand    ...     Georges Jacques Dhéry    ...     Henri Harrieu Pippo Merisi    ...     Albert Carlo Nell    ...     Jérôme Dimitri Petricenko    ...     Simon Céline Galland    ...     Catherine - 4 ans   Sinopse       Rosalie é casada com César, dono de um ferro velho, que conseguiu comprar graças a muito trabalho e determinação. Rosalie é separada de Antoine, pintor também bem sucedido, com o qual tem um filho. Mas Rosalie também amou muito David, um desenhista de quadrinhos... E hoje, Rosalie se dá conta de que ainda ama David e que ama também César... Finalmente, César e David tornam-se amigos e Rosalie, que quer ser amada separadamente por um e pelo outro, tentará interpor-se entre os dois...   Imagens
| 2223 ace
1469. Cesar Romero
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Cesar Julio Romero, Jr. Nascimento e local: 15/02/1907, New York Morte e local: 01/01/1994, Santa Monica, CA, pneumonia Ocupação: ator Nacionalidade: americano Namorados: Desi Arnaz, Tyrone Power Filhos: -   Biografia   Romero nasceu em Nova York, em 15 de fevereiro de 1907. Sua vida sofreu um revés já na infância, quando seus pais perderam muito dinheiro em negócios na época da quebra da bolsa de valores. Romero ajudou a família graças aos trabalhos no cinema. Em 1942 ele se alistou voluntariamente na Guarda Costeira dos Estados Unidos, e serviu no Teatro do Pacífico. Devido ao seu tipo físico (Romero era descendente de cubanos), sua carreira ficou estagnada em papéis latinos durante as décadas de 30 a 50. Alguns de seus filmes de destaque foram The Thin Man, Weekend in Havana e Springtime in the Rockies. Durante a década de 40 atuou ao lado de Carmen Miranda. Mas o ator é mais conhecido por seus papéis na televisão, em séries como Zorro e Batman, onde interpretou o Coringa. Na vida pessoal, Romero acreditava na teologia da libertação e era um cristão dedicado. Ele nunca se casou, embora tivesse aparecido ao lado de beldades. Após sua morte, vieram as especulações de que seria gay. O ator morreu em 1994 de bronquite e pneumonia.   Filmes   •  The Right Way (1998) •  Mulberry Street (1990) •  Simple Justice (1990) •  Judgement Day (1988) •  Mortuary Academy (1988) •  Lust in the Dust (1985) •  Flesh and Bullets (1985) •  Don't Push, I'll Charge When I'm Ready (1977) •  Mission to Glory: A True Story (1977) •  Carioca tigre (1976) •  Timber Tramps (1975) •  The Strongest Man in the World (1975) •  The Spectre of Edgar Allan Poe (1974) •  The Proud and the Damned (1972) •  Now You See Him, Now You Don't (1972) •  The Proud and Damned - Orgulho e Maldição (1972) DOWNLOAD •  The Red, White, and Black (1970) •  The Computer Wore Tennis Shoes (1969) •  Ido zero daisakusen (1969) •  Midas Run (1969) •  Crooks and Coronets (1969) •  Target: Harry (1969) •  A Talent for Loving (1969) •  Skidoo (1968) •  Hot Millions (1968) •  Un dollaro per 7 vigliacchi (1968) •  Clown Alley (1966) •  Batman (1966) •  Marriage on the Rocks (1965) •  Sergeant Dead Head (1965) •  Two on a Guillotine (1965) •  A House Is Not a Home (1964) •  Donovan's Reef (1963) •  El valle de las espadas (1963) •  If a Man Answers (1962) •  We Shall Return (1962) •  Seven Women from Hell (1961) •  The Runaway (1961) •  Ocean's Eleven (1960) •  Mis secretarias privadas (1959) •  Villa!! (1958) •  The Story of Mankind - A História da Humanidade (1957) •  Saturday Spectacular: Manhattan Tower (1956) •  Around the World in Eighty Days (1956) •  The Leather Saint (1956) •  The Racers (1955) •  The Americano (1955) •  Vera Cruz (1954) •  Prisoners of the Casbah (1953) •  Street of Shadows (1953) •  El corazón y la espada (1953) •  Lady in the Fog (1952) •  The Jungle (1952) •  FBI Girl (1951) •  Lost Continent (1951) •  Happy Go Lovely (1951) •  Once a Thief (1950) •  Love That Brute (1950) •  The Beautiful Blonde from Bashful Bend (1949) •  That Lady in Ermine - A condessa se rende (1948) •  Julia Misbehaves - Travessuras de Julia (1948) •  Deep Waters (1948) •  Captain from Castile - Capitão de Castela (1947) •  Carnival in Costa Rica (1947) •  Wintertime (1943) •  Coney Island (1943) •  Springtime in the Rockies - Minha Secretária Brasileira (1942) •  Orchestra Wives (1942) •  Tales of Manhattan - Seis destinos (1942) •  A Gentleman at Heart (1942) •  Week-End in Havana - Aconteceu em Havana (1941) •  Dance Hall (1941) •  The Great American Broadcast (1941) •  Ride on Vaquero (1941) •  Tall, Dark and Handsome (1941) •  Romance of the Rio Grande (1941) •  The Gay Caballero (1940) •  Lucky Cisco Kid (1940) •  Viva Cisco Kid (1940) •  He Married His Wife (1940) •  The Cisco Kid and the Lady (1939) •  Charlie Chan at Treasure Island - Charlie Chan na Ilha do Tesouro (1939) DOWNLOAD •  Frontier Marshal - A Lei da Fronteira (1939) DOWNLOAD •  Return of the Cisco Kid (1939) •  The Little Princess - A Pequena Princesa (1939) DOWNLOAD •  Wife, Husband and Friend (1939) •  Five of a Kind (1938) •  My Lucky Star (1938) •  Always Goodbye - Adeus Para Sempre (1938) DOWNLOAD •  Happy Landing (1938) •  Dangerously Yours (1937) • Ali Baba Goes to Town - Ali Babá é Boa Bola (1937) DOWNLOAD •  Hollywood Screen Test (1937) •  Wee Willie Winkie - Shiley, Soldado da Índia (1937) DOWNLOAD •  Armored Car (1937) •  She's Dangerous (1937) •  Fifteen Maiden Lane (1936) •  Public Enemy's Wife (1936) •  Nobody's Fool (1936) •  Love Before Breakfast - A Ceia das Donzelas (1936) DOWNLOAD •  Show Them No Mercy! (1935) •  Rendezvous (1935) •  Metropolitan (1935) •  Diamond Jim (1935) •  The Devil Is a Woman - A Mulher Satânica (1935) DOWNLOAD •  Hold 'Em Yale (1935) •  Cardinal Richelieu (1935) DOWNLOAD •  The Good Fairy - A Conquista da Felicidade (1935) DOWNLOAD •  Clive of India - A Conquista da Índia (1935) DOWNLOAD •  Strange Wives (1934) •  Cheating Cheaters (1934) •  British Agent (1934) •  The Thin Man (1934) •  The Shadow Laughs (1933)   Mais Maratona Batman na TCM de março Coringas     Imagens           Vídeos   uTkGjaku4t8
| 9492 ace
Título Original: Lilac Time Ano/País/Gênero/Duração: 1928 / EUA / Romance | Guerra / 80min Direção: George Fitzmaurice Produção: George Fitzmaurice Roteiro: Jane Cowl e Guy Fowler Fotografia: Sidney Hickox Música: Cecil Copping Elenco Colleen Moore ... Jeannine Berthelot Gary Cooper ... Capt. Philip Blythe Burr McIntosh ... Gen. Blythe George Cooper ... Mechanic's Helper Cleve Moore ... Capt. Russell Kathryn McGuire ... Lady Iris Rankin Eugenie Besserer ... Madame Berthelot Emile Chautard ... The Mayor Jack Stoney ... The Kid Edward Dillon ... Mike the Mechanic Dick Grace ... Aviator Stuart Knox ... Aviator Harlan Hilton ... Aviator Richard Jarvis ... Aviator Jack Ponder ... Aviator Sinopse Um membro da Royal Flying Corps da Grã Bretanha se apaixona por uma jovem camponesa francesa.
| 1803 ace
  Ficha Título Original: Detective Story Ano/País/Gênero/Duração: 1951 / EUA / Drama Policial / 103min Direção: William Wyler Produção: William Wyler Roteiro: : Sidney Kingsley, Robert Wyler, Philip Yordan Fotografia: Lee Garmes Música: Leon Becker Elenco: Kirk Douglas ... Det. James McLeod Eleanor Parker ... Mary McLeod William Bendix ... Det. Lou Brody Cathy O'Donnell ... Susan Carmichael George Macready ... Karl Schneider Horace McMahon ... Lt. Monaghan Gladys George ... Miss Hatch Joseph Wiseman ... Charley Gennini Lee Grant ... Shoplifter Gerald Mohr ... Tami Giacoppetti Frank Faylen ... Det. Gallagher Craig Hill ... Arthur Kindred Michael Strong ... Lewis Abbott Luis Van Rooten ... Joe Feinson Bert Freed ... Det. Dakis   Sinopse A história se passa quase que inteiramente dentro da 21a Delegacia, onde o espectador acompanha a rotina de um grupo de policiais e fica conhecendo os bandidos levados para lá. O personagem principal é o detetive Jim MacLeod, que vê a chance de prender um suspeito que persegue há um ano. Mas ele não sabe que o caso pode desencavar segredos que irão repercutir em sua vida pessoal.         Imagens
| 701 ace
Título Original: Champagne Ano/País/Gênero/Duração: 1928 / Inglaterra / Comédia / 86min Direção: Alfred Hitchcock Produção: John Maxwell Roteiro: Alfred Hitchcock e Walter C. Mycroft Fotografia: Jack E. Cox Elenco Betty Balfour ... Betty Gordon Harker ... Mark, Betty's Father Jean Bradin ... The Boy Ferdinand von Alten ... The Man Sinopse Betty, uma garota rica vive às custas do pai, um empresário produtor de champanhe. Até que um dia seu pai lhe revela que perdeu toda sua fortuna. Betty agora terá que se virar para ganhar a vida. Assista Online
| 4319 ace
Título Original: Chance at Heaven Ano/País/Gênero/Duração: 1933 / EUA / Drama / 71min Direção: William A. Seiter Produção: Merian C. Cooper Roteiro: Viña Delmar Fotografia: Nicholas Musuraca Elenco Ginger Rogers ... Marjorie 'Marje' / 'Mug' Harris Joel McCrea ... Blackstone 'Blacky' Gorman Marian Nixon ... Glory Franklyn Andy Devine ... Al Lucien Littlefield ... Mr. Fred Harris Virginia Hammond ... Mrs. S.T. Franklyn George Meeker ... Sid Larrick Ann Shoemaker ... Mrs. 'Mother' Harris   Sinopse   Um mecânico ambicioso sente-se tentado a deixar sua maravilhosa namorada para dar o golpe do baú em uma rica debutante.
| 1488 ace
Título Original: Chandu the Magician Ano/País/Gênero/Duração: 1932 / EUA / Ação | Aventura | Fantasia | Terror | Ficção Científica / 71 min Direção: William Cameron Menzies e Marcel Varnel Roteiro: Harry A. Earnshaw e Vera M. Oldham Fotografia: James Wong Howe Música: R.H. Bassett Elenco Edmund Lowe ... Chandu / Frank Chandler Irene Ware ... Princess Nadji Bela Lugosi ... Roxor Herbert Mundin ... Albert Miggles Henry B. Walthall ... Robert Regent Weldon Heyburn ... Abdulah June Lang ... Betty Lou Regent Michael Stuart ... Bobby Regent Virginia Hammond ... Dorothy Regent Sinopse Frank Chandler, mais conhecido como Chandu Magician, tenta manter seus poderes sobrenaturais em segredo para que sua amada irmã Dorothy não descubra. Mas ele é forçado pelo megalomaníaco vilão Roxor a revelar seu segredo. Curiosidades Baseado na série de rádio de mesmo nome.      
| 1587 ace
Título Original: Change of Habits Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / EUA / Drama / 93min Direção: William Graham Produção:  Joe Connelly Roteiro: Lee, S.S. Schweitzer e Eric Bercovici Fotografia: Russell Metty Música:William Goldenberg Elenco Elvis Presley ...     Dr. John Carpenter Mary Tyler Moore    ...     Sister Michelle Gallagher Barbara McNair    ...     Sister Irene Hawkins Jane Elliot    ...     Sister Barbara Bennett Leora Dana    ...     Mother Joseph Edward Asner    ...     Lt. Moretti Robert Emhardt    ...     The Banker Regis Toomey    ...     Father Gibbons Doro Merande    ...     Rose Ruth McDevitt    ...     Lily Richard Carlson    ...     Bishop Finley Nefti Millet    ...     Julio Hernandez Laura Figueroa    ...     Desiree Lorena Kirk    ...     Amanda Virginia Vincent    ...     Miss Parker Sinopse O Dr. Carpenter (Elvis Presley) é o chefe de uma clínica em um bairro pobre. Três mulheres oferecem a ele ajuda, e pedem que ele não revele que elas, na verdade, são freiras. Carpenter acaba se apaixonando pela Irmã Micchelle Gallagher (Mary Tyler Moore) e é correspondido. Curiosidades - Último filme de Elvis Presley. - Último filme de Richard Carlson. -  Elvis Presley e Jane Elliot tiveram um romance durante o filme. - Músicas apresentadas: Change of Habit, Rubberneckin', Have a Happy, Let Us Pray. Imagens
| 5662 ace
Título Original: Change of Heart Ano/País/Gênero/Duração: 1934 / EUA / Drama Romance / 77min Direção: John G. Blystone Produção: Winfield R. Sheehan Roteiro: Kathleen Norris e Sonya Levien Fotografia: Hal Mohr Música: Louis De Francesco   Elenco Janet Gaynor ...     Catherine Furness Charles Farrell    ...     Chris Thring James Dunn    ...     Mack McGowan Ginger Rogers ...     Madge Rountree Dick Foran    ...     Nick - a Singer Beryl Mercer    ...     Harriet Hawkins Gustav von Seyffertitz    ...     Dr. Nathan Kurtzman Kenneth Thomson    ...     Howard Jackson Theodore von Eltz    ...     Gerald Mockby Drue Leyton    ...     Mrs. Gerald Mockby Nella Walker    ...     Mrs. Frieda Mockby Shirley Temple ...     Shirley - Girl on Airplane Barbara Barondess    ...     Phyllis Carmichael Fiske O'Hara    ...     T.P. Mc Gowan Jane Darwell    ...     Mrs. Mc Gowan Sinopse Os amigos Catherine, Chris, Mack e Madge partem de uma faculdade da Costa Oeste para Nova York, onde pretendem encontrar trabalho. Madge espera se tornar uma atriz, Chris um advogado, Mack aspira a ser um cantor de rádio e Catherine quer ser escritora. Embora os quatro sejam amigos, suas relações são tensas porque Catherine está apaixonada por Chris, e ele só tem olhos para Madge. Madge, por sua vez, encontra-se indecisa entre Chris e Mack.   Curiosidades - Último filme da parceria de Janet Gaynor e Charles Farrell. Foram 12 no total. Download: Este filme é de  domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Sem Legendas  
| 2185 ace
Título Original: Blackmail Ano/País/Gênero/Duração: 1927 / Inglaterra / Suspense Crime / 84min Direção: Alfred Hitchcock Produção: John Maxwell Roteiro: Charles Bennett e Alfred Hitchcock Fotografia: Jack E. Cox Música: Hubert Bath Elenco Anny Ondra ... Alice White Sara Allgood ... Mrs. White Charles Paton ... Mr. White John Longden ... Detective Frank Webber Donald Calthrop ... Tracy Cyril Ritchard ... The Artist Hannah Jones ... The Landlady Harvey Braban ... The Chief Inspector Ex-Det. Sergt. Bishop ... The Detective Sergeant Joan Barry ... Alice White Sinopse Londres, década de 20. A filha de um lojista namora um detetive da Scotland Yard, que mostra estar mais interessado no seu trabalho do que em estar com ela. Assim, ela decide secretamente se encontrar com outro homem, mas quando este tenta estuprá-la ela o mata com uma faca. Quando o corpo é descoberto quem assume o caso é exatamente o namorado da jovem envolvida, que rapidamente deduz que ela é a assassina em virtude de uma luva deixada no local do crime. Ele no entanto encobre o caso, mas um outro homem pretende chantageá-la e para isto ele tem a outra luva, que pode ligá-la ao crime. Curiosidades - Primeiro filme falado do Reino Unido e também de Alfred Hitchcock. - O filme, inicialmente, havia sido concebido para ser um filme mudo, tanto que são necessários quase oito minutos de filme para que surja o primeiro diálogo em cena. - A atriz Anny Ondra teve suas falas dubladas pela atriz Joan Barry por causa do seu forte sotaque alemão. - Em suas clássicas aparições, Alfred Hitchcock aparece em cena como um passageiro no metrô que é importunado por um garoto. - O filme teve uma versão muda com 75 minutos, enquanto que a versão falada tem 81 minutos.  
| 5452 ace
chaplin foi simpesmente o melhor ele inventou o riso
| 236 ace
  Todo aquele que um dia aventurou-se em escrever — romances ou contos —, sabe que, o mais difícil não vem a ser o enredo, técnicas, diálogos a serem utilizados, e sim, a criação do personagem (traços físicos, comportamentais). De modo que, se criar um personagem vem a ser o desafio, quanto mais recriar Charles Chaplin, uma das figuras mais importantes do século passado — conforme a revista ISTO É 1000 Personalidades do Século XX (Edição Colecionador) —, amado e admirado por milhares; contar sua história desde a infância até o momento em que, o GÊNIO — sim, com letras maiúsculas, sem sombra de dúvida —, recebe um Oscar Especial. Para lembrar: O Aviador (The Aviator, 2004), outro clássico do cinema contemporâneo, que possui diálogos fenomenais, e momento melhores ainda, não escapou da saraivada de críticas negativas — por parte de alguns, lá fora —, pois, ocultou a homossexualidade de Howard Hughes. Desafio? Retiro o que disse. Isto é algo maior, bem maior. Os roteiristas William Boyd, Bryan Forbes e William Goldman, mais o diretor Richard Attenborough, tinham noção disso, quando resolveram filmar Chaplin, 1992. Durante muito tempo, esmiuçaram a biografia escrita por David Robinson. Logo mais, procuraram John Barry, no intuito de obter junto a este a trilha sonora (perfeita). Os figurinos estiveram a encargo de Ellen Mirojnick e John Mollo. Com tudo isto nas mãos, faltava o ator principal. Robert John Downey Jr (que atualmente está em Zodíaco, 2007), encarnou o mestre. E por muitas vezes, faz-nos crer que, diante da grande tela, Carlitos vivo está novamente. Do fundo do meu coração, a película está entre as melhores da cinebiografia. Nada escapa — da já comentada infância miserável, tendo uma mãe com distúrbios mentais —, aos escândalos amorosos, perseguições políticas, e claro, como muitos de seus clássicos vieram a surgir. Cenas antológicas mostrando as situações que levaram Chaplin a criar, por exemplo, a dança dos pães de Em Busca do Ouro, são nos apresentadas com um realismo fenomenal! E muito mais, os conflitos ideológicos com Mary Pickford, a amizade com Douglas Fairbanks — ou seja, seu relacionamento com a rainha e o rei de Hollywood —, sua relação com Edna Purviance — interpretada por Penelope Andrea Miller, outra aula de atuação —, e um presente para os fãs: Geraldine Chaplin, interpretando Hannah Chaplin, ou seja, sua avó no filme. Robert sendo dirigido por Richard Attenborough Números? Vamos lá. Três indicações ao Oscar, nas categorias: Melhor Ator (Robert Downey Jr.), Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora. Três indicações ao Globo de Ouro: Melhor Ator Drama (Robert Downey Jr.), Melhor Atriz Coadjuvante (Geraldine Chaplin) e Melhor Trilha Sonora. Além de ganhar o BAFTA (The British Academy of Film and Television Arts) nas categorias: Melhor Ator (Robert Downey Jr.). Veio a ser indicado também em outras três, a saber: Melhor Desenho de Produção, Melhor Maquiagem e Melhor Figurino. Sinceramente, me diga: depois de tudo isso, você ainda vai querer rever aquela reprise na Globo no fim de ano, ao invés de correr para a locadora? Colaboração: Ricardo Steil — Itajaí/SC. Email: ricardosteil@gmail.com
| 7261 ace
Trecho do livro “Chaplin: Uma vida” do psicanalista Stephen Weissman
| 3151 ace
Por Daniele Carvalho do blog http://ofilmequeviontem.blogspot.com.br   Tive uma agradável surpresa quando vi esse filme pela primeira vez, um ano atrás, e uma surpresa igualmente agradável quando pude comprá-lo por um preço razoável na semana passada. Audrey Hepburn e Cary Grant são dois ídolos meus, assim como Hitchcock. Além disso, adoro musicais, e verdadeiramente tiraria meu chapéu – se tivesse coragem de usar um – para esses indivíduos que conseguem introduzir num filme, de modo perspicaz, leveza, humor e música. Stanley Donen é, com certeza, um deles, e o exemplo mais cabal de seu talento é o musical “Cantando na chuva” (Singin’ in the rain, 1952), dirigido por ele e Gene Kelly. Donen, que passeou pelos mais variados gêneros ao longo de sua carreira, fez de “Charada” o balanço do que de melhor produziu. O “thriller” aproveita o que de melhor há em suas comédias musicais, nas quais introduz o humor de forma sempre inesperada e delicada. Apenas para citar um momento, no “Um dia em Nova York” (On the town, 1949), o marinheiro Gene Kelly, que desceu a terra apenas por um dia, lastima-se por perder a namorada. Os amigos – um deles é ninguém menos que Frank Sinatra – conseguem-lhe uma dessas garotas que estereotipa o “patinho feio”, amiga da namorada de Frank. O jovem marinheiro apavora-se quando a moça se aproxima, mas é conquistado por sua simpatia quando ela, juntamente com Sinatra, Ann Miller, Betty Garret e Jules Munshin, canta ao mesmo a divertida “Count on Me”. A personagem de Gene ganha, nesse momento, ânimo para procurar a moça de quem havia se enamorado. O espectador segue o grupo, deliciado.     Há muito disso em “Charada”. O filme tem início com o apito de um trem e um corpo sendo jogado para fora dele. Corte. Longe dali, nas montanhas geladas da Suíça, uma arma é apontada para Audrey Hepburn. Música de suspense e, de repente, um jato de água atinge, certeiro, a face da moça. Trata-se apenas do filho endiabrado da amiga, que se diverte com sua arminha de brinquedo... A quebra da tensão pela introdução do elemento cômico é característica da obra de Hitchcock, o mestre do suspense, interlocução obrigatória para quem se mete a trabalhar no gênero em questão. Mas em “Charada”, Donner mostra que também é mestre, pois dosa a tensão e a comédia de modo completamente pessoal. Exemplo claro é o fato de o humor sempre se destacar nesse enlace. Temos isso na cena do enterro do marido de Regina – personagem de Audrey – quando entram na igreja praticamente vazia os comparsas do homem, os quais se utilizam de várias estratégias extravagantes para se certificarem se ele realmente está morto. Entre risos e sustos caminha o filme, que não deixa para trás uma característica do trabalho de Donnen que me é muito querida, a metalinguagem. O beijo entre os personagens de Audrey e Cary lembra o legendário beijo trocado por Ingrid Bergman e Cary no “Interlúdio”, de Hitchcock (Notorious, 1946), ambos frutos da iniciativa feminina, mal atrapalhados por uma ligação telefônica. Outro tributo ao mestre do suspense é a explicação irônica que Cary dá a Audrey sobre sua carreira de bandido, a qual lembra “O Ladrão de Casaca” (To catch a thief, 1955), também protagonizado pelo astro. E para arrematar, os diálogos são extremamente bem construídos. “Sabe o que há de errado com você?”, pergunta Regina para um Cary arredio por ser paquerado por uma moça muito mais jovem que ele. “O quê?”, ele pergunta. “Nada.”, responde ela. É assim até a cena final, a qual, curiosamente, é tomada em “Uma linda mulher” (Pretty Woman, 1990) como metonímia do cinema clássico. Gary Marshall acertou em cheio: “Charada” realmente o é.  
| 728 ace
Título original: Charade Ano/País/Gênero/Duração: 1963 / EUA / Suspense / 114min Direção: Stanley Donen e Marc Behm Produção: Stanley Donen Roteiro: Peter Stone Fotografia: Charles Lang Música: Henry Mancini Elenco Cary Grant ... Peter Joshua Audrey Hepburn ... Regina Lampert Walter Matthau ... Hamilton Bartholemew James Coburn ... Tex Panthollow George Kennedy ... Herman Scobie Dominique Minot ... Sylvie Gaudet Ned Glass ... Leopold W. Gideon Jacques Marin ... Insp. Edouard Grandpierre Paul Bonifas ... Mr. Felix Thomas Chelimsky Jean-Louis Gaudet Sinopse Regina (Audrey Hepburn) viaja planejando separar-se do marido. Ao voltar para casa descobre que ele foi assassinado e começa a ser perseguida: eles estão atrás de dinheiro que seu marido possuía. Ela conhece Grant, um homem misterioso, que passa a protegê-la. Curiosidades: O filme foi inteiramente rodado em Paris. Warren Beatty e Natalie Wood foram cotados para serem protagonistas. Cary Grant não gostou do envolvimento do personagem dele com Audrey Hepburn, que nesta altura tinha idade de ser sua filha. Ele exigiu que no roteiro, Regina é que se insinuasse a ele e não o contrário. “O Segredo de Charlie”, de 2002 é uma refilmagem. Prêmios Indicação ao Oscar (Melhor canção original) Indicações ao Globo de Ouro: Melhor Ator (Cary Grant) e Melhor Atriz (Audrey Hepburn) BAFTA de Melhor Atriz (Audrey Hepburn) e Indicação a Melhor Ator Estrangeiro (Cary Grant)   Assista Online           Download: Este filme é de domínio público. Obs. Este site não incentiva a pirataria.   Legendas Pesquisar este filme no SUBMARINO Imagens    
| 17314 ace
Por Sérgio Vaz do site http://50anosdefilmes.com.br/   Charity, Meu Amor/Sweet Charity é uma maravilha, um encanto, uma alegria. Filme de estréia na direção de Bob Fosse, feito em 1969, tem um ou outro defeitinho, um ou outro momento que denota um tom datado. Detalhinhos, coisinhas menores, de somenos importância. É uma beleza de filme, uma explosão de talento. Se há algo a lamentar, é apenas que Bob Fosse, esse ourives cuidadoso, meticuloso, exigente, preciosista, detalhista, tenha brindado a humanidade com apenas cinco filmes, ao longo de 24 anos. Apenas cinco filmes – este aqui, depois Cabaret (1972), Lenny (1974), All That Jazz (1979) e Star 80 (1983). Muito pouco, pouquíssimo – mas o suficiente para colocá-lo entre os grandes realizadores de todos os tempos. Uma história criada por Fellini e amigos   Para lembrar, registrar: Federico Fellini dirigiu As Noites de Cabíria em 1957; foi seu sexto longa-metragem; depois dele viria La Dolce Vita, e o incensamento universal do diretor como um dos maiores gênios do cinema. Na história criada por Fellini e seus co-roteiristas Ennio Flaiano e Tullio Pinelli, Cabiria é uma prostituta pobre de Roma de coração tão absolutamente gigantesco quanto sua falta de sorte na vida; sonha com um casamento com um homem bom, mas só topa pela frente com gigolôs e malandros sem qualquer caráter. Boa parte do encanto de As Noites de Cabíria – uma obra-prima que teve imenso sucesso e reconhecimento, com 15 prêmios, inclusive o Oscar de melhor filme estrangeiro – vem da interpretação brilhante, emocionante, superlativa de Giulietta Masina (na foto), musa, cúmplice artística e mulher do diretor. A história básica de Noites de Cabíria virou um musical da Broadway. Foram feitas as devidas adaptações. Cabíria virou Charity Hope Valentine – e para se reparar o nome, composto por caridade, esperança e o santo protetor dos namorados. Em vez de prostituta pobre das ruas, a Cabíria do teatro americano teve sua profissão suavizada para uma taxi dancer nova-iorquina – aquele tipo de dançarina de boates, inferninhos, que ganha pelo tempo que passa com o cavalheiro, em geral recebendo cantadas ou avanços sem permissão. (Em 1955, Doris Day havia interpretado, em Ama-me ou Easquece-me, uma taxi dancer que atrai as atenções de um gângster, interpretado por James Cagney, e a partir de sua relação com ele transforma-se em cantora de sucesso. No filme, inspirado na vida de Ruth Etting, ex-taxi dancer e depois cantora de jazz de sucesso dos anos 20, Doris Day interpreta – sensacionalmente – uma belíssima canção sobre a profissão, “Ten Cents a Dance”, da dupla Richard Rodgers-Lorenz Hart.) O autor da adaptação da história de Cabíria para o palco da Broadway foi o dramaturgo e roteirista Neil Simon. Em meados dos anos 1970, Neil Simon já seria um dos mais aclamados e bem sucedidos autores do teatro americano; nos anos 60, ainda estava começando a carreira. Sweet Charity estreou no Palace Theater da Broadway em 29 de janeiro de 1966. Tinha canções de Cy Coleman com letras da escritora Dorothy Fields; a coreografia e a direção eram de Bob Fosse, já na época um respeitadíssimo encenador da Broadway. Charity, a protagonista, era interpretada pela atriz e dançarina Gwen Verdon – a mulher que estava para Bob Fosse como Giulietta Masina para Fellini. Foi um imenso sucesso. Teve 608 apresentações consecutivas, ganhou 12 indicações ao Tony, o Oscar do teatro americano, e prosseguiu carreira no West End de Londres.   Shirley MacLaine atua, canta e dança maravilhosamente Nada mais natural que a peça virasse filme. Quis o acaso que o próprio Bob Fosse dirigisse a versão cinematográfica. Deve ter sido, muito provavelmente, uma exigência dos produtores que Charity fosse interpretada por um atriz de sucesso na bilheteria, uma estrela. Gwen Verdon tem dezenas de trabalhos no cinema, mas era, basicamente, uma atriz de teatro; nunca foi uma estrela de Hollywood. E então o papel de Charity caiu no colo de Shirley MacLaine. Bom para Shirley, bom para o filme, bom para o espectador. Shirley é uma grande atriz, seja no drama, seja na comédia. É uma força da natureza. Em Charity, ela tem a oportunidade de mostrar tudo de que é capaz. Atua, canta e dança com brilhantismo. É um de seus grandes papéis, numa carreira longa e cheia de grandes papéis. Ela emociona, faz rir e chorar (ou, no caso de machos empedernidos, no mínimo dá travo forte na garganta, nos momentos tristes, dramáticos). E canta e dança maravilhosamente. Tem a energia de umas três Itaipus a todo vapor. Estava com 35 anos, quando fez o filme (Giulietta estava com 36 ao filmar Cabíria), e os sinais no seu rosto eram de mais do que isso. Já tinha pouco a ver com a jovenzinha que havia estreado aos 21 anos, com carinha de 18, em O Terceiro Tiro/The Trouble with Harry, de Hitchcock. E Fosse, estreante no cinema mas safo, gênio, abusou do rosto já com as marcas do tempo de Shirley MacLaine. Há belos close-ups de seu rosto, e belos super ultra big close-ups de seus faiscantes olhos de um azul profundo que nem o céu em dia havaiano. Todo mundo sabe que o namorado de Charity é um malandro safado. Todo mundo, menos ela   Há um bando de bossinhas formais em Charity, Meu Amor. E era absolutamente natural que houvesse. Afinal, o respeitado diretor e coreógrafo de teatro estava estreando como diretor de cinema, e os estreantes adoram umas bossinhas para chamar de suas. E os anos 60 foram a década das bossinhas formais – gente como o francês Jean-Luc Godard e os ingleses Tony Richardson e Richard Lester, entre tantos outros, que o digam. Já nos créditos iniciais o cineasta novato faz brincadeirinhas formais. Entremeia tomadas em movimento com fotogramas imóveis, o movimento congelado. Acompanhamos uma alegre, sorridente, esfuziante Charity-Shirley MacLaine correndo por Manhattan, fazendo compras, indo ao encontro do namorado no Central Park. A figura do namorado, Charlie (Dante DiPaolo), é a perfeita tradução do bandidinho sem caráter algum. Charity acha que Charlie vai se casar com ela. Conta para ele que tirou todo o dinheiro que tinha no banco – exatos US$ 427, a fortuna todinha em notas ali dentro da sua bolsa. Vão se casar, vão dar entrada em uma casa, em alguma coisa. Charity Hope Valentine é a caridade esperançosa em pessoa, Charlie é o bandidinho safado que todo mundo, menos Charity, enxerga. Charity se senta no parapeito da ponte sobre o lago do Central Park. Balança as perninhas de pura alegria. Charlie, rápido, empurra Charity para dentro do lago e foge com a bolsa. À noite, nos camarins, as taxi dancers se enfeitando para mais uma noite de trabalho, Charity conta para as colegas e amigas sua versão dos fatos: ela se desequilibrou no parapeito da ponte; solícito, Charlie tentou segurá-la, mas só conseguiu pegar a bolsa; e então ele saiu correndo para pedir ajuda. As colegas estão acostumadas às descrições que Charity faz dos fatos, e sabem interpretar direitinho o que aconteceu: o puto a empurrou, roubou a bolsa. Eisenstein deve ter babado com o trabalho de montagem de Fosse     Até aí, é uma adaptação fiel ao tom do início do filme de Fellini. No início de Cabíria, se não estou muito enganado (vi o filme há muitos anos), o namorado aproveitador que Cabíria imaginava fosse seu noivo, futuro marido, a joga num rio barrento na periferia pobre de Roma, e sai correndo com a bolsa na qual ela havia juntado todas suas suadas economias. Mas aí, quando estamos com uns 12, 15 minutos de filme, há um número musical, “Big Spender”. Quando começa “Big Spender” , é como se Bob Fosse gritasse Shazam! – e gritasse bem gritado, com todas as forças de um pulmão que nunca fumou um danado de um cigarro, justo ele, que fumava uns quatro maços por dia. A coreografia que o cara criou é de babar, de chorar de alegria, de ficar de pé e aplaudir como na ópera, de concluir que Deus existe e a vida tem sentido e vale a pena. Já está lá, no filme de 1969, o coreógrafo genial que sabe adaptar seus musicais para o cinema, como faria depois em Cabaret, em All That Jazz. É uma coisa nova, inovadora, moderna, audaciosa. Parece tudo isso hoje – imagine-se como deve ter sido em 1969. Muitos anos antes de a estética MTV dominar o cinema, com os cortes rápidos, agitados, nervosos, a montagem perfeita, Bob Fosse fez isso – mas com a vantagem de que fazia isso apenas em alguns momentos, nos números de dança, e não direto e reto, o filme inteiro, como fazem hoje os filmes de ação, e até outros que não são thrillers policiais de ação. Que domínio de montagem, meu Deus do céu e também da Terra. Serguei Mikhailovich Eisenstein seguramente deve babado com o trabalho da camarada capitalista dançarino coreógrafo tornado cineasta. Assim como imagino que Giulietta Masina deve ter aprovado, com aquele sorriso angelical, a atriz americana que recriou seu personagem. Uma sequência sensacional, inesquecível, com a participação especial de Sammy Davis Jr.   Bob Fosse se dá depois ao direito de apresentar toda uma seqüência com fotos, imagens congeladas, de Charity Hope Valentine retomando a vida, depois da decepção de ter sido roubada e empurrada para dentro do lago do Central Park pelo babaca do Charlie. No filme de Fellini, se a memória não me trai, acontece então o louco encontro de Cabíria com um famoso ator que frequenta a Via Veneto. Neil Simon recriou esse episódio para a peça, e ele está lá no filme. De repente, a pobre Charity está ao lado de Vittorio Vidal, famosérrimo ator do cinema italiano que vive como biliardário em Nova York. O ator é interpretado, um tanto caricaturalmente, por Ricardo Montalban – e a comprida sequência da longa noite de loucuras de Charity com Vittorio Vidal, primeiro numa festa de biliardários famosos, depois na mansão luxuosa dela (na foto), cheia de citações ou brincadeiras com os filmes europeus dos anos 60, com a atmosfera que Fellini criou em La Dolce Vita, me pareceu levemente boba, suavemente datada. Mas a seqüência comprida finalmente termina, e aí vem o encontro de Charity com Oscar (John McMartin), o contador da companhia de seguros careta e tíbio, e o filme alça vôo de novo. Na sequência em que Charity e Oscar se encontram com Big Daddy Brubeck (interpretado, numa participação especialíssima, por Sammy Davis Jr., velho amigo de Shirley, que quando jovem tinha sido tiete do Rat Pack, o grupo de amigos de Frank Sinatra), o filme atinge altitudes pouco vezes atingidas pelo filmusical, ou pelo cinema de maneira ampla, geral. É antológica, é estupenda, é chapante toda a seqüência em que Sammy Davis Jr. está na tela. Caetano e os teóricos costumavam falar da linha evolutiva da música popular brasileira. Me lembrei deles enquanto me deliciava com a sequência com Big Daddy. É o grande passo à frente do musical americano, após West Side Story. Passada entre carros, num local que lembra uma garagem, um estacionamento, a seqüência tem tudo a ver com a ousadia formal que Jerome Robbins criou para o musical de Leonard Bernstein e Stephen Sondheim. E é também, ao lado das sequências que virão depois, de novo no Central Park, uma antecipação de Hair – o musical da Broadway que esperaria uma década até virar o filme definitivíssimo de Milos Forman, de 1979. Na sua estréia no cinema, Bob Fosse misturou Fellini com o moderno filmusical americano, com Hair, com flower power. É, literalmente, de babar. É para ver de novo, e de novo, e de novo, como sempre dá vontade de ver de novo Cabaret, All That Jazz. Se eu fosse condenado a 20 anos de solitária, mas pudesse levar West Side Story, Charity, Cabaret, All That Jazz e Hair (mais uns dois ou três Jacques Demy), juro que não teria um minuto de tédio. Talvez, se fosse mais experiente, mais maduro, o diretor tivesse enxugado um pouquinho o filme Fiquei imaginando que, se fosse um pouco mais experiente no cinema, um pouco mais maduro nessa arte (já não era um jovenzinho; estava com 42, quando dirigiu este seu primeiro filme), talvez Bob Fosse tivesse enxugado um pouquinho seu Charity. O filme tem 149 minutos, ou seja, duas horas e meia. Talvez Bob Fosse pudesse ter cortado aí uns dez, 15 minutos, quem sabe. Mas tudo bem. Ele era um estreante. Queria mostrar tudo de que era capaz, não foi homem de cortar nada. Mas talvez ele pudesse ter cortado alguma coisa. E talvez seja por isso que Joe Giddeon, seu alter ego, seu personagem que é ele próprio escarrado de All That Jazz, ficasse tanto tempo na sala de montagem revendo e revendo o que havia sido filmado, e refazendo a montagem, tentando achar a perfeição – uma busca tão louca pela perfeição que o faz discutir com Deus em pessoa. Bob Fosse era tão louco, tão absolutamente louco, em sua ourivesaria interminável, que foi capaz de antecipar no Joe Giddeon de All That Jazz a sua própria morte: como Joe Giddeon, Fosse morreria, em 1987, com parcos 60 anos, enquanto trabalhava sem parar em novos shows. As primeiras das muitas indicações ao Oscar que Fosse teria Charity, Meu Amor teve três indicações ao Oscar: trilha sonora, direção de arte e figurinos, para Dame Edith Head, a autora dos figurinos de uns 7.377 filmes (434, para ser exato). Não teve indicações para as categorias mais importantes, e sequer levou um dos prêmios menores aos quais concorreu – a vetusta Academia, em 1970, tadinha, não estava preparada para um musical moderno, demolidor, e ainda por cima baseado em Fellini. Demoram um pouco para cair as fichas para a vetusta Academia, tadinha, mas elas acabam caindo. O filme seguinte do diretor, Cabaret, teria dez indicações ao Oscar, e oito vitórias. All That Jazz teria nove indicações, e quatro vitórias. Até mesmo Chicago, de 2002, feito portanto 15 após a morte de Fosse, mas em tudo absolutamente fiel à peça musical criada por ele, levaria 6 Oscars, das 13 indicações recebidas. Aliás, muita gente diz que Chicago é um filme superestimado. Não é superestimado coisa alguma: é um brilho, como tudo que Bob Fosse fez – e até mesmo não fez – na vida.   Com uma pequena ajuda da maravilhosa ex-mulher Consta que Gwen Verdon, sabendo que não teria cacife para fazer o papel central no filme, teria incentivado Shirley MacLaine a se candidatar ao papel. Mais ainda: teria generosamente ajudado a atriz a treinar para o papel. Deve ser verdade. Gwen Verdon deve ter sido uma ex-mulher maravilhosa, como era maravilhosa a ex-mulher de Joe Giddeon-Bob Fosse-Rob Schneider em All That Jazz, interpretada por Leland Palmer. O que não consigo entender é por que Fosse não pôs a própria ex-mulher para interpretar, em All That Jazz, o papel de Audrey Paris. (Joe Giddeon, o alter ego de Fosse em All That Jazz, é apaixonado pela ex-mulher. Como eterno apaixonado pelas minhas ex-mulheres, me identifico muito com Joe Giddeon. Temos algo em comum – nem que seja esse pequeno detalhe.) Consta também (está no IMDb) que, embora não apareça nos créditos, Gwen Verdon, musa, cúmplice artística e mulher do diretor, trabalhou como assistente da coreografia do filme. Há quem tenha a sorte grande de ter tido pessoas maravilhosas como ex-mulheres.   E então, já que estou mais pessoal, confessional, do que normalmente (embora eu sempre seja mesmo pessoal, confessional), registro aqui que, além da sorte grande de ter tido pessoas maravilhosas como ex-mulheres, tive a oportunidade de ver um show de Bob Fosse na Broadway. Na única vez que passei por Nova York, em 1981, numa esticada de uma viagem a trabalho pelo Jornal da Tarde, proporcionada, é preciso dizer, pelos meus amigos Sandro Vaia e Anélio Barreto, vi Dancin’, beleza, maravilha de espetáculo. E aí, deixando de lado o confessional, particular, penso nessa imensa distância que há entre o teatro, o palco, e o cinema. Nada a ver com a arte em si, nenhuma comparação entre as possibilidades de uma linguagem e outra. Mas é só a constatação de que o que acontece no palco é um momento finito. O que é gravado no celulóide, ou hoje no computador, seja lá no que for, fica para sempre. Guardo de Dancin’ a sensação de ter visto uma maravilhosa obra de arte. Mas me lembro pouco do espetáculo em si. Verba volant, scripta manent. O que se vê no palco pode desaparecer da memória com o tempo. O que está gravado em filme, celulóide ou não, fica para sempre. Tenho inveja de quem viu todos os shows de Bob Fosse na Broadway. Mas, sobretudo, lamento que Bob Fosse tenha feito apenas cinco filmes, que ficam para sempre, como este maravilhoso Charity. Ainda bem que Bob Fosse fez cinco filmes.
| 644 ace
Título Original: Sweet Charity Ano/País/Gênero/Duração: 1969 / EUA / Musical / 133min Direção: Bob Fosse Produção: Robert Arthur Roteiro:  Peter Stone Fotografia: Robert Surtees Música: Cy Coleman Elenco Shirley MacLaine ...     Charity Hope Valentine John McMartin    ...     Oscar Lindquist Chita Rivera    ...     Nickie Paula Kelly    ...     Helene Stubby Kaye    ...     Herman Barbara Bouchet    ...     Ursula Ricardo Montalban    ...     Vittorio Vidal Sammy Davis, Jr. ...     Big Daddy Brubeck Suzanne Charney    ...     Lead frug dancer Alan Hewitt    ...     Nicholsby Dante DiPaolo    ...     Charlie Bud Vest    ...     Frug dancer Ben Vereen    ...     Frug dancer Lee Roy Reams    ...     Frug dancer Al Lanti    ...     Dancer in 'Big Spender' number Sinopse Charity (Shirley MacLaine) trabalha em um dancing, mas apesar de não ser bem vista, é uma mulher otimista. Procura um verdadeiro amor. Após se envolver com um vigarista, conhece Vittorio (Ricardo Montalban), um astro de cinema que quer alguém para lhe fazer companhia. A princípio ele lhe trata bem, e Charity fica deslumbrada com seu estilo de vida. Mas o retorno da ex-namorada de Vittorio faz com que Charity seja escondida em um armário. Novamente sozinha, ela tentará novamente ser feliz. ASSISTA ONLINE
| 4185 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Charles Rogers Nascimento e local: 13/08/1904, Olathe, KS, EUA Morte: 21/04/1999, Rancho Mirage, CA, EUA Ocupação: ator Nacionalidade: Americana Casamentos: Mary Pickford e Beverly Ricono Filhos: Ronald Rogers e Roxanne   Biografia     Rogers nasceu em Olathe, Kansas, estudando na Universidade local. Se tornou um membro ativo da Phi Kappa Psi. Em meados da década de 20 começou a atuar em filmes. Além de ator, Rogers também tocava trombone e outros instrumentos musicais, formando uma banda de jazz que chegou a tocar no cinema e rádio. Durante a segunda guerra mundial serviu à Marinha dos Estados Unidos como instrutor de vôo. Apelidado de "Buddy", seu desempenho mais lembrado foi ao lado de Clara Bow no vencedor do Oscar "Asas" (1927). Respeitado por todos por seu humanismo, foi homenageado em 1986 com o Prêmio Humanitário Jean Hersholt. Por sua contribuição à indústria do cinema, ganhou uma estrela na calçada da fama. Em 1937 Charles casou-se com a lendária atriz de cinema mudo Mary Pickford, que era 12 anos mais velha que ele. O casal adotou dois filhos, Roxanne e Ronald e permaneceu casado durante 42 anos até a morte de Pickford, em 1979. Rogers morreu na Califórnia em 1999 quando estava com 94 anos de idade.   Filmes   The Parson and the Outlaw (1957) An Innocent Affair (1948) Mexican Spitfire Sees a Ghost (1942) Twelfth Street Rag (1942) Mexican Spitfire at Sea (1942) Sing for Your Supper (1941) Mexican Spitfire's Baby (1941) Golden Hoofs (1941) This Way Please (1937) Let's Make a Night of It (1937) Old Man Rhythm (1935) Dance Band (1935) Take a Chance (1933) DOWNLOAD Best of Enemies (1933) This Reckless Age (1932) Working Girls (1931) The Road to Reno (1931) The Lawyer's Secret (1931) The Slippery Pearls (1931) Along Came Youth (1930) Heads Up (1930) Follow Thru (1930) Safety in Numbers (1930) Paramount on Parade - Paramount em grande gala (1930) DOWNLOAD Young Eagles (1930) Halfway to Heaven (1929) Illusion (1929) River of Romance (1929) Close Harmony (1929) Red Lips (1928) Someone to Love (1928) Varsity (1928) Abie's Irish Rose (1928) Get Your Man (1927) My Best Girl - Meu único amor (1927) DOWNLOAD Wings - Asas (1927) DOWNLOAD So's Your Old Man (1926) More Pay - Less Work (1926) Fascinating Youth (1926)   Mais Alguns fatos sobre Mary Pickford Amor dentro e fora das telas   Imagens Vídeos   UDz3XlZIdOA
| 5585 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Charles Boyer Nascimento e local: 28/08/1899, Figeac, Lot, Midi-Pyrénées, França Morte e local: 26/08/1978, Phoenix, EUA, suicidio Ocupação: ator Nacionalidade: francesa Casamento: Pat Paterson Filhos: Michael Boyer   Biografia     Nascido na França, Charles foi um garoto tímido que descobriu sua paixão pelo cinema e teatro aos 11 anos de idade. Ele realizava esquetes cômicas para os soldados enquanto trabalhava como servente de hospital durante a Primeira guerra mundial. Em 1920 ganhou uma chance ao substituir o ator principal em uma peça de teatro, e obteve sucesso imediato. Nesse mesmo ano começou a fazer participações em filmes mudos. Assinou um contrato com a MGM quando chegou aos Estados Unidos, e fez alguns papéis coadjuvantes. Com a chegada do som, sua voz profunda fez dele uma estrela romântica.  Sua primeira chance veio com um pequeno papel no filme Red Headed woman (1932), ao lado de Jean Harlow. Vieram Liliom (1934), Caravan (1934), Private Worlds (1935), Conquest (1937), Love Affair (1939), dentre outros. Charles trabalhou ao lado de estrelas como Greta garbo, Jean Arthur, Irene Dunne, Marlene Dietrich e Danielle Darrieux. Em contraste com sua imagem glamourosa, Boyer começou a perder cabelo, teve uma acentuada barriga e era menor que muitas de suas estrelas principais, como Ingrid Bergman. Quando Bette Davis o viu pessoalmente no set de filmagens, ficou tão surpresa que pediu para retirarem-no. Em 1943 o ator ganhou um Oscar Honorário por sua obra. Foi nomeado quatro vezes e não ganhou nenhum. Sua carreira durou mais do que outros astros românticos e ele ganhou o apelido de "o último dos grandes amantes do cinema". O ator chegou a gravar um album chamado Where does love go? (1966), composto de canções de amor. Além do francês e inglês, Boyer falava também alemão e espanhol. Casou-se com a atriz Pat Paterson em 1934, após duas semanas de namoro. O casamento durou 44 anos. Ele foi um dos poucos amigos íntimos do cantor Maurice Chevalier e se tornou cidadão americano em 1942. Em 26 de agosto de 1978, dois dias após a morte de sua esposa (de câncer), e também dois dias antes de seu aniversário, Boyer cometeu suicídio com uma overdose de seconal.   Filmes   •  A Matter of Time (1976) •  Stavisky... (1974) •  Lost Horizon (1973) •  The Madwoman of Chaillot - A Louca de Chaillot (1969) •  The April Fools - Um dia em duas vidas (1969) •  Le rouble à deux faces (1968) •  Barefoot in the Park (1967) •  Casino Royale (1967) •  Paris brûle-t-il? (1966) •  How to Steal a Million - Como roubar um milhão de dólares (1966) •  A Very Special Favor (1965) •  Love Is a Ball (1963) •  Julia, Du bist zauberhaft (1962) •  The 4 Horsemen of the Apocalypse - Os quatro cavaleiros do Apocalipse (1962) •  Les démons de minuit (1961) •  Fanny (1961)   •  The Buccaneer (1958) •  Maxime (1958) •  Une parisienne (1957) •  Paris, Palace Hôtel (1956) •  Around the World in Eighty Days - A Volta ao Mundo em 80 dias (1956) •  La fortuna di essere donna (1956) •  Nana (1955)   •  The Cobweb (1955) •  Madame de... - Desejos proibidos (1953) •  Thunder in the East (1952) •  The Happy Time (1952) •  The First Legion (1951) •  The 13th Letter (1951) •  Arch of Triumph (1948) •  A Woman's Vengeance (1948) •  Cluny Brown - O pecado de Cluny Brown (1946) •  La bataille du rail (1946) •  Confidential Agent (1945) •  Congo (1945) •  Together Again (1944) •  Gaslight - À meia luz (1944) •  Flesh and Fantasy (1943) •  The Constant Nymph- De amor também se morre (1943) •  Untel père et fils (1943) •  Tales of Manhattan - Seis Destinos (1942) •  Appointment for Love (1941) •  Hold Back the Dawn (1941)   •  Back Street (1941) •  All This, and Heaven Too - Tudo isto e o céu também (1940) DOWNLOAD •  When Tomorrow Comes - Noite de Pecado (1939)  DOWNLOAD •  Love Affair - Duas vidas (1939) DOWNLOAD •  Le corsaire (1939) •  Algiers - Argelia (1938) DOWNLOAD •  Orage (1938) •  Tovarich (1937) DOWNLOAD •  Conquest - Marie Walewska (1937) DOWNLOAD •  History Is Made at Night - Um ladrão na noite  (1937) DOWNLOAD •  The Garden of Allah - Jardim de Alá (1936) DOWNLOAD •  Mayerling (1936)  DOWNLOAD •  I Loved a Soldier (1936) •  Shanghai (1935) . •  Break of Hearts - Corações em Ruínas (1935) DOWNLOAD •  Private Worlds - Mundos Intimos (1935) .DOWNLOAD •  Caravan (1934) •  Le bonheur (1934) DOWNLOAD •  The Only Girl (1934) •  The Battle (1934) •  Liliom (1934) •  Caravane (1934) •  Moi et l'impératrice (1933) •  I.F.1 ne répond plus (1933) •  L'épervier (1933) •  La bataille (1933) •  Red-Headed Woman (1932)   •  The Man from Yesterday (1932) •  Tumultes (1932) •  The Magnificent Lie (1931) •  Révolte dans la prison (1931) •  Le procès de Mary Dugan (1930) •  La barcarolle d'amour (1929) •  Le capitaine Fracasse (1929) •  La ronde infernale (1928) •  Esclave (1922) •  Le grillon du foyer (1922) •  Chantelouve (1921) •  L'homme du large (1920)     Prêmios Indicado ao Oscar de Melhor ator por Fanny (1961) e À Meia Luz (1944). Ganhou um Oscar de Melhor ator por Argélia (1938) Ganhou um Oscar honorário em 1943 Imagens         Vídeos   hYN27_JDDMU
| 7033 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome: Charles Dennis Buchinsky Nascimento e local: 03/11/1921, Ehrenfeld, EUA Morte e local: 30/08/2003, Los Angeles, EUA, pneumonia Ocupação: ator Nacionalidade: americana Casamento: Harriet Tendler , Jill Ireland e Kim Weeks Filhos: Suzanne, Tony, Jason McCallum, Katrina Holden, Valentine McCallum e Paul McCallum   Biografia   Charles Dennis Buchinsky nasceu em Ehrenfeld em 3 de novembro de 1921 e cresceu na Pensilvânia. Seu pai era mineiro e todos esperavam que o garoto seguisse a mesma profissão do pai. Mas ele demonstrou interesse pela vida artística. Seguiu o exército dirigindo caminhões. Sua carreira teve início na década de 50, com filmes como You're in the Navy Now (1951), e The People Against O'Hara (1951), mas ele só alcançou sucesso durante a década de 70, ficando conhecido por papéis de ação. Dentre seus filmes de destaque, podemos citar Sete Homens e um destino, Fugindo do Inferno (1963), Os Doze condenados (1967), Era uma vez no Oeste (1968) e sua maior série de sucessos, Desejo de Matar, Desejo de matar 2 (1982), Desejo de matar 3 (1985), Desejo de matar 4 (1987) e Desejo de matar 5 (1994). Casou-se três vezes, com Harriet Tendler, Jill Ireland e Kim Weeks. Teve 6 filhos. O ator tinha alzheimer e morreu de pneumonia aos 81 anos.     Filmes   •  Family of Cops III: Under Suspicion (1999) (TV) •  Breach of Faith: Family of Cops II (1997) (TV) •  Family of Cops (1995) (TV) •  Death Wish V: The Face of Death (1994) •  Donato and Daughter (1993) (TV) •  The Sea Wolf (1993) (TV) •  Yes Virginia, There Is a Santa Claus (1991) (TV) •  The Indian Runner (1991) •  Kinjite: Forbidden Subjects (1989) •  Messenger of Death (1988) •  Death Wish 4: The Crackdown (1987) •  Assassination (1987) •  Act of Vengeance (1986) (TV) •  Murphy's Law (1986) •  Death Wish 3 (1985) •  The Evil That Men Do (1984) •  10 to Midnight (1983) •  Death Wish II (1982) •  Death Hunt (1981) •  Borderline (1980) •  Caboblanco (1980) •  Love and Bullets (1979) •  Telefon (1977) •  The White Buffalo (1977) •  Raid on Entebbe (1976) (TV) •  From Noon Till Three (1976) •  St. Ives (1976) •  Breakheart Pass (1975) •  Hard Times (1975) •  Breakout (1975) •  Death Wish (1974) •  Mr. Majestyk (1974) •  Valdez, il mezzosangue (1973) •  The Stone Killer (1973) •  The Mechanic (1972) •  Chato's Land (1972) •  The Valachi Papers (1972) •  Soleil rouge - Sol vermelho (1971) •  Quelqu'un derrière la porte (1971) •  The Bull of the West (1971) (TV) •  De la part des copains (1970) •  Città violenta (1970) •  You Can't Win 'Em All (1970) •  Le passager de la pluie (1970) •  Twinky (1970) •  C'era una volta il West - Era uma vez no Oeste (1968) •  Adieu l'ami - Adeus amigo! (1968) •  Villa Rides (1968) •  La bataille de San Sebastian (1968) •  The Dirty Dozen - Os doze condenados (1967) •  This Property Is Condemned - Esta mulher é proibida (1966) •  Battle of the Bulge (1965) •  Luke and the Tenderfoot (1965) (TV) •  The Sandpiper - Adeus às ilusões (1965) •  Guns of Diablo (1964) •  4 for Texas (1963) •  The Great Escape - Fugindo do inferno (1963) •  Kid Galahad - Talhado para campeão (1962) •  X-15 (1961) •  A Thunder of Drums (1961) •  The Magnificent Seven - Sete homens e um destino (1960) •  Never So Few (1959) •  When Hell Broke Loose (1958) •  Gang War (1958) •  Machine-Gun Kelly (1958) •  Ten North Frederick - A Casa das amarguras (1958) •  Showdown at Boot Hill (1958) •  Run of the Arrow (1957) •  Jubal (1956) •  Have Camera Will Travel (1956) •  Target Zero (1955) •  Vera Cruz (1954) •  Drum Beat (1954) •  Apache (1954) •  Riding Shotgun (1954)   •  Tennessee Champ (1954) •  Crime Wave (1954) •  Miss Sadie Thompson - A mulher de satã (1953) •  House of Wax (1953) •  Off Limits (1953) •  The Clown (1953) •  Torpedo Alley (1952) •  Bloodhounds of Broadway (1952) •  Battle Zone (1952) •  Diplomatic Courier - Missão perigosa em Trieste (1952) •  Pat and Mike - A Mulher Absoluta (1952) •  My Six Convicts (1952)   •  The Marrying Kind - Da mesma carne (1952) •  Red Skies of Montana (1952) •  The Mob (1951)   •  The People Against O'Hara (1951)   •  You're in the Navy Now - Agora estamos na Marinha (1951)     Imagens  
| 10800 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR Ficha Nome:  Charles Spencer Chaplin Nascimento e local: 16/04/1889, Londres, Inglaterra Morte: 25/12/1977, Vevey, Suíça, causas naturais Ocupação: ator e diretor Nacionalidade: Inglesa Casamentos:  Mildred Harris, Lita Grey, Paulette Goddard, Oona Chaplin Filhos: Norman Spencer Chaplin, Charlie Chaplin, Jr., Sydney Chaplin, Geraldine Chaplin, Michael Chaplin, Josephine Chaplin, Victoria Chaplin, Eugene, Jane, Annette-Emilie and Christopher Chaplin. Biografia Charles Spencer Chaplin nasceu em 16 de abril de 1889, em Londres, filho de Hannah Lili Harley e Charles Chaplin, artistas de teatro. Quando Charlie ainda era um bebê, seu pai abandonou a família e foi viver com outra mulher. Sua mãe começou a sofrer com a depressão nervosa, parte por histórico de família, parte por efeito da fome que passava. Hannah tinha mais dois filhos: Sydney e Wheller. Existem alguns boatos acerca de que Charles teria nascido na França. O próprio Chaplin, em conversas, chegava a afirmar isso. Mas não existe nenhuma fonte confiável que afirme isso. Há também boatos de que Charles não fosse filho de Charles Chaplin (Pai). Um dos motivos que fortalecem isso seria a própria aparência de Chas: o pai era forte e alto, Chas, ao contrário, pequeno, com grandes olhos azuis. Esta também é um boato difícil de se provar. Charlie teve sua estréia nos palcos aos 5 anos, substituindo sua mãe num musical. A partir daí o estado de Hannah só piorou. Os garotos foram colocados em orfanatos diferentes, devido a diferença de idade. Charlie, com tendências depressivas, desde criança, sofreu bastante e ficou traumatizado por separar-se da mãe e do irmão. Durante um período, Chas foi entregue ao seu pai, indo morar com sua madrasta e um irmão por parte de pai. Como o casal bebia muito e sua madrasta (quando bêbada) tentava lhe bater, ele começou a dormir na rua enquanto seu irmão Sydney não chegava em casa. Foi o pai de Charles quem conseguiu um teste para Charlie na companhia de bailarinos “Eight Lancashire Lads”. Em 1901, Charles Chaplin Pai, morreu vitimado pela cirrose. Hannah, que estava parcialmente recuperada, providenciou o enterro junto aos colegas de teatro, que ainda respeitavam o ex-astro. Chaplin tentou vários ramos. Foi vendedor de barcos, flores, soprador de vidros (desmaiou no primeiro sopro), vendedor de lojinha (foi demitido após descobrir como conseguir chicletes de graça na máquina) e mordomo (o emprego que mais gostou). Foi interpretando um pequeno cockney e a peça Sherlock Holmes que ganhou algum dinheiro. Foi contratado pelo Circo Casey, onde aprendeu truques de comédia que utilizaria por toda a vida. Sydney, que tambem tentava a vida como ator, conseguiu um papel na Companhia de Fred Karno, considerado o Rei do Music Hall londrino. Depois de muito insistir, conseguiu um teste para Charles, que foi contratado sem muito intusiasmo por Fred Karno. Em 1909 Chaplin fez sua primeira viagem internacional. Destino: Paris. Depois de ganhar papéis medíocres, foi ganhando a amizade de todos e teve uma oportunidade de fazer um bêbado. Foi um sucesso. No ano seguinte, seguiu em turnê por Londres. Em pouco tempo passou a ser considerado o ator principal da companhia, tudo isso graças ao bêbado. Cada centavo que ganhava, ele juntava para comprar uma fazenda. Foi para os Estados Unidos em turnê, e dois anos após recebeu um telegrama de Mack Sennett, dono da Keystone, que desejava conhece-lo. Depois de um ataque de pânico que durou 3 dias, finalmente ele se apresenta para o teste. Seu primeiro salário na Keystone: 150 dólares por semana.   A Keystone quase que monopolizava o cinema de comédias até então. Ford Sterling era o astro principal, e ficava cada vez mais exigente. Por causa disso, Mack Sennett procurava por um astro que o desbancasse na bilheteria e, consequentemente, na companhia. Sennett não conhecia o trabalho de Chaplin direito, mas, digamos, ele estava no lugar certo, na hora exata, e acabou sendo contratado. Lá Chaplin conheceu astros como Ford Sterling (que lhe olhava por cima dos ombros), Roscoe Arbuckle, com quem faria dupla em alguns curtas e Mabel Normand, que dividiu com ele a maioria dos curtas desse seu período. Em fevereiro de 1914 ele estreou seu primeiro filme na casa: Making a Living (Carlitos repórter). Neste filme, o vemos como um vilão. No seu segundo filme, Kid auto races at venice (Corrida de automóveis para menino) aparece uma personagem que o público passaria identificar. Segundo Chaplin: “Pensei que poderia usar umas calças muito grandes e uns sapatos enormes, além de uma bengala e um chapéu coco. Queria que tudo fosse contraditório: as calças folgadas, o paleta apertado, o chapéu pequeno e os sapatos enormes. Não sabia se deveria parecer velho ou jovem, mas quando me lembrei que Sennett tinha pensado que eu era bem mais velho, coloquei um bigodinho que me daria alguns anos sem esconder a minha expressão”. Claro que não foi tão fácil. Ele pegou as calças emprestadas de Arbuckle, o chapéu de outro, os sapatos velhos e a calça apertada, cada um de uma pessoa diferente, para fazer o contraste. Nasceu o Charlie, no Brasil conhecido por Carlitos. Foram ao todo 35 curtas metragens ao longo do ano. Muito trabalho, e ele estava exausto. Em 1915 sua sorte tinha mudado, e o sucesso de sua personagem junto a platéia chamava a atenção de produtores, e foi assim que a Essanay, produtora de Gilbert M. Anderson (o famoso Bronco Billy) o contratou. Ganhou 10.000 dólares de bonificação e 1.250 por semana. Ainda teria o direito de escolher uma equipe. E assim ele o fez. Foram 14 filmes, que contaram com a colaboração de Edna Purviance (par), Charlotte Mineau, Leo White. Atrás das câmeras, Rollie Totheroh, que iria acompanha-lo durante sua carreira nos Estados Unidos. Ele confiou em Rollie como um segundo olho. Na Essanay, Chaplin teve mais liberdade e pôde enfim dirigir seus filmes. Lá ele também começou a desenvolver suas técnicas de filmagens. Em 1916 a Mutual o procurou e foi fechado um contrato que envolvia 10.000 dólares semanais e uma bonificação de 150.000 dólares em troca de 12 curtas. As primeiras obras primas surgiram na Mutual. Eric Campbell, Henry Bergman (que lhe ajudaria muito na criação), Albert Austin, Leo White e Edna Purviance foram chamados para acompanha-lo, e surgiram filmes como “The fireman” (O bombeiro), “The Vagabond” (O vagabundo), “Easy Street” (Rua da Paz) e The Immigrant“ (O imigrante), dentre outros. Dessa etapa, Campbell foi o destaque, fazendo a contradição entre o forte alto e o fracote baixinho (Carlitos), que tanto agrada o público. Eles formaram, antes mesmo de O gordo e o magro, a primeira dupla de contrastes. Em 1917, já muito famoso, o ator participou da campanha para vender bônus de Guerra, durante a Primeira Guerra Mundial. Juntamente com Douglas Fairbanks e Mary Pickford, viajou o país vendendo os bônus. Com o final do contrato com a Mutual, Charles não renovou. Partiu para a First National, onde faria mais 8 filmes no período entre 1918 e 1921. Na nova companhia, que era basicamente uma produtora, ele pôde desenvolver-se também nesta área, promovendo totalmente os seus filmes. A partir dos filmes realizados na First National, ele pôde ser o proprietário de seus negativos. Erick Campbell havia morrido em um acidente de carro, e a posição e vilão necessitava de um substituto. Mack Swain é contratado. Os irmãos de Chaplin são chamados para trabalhar com ele, e Syd chega a estrelar alguns filmes. São desse período filmes como “A dog’s Life” (Vida de Cachorro) e “The Kid” (O garoto). Mas ele queria mais. Mary Pickford e Douglas Fairbanks também. A United Artists foi inicialmente chamada de The Big Four, inspirado, obviamente, nos quatro nomes dos fundadores. Eram os big four: Mary Pickford, Douglas Fairbanks, Charles Chaplin e o produtor D. W. Griffith. Willian Hart também participava do grupo. Recebendo ajuda de profissionais que vinham de concorrentes, pouco a pouco a United artists começou a ganhar espaço comercial. Na verdade, a participação de Charles acabou sendo apenas simbólica, pois ele não participava das reuniões, e os sócios começavam a ficar bravos com ele, pois todos já tinham estrelado filmes para a nova companhia, mas ele não. Em 1923 ele entregou o filme “A Woman in Paris” (Casamento ou Luxo), estrelado por Edna Purviance. O filme foi um sucesso de crítica, mas o público não queria ver um filme de Chaplin sem Chaplin. Foi o seu primeiro fracasso. Dois anos mais tarde surgiu, The Gold Rush, considerado por muitos, sua maior obra. Os executivos ainda não estavam satisfeitos, poisum único filme a cada dois anos não era suficiente para que a companhia precisava para conseguir se erguer. Ele reclamava que era um artista, e que dependia de sua inspiração, mas de pouco valiam seus argumentos. A amizade com Mary Pickford, que já era complicada (os dois brigavam constantemente) tornou-se insuportável, e os dois já não se falavam. Em 1927, Joseph M. schenk assumiu a presidência. No ano seguinte começaram as filmagens de City Lights (Luzes da Cidade). O cinema falado surgia com tudo. Ele se opôs freneticamente a isso, pois achava que o vagabundo não podia falar. De qualquer forma, as filmagens foram interrompidas por um bom tempo, e ele reagiu com crises de depressão e falta de criatividade. Em uma entrevista para a revista Motion Pictures Herald, declarou: “Detesto os talkies. Eles chegaram para destruir a arte mais antiga do mundo, a arte da mímica. Derrubam o edifício atual do cinema. A beleza plástica continua sendo a coisa mais importante do cinema. O cinema é uma arte pictórica”. Em City Lights, no lugar da fala, ele decidiu fazer uma trilha sonora, que foi baseada em La Violetera. Radical ao extremo, a fala somente insinua-se no filme, logo no inicio, no discurso do prefeito. Mas, contrariando todas as expectativas, os filme lotou todas as salas e foi exibido por mais de 2 semanas consecutivas, tornando-se seu maior sucesso. Nesse período ele retornou à Europa, onde conheceu muita gente importante. Ele, nessa altura, já podia ir e vir sem ser convidado, e dispensar a visita até mesmo de um rei. Lá conheceu Winston Churchill, Mahatma Gandhi, John Maynard Keynes, George Bernard Shaw, H.G. Wells, Aristide Briand, a condessa de Noailles, Albert Einsten, Camil. Na Europa ele seguiu fazendo declarações que os jornais publicavam e faziam conhecidas as suas idéias sobre o homem e sobre a vida. Nessa etapa ele chegou mesmo a cogitar viver como escritor de temas sociais. Mas esse era um assunto que o fascinava, mas também o deixavam profundamente deprimido. Certa vez, Somerset Maugham disse sobre a obra chapliniana: “Tenho a impressão de que sente saudade dos subúrbios (...). Acho que se lembra, com nostalgia, da liberdade da sua juventude difícil, com a pobreza e as amargas privações, e sabe que nunca estará satisfeito”. Não poderia ser mais errado, para o Chaplin. Ele costumava dizer que não conhecia um pobre, que tendo ficado rico, sentisse saudade da época em que passava fome. Na década de 30, o cineasta começou a fazer sua próxima obra: Modern Times, uma crítica a máquina, que tomava cada vez mais o lugar do homem. E foi com uma gag do filme (a que o vagabundo, tendo visto a bandeira cair, começa a agitar e é confundido com um agitador), que seu nome começa a constar na lista de personas non gratas no país. The Great Dictator deixaria os americanos ainda mais constrangidos, por criticar abertamente Adolph Hitler. Os americanos queriam neutros com relação a guerra. Franklin Roosevelt recebeu Charles na Casa Blanca, e disse para ele: “Sente-se Charlie, o seu filme nos está dando muitas dores de cabeça”. O ator começou a ser chamado de comunista, sendo incluído na lista de personalidades hostis, pelo Comitê de Atividades Antiamericanas. Ele ficou na lista conhecida como “Os 10 de Hollywood”. Na verdade ele se auto rotulava um humanista. A situação começou a ficar insustentável. Cada palavra sua era examinada, e cada cena de filme analisada, antes de ser liberada. Ele falou: “Para a sua conveniência, direi o que eu acho que desejam saber. Não sou comunista e nunca fiz parte de nenhum partido ou organização política na minha vida. Sou o que vocês chamam de traficante da paz. Espero que não se sintam ofendidos por isso”. Falta de patriotismo, militância comunista, suspeita de adultério eram algumas das acusações feitas a ele. Em 1952 ele partiu no Queen Elizabeh, com sua esposa Oona e seus filhos, embarcando para Londres. Durante a viagem ele recebeu a informação que não poderia mais voltar. Oona renunciou a sua cidadania americana e Chaplin devolveu seu visto de regresso. Dizia que estava velho para tantas bobagens. Na Europa ainda fez dois filmes: Um Rei em Nova York (uma sátira ao país que lhe expulsou) e A Condessa de Honk Kong (em que dirigiu Sophia Loren e Marlon Brando). Foi viver em Vevey, na Suíça, onde teve mais filhos. Em 1971 recebeu uma homenagem da Academia de Hollywood, que lhe deu um Oscar especial “pela incalculável contribuição à arte do século: o cinema”. Foi aplaudido de pé durante muitos minutos. Em 1974 foi nomeado cavaleiro do Império Britânico. Chaplin morreu na madrugada do dia 25 de dezembro, cercado por Oona, filhos e netos. Mais... Leia a biografia de Chaplin completa!! Leia sobre os casamentos de Chaplin Frases de Chaplin Chaplin: Um vagabundo ou a evolução de uma personagem, por Carla Marinho A História de The Kid, por Carla Marinho Fotos Charles Chaplin de A a Z O reencontro: como foi o reencontro entre Chaplin e Jackie Coogan, o garoto Viajante do tempo em premiere do filme de Chaplin Quem era a atriz misteriosa de Chaplin? Chaplin: Lembranças que amargam A história de Chaplin e Paulette Goddard 10 Melhores Filmes de Charles Chaplin Tragédia e arte em Chaplin Lançamento: livro "Chaplin, Uma Vida" Chaplin teria planejado filme falado em 1932 Filmes A Countess from Hong Kong - A Condessa de Hong Kong (1967) A King in New York - Um Rei em Nova York (1957) Limelight - Luzes da Ribalta (1952) Monsieur Verdoux (1947) The Great Dictator - O Grande Ditador (1940) DOWNLOAD Modern Times - Tempos Modernos (1936) DOWNLOAD City Lights - Luzes da Cidade (1931) DOWNLOAD The Circus - O Circo (1928) DOWNLOAD Camille (1926/II) The Gold Rush - Em busca do ouro (1925) DOWNLOAD A Woman of Paris: A Drama of Fate - Casamento ou luxo (1923) DOWNLOAD The Pilgrim - O Pastor de almas (1923) DOWNLOAD Pay Day - Dia de Pagamento (1922) DOWNLOAD Nice and Friendly (1922) The Idle Class - Os Clássicos Vadios (1921) DOWNLOAD The Nut - O Excêntrico (1921) DOWNLOAD The Kid - O Garoto (1921) DOWNLOAD A Day's Pleasure - Dia de Prazer (1919) DOWNLOAD Sunnyside - Idílio no Campo (1919) DOWNLOAD The Professor (1919) Shoulder Arms - Carlitos nas trincheiras (1918) DOWNLOAD The Bond (1918) DOWNLOAD Triple Trouble - Três vezes em apuros (1918) DOWNLOAD A Dog's Life - Vida de Cachorro (1918) DOWNLOAD The Adventurer - O Aventureiro (1917) DOWNLOAD The Immigrant - O Imigrante (1917) DOWNLOAD The Cure - O Balneário (1917) DOWNLOAD Easy Street - Rua da Paz (1917)  DOWNLOAD The Rink - Carlitos sobre rodas (1916) DOWNLOAD Behind the Screen - Carlitos no estúdio (1916)  DOWNLOAD The Pawnshop - Casa de Penhores (1916) DOWNLOAD The Count - O Conde (1916) DOWNLOAD One A.M. - A Uma da madrugada (1916) DOWNLOAD The Vagabond - O Vagabundo (1916) DOWNLOAD The Fireman - O Bombeiro (1916) DOWNLOAD The Floorwalker - O Falso gerente (1916) DOWNLOAD Burlesque on Carmen - Carmen às avessas (1916) DOWNLOAD Police - Carlitos Policial (1916) DOWNLOAD Burlesque on Carmen - Carmen (1915) DOWNLOAD A Night in the Show - O Teatro (1915) DOWNLOAD Shanghaied - Carlitos marinheiro (1915) DOWNLOAD The Bank - O Banco (1915) DOWNLOAD A Woman - Senhorita Carlitos (1915) DOWNLOAD Work - Carlitos na Atividade (1915) DOWNLOAD His Regeneration (1915) By the Sea - Carlitos à beira mar (1915) DOWNLOAD The Tramp - O Vagabundo (1915) DOWNLOAD A Jitney Elopement - Carlitos quer casar (1915) DOWNLOAD In the Park - Carlitos no parque (1915) DOWNLOAD The Champion - Campeão de Boxe (1915) DOWNLOAD A Night Out - Uma noite fora (1915) DOWNLOAD His New Job - Seu Novo Trabalho (1915) DOWNLOAD His Prehistoric Past - O passado pré-histórico (1914) DOWNLOAD Getting Acquainted - Carlitos e Mabel em passeio (1914) DOWNLOAD Tillie's Punctured Romance - Idílio Desfeito (1914) DOWNLOAD His Trysting Place - O Engano (1914) DOWNLOAD His Musical Career - Músicos vagabundos (1914) DOWNLOAD Gentlemen of Nerve - Isabel e Carlitos nas corridas (1914) DOWNLOAD Dough and Dynamite - Dinamite e Pastel (1914) DOWNLOAD Those Love Pangs - Carlitos Rival do Amor (1914) DOWNLOAD The New Janitor - Carlitos porteiro (1914) DOWNLOAD The Rounders - Carlitos na Farra (1914) DOWNLOAD His New Profession - Nova colocação de Carlitos (1914) DOWNLOAD The Masquerader - Carlitos Coquete (1914) DOWNLOAD Recreation - Divertimento (1914) DOWNLOAD The Face on the Bar Room Floor - O sobrado mal assombrado (1914) DOWNLOAD The Property Man - Carlitos na contra regra (1914) DOWNLOAD Laughing Gas - Carlitos dentista (1914) DOWNLOAD Mabel's Married Life - Dois casais encrencados (1914) DOWNLOAD Mabel's Busy Day - Carlitos e as salsichas (1914) DOWNLOAD The Knockout - Dois heróis encrencados (1914) DOWNLOAD Her Friend the Bandit - Carlitos, o ladrão elegante (1914) DOWNLOAD The Fatal Mallet - O malho de Carlitos (1914) DOWNLOAD A Busy Day - Carlitos ciumento (1914) DOWNLOAD Caught in the Rain - Carlitos e a ciumenta (1914) DOWNLOAD Caught in a Cabaret - Bobote em apuros (1914) DOWNLOAD Twenty Minutes of Love - Vinte minutos de amor (1914) DOWNLOAD Mabel at the Wheel - Carlitos banca o tirano (1914) DOWNLOAD The Star Boarder - Carlitos e a patroa (1914) DOWNLOAD Cruel, Cruel Love - O Marquês (1914) DOWNLOAD His Favorite Pastime - Carlitos entre o bar e o amor (1914) DOWNLOAD Tango Tangles - Carlitos dançarino (1914) DOWNLOAD A Film Johnnie - Joãozinho na película (1914) DOWNLOAD Between Showers - Dia Chuvoso (1914) DOWNLOAD Mabel's Strange Predicament - Carlitos no hotel (1914) DOWNLOAD Kid Auto Races at Venice - Corrida de automóveis para meninos (1914) DOWNLOAD Making a Living - Carlitos Reporter (1914) DOWNLOAD   Imagens   Vídeos    
| 22652 ace
      Charles Chaplin era conhecido como o pequeno vagabundo. Com seu andar desajeitado, roupas folgadas e jeito marcante se tornou o astro mais conhecido da era do cinema mudo. Mas após décadas de celebridade e reconhecimento, Chaplin virou assunto de boatos e escândalos. Aos 55 anos, seu apetite sexual e posicionamento político viraram polêmica. Assista mais no documentário Mistérios e Escândalos, sobre a vida de Charles Chaplin.     Assista Online
| 1100 ace
Antes da fama: Charlie foi ajudante de fábrica de vidro, balconista de loja, ajudante de barbeiro, assistente gráfico, jornaleiro, empregado doméstico. Seu primeiro papel no teatro foi em "Jim, um romance em cockayne" e o segundo em "Sherlock Holmes", no papel de Billy. Tinha 14 anos, mas podia se passar facilmente por uma criança de dez. Banhos: nas fases de filmagens, em que era exigida toda sua concentração, Chaplin tinha a mania de tomar até 9 banhos por dia, de puro nervosismo. Comunista: Ao contrário do que se possa imaginar, Chaplin nunca fez parte de nenhum partido socialista. Seu único envolvimento político era com um grupo que raríssimas vezes se encontrava para debater e jantar, o "Severance Club" (Clube de ruptura). Discutiam censura, organização sindical e promoção de filmes esquerdistas. Duas laranjas nos bolsos: única coisa que o pai de Chaplin possuía ao morrer, de cirrose. Endereço de sua estrela na calçada da fama: 6751 Hollywood Boulevard. Fazendeiro:  Seu maior sonho, enquanto ator principiante, era juntar bastante dinheiro e comprar uma fazenda de porcos, desta forma se aposentando das telas. Grandes filmes: Tempos Modernos, O Circo, O Grande Ditador, Em busca de Ouro, O Garoto, são apenas alguns de seus sucessos. Hannah: por causa da fome, Hannah, sua mãe, enlouqueceu e Charles e seu irmão Sidney tiveram que ir viver durante um bom tempo com o pai e a madrasta. Não foram bons tempos, pois os dois eram alcoólatras. Igreja: Nos tempos de fome, Chaplin, o irmão e a mãe sobreviviam de um único prato de sopa, distribuído pela igreja protestante que sua mãe passou a frequentar. Jovem de sucesso: aos 32 anos já tinha feito mais de 72 filmes. Fez um total de 88 filmes. Leite: Chaplin tinha nojo de qualquer coisa que lhe lembrasse o cheiro de leite. Mulheres: sempre foram um grande problema. Chaplin tinha preferência por mulheres mais jovens, o que acabava lhe criando enormes problemas. Sua primeira esposa, Mildred Harris tinha 16 anos quando se casou com ele, a mesma idade de sua segunda esposa, Lita Grey. Com Paulette Goddard ele teve um relacionamento mais estável que durou 10 anos. Sua última esposa foi Oona O’neil, que tinha apenas 18 anos quando ele já contava mais de 50. Nascimento do Vagabundo: Ele precisava de toda forma criar um personagem marcante: pegou uma calça gigantesca, um colete pequeno, pôs um bigode para parecer mais velho. E o chapéu. Começou a ensaiar passos aprendidos no teatro. Os atores que estavam no camarim começaram a achar graça. Ele se entusiasmou e achou que podia ser sua salvação. Nascia aí, toscamente, o vagabundo. Origens: metade romani (cigana) e metade judeu, fato que ora negava, ora assumia com orgulho. Primeira grande paixão: sua primeira grande paixão foi por uma bela atriz da trupe de Karno, Marie Doro, que o considerava uma criança. Hetty Kelly, uma dançarina de 15 anos, foi a primeira paixão real. Querida esposa: Oona cuidou dele sozinha, até bem pouco tempo de sua morte, só admitindo uma enfermeira nos últimos tempos. Ele morreu no natal de 1977, e seu corpo ainda foi sequestrado! Oona não fez questão, dizendo que Charlie estava dentro dela e não nos seus restos. Seu corpo foi encontrado numa fazenda. Roupas velhas: quando criança, suas roupas eram remendos dos velhos vestidos do teatro, de sua mãe. Ele e seu irmão eram muito caçoados na rua, por sua roupas um tanto exóticas. Serviço militar: Foi considerado inapto para o serviço militar por Ter 1:62 e 58kg. O mínimo exigido era de 1:69 e 70kg. Mesmo assim a imprensa cobrou e contestou a sua dispensa, dizendo que enquanto milhares de ingleses morriam na guerra, Chaplin fazia palhaçadas. Chas era contra a guerra, e achava-a injustificável. Mas a maioria pensava que haveria de ter um motivo para sorrir, e o vagabundo era o motivo. Ele vendeu milhões de bônus de guerra e ainda comprou 350 mil dólares de bônus. Tragédia: Durante as filmagens de "The circus", um incêndiu destruiu totalmente o cenário. Depois de quase tudo pronto, na montagem, o laboratório arruinou todas as cenas e ele teve que refazer tudo de novo. Nesse período ainda divorciou-se de sua Segunda esposa Lita Grey e sua mãe faleceu. United Artists: em 1919 nasceu a United Artists, tendo como sócios Chaplin (famoso por sua lentidão), D.W. Griffith (famoso por sua incapacidade de controlar custos), Doug Fairbanks (nunca um homem de negócios) e Mary Pickford (a mais ajuizada do grupo). Viciado durante uma semana: Num período rebelde de sua vida, enquanto namorava uma garota viciada, fumou maconha e cheirou cocaína. Uma semana depois, enjoado de tudo, namorada e drogas, terminou tudo. Quanto à bebida, detestava-a, já que a ligava à morte do pai. Xadrez: Chaplin escapou da prisão no processo de paternidade movida por Joan Barry. Depois de um processo que arrastou-se por um longo período, abalando a opinião pública a respeito de Charles Chaplin, Joan acabou ganhando. O curioso é que Chaplin provou não ser o pai da criança (uma menina), mas o exame de sangue não foi considerado como prova, e ele teve que arcar com as despesas da pequena até ela completar 18 anos. Quanto a Joan, a mesma perambulou um hospício para outro, até falecer. Zum zum zum: mesmo após o término do namoro entre os dois e futuros casamentos de Chaplin, Edna Purviance e ele continuaram se encontrando durante um bom tempo. O livro Minha Vida, inclusive, termina com os comentários dele sobre a morte dela: vão-se os velhos e ficam os novos.
| 8390 ace
charles chaplin e o melhor ator de filmes de comedia do mundo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk os files dele são muito engraçados
| 211 ace
Charles Chaplin era perfeccionista a ultima cena ,do filme onde a cega "enxerga" o chaplin, teve que ser gravado 300 vezes, até chegar a perfeição
| 1059 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha   Nome:  Charles Laughton Nascimento e local: 01/07/1899, Scarborough, Yorkshire, Inglaterra Morte: 15/12/1962, Hollywood, CA, cancer Ocupação: ator Nacionalidade: inglesa Casamentos:  Elsa Lanchester Filhos: -   Biografia Charles Laughton nasceu no dia 1 de julho de 1899 em Scarborough, Yorkshire (Inglaterra). Sua família possuía vários hotéis e tudo levava a crer que ele seguiria os negócios da família.Após lutar na Primeira Guerra Mundial, Laughton decidiu se tornar um ator profissional. Matriculou-se na Royal Academy of Dramatic Art, em Londres (onde ele foi premiado com uma medalha de ouro) e começou a assumir os papéis em várias produções teatrais. Em 1927, ele conheceu a atriz Elsa Lanchester, com quem se casou em 1929. Ficaria casado com ela até sua morte. Não tiveram filhos. Depois de sua morte, Elsa revelou em sua autobiografia que Laughton era gay. Seu primeiro papel no cinema foi no final dos anos 20, mas seu primeiro grande sucesso veio na década de 30 para estrelar em títulos como "A mansão de Sombras" (1932) por James Whale, "O assassino do Sr. Medland "(1932) por Lothar Mendes, " The Sing Of The Cross "(1932), de Cecil B. De Mille e  "The Island of Lost Souls" (1933) de Erle C. Kenton. Foi uma indicada ao Oscar por "Mutiny on Board". Ganhou com "The Private Life od Henry VIII", tornando-se o primeiro ator inglês a receber a estatueta. Em 1937 Laughton, Erich Pommer havia fundado com a sua própria produtora, Mayflower Pictures. Como um diretor de cinema fez apenas um filme, "The Night of the Hunter" (1955), filme estrelado por Robert Mitchum. Durante os anos 40 e 50 Charles Laughton teria destaque em "Eles sabiam o que queriam" (1940) por Garson Kanin, "Seis Destinos" (1942) de Julien Duvivier, "This Land is Mine" (1943) por Jean Renoir, "The Canterville Ghost" (1944) de Jules Dassin, "Captain Kidd" (1945) por Rowland V. Lee, "Arco De Triunfo" (1948) de Lewis Milestone, "Arco do Triunfo" (1948) por Lewis Milestone, "Salomé" (1953) de William Dieterle e "Hobson's Choice" (1954) de David Lean. Em 1950 tornaria-se cidadão americano. Seus últimos filmes, antes de morrer  de câncer em 15 de dezembro de 1962, foram "Spartacus" (1960) de Stanley Kubrick, "Sob Dez Bandeiras" (1960) Duilio Coletti e Tempestade sobre Washington "(1962). Morreu aos 63 anos.   Filmes   Diretor The Night of the Hunter - O Mensageiro do Diabo (1955) Filmes Advise & Consent (1962) Spartacus (1960) Sotto dieci bandiere (1960)   Witness for the Prosecution - Testemunha de Acusação (1957) Hobson's Choice (1954) "This Is Charles Laughton" (1953) Young Bess (1953) Salome (1953)    Abbott and Costello Meet Captain Kidd (1952) O. Henry's Full House - Páginas da Vida (1952) The Strange Door (1951)    The Blue Veil - Ainda Há Sol para todos (1951) The Man on the Eiffel Tower (1949)    The Bribe (1949) The Girl from Manhattan (1948) On Our Merry Way - Tudo pode acontecer (1948) The Big Clock (1948) Arch of Triumph (1948) The Paradine Case (1947)    Leben des Galilei (1947)   Because of Him - Por causa dele (1946) Captain Kidd (1945) The Suspect (1944) The Canterville Ghost (1944) The Man from Down Under (1943) This Land Is Mine (1943) Forever and a Day (1943)    Stand by for Action (1942)    Tales of Manhattan - Seis destinos (1942) The Tuttles of Tahiti (1942) It Started with Eve - Um Raio de Sol (1941) They Knew What They Wanted - Não cobiçarás a mulher do outro (1940) DOWNLOAD The Hunchback of Notre Dame - O Corcunda de Notre Dame (1939) DOWNLOAD Jamaica Inn / Estalagem Maldita (1939) DOWNLOAD Sidewalks of London (1938) DOWNLOAD Vessel of Wrath (1938) I, Claudius (1937) DOWNLOAD Rembrandt (1936) DOWNLOAD Mutiny on the Bounty - O Grande Motim (1935) DOWNLOAD Les misérables - Os Miseráveis (1935) DOWNLOAD Ruggles of Red Gap - O Extravagante Senhor Ruggles (1935) DOWNLOAD The Barretts of Wimpole Street - A Familia Barrett (1934) DOWNLOAD White Woman (1933) DOWNLOAD The Private Life of Henry VIII. - Os amores de Henrique VIII (1933) DOWNLOAD Island of Lost Souls - A Ilha do Dr. Moreau (1932) DOWNLOAD The Sign of the Cross - O Sinal da Cruz (1932) DOWNLOAD If I Had a Million - Se eu tivesse um milhão (1932) DOWNLOAD Payment Deferred (1932) DOWNLOAD The Old Dark House (1932) DOWNLOAD Devil and the Deep - Entre Duas águias (1932) DOWNLOAD Down River (1931) Wolves (1930)    Piccadilly (1929) DOWNLOAD Blue Bottles (1928) Daydreams (1928) The Tonic (1928)   Prêmios Oscar Recebeu três indicações na categoria de melhor ator, por Os Amores de Henrique VIII, O Grande Motim e Testemunha de Acusação, tendo vencido por Os Amores de Henrique VIII. Globo de Ouro Recebeu uma indicação na categoria de melhor ator - drama, por Testemunha de Acusação. BAFTA Recebeu duas indicações na categoria de melhor ator estrangeiro, por Testemunha de Acusação e Tempestade sobre Washington.   Imagens     Vídeos    
| 10235 ace
  FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR Ficha   Nome: Karoly Vidor Nascimento e local: 27/07/1900, Budapest, Hungria Morte e local: 04/06/1959, Viena, Austria, ataque cardíaco Ocupação: diretor Nacionalidade: húngara Casamento: Doris Warner, Karen Morley e Evelyn Keyes Filhos: -   Biografia   Vidor Károly nasceu na Hungria em 27 de julho de 1900. Serviu durante a Primeira Guerra e após isso cursou Engenharia em Berlim. Iniciou sua carreira no cinema como montador e diretor assistente. Em 1924 foi para os Estados Unidos, trabalhando em musicais e como colaborador de Alexander Korda. Dirigiu seu primeiro filme em 1931, o curta "The Brige" para a MGM. Seu primeiro longa foi "The Mask of Fu Manchu",mas não foi creditado. Em 1933 rodaria seu primeiro filme: Dama de cabaret (Sensation Hunters). Dentre seus filmes de destaque nesta época estão "His family tree" (1935), "Strangers All" (1935) e "The great Gambini" (1937). Em 1939, Vidor assinou contrato com a Columbia Pictures. Desta época destacam-se "The Lady in Question" (1940), "Ladies in Retirement" (1941), "The Tuttles of Tahiti" (1942) e "Cover girl" (1944). Neste último, trabalhando com Rita Hayworth, atriz que o acompanharia em outros projetos, sendo o mais importante deles, Gilda (1946). Com a atriz ainda rodaria "The Loves of Carmen" (1948). Em 1956, Charles criou sua própria produtora Aurora Productions. O diretor faleceu de um ataque cardíaco enquanto filmava "Magic Flame". George Cukor assumiu a obra não terminada.   Filmes   • Song Without End (1960) • A Farewell to Arms (1957) • The Joker Is Wild (1957) • The Swan - O Cisne (1956) • Love Me or Leave Me - Ama-me ou Esquece-me (1955) • Rhapsody - Rapsódia (1954) • Thunder in the East (1952) • Hans Christian Andersen (1952) • It's a Big Country (1951) • The Loves of Carmen- Os amores de Carmen (1948) • Gilda (1946) • Over 21 (1945) • A Song to Remember (1945) • Together Again (1944) • Cover Girl - Modelos (1944) • The Desperadoes (1943) • The Tuttles of Tahiti (1942) • New York Town (1941) • Ladies in Retirement (1941) • They Dare Not Love (1941) • The Lady in Question - Protegida do Papai (1940) DOWNLOAD • My Son, My Son! (1940) • Those High Grey Walls (1939) • Blind Alley (1939) DOWNLOAD • Romance of the Redwoods (1939) • She's No Lady (1937) • The Great Gambini (1937) • A Doctor's Diary (1937) • Muss 'em Up (1936) DOWNLOAD • His Family Tree (1935) DOWNLOAD • The Arizonian (1935) • Strangers All (1935) DOWNLOAD • Double Door (1934) • Sensation Hunters (1933) • The Mask of Fu Manchu - A Máscara de Fu Manchu (1932) DOWNLOAD • The Bridge (1929) DOWNLOAD   Vídeos DRF2hjNN4Zw   hieKOJH3WEA
| 6243 ace
FICHA BIOGRAFIA FILMES MAIS PRÊMIOS IMAGENS VÍDEOS COMPRAR   Ficha Nome: Charles Ellsworth Grapewin Nascimento e local: 20/10/1869, Corona Morte e local: 02/02/1956, causas naturais Ocupação: ator Nacionalidade:americana Casamentos:Anna Chance Filhos: -   Biografia Nascido em Xenia (Ohio), em Ohio, Charley Ellsworth Grapewin primeiro trabalhou como trapezista de circo. Sua única peça de teatro teve curta duração que foi exibido em 1905. Grapewin começou no cinema mudo nos anos 1900. Seus primeiros filmes foram "shorts imagem em movimento" feita por Frederick S. Armitage e lançado em novembro de 1900; Chimmie Hicks nas Corridas (também conhecido como Acima do Limite) e Chimmie Hicks eo Omelete Rum, ambos rodados em setembro e outubro de 1900 e lançado em novembro do mesmo ano. Durante sua longa carreira, Grapewin fez mais de cem filmes, incluindo The Good Earth, The Grapes of Wrath, e Tobacco Road. No início dos anos 1940, ele teve seu papel como Inspector na série de filmes Ellery Queen. Grapewin casou com a atriz Anna Chance (1875-1943) em 1896 e ficaram casados durante 47 anos. Grapewin morreu em Corona, na Califórnia, aos 86 anos, e suas cinzas estão enterradas com sua esposa, no Forest Lawn Memorial Park Cemetery em Glendale, na Califórnia no Great Mausoleum's Columbarium of Inspiration. Filmes Mais Prêmios Imagens Vídeos  
| 2711 ace
Título Original: Charlie Chan at Treasure Island Ano/País/Gênero/Duração: 1939 / EUA / Comédia | Crime | Terror | Mistério | Suspense / 72 min Direção: Norman Foster Produção: Edward Kaufman Roteiro: John Larkin Fotografia: Virgil Miller Música: Samuel Kaylin Elenco Sidney Toler ... Charlie Chan Victor Sen Yung ... Jimmy Chan Cesar Romero ... Fred Rhadini Douglas Fowley ... Peter Lewis Pauline Moore ... Eve Cairo Donald MacBride ... Deputy Police Chief J.J. Kilvaine Wally Vernon ... Elmer Kelner Douglass Dumbrille ... Stewart Salsbury Sally Blane ... Stella Essex Charles Halton ... Uncle Redley Billie Seward ... Mrs. Bessie Sibley June Gale ... Myra Rhadini Trevor Bardette ... Abdul, the Turkish servant Louis Jean Heydt ... Paul Essex   Sinopse   Durante um vôo para São Francisco, Charlie Chan (Sidney Toler) e Jimmy (Victor Sen Yung), seu filho, testemunham a morte de Paul Essex (Louis Jean Heydt), um escritor amigo do detetive, que tinha acabado de escrever seu último livro. Um telegrama mostra que ele estava sendo ameaçado pelo Dr. Zodíaco e a hipótese de suicídio é descartada quando se constata que Essex tinha no corpo veneno suficiente para matar dez homens. Chan segue as pistas, que o levam ao misterioso Zodíaco. O detetive é ajudado na sua investigação por Rhadini (Cesar Romero), um mágico que espera expôr Zodíaco como farsante e chantagista. Após outras mortes, Eve Cairo (Pauline Moore), que realmente tem poderes psíquicos, se prepara para dizer o nome do culp